A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ganhos e Discriminação. Diferenças de Rendimentos Um médico pode ganhar até R$ 12.000,00/mês Um policial ganha R$ 500,00/mês Um professor ganha R$ 2.000,00/mês.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ganhos e Discriminação. Diferenças de Rendimentos Um médico pode ganhar até R$ 12.000,00/mês Um policial ganha R$ 500,00/mês Um professor ganha R$ 2.000,00/mês."— Transcrição da apresentação:

1 Ganhos e Discriminação

2 Diferenças de Rendimentos Um médico pode ganhar até R$ ,00/mês Um policial ganha R$ 500,00/mês Um professor ganha R$ 2.000,00/mês Um jogador de futebol ganha entre R$ 190,00/mês até R$ ,00/mês

3 O Que Causa Essas Diferenças de Rendimento? Salários são determinados pelas forças de oferta e de demanda A demanda por trabalho (mão de obra) reflete a produtividade marginal do trabalho

4 O Que Causa Essas Diferenças de Rendimento? No equlíbrio cada trabalhador é pago o valor de sua contribuição marginal para a produção de bens e serviços de uma economia

5 Determinantes do Salário de Equilíbrio Diferencial Compensatório Capital Humano Talento, Esforço e Sorte Distinção O Fenômeno do Superastro

6 Diferenciais Compensatórios Referem-se às diferenças de salários surgidas de características não-monetárias: Mineiros de carvão são pagos mais que outros profissionais com o mesmo nível educacional Trabalhadores noturnos ganham mais do que aqueles que trabalham de dia Professores ganham menos que advogados e médicos

7 Capital Humano Capital humano é o investimento acumulado de capital nas pessoas A mais importante forma de capital humano é a educação

8 Capital Humano A educação representa um gasto de recursos no presente para aumentar a produtividade no futuro Nos Estados Unidos pessoas com diploma universitário ganham 65% mais que aqueles apenas com o secundário

9 Aumento da Diferença de Ganhos Entre Pessoas Qualificadas e Não- Qualificadas O comércio internacional têm alterado significamente as demandas relativas por mão-de-obra qualificada e não- qualificada A tecnologia também têm tido o mesmo impacto sobre as demandas por mão- de-obra (qualificada ou não)

10 Talento, Esforço e Sorte Talento natural e/ou adquirido Esforço ou preguiça Sorte ou azar

11 Uma Visão Alternativa da Educação: Distinção As empresas utilizam o sucesso escolar como uma forma de separar trabalhadores com muita habilidades daqueles com baixa habilidade É racional para uma empresa interpretar um diploma universitário como um sinal de habilidade e competência

12 O Fenômeno do Superastro Superastros surgem em mercados que exibem as seguintes caracerísticas: Cada comprados daquele mercado deseja usufruir do bem oferecido pelo melhor produtor O bem é produzido com uma tecnologia que é possível ao melhor produtor atender a todos os compradores com um custo baixo

13 Como Alguns Conseguem Salários Acima do de Equlíbrio Salários Mínimos Poder de Mercado e Sindicatos Salário Eficiente

14 Economia da Discriminação Oferta de oportunidades diferentes a indivíduos semelhantes que só diferem entre si por raça, idade, sexo ou outra caracterítica pessoal

15 Economia da Discriminação Embora a discrminação seja um tópico quente e emocional, economistas tentam estudá-lo de forma a separar a o mito da realidade

16 Medindo a Discriminação A discriminação é normalmente medida através da média salarial de diferentes grupos de indivíduos Mesmo em mercados sem discriminação, diferentes pessoas recebem diferentes salários

17 Medindo a Discriminação As pessoas também diferem quanto ao capital humano que dispõem, no tipo de trabalho que se dispõem e que têm habilidade para fazer Simplesmente observar diferenças salarias entre grupos muito amplos de indivíduos pretos e brancos, homens e mulheres diz muito pouco sobre a discriminação

18 Forças Econômicas e Discriminação Empresas que não discriminam terão custo de mão-de-obra mais baixo quando contratam empregados que são discriminados Empresas não discriminadoras tenderão a substituir as firmas discriminadoras

19 Forças Econômicas e Discriminação Mercados competitivos tendem a limitar o impacto da discriminação nos salários Empresas que não discriminam tendem a ser mais lucrativas que aqueleas que discriminam

20 Discriminação por Parte dos Clientes e de Governos Embora a motivação do lucro seja um forte argumento contra as políticas de discriminação salariais, há limites à sua ação corretiva: Preferências do clientes Políticas governamentais

21 Discriminação por Parte dos Clientes e de Governos Se os clientes têm uma preferência discriminatória, o mercado competitivo também sreá consistente com a prática de salários discriminatórios. Isso sempre vai acontecer quando clientes estão dispostos a pagar para manter a prática discriminiatória

22 Discriminação por Parte dos Clientes e de Governos Quando o Governo exige práticas discriminatórias ou exige que empresas discriminem, isso também leva a práticas salarias discriminatórias

23 O Debate Sobre a Isonomia Salarial De acordo com essa doutrina, tarefas iguais deveriam receber o mesmo salário Defensores da teoria querem que os trabalhos sejam categorizados através de uma série de critérios imparciais: educação, experiência, responsabilidade, condições de trabalho, e assim por diante Críticos da teoria argumentam que um mercado competitivo é o melhor mecanismo de se determinar salários

24 Resumo Trabalhadores ganham diferentes salários por várias razões De certa forma, diferenças salariais remuneram os trabalhadores de acordo com os seus atributos Trabalhadores com mais anos de educação ganham mais que outros com pouca ou nehnhuma educação

25 Resumo O retorno do capital humano acumulado é alto e está crescendo nos últimos anos Existe muita variação nos rendimentos que economistas não conseguem medir

26 Resumo As variações não explicadas nos salários são atribuídas à sorte, talento e esforço Alguns economistas argumentam que trabalhadores com mais educação ganham mais porque trabalhadores com maior habilidade natural utilizam a educação como forma de sinalizar sua habilidade aos empregadores

27 Resumo Devido ao salário mínimo, teoria do salário eficiente e sindicatos os salários podem ficar acima do nível de equilíbrio Algumas diferenças salarias são atribuídas a diferenças de sexo, cor, idade, religião, etc.. Quando medir discriminação devemos tomar cuidado para descontar as diferenças inerentes do capital humano e da característica do trabalho

28 Resumo Mercados competitivos tendem a limitar o impacto da discriminação salarial A discriminação pode ocorrer nos mercados competitivos quando: Clientes estão dispostos a pagar mais às empresas discrminatórias O Governo aprova leis forçando firmas a discriminar


Carregar ppt "Ganhos e Discriminação. Diferenças de Rendimentos Um médico pode ganhar até R$ 12.000,00/mês Um policial ganha R$ 500,00/mês Um professor ganha R$ 2.000,00/mês."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google