A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

OPERAÇÕES NO MERCADO DE CAPITAIS – 3ª aula OMCA06 14/10/2013.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "OPERAÇÕES NO MERCADO DE CAPITAIS – 3ª aula OMCA06 14/10/2013."— Transcrição da apresentação:

1 OPERAÇÕES NO MERCADO DE CAPITAIS – 3ª aula OMCA06 14/10/2013

2 SOCIEDADES DE CRÉDITO AO MICROEMPREENDEDOR As sociedades de crédito ao microempreendedor, criadas pela Lei , de 14 de fevereiro de 2001, são entidades que têm por objetivo social exclusivo a concessão de financiamentos e a prestação de garantias a pessoas físicas, bem como a pessoas jurídicas classificadas como microempresa, com vistas a viabilizar empreendimentos de natureza profissional, comercial ou industrial de pequeno porte. São impedidas de captar, sob qualquer forma, recursos junto ao público, bem como emitir títulos e valores mobiliários destinados à colocação e oferta públicas.

3 SOCIEDADES DE CRÉDITO AO MICROEMPREENDEDOR - 2 As Sociedades de Crédito ao Microempreendedor devem ser constituídas sob a forma de companhia fechada ou de sociedade por cotas de responsabilidade limitada, adotando obrigatoriamente em sua denominação social a expressão Sociedade de Crédito ao Microempreendedor, vedada a utilização da palavra Banco ( Resolução CMN 2.874, de 2001).

4 CETIP A Cetip (Central de Títulos Privados ou Câmara de Custódia e Liquidação) é depositária principalmente de títulos de renda fixa privados, títulos públicos estaduais e municipais e títulos representativos de dívidas de responsabilidade do Tesouro Nacional, de que são exemplos os relacionados com empresas estatais extintas, com o Fundo de Compensação de Variação Salarial - FCVS, com o Programa de Garantia da Atividade Agropecuária - Proagro e com a dívida agrária (TDA). Na qualidade de depositária, a entidade processa a emissão, o resgate e a custódia dos títulos,

5 CAIXAS DE LIQUIDAÇÃO E CUSTÓDIA A Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC) é um exemplo de Caixa de Liquidação e Custódia, é uma sociedade anônima de capital fechado, controlada integralmente pela Bovespa Holding S.A. que tem como objetivos principais registrar, controlar, compensar e garantir, por meio dos agentes de compensação, as operações nos mercados à vista, a termo, de opções e assemelhadas com títulos de renda variável e de renda fixa de emissores privados listados na Bolsa de Valores de São Paulo e de outros mercados e bolsas, bem como prestar os serviços de custódia de títulos e valores mobiliários. CLC Câmara de Liquidação e Custódia no Rio de Janeiro.

6 SELIC (Material entregue em aula)

7 Valor dos títulostx SELIC , , , ,02901

8 Índices & Correção monetária.

9 Índices & Correção Monetária. Basicamente os índices econômicos representam variações periódicas entre dados e/ou informações sinalizadoras de tendências de um sistema econômico de um país, região, estado e até mesmo de produtos ou grupo de produtos. Os índices econômicos são fundamentais tanto para propiciar uma melhor compreensão da situação presente bem como a projeção das tendências de curto prazo da economia, quanto para subsidiar o processo de tomada de decisões estratégicas governamentais e de empresas e consumidores.

10 +Índices & Correção Monetária. A INFLAÇÃO A inflação é a elevação generalizada e permanente dos níveis de preços do sistema econômico, resultando em deterioração do poder aquisitivo da moeda e depreciação dos valores dos ativos. Para o cumprimento da tarefa de aferir estas alterações de preços, existem diversos índices que procuram medir a inflação em toda a cadeia de produção e de comercialização, ou em partes relevantes da mesma. Os índices de preços mais importantes do país são aqueles produzidos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), pelo IBGE e pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da Universidade de São Paulo (FIPE-USP).

11 +Índices & Correção Monetária. Principais índices: Índices da FGV Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M) Índices do IBGE Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) Índice da FIPE Índice de Preços ao Consumidor (IPC)

12 +Índices & Correção Monetária. Acumulação de índices – IGPM Índice do mêsÍndice no anoNúmero Índice (em %) >Jan/93 out/101,018, ,82 set/101,157, ,21 ago/10 0,776, ,27 jul/10 0,155, ,33 jun/100,855, ,79 mai/101,194, ,12 abr/100,773, ,12 mar/100,942, ,42 fev/101,181, ,104 jan/100,63 979,545

13 +Índices & Correção Monetária. Atualizações por índices: Para atualizações por índices procedemos da seguinte maneira: - Atualizar o valor de R$10.000,00 pelo IGPM do mês de outubro de 2010, que foi de 1,01% ,00 -Atualizar o valor de R$12.346,00 pelos IGPMs dos meses de agosto a outubro de 2010, que foram respectivamente 0,77%, 1,15 e 1,01% ,24 -Atualizar o valor de R$23.450,00 pelo IGPM acumulado no ano de 2010 (até outubro) ,57

14 +Índices & Correção Monetária. Atualizações por índices: (20:00min) 1)Qual o índice do IGP-M, acumulado por um ano a partir de junho de 2009? 2)Qual o índice do IGP-M, acumulado por um ano a partir de março de 2010? 3)Qual o índice acumulado do IGP-M, de julho de 2009 a julho de 2011? 4)Qual o resultado da atualização do valor de R$ ,89, pelo IGP-M, entre abril de 2009 e janeiro de 2012? 5)Atualizar o valor de R$ ,56 pelo IGP-M de janeiro de 2011 a janeiro de )Meu contrato de aluguel prevê atualização pelo IGP-M, todo mês de março, quais foram as últimas 3 atualizações que tive?

15 +Índices & Correção Monetária. Atualizações por índices: (20:00min) 1- Qual a variação ocorrida no IGPM no ano de 2011? 2- Qual a variação ocorrida no IGPM entre maio de 2010 e maio de 2011? 3- A empresa X têm um contrato de prestação de serviços, que prevê atualização anual pelo IGPM. Este Contrato foi assinado em setembro de 2010, o valor mensal das parcelas originais são de R$4.4756,00, qual o valor destas parcelas em abril de 2012? 4- Qual a variação acumulada do IGPM entre março de 2011 e março de 2012? 5- Fiz uma aplicação de risco no mercado financeiro (ações, derivativos, etc) em março de 2009, por três anos, o valor aplicado foi de R$ ,00 e o valor do resgate foi de R$ ,00, Ganhei R$39.000,00! Foi um excelente negócio não foi?

16 +Índices & Correção Monetária. Atualizações por índices: (15:00min) 6- Qual foi a variação do IGPM em 2010? 7- Com 6% de juro ao ano, caso eu tivesse feito uma aplicação indexada ao IGPM, qual teria sido o meu ganho em 2010? E qual a taxa ao mês (Juro+IGPM)?

17 RISCO PAÍS

18 Risco País - Conceito: Emergin Markets Bond Index (EMBI), ou seja: Índice da Dívida de Mercados Emergentes. Basicamente o EMBI mede o grau de "perigo" que um país representa para o investidor estrangeiro. - Criado em 1993 pelo JP Morgan. - Composto por 21 países emergentes. - A divulgação do índice é mensal.

19 + A final: O que é Risco País & Risco Brasil? O Risco-País é uma medida que visa classificar o risco geral de um país. Basicamente, ele visa calcular o nível de instabilidade econômica de um país. O Risco-Brasil, portanto, seria uma medida do nível de risco de nosso país.

20 EMBI O índice EMBI+ (Emerging Markets Bond Index Plus) é a medida mais utilizada pelo mercado para expressar o nível de risco de um país. Dentre os países emergentes que compõem o índice estão Brasil, México, Argentina, Rússia, África do Sul, entre outros. Assim como existe o EMBI+ para os países emergentes existe também um índice específico para cada um deles, como o EMBI+ Brasil.

21 RISCO PAÍS - Cada 100 pontos de risco representa 1% de juros que o país devedor deverá pagar a mais sobre o Treasuries americanos. Se o risco estiver a 900 pontos e o Treasurie a 5%a.a., o preço de captação será 14%a.a. - Tem como finalidade servir de referência para novas captações do governo e das empresas privadas, uma vez que reflete rapidamente a percepção que os investidores têm sobre o emissor.

22 Obs.: EMBI+ (Emerging Markets Bond Index)

23 Evolução do risco Brasil através de momentos históricos recentes Eficácia do Plano Real. Antes de 1995 a inflação no Brasil batia os 2.000% ao ano. A instabilidade era grande e não era possível planejar nada sem avaliar o impacto gigantesco da inflação. Um dos indicadores que comprovam a eficácia do Plano Real é a evolução do Risco Brasil. Como as incertezas no país diminuíram a partir de 1995, saímos de um patamar de risco de pontos para 337 pontos em outubro de Uma redução de mais de pontos, ou 13% do spread entre os títulos da dívida brasileira e os títulos americanos.

24 1997 Crise Asiática. O final de 1997 e o início de 1998 ficaram marcados por diversas crises no continente asiático, culminando inclusive na moratória Russa em agosto de Estas crises afetaram diretamente o Brasil, fazendo com que o (EMBI+ Brasil) saltasse para pontos..

25 2002 Efeito Lula O mundo vivia o auge da crise financeira de ocasionada pela bolha da tecnologia e pelos ataques terroristas de A incerteza era grande. Aqui no Brasil, as eleições presidenciais (Efeito Lula) geravam maior volatilidade no mercado e, por consequência, um maior Risco País. Neste período, foi registrado o maior nível em toda a série histórica, alcançando pontos em setembro de Lembrando que neste período o Dólar era cotado próximo a R$ 4,00 e a Bovespa já acumulava uma perda de -30% em 3 anos.

26 2007 Mínima Histórica. A recuperação econômica mundial aliada à maior estabilidade na economia brasileira, fizeram com que o índice alcançasse a mínima de 137pontos em maio de Crise Financeira. Com a crise de 2008, o índice voltou a superar o patamar dos 500 pontos, atingindo 677 pontos em outubro de 2008, valor que não era alcançado em mais de 4 anos.

27 EVOLUÇÃO DO RISCO PAÍS – BRASIL 2010

28 EVOLUÇÃO DO RISCO PAÍS – ARGENTINA 2010

29 Obs.: EMBI+ (Emerging Markets Bond Index)

30

31 RISCO PAÍS ÍNDICE PONTOS BRASIL 229 ARGENTINA /10/2013

32 Agências de Classificação de Risco Existem outras agências que fazem a classificação de risco, as mais importantes são: Moodys, Standar & Poors, Fitch e Coface. Metodologias diferentes, porém os critérios que levam à decisão de Risco Soberano são relativamente os mesmos, a saber: - Estabilidade Monetária; - Liquidez Externa; - Passivos Governamentais; - Passivo da Dívida Fiscal; - Peso da Dívida externa pública; - Peso da Dívida externa privada; - Perspectiva de crescimento econômico; - Reformas Econômicas; - Risco político sob controle; - Risco geográfico.

33 PRINCIPAIS OPERAÇÕES DE CRÉDITO A EMPRESAS

34 FINANCIAMENTOS DE CURTO PRAZO - Crédito Bancário (Desconto de duplicata, Hot Money, etc); - Empréstimos de curto prazo; - Empréstimos em Conta Corrente; - Capital de Giro; - Factoring; - Credito por assinatura (Aval bancário, fiança ou garantia bancária); - Papel Comercial (Comercial Paper) (Desconto de Títulos de dívidas emitidos por empresas) - Financiamento garantido por estoque;

35 FINANCIAMENTOS DE LONGO PRAZO - Empréstimos bancários de médio e longo prazos; - FINAME; - Leasing; - Crédito Direto ao Consumidor - CDC; - Capitais alheios estáveis (Recursos de sócios); - Debêntures; - Emissão de Ações; - Cessão de Ativos; - Linhas de créditos no BNDES (Além do FINAME).


Carregar ppt "OPERAÇÕES NO MERCADO DE CAPITAIS – 3ª aula OMCA06 14/10/2013."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google