A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

2. OPORTUNIDADES E RISCOS NO COMÉRCIO INTERNACIONAL

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "2. OPORTUNIDADES E RISCOS NO COMÉRCIO INTERNACIONAL"— Transcrição da apresentação:

1 2. OPORTUNIDADES E RISCOS NO COMÉRCIO INTERNACIONAL
DISCIPLINA: Logística Internacional FONTES: DIAS, Reinaldo; RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. São Paulo: Atlas, 2004. SILVA, Luiz Augusto Tagliacollo. Logística no Comércio Exterior. São Paulo: Aduaneiras, 2010. SOUZA, José Meireles de Sousa. Gestão do Comércio Exterior Exportação/Importação. São Paulo: Saraiva, 2010. LUDOVICO, Nelson. Logística Internacional. São Paulo: Saraiva, 2007. SEGRE, German. Manual Prático de Comércio Exterior. São Paulo: Atlas, 2009. SOSA, Roosevelt Baldomir. Glossário de Aduana e Comércio Exterior. São Paulo: Aduanas, 2005. FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

2 2.1 OPORTUNIDADES NO COMÉRCIO INTERNACIONAL
Sumário do Capítulo: 1 – Reduzir custos através de ganhos de escala 2 – Aproveitar a sazonalidade de produtos em determinados mercados 3 – Atender pedidos ocasionais de importadores 4 – Compensar instabilidades no mercado interno 5 – Buscar preços mais rentáveis 6 – Reduzir o risco global mediante a diversificação de mercados 7 – Prolongar o ciclo de vida de produtos 8 – Melhorar a imagem 9 - Aumentar a capacidade de concorrência contra competidores nacionais ou internacionais que atuam no mercado interno 10 – Consolidar estratégia de desenvolvimento da empresa 11 – Criar rede de parceiros internacionais FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

3 2.1.1 Reduzir custos através de ganhos de escala
Necessidade de operar em um mercado de volumes que garantam uma dimensão industrial da empresa, atingindo melhores condições de custo através de GANHOS DE ESCALA. Menor Custo Operacional Maior Ganho Maior volume FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

4 2.1.2 Aproveitar a sazonalidade de produtos em determinados mercados
É o caso da comercialização de produtos de verão em países do hemisfério sul e do hemisfério norte de maneira complementar, garantindo um volume produtivo equilibrado atuando nos diferentes mercados de acordo com a estação do ano. FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

5 2.1.3 Atender pedidos ocasionais de importadores
Também pode ser o atendimento de situações desenvolvidas através de contatos eventuais (inclusive pela Internet) participação em feiras e eventos internacionais FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

6 2.1.4 Compensar instabilidades no mercado interno
O objetivo é possibilitar a utilização mais homogêna dos recursos organizacionais pela compensação entre o mercado local e mercado internacional Mercado Internacional Mercado Local FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

7 2.1.5 Buscar preços mais rentáveis
Há produtos que o mercado local não valoriza da mesma maneira que alguns mercados internacionais. Exemplos: o artesanato latino-americano pode atingir valor de mercado bastante interessante em países europeus; as sandálias havaianas, da empresa Alpargatas S.A., que no mercado nacional é comercializada para o público de classse média, enquanto no mercado francês, sob assinatura de alguns estilistas daquele país, atinge a classe alta, com margens de lucro muito atraentes. A Arte do Povo FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

8 2.1.6 Reduzir o risco global mediante a diversificação de mercados
Empresas dependentes exclusivamente do mercado interno podem-se tornar reféns de instabilidades políticas, sociais e estruturas internas. Atualmente veja-se o caso de países como a Venezuela, a Bolívia, o Equador etc. Há países onde há grandes flutuações (por exemplo, em ocasiões de mudança de governo) e as empresas são atingidas por completo. Diversificação Risco ? FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

9 2.1.7 Prolongar o ciclo de vida de produtos
Prolongar o CICLO DE VIDA de produtos que alcançam a maturidade em alguns mercados, mas que em outros nem foram lançados, ou ainda se encontram no estágio de crescimento. Desse modo, a organização é capaz de aproveitar melhor equipamentos e processos produtivos, redirecionando os produtos do mercado local para um ou outro país onde sua demanda é crescente. FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

10 FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional
2.1.8 Melhorar a imagem Melhorar a IMAGEM perante clientes, fornecedores e instituições financeiras nacionais e internacionais, uma vez que a empresa exportadora demonstra competitividade internacional pelo simples fato de estar nele presente. Isso pode-se refletir em suas operações no mercado interno: MAIS vendas. FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

11 2.1.9 Aumentar a capacidade de concorrência
Aumentar a CAPACIDADE de concorrência contra competidores nacionais ou internacionais que atuam no mercado interno. A EXPORTAÇÃO reduz o impacto da presença dos concorrentes e aumenta a capacidade da organização em se defender de ataques direcionados, podendo inclusive revidar tais ataques investindo nos mercados domésticos dos concorrentes. FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

12 2.1.10 Consolidar estratégia de desenvolvimento da empresa
Consolidar estratégia de DESENVOLVIMENTO da empresa, aproveitando oportunidades disponíveis em diferentes localidades, gerando recursos para seu crescimento e fortalecimento. FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

13 2.1.11 Criar rede de parceiros internacionais
Criar rede de PARCEIROS INTERNACIONAIS, possibilitando ganhos globais de competitividade pelo aproveitamento de competências entre empresas diferentes, unidas na busca de interesses comuns, tanto de mercado quanto de produtos, processos ou tecnologias. FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

14 2.2 RISCOS NO COMÉRCIO INTERNACIONAL
Sumário do Capítulo: 1 – Idiomas Diferentes 2 - Desejos, necessidades e características diferentes 3 - Complexidade regulatória de cada país 4 - Regras e compromissos com blocos econômicos 5 - Riscos do ambiente econômico 6 - Riscos do ambiente político-legal 7 - Riscos do ambiente cultural 8 - Grande dívida externa 9 – Governos instáveis 10 - Tarifas e outras barreiras comerciais 11 – Corrupção 12 - Entraves e dificuldades no Brasil FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

15 FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional
2.2.1 Idiomas Diferentes A barreira da língua é um dificultador que precisa ser vencido, principalmente quando em determinado país existem vários idiomas. Diferenças linguísticas são relevantes durante a estruturação das relações internacionais, havendo diferentes formas e sutilezas no processo de comunicação e negociação, aspectos importantes que o exportador precisa conhecer e superar. Mas as dificuldades não se resumem só à conversação, pois há outras preocupações com relação às embalagens, manuais operacionais dentre outras. IDIOMAS_Feliz_Ano_Novo FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

16 FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional
2.2.2 Desejos, necessidades e características diferentes do mercado-alvo Cada país tem diferentes CARACTERÍSTICAS que precisam ser compreendidas e respeitadas: costumes poder aquisitivo preferências alimentares tradições expressões culturais e religiosas manifestações sociais estágio tecnológico, etc. Desconhecer ou ignorar essas diferenças é um grande risco que poderá levar os negócios ao fracasso. El mundo FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

17 2.2.3 Complexidade regulatória de cada país
Existem diferenças no conjunto de LEIS que regulam as atividades econômicas em cada país. Descumprimento de preceitos legais pode acarretar pesadas sanções monetárias ou até mesmo ações judiciais, com conseqüências nefastas para as empresas e seus administradores. FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

18 FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional
Regras e compromissos com blocos econômicos por parte dos mercados-alvo Existem 32 BLOCOS ECONÔMICOS que congregam seus respectivos países associados, amparados por um enorme conjunto de compromissos regulatórios. Ao se negociar com determinado país, o exportador tem que conhecer esses vínculos e suas regulações. FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

19 2.2.5 Riscos do ambiente econômico
Fatores importantes que a empresa exportadora deve procurar saber, pois representam RISCOS potenciais para o sucesso das vendas ou mesmo para o recebimento dos negócios realizados, situação econômica do país, refletida principalmente através de: perfil do mercado consumidor estrutura industrial distribuição de renda FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

20 2.2.6 Riscos do ambiente político-legal
Devem ser analisados os principais aspectos legais que envolvem as compras internacionais, incluindo órgãos do país responsáveis por autorizações e certificações de diferentes tipos. Nos EUA, por exemplo, foi aprovada em outubro de 2003 a legislação bioterrorista, que regulamenta o acesso dos consumidores norte-americanos ao mercado de produtos alimentícios do exterior, visando resguardar o país de ameaças terroristas. Os principais fatores dos RISCOS político-legais que os exportadores precisam observar são a atitude local quanto a Compras internacionais burocracia governamental estabilidade política regulamentações monetárias FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

21 2.2.7 Riscos do ambiente cultural
Todos nós nascemos em uma CULTURA que norteia nossa experiência individual e nossa socialização. Trata-se de um processo imperceptível que se inicia desde o momento em que nascemos. E só torna-se evidente quando confrontamos nossa cultura com a de outros povos. Incredible India FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

22 FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional
Grande dívida externa O risco basicamente está na possibilidade de o país decretar moratória e, nesse caso, todos os pagamentos ao exterior ficariam suspensos, inclusive os decorrentes de importação de bens e serviços. Algumas moratórias resultam em acordos com os credores e fica estabelecida uma forma mais conveniente para o pagamento dos débitos vencidos. Mas existem as MORATÓRIAS UNILATERAIS, em que a nação devedora as impõe sem consultar os credores, como no caso da moratória decretada pelo governo do Presidente Sarney, em 1983. FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

23 FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional
“Calotômetro” A consultoria inglesa CMA desenvolveu um método para calcular a probabilidade de um país dar um CALOTE na sua dívida externa. (Veja, 5/5/2010) FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

24 FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional
Governos instáveis É certo que DÍVIDA, INFLAÇÃO e taxas de DESEMPREGO altas em diversos países têm resultado em governos instáveis. Nessa situação, as empresas estrangeiras ficam expostas ao risco de desapropriação, nacionalização, limites de repatriação de lucros, e assim por diante. FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

25 2.2.10 Tarifas e outras barreiras comerciais
Os governos impõem vários tipos de barreiras com a finalidade de proteger suas indústrias locais Barreira tarifárias (impostos de importação – II ) Barreiras não-tarifárias (proibição a importações em caráter geral ou seletivo, ou em função da origem; cotas de importação (em quantidade ou valor); exigência de depósitos compulsórios; controles de preços; controles cambiais; exigências quanto a embalagem e marcas de origem; regulamentações sanitárias; normas de qualidade (aplicadas a produtos, serviços e meio ambiente); normas e especificações técnicas; regras de segurança industrial.) Barreiras comerciais “invisíveis”: tais como retardamento da liberação da documentação de importações, exigindo onerosos ajustes no custo dos produtos, e lentidão da inspeção ou liberação dos bens importados. FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

26 FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional
Corrupção É importante para o exportador conhecer o nível de corrupção nos órgãos públicos do mercado-alvo; analisar estratégias para defender-se ou avaliar a conveniência de entrar ou não nesse mercado. A entidade Transparência Internacional (TI)-www.transparency.org -, em Berlim, calcula o Índice de Percepção da Corrupção (IPC). OS MELHORES: Dinamarca, Nova Zelândia e Suécia: nota 9,3. OS RUINS: Cuba: 4,3; China: 3,6; BRASIL: 3,5; Bolívia: 3,0; Argentina: 2,9; Paraguai: 2,4; Irã: 2,3. OS PIORES: Equador: 2,0; Venezuela: 1,9; Somália: 1,0. FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

27 2.2.11.1 IPC – Indice de Corrupção Internacional
FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional

28 2.2.12 Entraves e dificuldades no Brasil
O Governo tem implementado uma séria de ações visando impulsionar as exportações brasileiras, mas ainda persistem DEFICIÊNCIAS CONJUNTURAIS que atrapalham e emperram as operações de exportação, tais como burocracia aduaneira, custos portuários elevados, carga tributária elevada, falta de incentivos de financiamentos, logística deficiente. FAFICA_02_Oportunidades e Riscos no Comércio Internacional


Carregar ppt "2. OPORTUNIDADES E RISCOS NO COMÉRCIO INTERNACIONAL"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google