A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

11º encontro PENTECOSTES Igreja e primeiros cristãos O Evangelho, na tradição cristã, é a Boa-Nova de Jesus, conservada pelo relato oral das primeiras.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "11º encontro PENTECOSTES Igreja e primeiros cristãos O Evangelho, na tradição cristã, é a Boa-Nova de Jesus, conservada pelo relato oral das primeiras."— Transcrição da apresentação:

1 11º encontro PENTECOSTES Igreja e primeiros cristãos O Evangelho, na tradição cristã, é a Boa-Nova de Jesus, conservada pelo relato oral das primeiras comunidades. As narrativas foram escritas muitos anos depois da morte e ressurreição de Jesus. Por isso, começamos vendo a história da Igreja que tem início em Pentecostes. A ascensão de Jesus deixou os discípulos confusos: diz o relato bíblico que eles ficaram a olhar para o céu sem saber o que fazer. Na mesma hora, aproximaram-se deles dois homens vestidos de branco e lhes perguntaram: Homens da Galiléia, por que estais aí a olhar para o céu? Esse Jesus que, do meio de vós, foi elevado ao céu, virá assim, do mesmo modo como o vistes partir para o céu. (At 1,11)

2 11º encontro PENTECOSTES Igreja e primeiros cristãos O ESPÍRITO SANTO VEM A narrativa de Pentecostes (At 2,1-13) inaugura o testemunho cristão, tendo Jerusalém como ponto de partida. A ação evangelizadora começa em Jerusalém e vai até os confins do mundo. Para Lucas, o escritor do livro dos Atos dos Apóstolos, Jerusalém é ponto de chegada e ponto de partida. É o lugar da manifestação do Espírito Santo de Deus, o Espírito Santo ressuscitado, que encoraja os apóstolos para a Missão.

3 11º encontro PENTECOSTES Igreja e primeiros cristãos A palavra pentecostes, na língua grega, significa qüinquagésimo, isto é, cinqüenta dias após a Páscoa judaica. Nas origens, a solenidade de Pentecostes era alegre festa agrícola de Israel, na qual se ofereciam à Deus os melhores feixes da colheita. Era um momento de encontro das famílias e de partilha com os mais necessitados. Celebrava-se após sete semanas, ou seja, cinqüenta dias depois da Páscoa. No tempo de Jesus, Pentecostes era uma das grandes festas anuais, de peregrinação do povo a Jerusalém.

4 11º encontro PENTECOSTES Igreja e primeiros cristãos Baseados nas tradições e costumes judaicos a respeito da festa da colheita, o autor dos Atos dos Apóstolos construiu sua narrativa para falar de um novo pentecostes: a presença do Espírito Santo guiando a missão dos evangelizadores no anúncio da Palavra de Deus. As primeiras comunidades de seguidores de Jesus procuraram viver no mesmo espírito do mestre. Para elas, a pessoa de Jesus passou a dar o rumo e o significado de suas vidas e o critério de interpretação das tradições judaicas.

5 11º encontro PENTECOSTES Igreja e primeiros cristãos A convivência com a comunidade judaica tradicional foi se tornando difícil. Muitos escritos do Novo Testamento revelam os conflitos que existiram na construção da nova identidade cristã: isto se mostra nas cartas do apóstolo Paulo, nos evangelhos e no livro dos Atos dos Apóstolos. Os capítulos 1 a 5 do livro dos Atos dos Apóstolos apresentam o testemunho dos apóstolos em Jerusalém. Para os cristãos daquela primeira comunidade, o segmento de Jesus significou uma experiência nova em relação as antigas tradições religiosas. Por isso sentiram-se comprometidos com uma nova tarefa: anunciar a Palavra de Deus conforme a ensinou Jesus.

6 11º encontro PENTECOSTES Igreja e primeiros cristãos A esperança no Messias era muito forte no meio do povo. Depois da ascensão de Jesus, os discípulos ficaram esperando que ele voltasse a qualquer momento para realizar o julgamento do mundo. Foi essa expectativa do retorno imediato de Cristo, chamada parusia, na língua grega, que animou as comunidades cristãs do tempo dos apóstolos a viver de modo tão radical a ponto de vender os bens e colocar tudo em comum. Mas o tempo foi passando, as tensões crescendo e Jesus não retornava.

7 11º encontro PENTECOSTES Igreja e primeiros cristãos As comunidades viram a urgência de reparar sua esperança. Foi no contexto desses novos tempos que Lucas escreveu os Atos dos Apóstolos. Para ele, entre o tempo de Jesus e o tempo da parusia, existe o tempo da Igreja, que precisa ser levado a sério. É por isso que, ao lado da afirmação da ressurreição de Jesus, Lucas coloca o encargo que Jesus dá aos apóstolos de serem testemunhas dele desde Jerusalém até os confins da terra. (At 1,6-8)

8 11º encontro PENTECOSTES Igreja e primeiros cristãos SINAIS DO ESPÍRITO SANTO NO LIVRO DOS ATOS Vemos no livro dos Atos que o Espírito Santo protagoniza tudo: unge os discípulos para a missão e lhes concede muitos dons. É também o Espírito que abre os olhos de Paulo, o perseguidor, e faz dele o grande missionário. É o Espírito que impulsiona a Igreja e confirma a expansão da fé para os gentios (At 9,1-18; 15,8-9).

9 11º encontro PENTECOSTES Igreja e primeiros cristãos Em resposta, as comunidades procuram viver conforme o Espírito. Isso significa uma forma de viver. Os primeiros capítulos do livro dos Atos apontam para dois sinais da vida conforme o Espírito: a fidelidade ao projeto de Jesus e a comunhão fraterna. A fidelidade a Jesus era baseada no sinal tríplice: Palavras, milagres e perseguições

10 11º encontro PENTECOSTES Igreja e primeiros cristãos Palavras – como Jesus anunciou o Reino de Deus com palavras e prodígios, no livro dos Atos, os discursos dos apóstolos fazem ressonância às palavras de Jesus. Os discursos estão presentes em todo o livro, constituindo um dos elementos literários estruturais da teologia de Lucas. Milagres – as narrativas de milagres são abundantes. Acompanham o testemunho dos discípulos em Jerusalém e também são análogas aos de Jesus (At 3,1-10; 16, ; 20,7-12; 27,13-44; 28,7-10). Perseguições – assim como Jesus sofreu perseguições, também os apóstolos sofreram suspeitas, calunias, castigos, prisões e morte. Além das ameaças de fora, existiam as tensões internas. Em paralelo com a incompreensão que Jesus sofreu, até mesmo por parte dos discípulos. Lucas não esconde os conflitos da própria comunidade (At 15,1-5).

11 11º encontro PENTECOSTES Igreja e primeiros cristãos Todos aqueles que se deixam conduzir pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. De fato, vós não recebestes um espírito de escravos, para recairdes no medo, mas recebestes um espírito de filhos adotivos, no qual todos nós clamamos: Abá – ó Pai! O próprio Espírito se une ao nosso espírito para nos atestar que somos filhos de Deus. E, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se realmente sofremos com ele, é para sermos também glorificados com ele (Rm 8,14-17). Assim, rezemos: Oração Final Nós vos pedimos, ó Deus, que venha a nós a força do Espírito Santo, para que realizemos fielmente a vossa vontade e a manifestemos por uma vida santa. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Carregar ppt "11º encontro PENTECOSTES Igreja e primeiros cristãos O Evangelho, na tradição cristã, é a Boa-Nova de Jesus, conservada pelo relato oral das primeiras."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google