A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 FAZER POLÍTICA É COMUNICAR Universidade de Verão 2003 - Castelo de Vide Agostinho Branquinho.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 FAZER POLÍTICA É COMUNICAR Universidade de Verão 2003 - Castelo de Vide Agostinho Branquinho."— Transcrição da apresentação:

1 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 FAZER POLÍTICA É COMUNICAR Universidade de Verão Castelo de Vide Agostinho Branquinho

2 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 SUMÁRIO 1. A sociedade dos nossos dias 2. O Marketing Político 3. O relacionamento Media/Políticos

3 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 SUMÁRIO 4. Um Plano de Marketing Eleitoral – questões práticas 5. Notas finais 6. Bibliografia

4 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 A sociedade dos nossos dias Tempo de mudança Sociedade de massas (industrialização) Personalização da oferta (Sociedade do Conhecimento) Crise de valores Fim da História Crise das Ideologias Governar ao Centro

5 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 A sociedade dos nossos dias QUADRO-SÍNTESE: » Capitalismo/Industrialização -» Marketing de Massas Democracia de Massas -» Democracia de Massas » Sociedade do Conhecimento -» Marketing Relacional Democracia participativa -» Democracia participativa

6 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 A sociedade dos nossos dias » Sociedade da informação --» só existe o que é noticiado --» Informação é um bem precioso » Inflação fenomenológica vs. Capacidade limitada para processar as informações (efeito biombo)

7 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 A sociedade dos nossos dias Nesta sociedade tudo comunica e tudo são meios de comunicação: » Telefonista » Carros das empresas » Fardamento » Grandes campanhas multimédia.....

8 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 A sociedade dos nossos dias Identidadeemissão A Identidade é um conceito de emissão Imagemrecepção A Imagem é um conceito de recepção

9 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 A sociedade dos nossos dias identidade corporativa A identidade corporativa engloba: » as coisas: * o local/o mobiliário/a documentação *.... » os comportamentos: * os hábitos/o tipo de acolhimento/a linguagem utilizada *... » a história

10 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 A sociedade dos nossos dias imagem » A imagem não é um fenómeno abstracto, mas sim a representação de factos imagem » A imagem de uma organização/empresa resulta da combinação equilibrada de vários elementos: - os stakeholders - a concorrência - os media/os líderes de opinião - o público em geral -...

11 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 A sociedade dos nossos dias A gestão do equilíbrio entre a Identidade Corporativa e a Imagem Corporativa é determinante no sucesso da comunicação --» a sua separação é perigosa

12 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 O Marketing Político Na economia/mercado o Marketing foi uma resposta à industrialização Na sociedade do conhecimento o Marketing Político é a resposta à mediatização

13 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 O Marketing Político actividade permanente » É a actividade permanente desenvolvida pelos partidos políticos e organizações políticas para conseguir os seus objectivos (SANTESMASES, 1992)

14 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 Marketing Eleitoral campanha eleitoral » O MKT eleitoral compreende as actividades específicas desenvolvidas na campanha eleitoral para se conseguir o voto a favor de um partido ou de um candidato (SANTESMASES, 1992)

15 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 MKT Político vs. MKT Eleitoral actividade permanente » O MKT Político é uma actividade permanente, com objectivos de longo prazo curto prazo » O MKT Eleitoral é temporal e os seus objectivos são de curto prazo

16 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 O Marketing Político Há um know how limitado sobre o MKT político, tanto ao nível conceptual como técnico, devido: » Carácter parcial das experiências (não há reflexões globais) » Escasso nível da investigação » Dificuldades na transposição de experiências

17 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 O mix do MKT político » Produto » Ideologia/Propostas/ /Personalidades » Preço » Voto » Distribuição » Estruturas locais/Logística » Comunicação

18 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 A Gestão do MKT Político » A gestão de MKT nos partidos assume-se hoje como uma prática de medidas essenciais para a sobrevivência e o fortalecimento do pluripartidarismo e da própria democracia (Airton Santos Vargas) » A organização assume-se como um elemento-chave de todo o processo

19 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 A Gestão do MKT Eleitoral Tipo de Recursos: » Financeiros » Humanos (profissionais e voluntários – somar para multiplicar somar para multiplicar) » Técnicos

20 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 O relacionamento Media/Políticos o acento tónico o poder de comunicação e convicção O sistema mediático está a ocupar, nas nossas sociedades, um lugar preponderante na política. Está a criar-se uma nova geração de políticos em que o acento tónico não é a competência nas diferentes matérias ou a capacidade de organizar e decidir, mas antes o poder de comunicação e convicção, segundo as técnicas mais modernas (DANIEL PROENÇA DE CARVALHO)

21 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 O relacionamento Media/Políticos A comunicação política é o espaço onde conflituam discursos contraditórios de três poderes: triângulo infernal PolíticosJornalistasOpinião pública »

22 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 O relacionamento Media/Políticos » Hoje, um facto é verdadeiro não porque aconteceu, mas simplesmente porque vários media repetem as mesmas afirmações. » Ser é ser-se visto. » A repetição substituiu-se à verificação da verdade.

23 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 O relacionamento Media/Políticos » Os jornalistas interessam-se pelo excepcional … mas lido pelos seus óculos. Paradoxo do plágio » Paradoxo do plágio: na busca de serem diferentes, copiam-se uns aos outros (a originalidade e a singularidade dá origem à uniformização e à banalização). preguiça » Razão para o jornalismo fast food: a preguiça.

24 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 O relacionamento Media/Políticos » Os media exacerbam os nossos defeitos. » As mensagens têm que ser fáceis e rápidas de se apreender --» mediatraining. » Nota final: o assédio mediático dos jornalistas torna os políticos impotentes porque estão sujeitos à sanção da eleição cujo rigor é desconhecido pelo mundo dos OCS.

25 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 Um Plano de MKT Eleitoral Definição do Mercado-alvo: » Quantos votos são necessários para o sucesso ? » Onde estão ? » Como e onde posso crescer ? » Quais são os meus concorrentes ? » Onde estão e qual é o seu potencial ?

26 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 Um Plano de MKT Eleitoral Posicionamento: » Quais os temas da minha candidatura ? » Qual a assinatura da campanha ? » Qual a imagem da campanha ?

27 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 Um Plano de MKT Eleitoral O Desenvolvimento estratégico: » 1º - Organização » 2º - Disciplina » 3º - Reflexão » 4º - Política de Comunicação

28 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 Um Plano de MKT Eleitoral A organização: » A estrutura da campanha deve funcionar como uma empresa » Dois pontos-chave: » Director de Campanha » Coordenador do terreno » A modernização da comunicação política provoca uma profissionalização dos membros da campanha » A experiência é insubstituível em comunicação política

29 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 Um Plano de MKT Eleitoral A Disciplina: » Os membros da estrutura de campanha são mais executantes anónimos que criativos » Uma das principais dificuldades assenta na rapidez de se entrar logo em campanha e na obrigação de se estar sempre operacional

30 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 Um Plano de MKT Eleitoral A reflexão: » O Marketing Político procura obter uma aceleração do processo de comunicação e provocar uma hiperfluídez graças ao denominado efeito de agenda » O Marketing Político permite aumentar o valor simbólico das propostas eleitorais

31 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 Um Plano de MKT Eleitoral A política de comunicação: » A imagem é sempre um compromisso entre a personalidade real e o que o público espera do homem político » A percepção da imagem do homem político é muito subjectiva, logo difícil de controlar » Cada meio imprime à comunicação as suas características próprias (cada destinatário descodifica e interpreta as coisas em função do seu quadro de valores)

32 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 Um Plano de MKT Eleitoral A política de comunicação: » O cidadão, na maior parte dos casos, não vislumbra facilmente os benefícios tangíveis, directos e de curto termo em relação ao resultado de uma eleição SIMPLIFICAÇÃO DAS MENSAGENS, Sempre » SIMPLIFICAÇÃO DAS MENSAGENS, Sempre

33 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 Um Plano de MKT Eleitoral O posicionamento: » 1º - Análise dos pontos fortes e dos pontos fracos » 2º - A escolha das vantagens

34 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 Um Plano de MKT Eleitoral O posicionamento: ESTRATÉGIA DE CONQUISTA Uma ESTRATÉGIA DE CONQUISTA assenta em: » Procura de uma diferenciação motriz » A simplificação dos temas » A harmonização entre o homem político os temas de campanha desenvolvidos

35 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 Um Plano de MKT Eleitoral Os Recursos Financeiros: » Definir um orçamento de campanha é uma tarefa complexa » Custos mais comuns numa campanha eleitoral: Material de divulgação (impressos, audiovisuais e merchandising) Compra de espaços publicitários (Imprensa, outdoors...) Serviços a contratar (assessores em diferentes áreas, agências de comunicação, artistas, etc.) Outras despesas (deslocações, veículos, etc.)

36 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 Um Plano de MKT Eleitoral Os Recursos Financeiros: Origem do financiamento dos partidos: » Estado » Militantes » Donativos diversos

37 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 Um Plano de MKT Eleitoral As Sondagens: » Os estudos de opinião assumem, hoje, um papel importante na definição das estratégias de campanha » Elementos críticos: - Questionários bem elaborados - Definição da amostra

38 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 Notas finais » As campanhas eleitorais servem, sobretudo, para se ganhar os indecisos » Nas campanhas eleitorais, o marketing interno (endomarketing) é decisivo para a mobilização do Partido e para se dar uma imagem de força, essencial para a conquista dos ditos indecisos » Apenas com o Marketing não se ganham as eleições. Sem o Marketing é impossível ganhá-las

39 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 Notas finais » A omnipresença das sondagens criou a cultura do instantâneo, provocando a ilusão da transparência » A política eleitoral é um concurso de popularidade. O que não significa que um líder deva andar apenas ao sabor da opinião pública » Um homem político não se fabrica. Pode-se ajudá-lo a apresentar-se melhor » Não há improvisos em comunicação. Os bons atletas passam muito tempo a treinar e pouco tempo a executar

40 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 Notas finais » Um líder não tem que estar apenas preocupado em gerir resultados. Deve concentrar-se, antes de mais, na gestão das expectativas. » Deus está nos pormenores. » O facto que mais espanta na democracia é que ela não apareceu de geração espontânea: teve que ser inventada e é-o, ainda, todos os dias.

41 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 Notas finais Premissas básicas para o sucesso: » Organização » Clara separação de responsabilidades entre profissionais e voluntários/staff » Planeamento militar » Pesquisa contínua da opinião pública » Coesão em torno de um programa agregador, participado e simples de descodificar

42 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 BIBLIOGRAFIA KOTLER, Philip e ARMSTRONG, Gary – PRINCÍPIOS DE MARKETING, PHB, 1993 SANTESMASES, Miguel – MARKETING, Pirámide, 1991 KUNTZ, Ronald A. - MARKETING POLÍTICO, Global Editora, 1996 SANTOS, Margarida R. – MARKETING POLÍTICO, CETOP, 1996 CHIAS, Josep – MARKETING PUBLICO, McGraw-Hill, 1995 McNAIR, Brian – AN INTRODUCTION TO POLITICAL COMMUNICATION, Routledge, 1999 RAMONET, Ignacio – A TIRANIA DA COMUNICAÇÃO, Campo das Letras, 1999

43 Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 BIBLIOGRAFIA GOLEMAN, Daniel, BOYATZIS, Richard, MCKEE, Annie – OS NOVOS LÍDERES, Gradiva, Lisboa, 2002 GIULIANI, Rudolph W. – LIDERAR, Queztal, Lisboa, 2003 TATCHER, Margaret – A ARTE DE BEM GOVERNAR, Queztal, Lisboa, 2002 INÁCIO, Margarida Rodrigues Alves – O CANDIDATO POLÍTICO, UM PRODUTO DE MARKETING, Col. Teses, Lisboa, 2003 BONGRAND, Michel – O MARKETING POLÍTICO, Pub. Europa-América, Lisboa, 1986 WOLTON, Dominique – PENSAR A COMUNICAÇÃO, Difel, Algés, 1999 WOODROW, Alain – OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO – QUARTO PODER OU QUINTA COLUNA ?, Dom Quixote, Lisboa, 1996


Carregar ppt "Fazer política é comunicarPSD - Universidade de Verão 2003 FAZER POLÍTICA É COMUNICAR Universidade de Verão 2003 - Castelo de Vide Agostinho Branquinho."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google