A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

+ TRAUMA NA GESTANTE Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "+ TRAUMA NA GESTANTE Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc."— Transcrição da apresentação:

1 + TRAUMA NA GESTANTE Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc

2 + Trauma na gestante Causa não obstétrica mais freqüente de morbidade 6- 7% 55% acidente automobilístico 44% trauma fechado: quedas 1% penetrante Mortalidade materna taxa 10-11% no trauma Alterações anatomo-fisiológicas que alteram a resposta ao trauma Seqüência de atendimento ao trauma igual a paciente não gestante – considerando alterações anatômicas e fisiológicas

3 + Trauma fetal Taxa de mortalidade fetal de ate 65% Placenta prévia Trauma direto Choque hipovolêmico materno Clínicas Obstétricas e Ginecológicas da América do Norte 1 / 1995

4 + Trauma em paciente do sexo feminino A paciente está grávida ? Idade fértil ? anos Aumento uterino ? Teste de Gravidez ?

5 + Alterações anatômicas 12 sem – pelve 20 sem – cicatriz umbilical 36 sem – rebordo costal

6 + Trauma na gestante Alterações fisiológicas Cardiovasculares Hematológicas Pulmonares Gastrointestinais Urinárias Neuroendócrinas

7 + Trauma na gestante Alterações cardiovasculares Aumento do volume sanguíneo Aumento do débito cardíaco Posição do coração- deslocado superiormente

8 + Alterações cardiovasculares Posicao de decubito reduz retorno venoso Perda de até 30% da volemia sem alteração de dados vitais Se possivel decubito lateral esquerdo

9 + Alterações sanguíneas Aumento de hemácias com anemia dilucional- falsa anemia Aumento de leucócitos pode confundir com infecção Diminuição de albumina

10 + Alterações Ventilatórias Aumento da ventilação e volume corrente Aumento da freqüência respiratória

11 + Alterações gastrointestinais Lentificação do esvaziamento gástrico Diminuição da motilidade intestinal Refluxo gastro-esofágico Risco aumentado para aspiração- sonda NG

12 + Alterações Urinárias Aumento do fluxo e filtração glomerular Hidronefrose fisiológica e maior risco de ITU

13 + Trauma Fechado Parede abdominal, miométrio e líquido amniótico – proteção natural ao feto Contra golpe, desaceleração e compressão súbita – aumento risco de descolamento de placenta Cinto de segurança – 3 pontas

14 + Cinto de segurança reduz em 50% o risco de lesão grave e morte SOMENTE 46% O USAM CORRETAMENTE O posicionamento adequado do cinto de segurança é importante A faixa inferior passa abaixo do abdome, sobre as espinhas ilíacas ântero-superiores A faixa superior deve estar entre as mamas A ativação dos airbags não está associada a uma maior taxa de lesão materna ou fetal

15 + Trauma abdominal penetrante Feto é atingido em 2/3 dos casos % de mortalidade do feto Menos de 5% de mortalidade materna Em 80 % das gestantes com choque hemorrágico na admissão – ocorre óbito fetal

16 + Atendimento a gestante A: como na não gestante B: como na não gestante C: decúbito lateral esquerdo e repor volume D: eclâmpsia x lesão cerebral E: como na não gestante F: cuidados com o feto

17 + ABC… Via AEREA = não gestante *evitar canula nasotraqueal, edema de tecidos, risco maior de sangramento *dificuldade para entubar: aumento de peso e edema da laringe aumenta chance de sangramento

18 +

19 + B… VENTILACAO: Hiperventilar com %

20 + C… CIRCULAÇÃO *melhorar o retorno venoso diminuindo a pressão sobre a VCI: Decúbito lateral E se não for possível Elevar somente o quadril a direita

21 + Via aérea Apoio humano Compressão torácica externa 27 o de inclinação para a esquerda

22 + Atendimento: feto Reanimar a mãe Monitorar o BCF Suspeitar de lesão fetal quando: - sangramento vaginal - descolamento placenta - dor a palpação uterina - trabalho de parto

23 + Exames complementares Gravidez não contra-indica investigação RX Exame radiológico: < 5 rads seguro Ecografia TAC Avaliação laboratorial Clínicas Obstétricas e Ginecológicas da América do Norte

24 + Cesarea de emergência Somente >24 sem, melhora a resposta da mae as manobras de RCP 45% de sobrevida fetal e 72% materna Cesárea perimortem: se PCR < 4 min. ATLS / SAVT 1997

25 + Trauma penetrante

26 Gestante de aproximadamente 35 sem. Útero palpável 5 cm acima da cicatriz umbilical.

27 Laparotomia Presença de grande quantidade de líq. amniótico na cavidade, lesão puntiforme do útero. Ausência de lesões em outros órgãos.

28

29 + Realizada cesariana e histerorrafia.

30 + Violência doméstica Aumenta na gestacao, tendo o abdomen como alvo principal Suspeitar quando: - lesões desproporcionais à história referida - redução da auto estima - consultas freqüentes ao PS - auto acusação pelas lesões apresentadas - presença insistente do parceiro na consulta

31 + Importante!!!!!!!!!! A gestante pode perder ate 30% do volume circulante antes de apresentar qualquer manifestação clínica BCF são mais sensiveis a perda sanguínea materna Trauma fechado é a principal causa de trauma na gestante Na gestação aumenta a incidência de violência doméstica Cesarea perimorten deve ser feita ate 4 minutos da PCR materna Todo o manejo do trauma na gestante deve priorizar a sobrevida materna O prognóstico do feto é melhor quanto melhor for o da mae Gestação >20 semanas pode haver compressão da vci pelo utero

32 + Obrigado!!!!!


Carregar ppt "+ TRAUMA NA GESTANTE Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google