A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tecnologia e Formação do professor de segunda língua Hayo Reinders Jaqueline Moraes da Silva Programa de Pós-Graduação: Estudos Lingüísticos Nível: Mestrado.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tecnologia e Formação do professor de segunda língua Hayo Reinders Jaqueline Moraes da Silva Programa de Pós-Graduação: Estudos Lingüísticos Nível: Mestrado."— Transcrição da apresentação:

1 Tecnologia e Formação do professor de segunda língua Hayo Reinders Jaqueline Moraes da Silva Programa de Pós-Graduação: Estudos Lingüísticos Nível: Mestrado IBILCE/UNESP

2 Tecnologia e Formação do professor de segunda língua Objetivos: Discutir o âmbito da parceria educação e tecnologia; Refletir sobre a implantação de tal parceria, com foco na formação de professores de língua; Entender como a tecnologia está mudando a prática do professor.

3 Definições e contextos: A definição de tecnologia usada no texto diz respeito às ferramentas usadas na educação de línguas; A tecnologia tem papel importante na aprendizagem; Ela oferece acesso à informações, pode auxiliar na comunicação e ainda pode ajudar o aprendiz no controle da aprendizagem; Entretanto, a implementação da tecnologia é repleta de desafios; Inovações em contextos de ensino/aprendizagem é um processo lento; Os professores precisam dominar as habilidades técnicas antes de descobrirem como implementá-las; O professor educador está em uma posição delicada, uma vez que precisa explicitar os benefícios da inovação para o contexto da sala de aula.

4 A tecnologia na formação de professores: O que ensinar? Primeiramente, o professore deve dominar o uso de certa tecnologia; Ser capaz de criar materiais e atividades usando tal tecnologia; Entender como um programa funciona não implica saber utilizá-lo em uma situação de aprendizagem; Hubbard e Levy (2006) apontam que os contextos, os papéis institucionais e funcionais determinam o nível de conhecimento que o professor deve apresentar; Os autores salientam que o desenvolvimento do conhecimento referente à aprendizagem de língua mediada por computador (CALL) pode estar relacionado ao nível técnico ou ao nível pedagógico; Por exemplo: O conhecimento no nível técnico envolveria entender como o sistema computacional funciona, enquanto o conhecimento no nível pedagógico seria entender como utilizar a tecnologia na prática docente, em benefício do processo de ensino/aprendizagem.

5 Como ensinar tecnologia? Primeiramente, deve-se determinar as necessidades do professor. Tais necessidades podem ser evidenciadas: separadas integradas formais informais genéricas específicas Exemplos: separadas integradas O curso dedicado apenas ao conhecimento da utilização de tecnologia ofereceria tempo suficiente aos professores para aprenderem as habilidades necessárias; Entretanto o sucesso da utilização da tecnologia em sala de aula depende da habilidade do professor para aplicá-la. Em cursos de pré- serviço, modelos satisfatórios apresentaram a combinação de um curso separado e com a integração durante o resto do curriculum;

6 Exemplos: formais informais Muitos professores aprendem utilizar a tecnologia de maneira informal, geralmente com a ajuda de outros colegas. Entretanto, para alguns, a aprendizagem formal leva a resultados mais consistentes. Para Hanson-Smith (2006) o sucesso do uso da aprendizagem informal estaria aliado às comunidades de práticas, que ofereceriam suporte ao professor. genéricas específicas As abordagens genéricas tem como objetivo ajudar professores com conhecimentos básicos; As abordagens específicas tem como objetivo auxiliar os professores na domínio de um certo programa. Ensinar como utilizar um grande números de programas específicos pode ser mais rápido, entretanto um treinamento adicional pode ser necessário. Como ensinar tecnologia?

7 44%Integração da tecnologia em todos os cursos 37%Utilização de multimídias como cursos online e portfólios 31%Foco na educação de professores em pré-serviço 29%Implementação de um curso de tecnologia simples 27%Modelos de como utilizar a tecnologia 25%Processo de colaboração entre professores em pré-serviço, professores mediadores 19%Prática da tecnologia 18%Oferecimento de mini-workshops 14%Aperfeiçoamento de acesso a software, hardware. 13%Foco nos professores mediadores Kay (2006) analisou 68 estudos de curso de tecnologia para professores em pré- serviço dos Estados Unidos apontou quais os tipos de abordagens mais utilizadas:

8 Um meio de integrar a tecnologia na formação de professores Deve haver infraestrutura pedagógica e infraestrutura institucional; Deve analisar as necessidades dos professores; Selecionar quais os métodos devem ser empregados; Chega então aos padrões, às normas.

9 Discussões e Direções Os professores que dominam a tecnologia devem ensinar e incentivar outros; Muitos professores não confiam no seu conhecimento digital; Alguns não utilizam a tecnologia por restrições administrativas; O uso da tecnologia nas salas de aulas, futuramente,será mais facilitado; Os professores terão mais um desafio: ajudar os alunos a lidarem com o aumento do controle e da independência da tecnologia.

10

11 O âmbito da aprendizagem de língua assistida por computador na formação de professores ( The Scope of CALL education) Philip Hubbard and Mike Levy Jaqueline Moraes da Silva Programa de Pós-Graduação: Estudos Lingüísticos Nível: Mestrado IBILCE/UNESP

12 The Scope of CALL education Objetivo geral: Apresentar uma visão geral da área da aprendizagem de língua assistida por computador tendo como foco a formação de professores ( CALL education); Objetivo específico: Discutir a elaboração de materiais de treinamentos para professores; Abordar a literatura especializada da área de aprendizagem de línguas mediada por computador, tendo como foco a formação de professores; Abordar estruturas que relacionam a prática da aprendizagem de línguas mediada por computador a contextos particulares; Refletir sobre o aumento do uso de técnicas colaborativas de aprendizagem online.

13 The Scope of CALL education Com a crescente influência da tecnologia na área de ensino e aprendizagem de línguas, houve um desenvolvimento paralelo de cursos com o objetivo de ensinar os professores a lidarem com o uso da tecnologia; Com o passar dos anos foram surgindo um número de livros e artigos que abordavam aspectos referentes à aprendizagem de língua assistida por computador (CALL), como: metodologia, materiais e técnicas; Apesar do foco do texto ser na formação de professores, é importante ressaltar que a abordagem de aprendizagem de língua assistida por computador não envolve apenas os professores das salas de aula, mas também outros que de alguma forma estão envolvidos no processo de aprendizagem de língua assistida por computador; Os professores envolvidos no processo de ensino e aprendizagem de língua assistido por computador são distinguidos e descritos no textos em função dos papéis que assumem nos contextos em que estão inseridos;

14 The Scope of CALL education Essa abordagem que faz referência aos papéis desempenhados é inspirada em concepções da área da psicologia social, conhecida como role theory, ( Biddle, 1986); A literatura recente referente à educação de línguas tem usado com freqüência a concepção de papéis de professores para caracterizá-los, como : professor facilitador ou professor como um guia; Os dois primeiros tipos de papéis descritos no texto são: o papel funcional e o papel institucional. Papéis funcionais: o professor que pratica, que desenvolve, o pesquisador e o treinador. Papéis institucionais: o professor da sala de aula, o especialista ( CALL), e o profissional (CALL);

15 Tendências da área referente à aprendizagem de língua assistida por computador com foco na formação de professores Há quatro fortes tendências: 1) A produção de materiais e treinamentos orientados aos professores de salas de aula; 2)A produção de literatura da área da educação de aprendizagem de língua assistida por computador, voltada para o nível da prática e para o nível da pesquisa; 3) A elaboração de estruturas que definem a prática da CALL, derivadas de princípios de abordagens de aprendizagem de línguas; 4) O uso de técnicas colaborativas de aprendizagem.

16 Tendências da área referente à aprendizagem de língua assistida por computador com foco na formação de professores A primeira tendência tem sido evidenciada na produção de textos e livros impressos. Há também arquivos online como o oferecido pelo website ICT4LT. Este site oferece 16 módulos de treinamentos direcionados a professores em serviço; A segunda tendência é refletida na produção crescente de artigos referentes à pesquisa e à prática, direcionados à professores educadores; A terceira tendência tem como objetivo caracterizar a área de aprendizagem de línguas assistida por computador em termos de abordagens de aprendizagem de línguas; A quarta tendência tem como objetivo ajudar os professores a aplicarem com sucesso suas habilidades, ideias e o que aprendem em livros, artigos, nos contextos das salas de aulas. O texto ressalta que a aprendizagem colaborativa e as comunidades de prática facilitam esse processo.

17 Tendências da área referente à aprendizagem de língua assistida por computador com foco na formação de professores As muitas abordagens tem como objetivo ajudar os professores a lidarem com a tecnologia nos variados contextos e condições. Os professores, na área de educação de aprendizagem de línguas assistida por computador devem estar preparados para lidarem com o inesperado nas salas de aula; Os professores devem estar preparados para enfrentar as dificuldades e as situações imprevisíveis. Por exemplo, o tempo da duração das aulas, problemas no cronograma de um curso e a falta de recursos disponíveis podem ser umas das situações que os professores podem enfrentar durante as aulas; Os autores aproveitam para ressaltar que têm como objetivo apresentar uma abordagem descritiva e não prescritiva. Com este intuito, eles acreditam ser possível caracterizar as várias visões em torno da aprendizagem de língua e da CALL;

18 Arcabouço teórico de aprendizagem de língua mediada por computador com foco na formação de professores Um arcabouço teórico de CALL pode ser descrito em função dos papéis assumidos pelos envolvidos no processo; Os autores ressaltam que a concepção geral de CALL que adotam não está limitada aos contextos de salas de aula. A abordagem também engloba outros contextos como: comunidade de prática, cursos, mediação, contextos autodidáticos e entre outros. Há dois pares de elementos importantes para entender o conteúdo da área de CALL: O primeiro envolve a distinção clássica entre conhecimento e habilidade; O segundo envolve a relação entre conhecimentos e habilidades técnicas e conhecimentos e habilidades pedagógicas;

19 Papéis funcionais Os papéis funcionais podem ser: pesquisador, treinador, alguém que desenvolve e alguém que pratica; Os professores que praticam (practioners) são aqueles que aplicam seus conhecimentos e habilidades diretamente na performance de seus papéis institucionais; Os professores que são responsáveis pelo desenvolvimento (developers) são aqueles que estão engajados em criar algo novo ou revisar e adaptar um trabalho existente; Os pesquisadores são aqueles que se ocupam em descobrir novas informações relacionadas à área de CALL; Os treinadores (trainers) são aqueles que tem como objetivo construir outros tipos de conhecimentos e habilidades na área de CALL, não apenas relacionados ao âmbito da linguagem/língua; Como os papéis funcionais estão relacionados a ações, eles são mais dinâmicos que os papéis institucionais.

20 Papéis institucionais Papéis institucionais são mais estáveis; São eles: os professores de sala de aula, incluindo os professores em serviço e os professores em pré-serviço, os especialistas em CALL e os profissionais em CALL; Os professores de sala de aula são aqueles que utilizam o computador para promover a aprendizagem dos alunos; Os especialista em CALL devem apresentar um conhecimento mais profundo e habilidades mais elaboradas de determinado aspecto da área de CALLL, do que professor de sala de aula; Os profissionais em CALL são aqueles que apresentam: 1) um conhecimento amplo da área como um todo; 2) um conhecimento profundo em algumas áreas; 3) um claro comprometimento com o desenvolvimento profissional na área de CALL; Os pares de papéis funcionais-institucionais são caracterizados em dois domínios: técnico e pedagógico, ambos apresentam o componente conhecimento e o componente habilidade;

21 Profissionais Especialistas Professores das salas de aula Especialist as

22 Direções e Discussões Os autores reconhecem que a abordagem que propõem não caracteriza todos os elementos necessários da área de educação de aprendizagem de língua assistida por computador; Os papéis assumidos pelos professores foram abordados separadamente, entretanto alguns podem ser integrados; O papel institucional do professor da sala de aula não foi muito explorado, uma vez que segundo os autores a aprendizagem de língua assistida por computador é apenas uma pequena parte do todo desenvolvido por esses professores; Apesar de abordar a descrição dos papéis institucionais do professor em serviço e do professor em pré-serviço, a abordagem não menciona o papel do aluno; A abordagem apresentada oferece direções para outros continuarem explorando, expandindo e refinando; A abordagem descritiva que adotaram é consistente e condiz com as filosofias manifestadas por eles em publicações anteriores; Por meio da descrição dos papéis assumidos pelos professores na área de aprendizagem de língua assistida por computador, os autores acreditam terem apresentado o suficiente para se conhecer de maneira geral tal área.

23

24 Formação do professor de línguas a distância David R. David R. Hall e John S. Knox Raphael Mendes Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos Nível: Mestrado IBILCE/UNESP

25 Recentemente, tem-se desenvolvido uma forte relação entre educação a distância e formação do professor Muitas das instituições que fornecem cursos a distância são instituições particulares que oferecem certificados em vez de títulos acadêmicos Variações do nome: aprendizado online, aprendizado individual, aprendizado independente, aprendizado interativo etc. Mood (1995: 19) descreve quatro características básicas do aprendizado a distância: - a separação física entre professor e aluno - a influência ou controle de uma instituição educacional organizada - o envolvimento de meios - comunicação dupla de alguma forma

26 Cada vez mais, os programas de ensino do professor de línguas em campus incluem o uso da comunicação mediada por computador (CMC) e outras tecnologias mais tradicionalmente associadas a programas a distância. Por outro lado, muitos programas a distância incluem o componente face-a-face A educação a distância é caracterizada pela desnecessidade ou necessidade mínima de comparecimento dos estudantes à instituição onde estão estudando

27 A literatura sobre LTED começou em meados da década de1990, com a expansão de vários programas Não há uma revisão geral da pesquisa em LTED, e portanto, não há um quadro geral sobre o que se conhece da área. Além disso, muitos dos principais trabalhos sobre o ensino do professor de línguas não fornece discussões sobre aprendizado a distância e suas implicações para esse ensino Há poucos estudos publicados que examinam diretamente o ensino do professor de línguas a distância Visão geral

28 No geral, a literatura em LTED é dominada por estudos de caso da perspectiva do instrutor. Muitos deles acabam descrevendo determinado programa ou o processo de desenvolvimento ou ensino de um curso à distância. Há poucas avaliações rigorosas, e muitos estudos publicados com pouca reflexão crítica sobre a natureza dos materiais, a pedagogia, o aprendizado ou o currículo Também existem muitos estudos em LTED que não são estudos de caso da perspectiva do instrutor, e que em muitos casos problematizam assunções do senso comum de que a interação face a face é superior ao aprendizado a distância. Exploram questões como: os desafios logísticos enfrentados por alunos, professores e administradores, os papéis do professor e do aluno, bem como a natureza da comunicação, da pedagogia e da aprendizagem

29 TECNOLOGIA Para o LTED, as tecnologias de informação e comunicação (ICTs) significam que o conhecimento da comunidade discursiva (artigos de periódicos, livros e materiais de ensino) pode ser distribuído de forma mais barata e eficiente. Isso é útil em um campo em que os profissionais estão espalhados globalmente e ensinam ou estudam no exterior ICTs também fornecem novas formas de comunicação, mediante discussões online, chats síncronos e materiais de ensino baseados na Web. Essas tecnologias relativamente novas juntam-se às ferramentas mais comuns disponíveis aos professores a distância, como os materiais em papel, o vídeo etc. Práticas e abordagens atuais

30 As vantagens elencadas pelos informantes são: - a possibilidade de espaço igualitário - exposição de professores e alunos a mais vozes do que eles podem ouvir em uma interação face-a-face - a existência de um fórum para aprendizado e reflexão colaborativos, e feedback do colega - a possibilidade de gravar as discussões e o aprendizado - flexibilidade para professores e alunos se conectarem no próprio horário, bem como lerem e escreverem no próprio ritmo - tempo para os professores elaborarem respostas bem formuladas - a oportunidade de explorar idéias novas na medida em que surgem, sem as restrições de tempo e espaço da sala de aula - o potencial para formação de uma comunidade de aprendizagem entre aprendizes separados pela distância espacial e cultural, e situados em ambientes profissionais variados

31 Muitos profissionais e pesquisadores de LTED acreditam que as discussões online têm criado um senso de colaboração e comunidade, ao mesmo tempo em que outros duvidam que tais discussões possam resultar em uma significativa comunidade online que mostra total colaboração. Por outro lado, alguns pesquisadores afirmam que as discussões online estimulam o aprendizado ativo e contextual mas não o aprendizado social e reflexivo Quase não há análise do discurso de tais discussões em LTED

32 Também há pouco estudo sobre a avaliação de discussões online As discussões devem ser avaliadas como parte da avaliação formal por notas de um programa? O que deve ser avaliado: domínio de tópico, qualidade de argumentação, facilidade de aprendizado entre o grupo, quantidade de leitura, cumprimento de tarefas, entusiasmo na participação, número de contribuições? Como as discussões devem ser avaliadas?

33 As discussões online são frequentemente vistas como uma importante contribuição a um programa, e os estudantes podem, por isso, querer algum reconhecimento do esforço aplicado nelas. Por outro lado, eles podem considerar o fórum como uma chance para discussões sem se preocupar com notas

34 DESAFIOS DO PROFESSOR E DO ALUNO São mencionados como problemas da educação a distância: isolamento, falta de ajuda imediata do colega, altas taxas de desistência, problemas na comunicação, exigências de tempo oneroso para professores e alunos Tem-se notado que estudantes a distância têm uma probabilidade maior de estudar meio período. Além disso, muitos aprendizes no campo da formação de professor de línguas chegam à profissão no fim de suas vidas, tendo trabalhado em uma modalidade mais tradicional Muitos dos envolvidos em LTED rejeitam uma visão partilhada por professores e diretores mais velhos, que vivenciaram somente a interação face-a-face, de que o ensino a distância é mais fácil e economiza tempo e dinheiro

35 PRACTICUMS Definição: curso universitário, frequentemente em um campo especializado de estudo, que fornece aos alunos aplicação prática supervisionada de uma teoria anteriormente ou concomitantemente estudada. O processo se assemelha a um estágio Alguns teóricos afirmam que o contato face-a-face é necessário para os professores em formação desenvolverem habilidades de sala de aula (em oposição a conhecimento teórico). Além disso, estudantes a distância podem enfrentar dificuldades logísticas em organizar practicums observados No entanto, vários artigos recentes acreditam nos benefícios da CMC quando estudantes estão espalhados em diferentes lugares de practicum, e desenvolvimentos em ICT significam que à medida que a Internet continua a se expandir, quem tem acesso a ela poderá participar cada vez mais da comunicação mediada que partilha de muitos dos aspectos de contextos face-a-face

36 APRENDIZAGEM IN SITU É vantajosa para professores de língua de programas em serviço, que podem continuar a trabalhar na área e usar seu contexto profissional imediato em suas discussões e atribuições Também é vantajosa para professores em formação inicial, que podem conduzir seu practicum em um lugar relevante para seu possível local de trabalho, mas distante de sua instituição Os estudantes podem pesquisar suas questões e as de seus colegas e desenvolver seu conhecimento de maneira imediata, onde estiverem, e aproveitá-las em sua leitura, discussão e trabalho avaliado. Também podem aprender sobre os contextos de ensino de seus colegas e compreender assuntos relacionados ao ensino de estudantes de diferentes idades, línguas nativas, e contextos sociais, educacionais e linguísticos

37 AUTONOMIA E INDEPENDÊNCIA A literatura frequentemente relaciona o aprendizado a distância com as noções de independência e autonomia. Na verdade, ocorre mais uma interdependência, em que há visões colaborativas e construtivistas de conhecimento e educação A visão de Kern, Ware e Warschauer (2004) sobre a pesquisa em aprendizado de línguas online sustenta que o que a Internet faz não é ensinar tradicionalmente com nova tecnologia, mas sim ajudar os estudantes a conhecer um novo ambiente de investigação colaborativa e construção de conhecimento

38 MATERIAIS A preparação de materiais a distância exige maior clareza de pensamento e explicitação do que o ensino face-a-face Para Hall e Knox (2009), o esforço dispensado na preparação no ensino a distância tem facilitado muito a preparação no ensino face- a-face Questões e direções

39 ADMINISTRAÇÃO E PESQUISA Fatores como a quantidade de administração do professor, as exigências sobre os administradores de programa em LTED, e a restrições e inflexibilidade de práticas administrativas de nível superior em muitas instituições podem atrapalhar o desenvolvimento e a direção de programas de LTED

40 O ESTATUTO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA O estatuto dos programas a distância ainda é problemático. Em certos países, as qualificações obtidas do ensino de línguas a distância são mais questionáveis Dada a natureza globalizada da LTED e a necessidade de muitos estudantes de que suas qualificações sejam reconhecidas globalmente, são necessárias investigações sobre a viabilidade de mecanismos internacionais para avaliar a qualidade de programas

41 A NECESSIDADE DE UMA BASE DE PESQUISA EXPANDIDA Há muitas áreas de LTED que são pouco pesquisadas ou não são pesquisadas. Existe também uma necessidade de: - avaliações completas de curriculum, - análises rigorosas de materiais e comunicação em LTED utilizando uma análise do discurso teoricamente fundamentada, - pesquisa sobre as instituições particulares de pequena escala, - investigação das experiências de aprendizado e das práticas em sala de aula de professores que passaram por programas de LTED

42 No geral, o campo da LTED se beneficiaria se baseasse a literatura atual dominada por estudos de caso da perspectiva do instrutor em pesquisas conduzidas com uma base mais ampla de participantes, lugares e abordagens metodológicas

43

44 Formação continuada online para professores de inglês: uma experiência de integração entre docência, pesquisa e extensão Heloisa Collins Raphael Mendes Programa de Pós-Graduação em Estudos Lingüísticos Nível: Mestrado IBILCE/UNESP

45 O curso Teachers Links: Reflexão e Desenvolvimento para Professores de Inglês tem origem na ação conjunta iniciada em 1995 pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem, da PUC-SP e a Associação Cultura Inglesa São Paulo, para oferecer um programa de educação continuada aos professores de inglês da rede pública do estado de São Paulo, sob a denominação Reflexão sobre a Ação: o professor de inglês aprendendo e ensinando 1ª fase ( ): sucesso do Reflexão sobre a Ação junto aos professores da cidade de São Paulo e cidades vizinhas e interesse da Associação Cultura Inglesa São Paulo em atender uma demanda de professores do interior por um programa de formação 2ª fase (2006 em diante): com uma nova equipe, e após uma profunda revisão de estrutura, carga horária e conteúdos, o curso foi relançado na modalidade Aperfeiçoamento, dirigido a professores de inglês de todos os segmentos

46 O ensino de língua estrangeira tem sido uma área negligenciada na educação brasileira e o tipo de programa de formação de professores oferecido pelas universidades nem sempre colabora para melhorar a situação de isolamento em que se encontram os professores de inglês, frequentemente impedidos por suas condições de trabalho de conversar com seu pares e desenvolver trabalhos conjuntos Os objetivos centrais do curso vêm exigindo um trabalho aprofundado em torno de um grande leque de temas de pesquisa, que podem ser compreendidos em três grandes domínios teóricos: design de cursos online e de materiais em hipermídia para o ensino; mediação em ambientes virtuais de aprendizagem; e interação síncrona e assíncrona e suas funções na aprendizagem

47 OBJETIVOS Oferecer ao professor em formação oportunidade de aperfeiçoamento do seu desempenho em língua inglesa, da sua capacidade de reflexão crítica sobre o seu papel no ensino, da sua capacidade de planejar e organizar sua ação docente e da sua habilidade para usar as tecnologias de informação e comunicação Possibilitar o desenvolvimento de práticas de leitura e escrita em inglês, em ambiente digital, mediante a navegação e o uso de ferramentas ligadas à produção de textos individuais e conjuntos, à comunicação e à colaboração com os pares, com vistas à otimização das possibilidades de formação e manutenção de comunidades de aprendizagem Auxiliar o professor a desenvolver uma compreensão mais profunda dos processos de aprendizagem do inglês como língua estrangeira

48 Estabelecer junto ao professor as bases teóricas da reflexão como instrumento de transformação Possibilitar o desenvolvimento de estratégias reflexivas que levem os professores a rever seu desenvolvimento profissional e acadêmico, avaliar o desenvolvimento de um planejamento, ampliar a compreensão do papel da língua inglesa no contexto educacional brasileiro, e aprofundar a compreensão dos objetivos e necessidades de aprendizagem de uma língua estrangeira e das habilidades comunicativas envolvidas nesse processo Possibilitar reflexão sobre a sala de aula e os processos de ensino- aprendizagem como objetos de pesquisa acadêmica Possibilitar reflexão sobre o papel do material didático no ensino de inglês

49 DESIGN O design do curso acolhe fundamentalmente propostas concebidas especificamente para o contexto Web. Facilita a tomada de decisões porque se apóia em critérios, é dinâmico e prontamente corrigível em seu curso A atividade de design no Teachers Links não partilha da idéia de que os objetivos de aprendizagem devem ser atingidos por todos os alunos por meio do cumprimento ordenado, linear e sistemático de atividades. Ao contrário, acredita que diferentes alunos poderão e deverão atingir seus objetivos de aprendizagem de forma diferente, em ritmos diferentes e, possivelmente, mediante diferentes rotas de atividades, desenvolvendo e exercendo sua autonomia na interação com os materiais e com os outros participantes

50 MEDIAÇÃO Para fazer uma mediação bem-sucedida, o professor necessita ter clareza da sua intencionalidade e focalizar os aspectos cognitivos, mas também os aspectos afetivos, sociais e culturais no processo de aprendizagem. A mediação pedagógica exige do professor abertura para aprender, flexibilidade, postura reflexiva para rever constantemente a sua prática, criticidade e autonomia para acompanhar o aluno Algumas estratégias eficientes de planejamento para desenvolver mediação e colaboração são: formular um objetivo comum para aprendizagem; socializar apresentações pessoais e expectativas; elaborar tarefas relacionadas a situações do cotidiano; dividir a responsabilidade pela mediação mediante revezamento de papéis; compartilhar recursos

51 A mediação eficiente deve ser frequente e sistemática, promovendo assim maior engajamento dos alunos. Deve também ser organizadora e orientadora, para garantir ao aluno segurança para desempenho das ações digitais. Quanto à sua função avaliativa, funciona melhor se destaca as qualidades das contribuições publicamente e convida à leitura. Para construir sentidos durante as discussões, deve: - apontar imprecisões conceituais específicas e encaminhar perguntas específicas, relacionadas aos objetivos pedagógicos da atividade em pauta; - organizar e sintetizar a discussão à medida que ela acontece; - identificar convergências e divergências de posições; e - convidar à discussão, remetendo às contribuições dos demais participantes

52 Também há clareza quanto à mediação ineficaz: é descontextualizada, superficial, conclusiva, centralizadora e/ou infantilizadora Aliada a um web design claro e a um design instrucional adequado aos objetivos de ensino-aprendizagem, a mediação pedagógica eficiente é fundamental para afastar a educação a distância de uma concepção alinhada com os sistemas tradicionais de ensino baseados na transmissão da informação e no simples cumprimento de tarefas

53 INTERAÇÃO No Teachers Links há uma relação conceitual estreita entre interação e reflexão crítica Garrison et al (2000) e Anderson et al (1998 e 2001) salientam que um dos caminhos fundamentais para o desenvolvimento da qualidade da educação online é a formação de comunidades críticas, reflexivas e colaborativas de aprendizagem Para Garrison et al (2003), as novas tecnologias oferecem a possibilidade de desenvolvimento tanto da reflexão individual quanto da colaborativa, já que elas estabelecem conexão entre as pessoas de uma comunidade de investigação Três elementos são fundamentais para que uma comunidade de investigação se estabeleça: a presença social, a cognitiva e a de ensino

54 ESTRUTURA DE FUNCIONAMENTO A interação entre todos os participantes e a mediação do professor são parte fundamental no curso Há forte mediação do professor Mediante um cuidadoso e sistemático programa de ensino e exemplificação do tipo de participação esperada, os professores- alunos devem se fazer presentes durante as sessões discussão online, tanto do ponto de vista social quanto do ponto de vista de suas atividades acadêmicas. Por meio de tal participação, desenvolvem algumas habilidades previstas no curso, exercitando diferentes maneiras de refletir criticamente sobre as questões propostas e colaborando para a formação de uma comunidade de investigação


Carregar ppt "Tecnologia e Formação do professor de segunda língua Hayo Reinders Jaqueline Moraes da Silva Programa de Pós-Graduação: Estudos Lingüísticos Nível: Mestrado."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google