A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Administração e Visão de Futuro Aula 2: inovações disruptivas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Administração e Visão de Futuro Aula 2: inovações disruptivas."— Transcrição da apresentação:

1 Administração e Visão de Futuro Aula 2: inovações disruptivas

2 Objetivos n Ao final da aula você será capaz de reconhecer e classificar as inovações empresariais em termos das categorias propostas por Christensen, ou seja: inovação sustentadora e inovação disruptiva; n Você também será capaz de aprofundar a sua análise de inovações chamadas disruptivas empregando o modelo de análise proposto pelos referidos autores para reconhecer uma inovação disruptiva de baixo mercado e de novo mercado; n Finalmente você será capaz de identificar alguma inovação disruptiva que pode estar aparecendo no seu mercado de atuação, ou seja: reconhecer uma oportunidade de disrupção, avaliar o seu potencial e sugerir formas de desenvolvimento e exploração desse potencial.

3 Inovação disruptiva? n O que são inovações disruptivas? n Como identificar uma disrupção? n Como saber se aquela inovação vai ser importante no futuro? n Quem vai se interessar por esta inovação? n Como administrar o negócio baseado numa inovação disruptiva? »CHISTENSEN, C. M.; RAYNOR, M. E. O crescimento pela inovação. Rio de Janeiro: Campus, Cap. 1 e 2

4 Trechos do filme n Trecho 1: –...mas para que as pessoas vão querer computadores? n Trecho 2: –...o lucro está no hardware e não no negócio de software. »Representantes da indústria de mainframes

5 Inovação Existem diversas definições para Inovação: Inovação = Idéia + Aplicação + Resultado. L.F. Leite (2005) changes that creates a new dimension of performance. Peter Drucker, 2002 the successful exploitation of new ideas. Depto of Trade and Industry/UK Inovação é uma nova idéia implementada com sucesso, que produz resultados econômicos. Ernesr Gundling/3M

6 Onde podemos Inovar? Basicamente em todas as áreas e campos do conhecimento e atividades humanas. Nas empresas e organizações, as Inovações podem ser classificadas em quatro tipos*: Inovação de produtos e serviços. Inovação de processos. Inovação de negócios. Inovação em gestão. * Segundo Fórum de Inovação da EAESP - FGV

7 Inovação J. Schumpeter (1934) foi um dos primeiros a desenvolver o conceito de Inovação: Introdução de novos bens ou método de produção, abertura de um novo mercado, uma nova fonte de suprimentos de matérias-prima, o surgimento de uma nova estrutura organizacional. Destruição criativa; Construção criativa;

8 Classificação das Inovações Uma recente classificação foi apresentada por C.M. Christensen (1997) em The Innovator´s Dilemma Inovação Sustentativa – melhora a performance de um produto, processo ou serviço já existente, de forma Incremental ou Radical. Inovação Disruptiva – traz uma proposição de valor diferente, diminui a performance, mas agrega novos valores ou atributos. Normalmente é mais simples, mais barata, mais conveniente, etc.

9 Inovação Disruptiva Disrupção, ou rompimento, é uma força que transforma vários negócios. As empresas criam modelos de negócios disruptivos, usando inovações relativamente simples, para competir de uma nova forma em novos mercados, distantes da competição vigente. Presas a seus processos internos e critérios de alocação de recursos, algumas empresas líderes têm dificuldades em responder a um ataque disruptivo. A empresa detentora da inovação disruptiva incrementa seus produtos e causa mudanças em sua participação de mercado. Como resultado, desse processo, a inovação disruptiva quebra o tradicional tradeoff entre acesso, custo e desempenho. Christensen (1997).

10 Teoria da inovação disruptiva n Tentativa de construir uma boa teoria n Estudar circunstâncias (sustentadoras, disruptivas) ao invés de atributos (de setores, de empresas, da mudança) n Boa teoria não é o que torna uma organização bem sucedida n Mas, indicam quando diferentes estratégias podem ser bem sucedidas e quando podem fracassar

11 Teoria da inovação disruptiva n Inovação disruptiva aponta para circunstâncias de comercializar produtos mais simples, mais convenientes, de baixo preço para clientes menos atraentes (novos consumidores ou não-mercado) n Inovação sustentadora versus disruptiva

12 Teoria da inovação disruptiva n Empresas estabelecidas têm grande probabilidade de superar as entrantes quando a questão é inovação sustentadora n No entanto, empresas estabelecidas quase sempre ficam em desvantagem quando se trata de inovação disruptiva

13 O que são inovações disruptivas n Influenciam a trajetória de adoção e uso de algum tipo de produto ou serviço, fazendo-a se desviar do curso previsível n Provocam mudanças na forma como determinado tipo de produto será utilizado n Implicam em mudanças radicais no mercado e no modelo de negócios

14 Inovação sustentadora n Melhorar a performance de produtos estabelecidos em dimensões valorizadas historicamente pelos principais clientes n Relacionamento, estrutura de custos e dinâmica organizacional não mudam n Fazer o mesmo, para os mesmos clientes, somente para melhorar de acordos com o entendimento dos clientes atuais

15 Inovação disruptiva n Traz uma proposição diferente de valor ao mercado n Inicia com performance inferior daquela estabelecida por produtos atuais n Desenvolve-se rapidamente n É vista não segundo os critérios do mercado estabelecido, mais como mais convenientes, mais simples ou menos custosos por clientes novos e menos exigentes n Rompe e redefine modelos (de negócio e de consumo) vigentes n Representa estratégia para inovadores que buscam criar novos negócios de crescimento acelerado n Exerce efeito paralisante sobre os líderes setoriais devido ao fenômeno da motivação assimétrica –Defender novo mercado ou baixo mercado ao invés de escalar o mercado atual

16 Excesso de performance n Empresas inovam mais rápido do que clientes podem experimentar tais mudanças n Produtos podem ser bons demais ou bons o bastante para diferentes tipos de clientes n Inovações disruptivas rompem e redefinem os modelos vigentes com produtos e serviços bons o bastante, mais simples, mais convenientes, mais econômicos atraindo clientes novos ou menos exigentes (baixo consumo ou não-consumo)

17 Teoria da inovação disruptiva Tempo Performance Melhoria utilizável Tecnologia bastante boa Inovações sustentadoras

18 Teoria da inovação disruptiva Tempo Performance Cliente mais que satisfeitos Clientes insatisfeitos

19 Teoria da inovação disruptiva n Clientes não satisfeitos continuam pagando o prêmio para melhoria da funcionalidade n Clientes mais que satisfeitos não pagam prêmio para melhoria e a base da competição se modifica

20 Teoria da inovação disruptiva n Empresas que tomam como referência estratégica os clientes mais que satisfeitos ficam vulneráveis aos ataques disruptivos n Clientes atuais não valorizam inovações disruptivas porque elas não correspondem às suas necessidades e expectativas funcionais n Portanto: ao ouvir clientes atuais uma empresa fica vulnerável

21 Teoria da Inovação Disruptiva Inovação Sustentativa Tempo Desempenho Velocidade das inovações Nova Trajetória de Desempenho Desempenho que o cliente pode absorver Incremental Radical Inovação Disruptiva

22 Teoria da inovação disruptiva n Inovação disruptiva busca competir –contra o não-consumo – novos clientes ou novos contextos de consumo –pela parte de baixo dos mercados de clientes atendidos, se puderem prover produtos com performance boa o suficiente, mais confiáveis, convenientes ou baratos

23 Teoria da inovação disruptiva n Empresas estabelecidas tendem a fugir para o mercado mais alto face aos ataques disruptivos n Elas buscam produtos melhores, a preços mais altos, para clientes mais atraentes, com margens maiores n O fenômeno da assimetria da motivação ocorre pela escalada do mercado

24 Tipos de Disrupção Disrupção Tipo II Alvo: clientes atuais que preferem baixo custo e utilização suficiente Tempo Desempenho Diferente Medida de desempenho Não Clientes Disrupção Tipo I Competindo contra o não-consumo Tempo

25 Disrupção Tipo I Computadores Pessoais; Surgimento do Telefone; Exemplos Disrupção Tipo II Companhias Aéreas de Descontos; Cursos via Ead; Charles Schwab

26 SustentativaDisruptiva Normalmente se inicia da demanda padrão da maior parte dos atuais clientes de um mercado estabelecido Clientes Normalmente se inicia entre não-consumidores ou consumidores ultrapassados pelas inovações sustentativas Melhor desempenho nas dimensões tradicionais Soluções Suficientemente boas nas dimensões tradicionais. Melhores em novas dimensões Caracteriza um modelo de negócio comprovadamente vencedor Modelo de Negócios Caracteriza um modelo de negócios geralmente de baixo custo e baixa competição Segue uma abordagem que os líderes de mercado julgam atrativa (mimetismo) Horizonte de Competição Segue uma abordagem que os competidores tradicionais julgam não atrativa ou de difícil imitação. Quadro Comparativo entre os Modelos de Inovação

27 Como saber se uma inovação será importante no futuro? n Observe o debate que acontece sobre aquela inovação n Marketing e Finanças costumam se posicionar contra n Departamentos de engenharia costumam se posicionar a favor

28 Quem vai se interessar por esta inovação? n Mercados atuais tendem a não encontrar valor em inovações disruptivas n Novos mercados, pequenos a princípio, podem fornecer informações importantes para o desenvolvimento de uma inovação desruptiva

29 Como administrar o negócio baseado numa inovação desruptiva? n Por não demonstrar oportunidades claras de lucratividade, as inovações disruptivas não conseguem recursos suficientes para se desenvolver dentro de ambientes voltados para mercados estabelecidos n Manter uma unidade de negócio própria pode ser uma saída para ajudar a desenvolver uma inovação desruptiva


Carregar ppt "Administração e Visão de Futuro Aula 2: inovações disruptivas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google