A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Conceitos básicos sobre organizações Disciplina Gestão Pública e Questões Organizacionais Curso de Especialização Pós-Graduação lato sensu Governança Pública.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Conceitos básicos sobre organizações Disciplina Gestão Pública e Questões Organizacionais Curso de Especialização Pós-Graduação lato sensu Governança Pública."— Transcrição da apresentação:

1 Conceitos básicos sobre organizações Disciplina Gestão Pública e Questões Organizacionais Curso de Especialização Pós-Graduação lato sensu Governança Pública e Novos Arranjos de Gestão Profa. Dra. Ana Cláudia Niedhardt Capella UNESP – FCL/Araraquara

2 2 Plano da aula Compreendendo as organizações: a contribuição da teoria O que é uma organização? A Teoria das organizações: enfoques clássico, neoclássico e contemporâneo. A Teoria das organizações e a administração pública.

3 3 O que é uma organização? Organizações são unidades sociais, ou seja, são formadas por um grupo de pessoas; Essas pessoas buscam um objetivo em comum; Para tanto, estabelecem relações formalizadas entre si;

4 4 O que é uma organização? Além de formalizadas, as relações têm certa duração temporal; São legitimadas pelo sistema social externo; Os indivíduos que compõem esse grupo podem ser substituídos, sem que isso coloque em risco a própria organização.

5 5 A Teoria das Organizações Área do conhecimento que tem como objetivo analisar e compreender as organizações. São três os principais enfoques da Teoria das Organizações: Enfoque clássico; Enfoque neoclássico; Enfoques contemporâneos.

6 6 A Teoria das Organizações: o enfoque clássico Contexto: primeira metade do século XX Administração Científica Principais autores:. Taylor ( ) – Princípios de Administração Científica (1911). Fayol ( ) – Administração Industrial e Geral (1916). Gulick ( ) e Urwick (1891 – 1983) – Ensaios sobre a teoria da organização (1937).

7 7 A Teoria das Organizações: o enfoque clássico Contexto: primeira metade do século XX Administração Científica Idéias centrais: Administração como ciência: estudo sistemático da organização e das técnicas de administração. Homo economicus – recompensas salariais, materiais e econômicas como motivados da ação humana. Organização racional do trabalho e o best way. Funções e métodos administrativos: previsão, organização, comando, coordenação e controle.

8 8 A Teoria das Organizações: o enfoque clássico Contexto: primeira metade do século XX Escola de Relações Humanas Principais autores:. Mayo ( ) e o experimento de Hawthorne. Likert ( ) e os estudos sobre liderança e motivação. McGregor ( ) e as teorias X e Y.

9 9 A Teoria das Organizações: o enfoque clássico Contexto: primeira metade do século XX Escola de Relações Humanas Idéias centrais:. Homo social – indivíduo não pode ser reduzido a esquemas simples e mecanicistas; é condicionado pelo sistema social e demandas de ordem biológica; possui necessidades de segurança, afeto, aprovação social, prestígio e auto- realização. A organização informal como objeto de análise (e não a estrutura formal).

10 10 A Teoria das Organizações: o enfoque clássico Contexto: primeira metade do século XX Estruturalismo Principais autores:. Weber ( ) e o estudo da burocracia. Selznick ( ) e as dimensões formais e informais da organização. Merton ( ) e a análise das disfunções burocráticas.

11 11 A Teoria das Organizações: o enfoque clássico Contexto: primeira metade do século XX Estruturalismo Principais idéias:. O homem organizacional. Ênfase nos aspectos informais e formais das organizações. Conflitos entre grupos como processo social fundamental e inerente às organizações.

12 12 A Teoria das Organizações: o enfoque neoclássico Contexto: anos 1950, 1960 e 1970 O enfoque neo-racionalista Principais autores:. Herbert Simon ( ) e a crítica ao modelo de racionalidade. Lindblom ( ) e o incrementalismo. Cohen, March e Olsen e o modelo da lata do lixo.

13 13 A Teoria das Organizações: o enfoque neoclássico Contexto: anos 1950, 1960 e 1970 O enfoque neo-racionalista Principais idéias Análise do processo de tomada de decisão como central ao estudo da administração. Crítica ao modelo racionalista de tomada de decisão (racionalidade limitada).

14 14 A Teoria das Organizações: o enfoque neoclássico Contexto: anos 1950, 1960 e 1970 O enfoque neo-estruturalista ou institucional Principais autores:. Michel Crozier ( ) Principais idéias: Revisão do modelo burocrático weberiano; Revisão sobre a relação organização-indivíduo (estrutura e comportamento); Análise política da organização (relações de poder entre atores e conflito).

15 15 A Teoria das Organizações: o enfoque neoclássico Contexto: anos 1950, 1960 e 1970 O enfoque contingencial Principais autores: Alfred Chandler ( ) e a relação entre organização, estratégia e ambiente. Tom Burns e G. Stalker e as organizações mecânicas e orgânicas. Joan Woodward e as tecnologias de produção.

16 16 A Teoria das Organizações: o enfoque neoclássico Contexto: anos 1950, 1960 e 1970 O enfoque contingencial Principais idéias: Não há nada absoluto nas organizações; tudo é relativo. Existem condições ambientais (variáveis externas) que se relacionam com as técnicas administrativas (variáveis internas). Estes dois grupos de variáveis se relacionam de maneira funcional (sem relação de causa e efeito).

17 17 A Teoria das Organizações: o enfoque contemporâneo Contexto: anos 1980 em diante Desenvolvimento Organizacional Estudo das fases de uma organização (fase inicial; expansão; regulamentação; burocratização; reflexibilização) e as mudanças geradas pela necessidade de adaptação a essas etapas. Análise interorganizacional Estudo da dinâmica do relacionamento de uma organização e seu entorno. Redes de organizações.

18 18 A Teoria das Organizações: o enfoque contemporâneo Contexto: anos 1980 em diante Modelo político de organização Estuda as relações de poder e os conflitos organizacionais, as estratégias dos atores e das próprias organizações. Cultura e aprendizagem organizacional Estudo das culturas organizacionais e dos processos de socialização e aprendizagem.

19 19 A Teoria das Organizações: o enfoque contemporâneo Contexto: anos 1980 em diante Mudança organizacional Abordagens que procuram analisar as mudanças orgnizacionais como produto de mudanças produzidas pelo ambiente; pela cultura; pelo padrão de relacionamento com outras organizações, entre outros fatores.

20 20 A Teoria das Organizações: síntese Desenvolvimento organizacional Análise interorganizacional Modelo político de organização Cultura e aprendizagem organizacional Mudança organizacional Enfoques contemporâneos Neo-racionalismo Neoestruturalismo Teoria das Contingências Enfoques neoclássicos Administração Estruturalismo Escola de científica Rel.Humanas Enfoques clássicos Enfoques da Teoria das Organizações

21 21 A Teoria das Organizações e a administração pública De que forma a teoria das organizações pode auxiliar a compreender e transformar a administração pública? As organizações são todas iguais, com os mesmos problemas, elementos e características? Ou as organizações são diferentes entre si, e requerem mecanismos de análises específicos? Universalidade x especificidade:

22 22 A Teoria das Organizações e a administração pública A administração pública é um tipo de organização diferenciada: A administração pública é uma organização complexa porque apresenta enorme diversidade estrutural e funcional: os órgãos públicos desempenham funções muito distintas entre si, mas com um mesmo modelo administrativo.

23 23 A Teoria das Organizações e a administração pública A administração pública é um tipo de organização diferenciada: Como conseqüência das múltiplas funções atribuídas à administração pública, diferentes tipos de profissionais coexistem numa mesma organização (médicos, educadores, engenheiros) com racionalidades específicas que requerem diferentes processos e estruturas (nem sempre existentes).

24 24 A Teoria das Organizações e a administração pública A administração pública é um tipo de organização diferenciada: A interdependência entre política e administração é elemento central à dinâmica da administração pública. Não existe relação imediata entre a atividade administrativa e recursos financeiros e muitas vezes a avaliação de eficiência segue orientação política.

25 25 A Teoria das Organizações e a administração pública A administração pública é um tipo de organização diferenciada: Diferentemente das demais organizações, a administração pública não compete por recursos necessários para o desenvolvimento de suas atividades. Mas competem num mercado político e administrativo – Secretarias de governo disputam recursos entre si, Municípios, Estados...

26 26 A Teoria das Organizações e a administração pública A administração pública é um tipo de organização diferenciada: É difícil identificar o produto final de cada órgão da administração pública e ainda mais difícil é encontrar indicadores para medir a eficácia e a eficiência da gestão pública

27 27 A Teoria das Organizações e a administração pública A Teoria das organizações é um instrumento de conhecimento e pode ser muito útil para a compreensão da administração pública, desde que consideradas as suas especificidades.

28 28 Bibliografia DAFT, Richard L. Organizações: Teoria e projetos. São Paulo, Pioneira Thomson Learning, HATCH, Mary Jo. Organization Theory. New York, Oxford Press, MOTTA, Fernando C.P. Teoria Geral da Administração: uma introdução. São Paulo, Pioneira, RAMIÓ, Carles. Teoría da la Organización y Administración Pública. Madri, Tecnos, 2002.


Carregar ppt "Conceitos básicos sobre organizações Disciplina Gestão Pública e Questões Organizacionais Curso de Especialização Pós-Graduação lato sensu Governança Pública."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google