A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL - CNBB DOCUMENTO 87 2008 - 2010 DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA DGAE Montagem e organização dos Slides:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL - CNBB DOCUMENTO 87 2008 - 2010 DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA DGAE Montagem e organização dos Slides:"— Transcrição da apresentação:

1 CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL - CNBB DOCUMENTO DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA DGAE Montagem e organização dos Slides: Diác. Adilson

2 OBJETIVO GERAL EVANGELIZAR, EVANGELIZAR, a partir do encontro pessoal com Jesus Cristo, como discípulos missionários, à luz da evang é lica op ç ão pelos pobres, promovendo a dignidade da pessoa, renovando a comunidade, participando da constru ç ão de uma sociedade justa e solid á ria, para que todos tenham vida e a tenham em abundância.

3 APRESENTAÇÃO As novas DGAE estão em sintonia com o Documento de Aparecida; As DGAE são o DOCUMENTO CHAVE para a AÇÃO EVANGELIZADORA MISSIONÁRIA (Todos os documentos são lidos e aplicados à partir das DGAE); As DGAE fazem parte da tradição da Pastoral Orgânica, suscitada desde o Plano de Emergência(1962), passando pelos Planos de Pastoral de Conjunto(1966), chegando até as Diretrizes da Ação Pastoral( ) e as DGAE(de 1999 até o presente).

4 Concílio Ecumênico Vaticano II 1962 a 1965 Plano de Emergência Plano de Pastoral de Conjunto Diretrizes da Ação Pastoral da Igreja no Brasil Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil... N O V O P E N T E C O S T E S Tertio Millennio Adveniente Projeto Rumo ao Novo Milênio Novo Millennio Ineunte Ser Igreja no Novo Milênio PROJETOS: Queremos ver Jesus, Caminho, Verdade e Vida Plano Nacional de Evangelização 2008 N O V O P E N T E C O S T E S

5 INTRODUÇÃO DGAE X IGREJA = COMOÇÃO E ALEGRIA DE SER DISCÍPULA MISSIONÁRIA PARA QUE TODOS TENHAM VIDA; O ESPÍRITO SANTO ENVIADO PELO PAI ATRAVÉS DE CRISTO É O PROTAGONISTA DA MISSÃO; DEUS ALIMENTA A CAMINHADA DA IGREJA EM FAVOR DA VIDA... CONHECER JESUS É O MELHOR PRESENTE - ELE É A NOSSA ALEGRIA; DIANTE DA REALIDADE DO MUNDO A IGREJA É CHAMADA A VIVER A DIMENSÃO PROFÉTICA DO BATISMO;

6 INTRODUÇÃO CONTEUDO CENTRAL DA MISSÃO: LEVAR VIDA PLENA A TODAS AS PESSOAS...; EVANGELIZAÇÃO: TAREFA DE TODOS OS FIÉIS(DISCÍPULOS MISSIONÁRIOS DE CRISTO); EVANGELIZAÇÃO = PARTE DA EXPERIÊNCIA DO ENCONTRO PESSOAL COM JESUS CRISTO; DIOCESE = COMUNIDADE MISSIONÁRIA... MARIA NOS ACOMPANHA NA AÇÃO MISSIONÁRIA...

7 CAPÍTULO 1 (VER) A REALIDADE QUE NOS INTERPELA Realidade brasileira: Luzes e sombras – é preciso discernir os SINAIS DOS TEMPOS à luz do Espírito Santo; Transformações profundas(ciência x tecnologia) – alcance global – afetam todas as dimensões da vida... A análise da realidade parte do contexto do discipulado e da missionariedade da Igreja.

8 CAPÍTULO 1 (VER) A REALIDADE QUE NOS INTERPELA 1. SITUAÇÃO SOCIOCULTURAL Fragmentação dos valores = tornou-se difícil perceber a unidade de todos os fragmentos dispersos que nos chegam. Os MCS invadiram todos os espaços e todas as conversas, introduzindo-se na intimidade do lar. Globalização x incertezas, riscos... Individualismo x consumismo = felicidade imediata – cultura de morte

9 CAPÍTULO 1 (VER) A REALIDADE QUE NOS INTERPELA 1. SITUAÇÃO SOCIOCULTURAL O perigo da massificação – a globalização provoca crescimento econômico muito desigual, favorável para alguns países, fraco ou até negativo para outros. O desejo de consumo, criando necessidades com caráter eficaz, passageiro e até messiânico. Na vida privada, predomina a mentalidade segundo a qual cada um se julga absolutamente dono de suas decisões.

10 O olhar de fé e de esperança mostram também aspectos positivos da mudança cultural: O valor fundamental da pessoa, da liberdade... Busca do sentido da vida... O Senhor caminha conosco na luta em favor da vida... A passagem da agricultura para a indústria provocou uma rápida urbanização.

11 Contribuem para fragilizar a família: a longa jornada de trabalho fora de casa, a entrega da educação dos filhos para outros, a influência da TV e internet na vida das crianças e adolescentes. Apesar disso, o indivíduo encontra na família ou grupos menores um apoio fundamental.

12 CAPÍTULO 1 (VER) A REALIDADE QUE NOS INTERPELA 2. SITUAÇÃO ECONÔMICA Globalização – concentração de poder e riqueza nas mãos de poucos x exclusão de muitos...; Os novos pobres: explorados, supérfluos e descartáveis; Desemprego estrutural; O grande capital subordina as economias locais; As populações rurais sofrem com a falta de terra e condições...

13 CAPÍTULO 1 (VER) A REALIDADE QUE NOS INTERPELA 2. SITUAÇÃO ECONÔMICA Alto índice de corrupção na economia, vinculado ao narcotráfico; A exploração sexual... Apesar da disparidade de renda, algumas melhorias: o desemprego vem caindo e o no. de emprego formais crescendo – crescimento da economia...

14 CAPÍTULO 1 (VER) A REALIDADE QUE NOS INTERPELA 3. SITUAÇÃO SOCIOPOLÍTICA Enfraquecimento da política e das relações comunitárias; Crescimento da violência e banalização da vida; Manipulação de embriões, a difusão do aborto, o desamparo às crianças e idosos... Falência do sistema penal e da saúde... ONGs e movimentos sociais

15 CAPÍTULO 1 (VER) A REALIDADE QUE NOS INTERPELA 4. SITUAÇÃO ECOLÓGICA A devastação da Amazônia A agressão à dignidade e cultura indígenas Apropriação indébita dos recursos naturais A agressão à natureza – aquecimento global privilégio do mercado financeiro e do agronegócio (soja, eucalipto, cana-de-açucar)

16 CAPÍTULO 1 (VER) A REALIDADE QUE NOS INTERPELA 5. SITUAÇÃO RELIGIOSA Mentalidade individualista no campo religioso; Tendência à construção de uma religião própria de acordo com as convicções individuais e os SEM Religião Crescimento das práticas esotéricas... Crescimento da teologia da prosperidade Religiões midiáticas (n.39)

17 CAPÍTULO 1 (VER) A REALIDADE QUE NOS INTERPELA 5. SITUAÇÃO RELIGIOSA O crescimento das seitas evangélicas O proselitismo destas seitas... O grande número de católicos envolvidos nas pastorais, grupos, movimentos, CEBs... Ainda há um Clero escasso... Aparecida nos conclama a uma verdadeira conversão pastoral... (46)

18 Cristãos católicos, de 83,3% (1991) para 73,9% (2000); Cristãos evangélicos, de 9,0% (1991) para 15,6% (2000); Sem religião, de 4,7% da população (1991) para 7,4% (2000). CAPÍTULO 1 (VER) A REALIDADE QUE NOS INTERPELA 5. SITUAÇÃO RELIGIOSA Dados Complementares Dados do Censo de 2000

19 CAPÍTULO 1 (VER) A REALIDADE QUE NOS INTERPELA 5. SITUAÇÃO RELIGIOSA Dados Complementares – RN – Dados: Prof. Itamar de Souza DPOPULCATOLPROTES (96,61%)37.513(2,41%) (97,83%)49.741(2,67%) (91.61%) (4,18%) (83,57%) (8,92%) OBS: Da população total do RN, em 2000, (7,5%) se declaram sem religião.

20 CAPÍTULO 2 (JULGAR) DISCÍPULOS E MISSIONÁRIOS NUMA IGREJA EM ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO Igreja = Sacramento Universal de salvação Igreja = Comunidade missionária = vocação à comunhão(Trindade = Fundamento) Igreja = Comunidade de Amor – seguidora de Cristo e servidora da humanidade... Igreja: Comunhão x Missão... Palavra e Eucaristia nutrem a Igreja = Casa e Escola de comunhão

21 CAPÍTULO 2 (JULGAR) DISCÍPULOS E MISSIONÁRIOS NUMA IGREJA EM ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO EXIGÊNCIAS E OS ÂMBITOS DA EVANGELIZAÇÃO DIMENSÕES CONSTITUTIVAS DA EVANGELIZAÇÃO (51)

22 AÇÃO PASTORAL / EVANGELIZADORA/ MISSIONÁRIA Serviço Diálogo Anúncio Testemunho de Comunhão PRÁTICA DE JESUS IGREJA DISCÍPULA MISSIONÁRIA...

23 CAPÍTULO 2 (JULGAR) DISCÍPULOS E MISSIONÁRIOS NUMA IGREJA EM ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO A VOCAÇÃO E MISSÃO DOS DISCÍPULOS MISSIONÁRIOS Discipulado e missionariedade: parte integrante da identidade cristã; Consiste: dar testemunho e anunciar Jesus a partir da experiência do encontro pessoal com Ele... = promover o REINO DA VIDA = Santidade... Relações sociais = promoção humana e autêntica libertação... Pobre = lugar social de Deus...

24 CAPÍTULO 2 (JULGAR) DISCÍPULOS E MISSIONÁRIOS NUMA IGREJA EM ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO A MISSÃO SEGUNDO O TRÍPLICE MÚNUS 1.MINISTÉRIO DA PALAVRA: (61) -Querigma: anúncio e acolhida da Palavra -Necessidade de uma PASTORAL BÍBLICA -A Catequese permanente -formação bíblico-teológica-catequética permanente... -Pregação da Palavra x carisma da profecia -Profecia e martírio...

25 CAPÍTULO 2 (JULGAR) DISCÍPULOS E MISSIONÁRIOS NUMA IGREJA EM ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO A MISSÃO SEGUNDO O TRÍPLICE MÚNUS 2. MINISTÉRIO DA LITURGIA: Liturgia: Fonte e cume de toda ação missionária e do ser da Igreja; Sacramentos: Sinais da comunhão com Deus Trindade Santa; Domingo: Dia do Senhor – Pastoral do domingo (Eucaristia ou Celebração da Palavra); Importância do Ano Litúrgico; A piedade / religiosidade popular como importante no processo de evangelização;

26 CAPÍTULO 2 (JULGAR) DISCÍPULOS E MISSIONÁRIOS NUMA IGREJA EM ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO A MISSÃO SEGUNDO O TRÍPLICE MÚNUS 2. MINISTÉRIO DA LITURGIA: Importância da música de acordo com o Tempo Litúrgico; Necessidade das Comissões de Liturgias em cada Diocese... Liturgia x Inculturação(é preciso recuperar expressões culturais, o ritmo, o canto e a música, os instrumentos musicais, as vestes, os espaços, os gestos e símbolos das diferentes culturas, sem prejuizo das normas litúrgicas gerais...

27 CAPÍTULO 2 (JULGAR) DISCÍPULOS E MISSIONÁRIOS NUMA IGREJA EM ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO A MISSÃO SEGUNDO O TRÍPLICE MÚNUS 2. MINISTÉRIO DA LITURGIA: - Desafios quanto a liturgia: Promoção de uma liturgia + popular e inculturada, onde os pobres e excluidos tenham + espaço para celebrar a sua fé; Participação em celebrações ecumênicas, dado o caráter eclesial da liturgia As celebrações transmitidas pela mídia(...) respeitem as normas litúrgicas

28 CAPÍTULO 2 (JULGAR) DISCÍPULOS E MISSIONÁRIOS NUMA IGREJA EM ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO A MISSÃO SEGUNDO O TRÍPLICE MÚNUS 3. MINISTÉRIO DA CARIDADE: (83) Comunhão FraternaServiço aos pobres OPÇÃO PREFERENCIAL PELOS POBRES Fontes da Vida Eclesial: Palavra e Sacramento; Centro da Vida Cristã: Caridade – amor - doação: CARIDADE LIBERTADORA

29 CAPÍTULO 2 (JULGAR) DISCÍPULOS E MISSIONÁRIOS NUMA IGREJA EM ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO A FORMAÇÃO DOS DISCÍPULOS MISSIONÁRIOS - Necessidade de uma formação permanente dos discípulos missionários; - A comunhão eclesial: atrai os fiéis... - Itinerário de formação(aspectos fundamentais): - Encontro com Cristo; (92) - Conversão; - Discipulado; - Comunhão; - Missão

30 CAPÍTULO 2 (JULGAR) DISCÍPULOS E MISSIONÁRIOS NUMA IGREJA EM ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO A FORMAÇÃO DOS DISCÍPULOS MISSIONÁRIOS O itinerário de formação deve reforçar 4 eixos: (93) Experiência Religiosa Vivência comunitária Formação bíblico-doutrinal Compromisso missionário

31 CAPÍTULO 2 (JULGAR) DISCÍPULOS E MISSIONÁRIOS NUMA IGREJA EM ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO ESPIRITUALIDADE DO DISCÍPULO MISSIONÁRIO Escuta da Palavra(na bíblia e na vida); Participação na Eucaristia(Liturgia) Oração pessoal Abandono nas mãos do Espírito Santo Doação de si aos demais

32 1 – PROMOVER A DIGNIDADE DA PESSOA 1.1 DESAFIO: A construção da identidade pessoal e da liberdade autêntica numa sociedade consumista. 1.2 A FÉ CRISTÃ: A dignidade absoluta da pessoa – Filhos de Deus, nós o somos (1Jo 3,2,) DIMENSÕES CONSTITUTIVAS DA EVANGELIZAÇÃO: Serviço, Diálogo, anúncio, Testemunho de Comunhão CAPÍTULO 3 (AGIR) PISTAS DE AÇÃO PARA A MISSÃO EVANGELIZADORA

33 1 – PROMOVER A DIGNIDADE DA PESSOA Justificativa: Respeitar a dignidade da pessoa: Defender e promover a dignidade da vida... Tratar o ser humano como fim e não como meio... Tratar toda pessoa sem discriminação e sem preconceito... = À LUZ DA PESSOA DE JESUS CRISTO...

34 1 – PROMOVER A DIGNIDADE DA PESSOA Jesus é o CAMINHO, a VERDADE e a VIDA, diante: - da vida sem sentido; - do desespero de um mundo sem Deus - da idolatria dos bens terrenos - do subjetivismo hedonista - da despersonalização - da exclusão - das estruturas de morte - da natureza

35 1 – PROMOVER A DIGNIDADE DA PESSOA PISTAS DE AÇÃO: Pessoa, testemunho, busca, acolhimento e acompanhamento; A pessoa e as diversas situações de vida; A pessoa e a família A pessoa, o trabalho e a moradia A pessoa, a pobreza, a exclusão e as ameaças à vida A pessoa, a oração e a celebração

36 2 – RENOVA R A COMUNIDADE 1.1 DESAFIO: 1.1 DESAFIO: A fragmentação da vida e a busca de relações mais humanas 1.2 A FÉ CRISTÃ: Onde dois ou mais estiverem reunidos, eu estarei no meio deles (Mt 18,20) DIMENSÕES CONSTITUTIVAS DA EVANGELIZAÇÃO: Serviço, Diálogo, anúncio, Testemunho de Comunhão CAPÍTULO 3 (AGIR) PISTAS DE AÇÃO PARA A MISSÃO EVANGELIZADORA

37 2 – RENOVA R A COMUNIDADE Pistas de ação: Diálogo dentro das comunidades – boa convivência e o aprofundamento da comunhão. Comunidades, dons, serviços e ministérios (164) – riqueza e não competição. Setorização (157). Diálogo ecumênico – unidade e esperança. Diálogo inter-religioso – não-cristãos. Comunidade essencialmente missionária – ir além ( ).

38 3 – CONSTRUIR UMA SOCIEDADE SOLIDÁRIA 1.1 DESAFIO: 1.1 DESAFIO: O escândalo da exclusão e da violência na sociedade consumista nos interpela à realização da Solidariedade. 1.2 A FÉ CRISTÃ: 1.2 A FÉ CRISTÃ: A realização da solidariedade – Não havia necessitados entre eles (At 4,34) DIMENSÕES CONSTITUTIVAS DA EVANGELIZAÇÃO: Serviço, Diálogo, anúncio, Testemunho de Comunhão CAPÍTULO 3 (AGIR) PISTAS DE AÇÃO PARA A MISSÃO EVANGELIZADORA

39 3 – CONSTRUIR UMA COMUNIDADE SOLIDÁRIA Justificativas: - Contemplar nos rostos sofredores, o rosto de Cristo que nos convoca a servi-lo neles; - a opção pelos pobres não pode ficar restrita a um plano teórico e emotivo; - A Igreja é chamada a ser SACRAMENTO DE AMOR, DE SOLIDARIEDADE E DE JUSTIÇA; toda ela e não apenas a pastoral social. - sem identificação partidária, mas na radicalidade evangélica.

40 3 – CONSTRUIR UMA COMUNIDADE SOLIDÁRIA Pistas de ação: - trabalhar em todos os ambientes da sociedade. - aspectos básicos: alimentação, trabalho, saúde, moradia e terra, entre outros. - evitar que verbas de programas sociais sejam desviadas. - promover a justa distribuição de renda - combater a corrupção e a impunidade. - presença pastoral junto aos presidiários. - combater o preconceito e a discriminação. - cuidar do meio ambiente, educação, mcs...

41 CONCLUSÃO Ai de mim se eu não evangelizar Só uma Igreja missionária e evangelizadora experimenta a fecundidade e a alegria de quem realmente realiza sua vocação - A Igreja do Brasil assume o compromisso com a Missão Continental convocada por Aparecida; - A caminhada da Igreja do Brasil tem se mostrado missionária... - A CNBB elaborará mais um projeto missionário para a aplicação das atuais DGAE.

42 PLANO DE PASTORAL DIOCESE DE PIRACICABA REVISÃO AMPLA COMISSÃO ANIMAÇÃ MISSIONÁRIA Curto Prazo: Formação de uma equipe missionária diocesana, que revigore as forças missionárias da Diocese.

43 Médio Prazo: Treinamentos e formação específica missionária aos agentes de pastoral, com assessores da diocese e de fora (se necessário) visando alcançar autonomia na Missão Permanente sem cortar o elo originário.

44 Comissão Caridade, Justiça e Paz Curto Prazo: Ampliar o alcance da Pasca na Diocese, tendo o acompanhamento da Diocese. A Pastoral do Serviço da Caridade – PASCA – tem suas atividades centralizadas no município de Piracicaba. O ideal será que as Unidades Prestadoras de Serviço (UPS) estejam em todas as cidades da Diocese.

45 2. Criação do Centro Diocesano de Fé e Política. Oferecer ao cristão a oportunidade de uma formação religiosa, fundamentada em princípios teológicos e filosóficos da Igreja Católica, complementada pela necessária formação sócio/política, buscando sua capacitação para a ação evangelizadora no processo de transformação da sociedade através do campo político.

46 COMISSÃO BÍBLICO-CATEQUÉTICA Médio Prazo: Mudar a estrutura atual do método catequético para uma Evangelização inspirado no modelo do Ritual de Iniciação Cristã

47 COMISSÃO ECONOMIA Criação de um projeto solidário entre as paróquias, visando auxiliar as paróquias menos privilegiadas com a ajuda das outras mais privilegiadas.

48 COMISSÃO CULTURA, EDUCAÇÃO E MCS Médio Prazo: Criar a PASCOM Diocesana promovendo cursos para os padres, diáconos e leigos.

49 Longo Prazo: Criar Centros Regionais de Formação para lideranças.


Carregar ppt "CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL - CNBB DOCUMENTO 87 2008 - 2010 DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA DGAE Montagem e organização dos Slides:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google