A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1º SEMINÁRIO DO I 2 BRASIL – INSTITUTO PRÓ-INOVAÇÃO A Inovação no Contexto do Desenvolvimento Nacional NELSON BRASIL DE OLIVEIRA, vice-presidente da ABIFINA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1º SEMINÁRIO DO I 2 BRASIL – INSTITUTO PRÓ-INOVAÇÃO A Inovação no Contexto do Desenvolvimento Nacional NELSON BRASIL DE OLIVEIRA, vice-presidente da ABIFINA."— Transcrição da apresentação:

1 1º SEMINÁRIO DO I 2 BRASIL – INSTITUTO PRÓ-INOVAÇÃO A Inovação no Contexto do Desenvolvimento Nacional NELSON BRASIL DE OLIVEIRA, vice-presidente da ABIFINA – Associação Brasileira das Indústrias de Química Fina, Biotecnologia e suas Especialidades NOV/2005

2 PROGRESSO TECNOLÓGICO MALTHUS - ENSAIO SOBRE A POPULAÇÃO (SÉC. XVIII) MALTHUS - ENSAIO SOBRE A POPULAÇÃO (SÉC. XVIII) Crescimento populacional maior que o da produção REVOLUÇÃO INDUSTRIAL (SÉC. XIX) REVOLUÇÃO INDUSTRIAL (SÉC. XIX) Impediu o desfecho previsto por Malthus via acumulação do capital e progresso técnico. JOSEPH SCHUMPETER (SÉC. XX) JOSEPH SCHUMPETER (SÉC. XX) Inovação e crescimento do produto NOV/2005

3 INOVAÇÃO TECNOLÓGICA CONCEITOS BÁSICOS Inovação tecnológica é mais do que simplesmente criar uma nova idéia: é colocá-la em uso. Disso decorre a possibilidade da apropriação privada de bens e processos produtivos (patentes). Patente industrial: incentivo econômico à inovação mas com obrigações e limites. Inovação tecnológica: atividade centrada na empresa, que atende necessidades de mercado. NOV/2005

4 A INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E O REGISTRO DE PATENTES - I NOV/2005

5 A INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E O REGISTRO DE PATENTES - II NOV/2005

6 PROMOVER A INOVAÇÃO ambiente empresarial a inovação tecnológica é realizada no ambiente empresarial, ainda que suportado em centros p&d. criação de incentivos para atividades produtivas em áreas estratégicas a ação do governo deve ser indireta, essencialmente dedicada à criação de incentivos para atividades produtivas em áreas estratégicas. política de estado soberano é requerida uma estabilidade nas regras do governo, em política de estado soberano. ação direta do estado. quando o mercado não se sensibiliza, ou é indiferente a tais estímulos, cabe a ação direta do estado. NOV/2005

7 SIGNIFICADO ECONÔMICO DA QUÍMICA FINA DENTRO DA INDÚSTRIA QUÍMICA BRASILEIRA NOV/2005

8 O QUE É QUÍMICA FINA NOV/2005

9 CARACTERIZAÇÃO DA QUÍMICA FINA ORGÂNICOS Petroquímica ou Biomassa INTERMEDIÁRIOS DE SÍNTESE INTERMEDIÁRIOS DE USO OU DE PERFORMANCE Fármacos ou Produtos Técnicos MEDICAMENTOS AGROQUÍMICOS INORGÂNICOS Sintéticos ou Minerais Extrativos ADITIVOS CATALISADORES NOV/2005

10 BREVE HISTÓRICO DA EVOLUÇÃO DO SETOR PRÉ-CDI (antes 70s) PRÉ-CDI (antes 70s) PÓS-CDI (anos 80s): P.I. 04/84 PÓS-CDI (anos 80s): P.I. 04/84 CEME CODET FINEP/BNDES NORQUISA NOV/2005

11 RESULTADO DA ABERTURA COMERCIAL COM APRECIAÇÃO CAMBIAL (1/2) NOV/2005

12 RESULTADO DA ABERTURA COMERCIAL COM APRECIAÇÃO CAMBIAL (2/2)

13 PERSPECTIVAS DE EVOLUÇÃO MODELO ANTERIOR MODELO ANTERIOR Substituição de importações MODELO ATUAL MODELO ATUAL Inserção competitiva no mercado internacional via inovação tecnológica MECANISMO MECANISMO Políticas Públicas: industrial, tecnológica e de comércio exterior articuladas

14 DADOS ECONÔMICOS DA QUÍMICA FINA ESPECIALIDADES E PRINCÍPIOS ATIVOS: Faturamento e Comércio Exterior INTERMEDIÁRIOS DE SÍNTESE: Comércio Exterior

15 IMPORTAÇÕES IMPORTAÇÕES NOV/2005

16 FATURAMENTO

17 EXPORTAÇÕES

18 DÉFICIT BALANÇO COMERCIAL NOV/2005

19 COMÉRCIO EXTERNO DE INTERMEDIÁRIOS PARA QUÍMICA FINA NOV/2005

20 A ABIFINA foi fundada em 18 de junho de 1986 NOV/2005 A ENTIDADE Tem por objetivo apoiar o desenvolvimento tecnológico e industrial competitivo das empresas que fabriquem produtos da química fina no Brasil

21 A ABIFINA se propõe a atuar como porta-voz de indústrias brasileiras que atuam nas seguintes áreas: Intermediários de síntese para química fina; Princípios ativos e suas especialidades, tais como: ÁREA DE ATUAÇÃO NOV/2005 medicamentos (inclusive fitoterápicos); medicamentos (inclusive fitoterápicos); defensivos agrícolas; defensivos agrícolas; defensivos animais; defensivos animais; catalisadores e aditivos; catalisadores e aditivos; corantes; corantes; vacinas e produtos de performance em geral. vacinas e produtos de performance em geral.

22 COMPROMISSOS DA ABIFINA ÉTICA FABRICAÇÃO LOCAL LOCAL INOVAÇÃOTECNOLÓGICA NOV/2005

23 CONTATO COM A ENTIDADE NOV/2005 AV. CHURCHILL, 129 GRUPO 1101/1102 – CENTRO RIO DE JANEIRO – RJ CEP (21) – TELEFAX (21) – TELEFAX


Carregar ppt "1º SEMINÁRIO DO I 2 BRASIL – INSTITUTO PRÓ-INOVAÇÃO A Inovação no Contexto do Desenvolvimento Nacional NELSON BRASIL DE OLIVEIRA, vice-presidente da ABIFINA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google