A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

LIVRO: Sexo e Destino Cap. VI Psicografia de Francisco Candido Xavier e Waldo Vieira Pelo espírito André Luis.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "LIVRO: Sexo e Destino Cap. VI Psicografia de Francisco Candido Xavier e Waldo Vieira Pelo espírito André Luis."— Transcrição da apresentação:

1 LIVRO: Sexo e Destino Cap. VI Psicografia de Francisco Candido Xavier e Waldo Vieira Pelo espírito André Luis.

2 Relembrando Cap. V Um Espírito protetor realiza diagnóstico de doença em encarnado. Ao toque fraterno de um Espírito elevado o encarnado descerra as cortinas da mente e se auto biografa: estando enfermo descuida da saúde, buscando apresentar-se qual moço e capaz à amante, moderno e dinâmico. Entrega-se a modernidades e afrodisíacos, que agravam seu estado físico. Grande lição: não aprovar o desequilíbrio moral de ninguém, mas jamais recusar medicação ao doente!

3 De volta à casa de Beatriz, onde a enferma se encontrava em companhia da camareira da casa. Neves abstém - se de qualquer comentário para evitar impulsos menos construtivos, e se desculpa com irmão Félix. Félix o abraça intimamente e sorridente pondera: - A edificação espiritual, muitas vezes inclui explosões do sentimento, com trovões de revolta e aguaceiros de pranto, que acabam descongestionando as vias da emoção.

4 À pedido de Félix, Neves ministrou uma prece, enquanto ministravam passe em Beatriz a fim de que se aliviasse e dormisse, providenciando para que não se retirasse do corpo por enquanto. Pois, desfrutava de penetrante lucidez espiritual e não seria prudente arremessá-la de repente a uma esfera diferente.

5 O apoio amigo e não a censura, o fizeram sentir – se seguro e equilibrado para retomar seu estado normal, que é o de tarefeiro do bem... Enquanto Neves apresenta momentos de rebeldia, muitos na terra apresentamos momentos de lucidez.

6 Visita à casa de Marina: Adentramos o recinto e nos deparamos com o dono da casa, uma garrafa de Uísque e a presença de dois homens desencarnados. Que zombavam planejando bagunçar, colocando e risco os moradores daquele ninho de cimento armado, sem qualquer defesa espiritual

7 Trata – se de Claudio Nogueira, pai de Marina e tronco do lar. Um dos espíritos se aproxima dele convidando – o para beber. A sintonia de Claudio com os espíritos, favoreceu sua adesão ao desejo do companheiro. Que uniu – se a ele num processo de enxertia fluidica, assim como o sapato de ajusta no pé.

8 Claudio não experimentava nenhum tipo de tortura, agia livremente por deliberação própria. O desencarnado pedia e o encarnado concedia, como cordas afinadas num mesmo tom. Observando a situação Neves respeitoso Pergunta: - Se Claudio reduzia – se à condição de fantoche como agir com justiça? Se ao invés de bebida estivéssemos diante de um caso criminal? De quem seria a culpa ?

9 Resposta de Félix: - Ora Neves responsabilidade não é título variável, vale tanto em uma esfera, quanto em outra. Claudio o os companheiros são consciências na mesma faixa de escolha. Todos somos livres para sugerir e assimilar isso ou aquilo. Se fosses convidado a participar de um roubo, certamente recusaria, mas se aceitasse em sã consciência, responderia pelos seus atos.

10 Alienação da vontade tem limites. Chamamentos campeiam em todos os caminhos (certos ou errados). Experiências são lições e tosos somos aprendizes. Aproveitar a convivência de um mestre ou seguir um malfeitor é deliberação nossa, cujos resultados colheremos...

11 Neves percebe que o orientador desejava encerrar os esclarecimentos, sem afastar as entidades que pesavam o ambiente. Recorda que sob o teto de seu genro, irmão Félix se esmerava em defesa do mesmo, situando Amaro, o prestimoso enfermeiro junto de Beatriz principalmente para correr com intrometidos desencarnados. Tornando o aposento da filha em um verdadeiro refúgio. Ali no entanto...

12 Félix esclarece que a situação é diferente, A esposa de Nemésio mantinha o hábito da oração. Imunizando – se espiritualmente e repelindo sem esforço, quaisquer formas pensamentos infelizes que lhe fosse direcionada. Além disso estava enferma, deixá-la a mercê de criaturas insanas seria crueldade. No entanto Claudio desfruta de excelente saúde física, cérebro claro, raciocino seguro, é inteligente e não carrega inibições corpóreas que recomendem cuidados especiais.

13 Se elege para comensais da própria casa os companheiros que acabamos de ver, é assunto dele. Enquanto nos arrastávamos tolhidos pela carne, não expulsaríamos da residência alheira pessoas com as quais não nos simpatizávamos. Porque faríamos isso agora, vendo o mundo e as coisa do mais alto?

14 È preciso investigar a causa da ligação entre eles. Para se tratar um doente com segurança há de se analisar as raízes do mal. Nada legitimaria um ato de violência de nossa parte, separando – os a título de socorro. A responsabilidade tem o tamanho do conhecimento. Porque adotaremos princípios que valham menos do que a justiça que afiança a harmonia entre os homens na terra?

15 Neves pede ao mentor que releve sua insistência, e solicita ainda outro esclarecimento. Perguntou pelos promotores da guerra entre os homens. Uma pessoa com grandes cabedais de autoridade pode elevar uma comunidade ao progresso e aprimoramento, como pode afundá-la em estagnação e decadência. Isso na medida das atitudes que tome para o bem ou para o mal. Passando a colher automaticamente os bens ou males que haja semeado.

16 O benfeitor envolveu Claudio em suaves irradiações abraçando – o paternalmente e acariciou seus cabelos. Comentando que, Existem adubos que lançam emanações extremamente desagradável, no entanto asseguram a fertilidade do solo.

17 O Amor cobre uma multidão de pecados JESUS


Carregar ppt "LIVRO: Sexo e Destino Cap. VI Psicografia de Francisco Candido Xavier e Waldo Vieira Pelo espírito André Luis."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google