A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Inteligência Emocional. Gilson Vieira –Administrador de empresas formado pela UCSal. (1979-1983) –Pós-graduado em Análise Transacional (1983-1985 / ASBAT.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Inteligência Emocional. Gilson Vieira –Administrador de empresas formado pela UCSal. (1979-1983) –Pós-graduado em Análise Transacional (1983-1985 / ASBAT."— Transcrição da apresentação:

1 Inteligência Emocional

2 Gilson Vieira –Administrador de empresas formado pela UCSal. ( ) –Pós-graduado em Análise Transacional ( / ASBAT ) –Mestre em Engenharia da Produção ( / UFSC ) –Possui cursos em Psicodrama, Biodança, Análise Transpessoal, Programação Neuro- lingüística, Dinâmica de Grupo e outros.

3 Gilson Vieira –Experiência como professor de graduação e pós-gradução: Faculdade Apoio, Faculdade Batista Brasileira, Faculdade da Cidade do Salvador, FTC, Facceba, Faculdade Visconde de Cairu, Faculdade de Cajazeiras e Faculdade Isaac Newton. –Experiência como coordenador de graduação e pós-graduação: Faculdade Jorge Amado, Faculdade Castro Alves, Faculdade Isaac Neston, Faculdade da Cidade do Salvador e FTC.

4 OBJETIVO GERAL Promover o aprendizado das ferramentas básicas para o desenvolvimento das competências emocionais.

5 Inteligência Emocional é a capacidade de monitorar os sentimentos e emoções próprios e alheios, de reconhecer as diferenças entre eles e de usar essa informação para orientar o pensamento e a ação das pessoas. Peter Salovey (1990) Harmonia entre a Razão e a Emoção

6 Inteligências múltiplas 1 - INTELIGÊNCIA LÓGICA MATEMÁTICA Capacidade de raciocínio lógico e compreensão de modelos matemáticos; Habilidade em lidar com conceitos científicos; Uso predominante da função pensamento. 2 - INTELIGÊNCIA LINGUÍSTICA Domínio da expressão com a linguagem verbal; Facilidade de expressar-se através da fala ou da escrita em uma ou mais línguas; Ter sensibilidade a repercussão dos sons das palavras na mente das pessoas.

7 Inteligências múltiplas 3 - INTELIGÊNCIA ESPACIAL Sentido de movimento, localização e direção; Percepção de tempo e espaço em que se inclui; Capacidade de recriar aspectos da experiência visual. 4 - INTELIGÊNCIA MUSICAL Domínio da expressão com sons; Capacidade de entender a linguagem musical

8 Inteligências múltiplas 5 - INTELIGÊNCIA CINESTÉSICA Domínio do movimento do corpo; Capacidade de usar o corpo como instrumento de comunicação.

9 Inteligências múltiplas 6 - INTELIGÊNCIA INTRAPESSOAL Capacidade de auto compreensão, motivação e conhecimento; Capacidade de administrar os sentimentos a seu favor. 7 - INTELIGÊNCIA INTERPESSOAL Capacidade de se relacionar com o outro, entender reações e criar empatias Capacidade de administrar convivências em grupos.

10 O valor do Q.E Em funções mais simples vale por três; Em funções medianas vale por 12; Em funções mais complexas seu valor é muito maior.

11 Componentes da Inteligência Emocional Capacidade em organizar grupos: Aptidão essencial do líder, que envolve iniciar e coordenar os esforços de uma rede de pessoas. É o talento que se vê em diretores, militares e chefes de organizações.

12 Componentes da Inteligência Emocional Capacidade de negociar soluções: O talento do mediador, evitando conflitos ou resolvendo os que explodem. Têm facilidade para fazer acordos ou mediar disputas. Dão bons diplomatas, árbitros ou gerentes.

13 Componentes da Inteligência Emocional Talento para ligação pessoal: Domínio da arte do bom relacionamento. Dão bons maridos, amigos, bons parceiros de negócios etc.

14 Componentes da Inteligência Emocional Capacidade para a Análise Social: Detectar e intuir sentimentos, preocupações e necessidades das pessoas. Dão bons terapeutas, conselheiros, líderes, escritores, etc.

15 Características marcantes nos profissionais que descarrilam Rigidez: – Não se adaptam às mudanças; – Não modificam nem aprendem. Deficiência nos relacionamentos: – São críticos, insensíveis ou muito exigentes, afastando as pessoas com quem trabalham.

16 Diferenças entre profissionais Vencedores e Perdedores Os que descarrilam não lidam bem com pressão e tendem à depressão e rompantes de fúria. Os bem-sucedidos permanecem calmos e confiantes no auge das crises.

17 Os que descarrilam reagem de forma defensiva ante o fracasso e às críticas; negando, encobrindo ou transferindo a culpa. Os bem sucedidos assumem a responsabilidade, reconhecendo seus erros e seguindo em frente.

18 Os fracassados têm um excesso de ambição e são dispostos a progredir à custa de outras pessoas. Os bem sucedidos possuem alto grau de integridade e uma forte preocupação pelos outros.

19 Os que fracassam carecem de empatia e sensibilidade, tornando-se arrogantes. Os bem sucedidos mostram tato e consideração ao lidar com todos, tanto superiores quanto subordinados, apreciando muito mais a diversidade e sendo capazes de lidar com pessoas de todos os tipos.

20 Desempenho daqueles que têm um bom Q. E. ao fazerem uma crítica Nunca o fazem de forma inadequada; Sempre atuam de forma habilidosa: – Sendo específicos; – Oferecendo uma solução; – Estando presentes; – Sendo sensíveis e protegendo o criticado.

21 SINAIS DE POUCA INTELIGÊNCIA EMOCIONAL Falta de graça social; Não saber encerrar uma conversa; Falar exatamente o inadequado; Só saber falar de si mesmo; Necessidade em ter sempre razão.

22 SINAIS DE BOA INTELIGÊNCIA EMOCIONAL Ser persistente em seus objetivos; Comemorar seus feitos; Controlar seus impulsos adiando-os por um objetivo; Focar o pensamento no positivo.

23 Focar o pensamento no positivo: VENCEDORES x PERDEDORES. Pensam em ganhar mais dinheiro.. Pensam em pagar as dívidas.. Dizem: Eu crio a minha vida.. Dizem: Na vida as coisas acontecem.. Vêem oportunidades..Vêem obstáculos.. Acham que merecem mais.. Acham que o pouco com Deus é muito.

24 OTIMISMO É uma atitude que protege as pessoas da apatia, desesperança ou depressão diante das dificuldades. O otimista entende que fracasso pode ser mudado. O pessimista atribue o fracasso a uma característica duradoura que não pode ser mudada

25 OTIMISTA X PESSIMISTA Pesquisa com pacientes que tiveram um primeiro ataque cardíaco: OTIMISTAS PESSIMISTAS

26 CRENÇAS As crenças das pessoas sobre suas aptidões tem um profundo efeito sobre o resultado final.

27 CRENÇAS Todo homem é infiel; Todo patrão só pensa nele; Tudo que é bom dura pouco; Ninguém enriquece honestamente; Todo político é corrupto; Casamento nenhum presta

28 Social Familiar Casal Profissional

29 Para muitos, estar satisfeito no trabalho é responder Sim a três perguntas: Eu Faço o que gosto? Eu sou reconhecido pelo que faço? Eu ganho bem pelo que faço?

30 Tipos de orientação do trabalho: Tarefa, Carreira e Vocação TAREFA – Você cumpre uma tarefa em troca do pagamento no fim do mês, sem procurar outras recompensas. É a escravidão atual.

31 CARREIRA – A carreira está vinculada a um grande investimento pessoal no trabalho. Suas realizações são marcadas por dinheiro e por progresso profissional.

32 VOCAÇÃO – A vocação é um compromisso apaixonado pelo trabalho. O indivíduo vê o seu trabalho como uma contribuição para o bem maior.

33 A Vocação facilita a entrada em Fluxo O fluxo é um estado de auto esquecimento, o oposto da preocupação. É uma emoção positiva a respeito do presente. As pessoas em fluxo, tanto se absorvem na tarefa imediata que chegam a perder a auto-consciência.

34 Você é capaz de fazer uma ou duas coisas melhor do que pessoas. Ao perceber isto você descobre seu potencial, seus dons e talentos. QUAL É O SEU PROPÓSITO NA VIDA? Talvez seja bem mais que uma simples vida. Pode ser um caminho carregado de emoção e realizações.

35 A sua vocação pode direcionar a sua vida e lhe levar a descobrir o sentido da sua existência. O Propósito da vida é o lugar para o qual Deus o convida.

36 LENDA PESSOAL - É preciso descobrir e investir no nosso propósito de vida, em coisas importantes. É necessário que conheçamos o nosso talento e o coloquemos a serviço da humanidade. Trata-se de algo raramente reconhecido e explorado pelas empresas.

37 Inteligência Emocional Pode ser vista por quatro domínios: Autoconsciência; Autogestão; Consciência Social; Administração de relacionamentos.

38 Autoconsciência Reconhecer a emoção quando ela ocorre. Saber que emoção está sentindo e por quê. Dar-se conta dos elos entre seus sentimentos e o que faz e diz.

39 Autoconsciência Reconhecer como seus sentimentos afetam seu desempenho. Ser capaz de reflexão, aprendendo com sua experiência. Mostrar-se aberto a comentários francos. Ser capaz de mostrar senso de humor e de ter autocrítica.

40 Autogestão Tornar-se um bom piloto da sua vida. Reinterpretar situações positivamente. Não atribuir seus sentimentos aos outros. Gerenciar bem seus sentimentos impulsivos e emoções aflitivas.

41 Autogestão Manter-se composto e positivo mesmo em momentos difíceis. Pensar com clareza e se manter concentrado sob pressão. Agir de forma ética e admitir seus próprios erros.

42 Consciência Social Capacidade de entender como o outro se sente. Transmitir e captar o estado de espírito do outro. Enxergar com os olhos do outro. Mostrar sensibilidade.

43 Consciência Social Ser atento às dicas emocionais e escutar os outros com atenção. Compreender as necessidades dos clientes e as combinar com serviços ou produtos. Ouvir com empatia legitimando os sentimentos das pessoas.

44 Administração de Relacionamentos Prestar ajuda, com base na compreensão das necessidades e sentimentos das outras pessoas. Ser solidário, protetor e permissivo. Ser simpático e comunicar-se bem.

45 Administração de Relacionamentos Lidar de modo hábil com múltiplas demandas e transformações rápidas. Adaptar suas respostas para corresponderem a circunstâncias dinâmicas. Ser flexível na maneira como encara os acontecimentos.

46 Administração de Relacionamentos Respeitar as pessoas de origens diferentes. Compreender visões diversas do mundo. Conviver bem com as diferenças. Ter percepção política interpretando com exatidão os relacionamentos de poder.

47 Domínios da Inteligência Emocional Autoconsciência Identificar suas próprias emoções. Autogestão Saber lidar com suas emoções. Consciência Social Identificar as emoções alheias. Administração de relacionamentos Saber lidar com as emoções alheias.

48 Instituição emocionalmente Inteligente AUTOCONSCIENCIA Sabe exatamente o que se passa dentro da instituição; Sabe que sua declaração de propósitos tem uma função emocional: permitir às pessoas sentirem que o que fazem juntas vale a pena; Tem clareza dos valores que formam a sua cultura se dando conta dos valores que prega e dos valores que pratica evitando disparates entre a visão declarada e a realidade efetiva.

49 Instituição emocionalmente Inteligente AUTOGESTÃO Aprende a lidar com as suas dificuldades internas; Incentiva o Feedback; Reage adequadamente quando sobre pressão; Tem coragem para inovar incentivando a criatividade.

50 Instituição emocionalmente Inteligente CONSCIÊNCIA SOCIAL Compreende os sentimentos e perspectivas de outros, sejam clientes externos ou internos; Percebe com nitidez o que se passa com o mercado, comunidade, concorrentes...

51 Instituição emocionalmente Inteligente ADMINISTRAÇÃO DE RELACIONAMENTOS Sabe o que fazer e como fazer para se relacionar a contento com seus clientes, fornecedores etc; Utiliza as diversidades como oportunidades; Desenvolve a formação de vínculos; Está de bem com o mercado.


Carregar ppt "Inteligência Emocional. Gilson Vieira –Administrador de empresas formado pela UCSal. (1979-1983) –Pós-graduado em Análise Transacional (1983-1985 / ASBAT."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google