A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Educação Ambiental no Séc. XXI Daniele Lima Mônica Rafaela Cersosimo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Educação Ambiental no Séc. XXI Daniele Lima Mônica Rafaela Cersosimo."— Transcrição da apresentação:

1 Educação Ambiental no Séc. XXI Daniele Lima Mônica Rafaela Cersosimo

2 Meio Ambiente Possível definição: lugar determinado ou percebido, onde os elementos naturais e sociais estão em relações dinâmicas e em interação. Essas relações implicam em processos de criação cultural e tecnológica e processos históricos e sociais de transformação do meio natural e construído (Reigota, 1994, p. 14)

3 2002 – MEC divulga um documento denominado Educação Ambiental: políticas de melhoria e qualidade da educação. Atuação em nível nacional do MEC através da Coordenação Geral de Educação Ambiental da Secretaria de Educação Fundamental (COEA) e=youtu.be e=youtu.be

4 Cúpula Mundial do Desenvolvimento Sustentável – encontro promovido pela ONU, em Joanesburgo, África do Sul, dez anos após a RIO-92 e ficou conhecido como RIO+10 CIEAs – Comissões Interinstitucionais de Educação Ambiental

5 Somos parte da natureza e por razões não só, mas também biológicas, transformamo-la e isso faz parte do nosso processo histórico-cultural. (Moscovici, 1987, p. 142).

6

7 Video rio+20

8 Rio+20 A Rio+20 é um processo intergovernamental dirigido pelos Estados-membros das Nações. As emissões que não puderem ser reduzidas e que ocorram em função da organização da RIO+20 - emissões decorrentes do consumo de combustíveis em equipamentos fixos e no transporte oficial, consumo de energia elétrica e disposição de resíduos sólidos nos principais locais da reunião - deverão ser compensadas mediante o uso das "reduções certificadas de emissão (RCEs), provenientes de projetos brasileiros do Mecanismo de Desenvolvimento.

9 Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental - CIEA Com a RIO+20, o Governo brasileiro criou o Comitê Nacional de Organização (CNO), que instituiu em seu âmbito uma Coordenação analisar os possíveis impactos ambientais e propor atividades que possam reduzir ou compensar tais impactos.

10 Organizações, redes e grupos que propuseram atividades: Havia um processo de organização incipiente conduzido pelas lideranças, mas não organizações com a estrutura atual. Hoje eles estão bem mais atentos, buscando se organizar de forma politicamente autônoma.

11 Esse tipo de atividade deverá ser planejado para dialogar com os três eixos da Assembléia dos Povos; Causas estruturais das crises e injustiças sociais e ambientais, falsas soluções e novas formas de acumulação do capital sobre os povos e territórios; Soluções reais e novos paradigmas dos povos; Agendas, campanhas e mobilizações que unificam o processo da luta anticapitalista após Rio +20.

12

13 Venha reinventar o mundo!

14 Direitos por Justiça Social e Ambiental; Defesa dos Bens Comuns contra a Mercantilização Soberania Alimentar; Energia e Indústrias Extrativas; Trabalho: Por uma outra economia e novos paradigmas de sociedade.

15 Aquecimento global e as mudanças climáticas; Perda de biodiversidade; Escassez de água potável; Aumento da desertificação dos solos; Acidificação dos mares. Em suma, a mercantilização de todas as dimensões da vida.

16 A Cúpula dos Povos na Agenda dos Povos rumo à Cúpula dos Povos Necessitamos construir um novo paradigma de organização social, econômica e política que – partindo das experiências de lutas reais destes setores e da constatação de que já existem condições materiais e tecnológicas para que novas formas de produção, consumo e organização política sejam estabelecidas – potencializem sua atuação.

17 Cúpula dos Povos da Rio+20 O ciclo social de Conferências das Nações Unidas que a ela se seguiu discutiu os problemas globais que afetam a humanidade e pactuaram uma série de propostas para enfrentá-los (as Convenções sobre Mudanças Climáticas, Biodiversidade, Desertificação, a Agenda 21, Carta da Terra, Declaração sobre Florestas, Declaração de Durban, entre outras). Mas aquilo que deveria ter sido o início da reversão das situações de miséria, injustiça social e degradação ambiental frustrou boa parte das esperanças depositadas nesse Processo;

18 Estratégias para a Sustentabilidade da Conferência A Coordenação de Sustentabilidade atua nas seguintes áreas: Emissões de gases de efeito estufa; Recursos hídricos; Resíduos sólidos; Energia; Transporte; Construções sustentáveis; Compras Públicas Sustentáveis; Turismo sustentável; Alimentos sustentáveis.

19 Video cupula dos povos ure=relmfu ure=relmfu

20 Referências 619/CAP%CDTULO%202.pdf;jsessionid=FB7B17B418DDC0 3DC DE748F?sequence=4 619/CAP%CDTULO%202.pdf;jsessionid=FB7B17B418DDC0 3DC DE748F?sequence=4 ambiental-no-seculo-xxi-retrospectivas-e-perspectivas/ ambiental-no-seculo-xxi-retrospectivas-e-perspectivas/ NASCIMENTO, Maria de Fátima Falcão – Trajetória da Educação Ambiental: Tragetória, Fundamentos e Práxis Pedagogica, publicado Cadernos IAT, ISSN Salvador, v.3, n.1, p , 2010

21


Carregar ppt "Educação Ambiental no Séc. XXI Daniele Lima Mônica Rafaela Cersosimo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google