A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Profa. Dr. Patricia Pereira Junho 2009 ATENÇÃO FARMACÊUTICA NA OBESIDADE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Profa. Dr. Patricia Pereira Junho 2009 ATENÇÃO FARMACÊUTICA NA OBESIDADE."— Transcrição da apresentação:

1 1 Profa. Dr. Patricia Pereira Junho 2009 ATENÇÃO FARMACÊUTICA NA OBESIDADE

2 2 DEFINIÇÃO Caracterização e etiologia multifatorial atenção de estudos de diversas áreas psiquiatria psicologia DSM-IV não existem critérios de identificação e avaliação da obesidade como transtorno psiquiátrico

3 3 Compreensão da Obesidade Definição primária acúmulo excessivo de tecido adiposo no organismo Dificuldade deste conceito Como medir o esse tecido adiposo e como estabelecer o limiar a partir do qual um determinado indivíduo será rotulado como obeso

4 4 Obesidade - Epidemia mundial OMS 1,1 bilhão de adultos com sobrepeso 300 milhões de adultos obesos 155 milhões de crianças com sobrepeso ou risco de sobrepeso Science Vol. 304 Jun 2004

5 5 Índice de Massa Corporal Criou-se então o IMC: método mais utilizado atualmente Define a obesidade a partir de um IMC de 30 Kg/m 2 Outra definição: obeso é aquele que pesa 20% a mais do que o peso padrão especificado com relação ao sexo, altura e estrutura corporal

6 6 Atenção Farmacêutica na Obesidade A obesidade nem sempre foi vista da mesma forma; Em algumas civilizações da Antiguidade ser obeso era considerado um sinal de sucesso; Na Europa, a obesidade era fundamentada no pecado capital da gula, um pensamento ainda vigente.

7 7 Tecido Adiposo O tecido adiposo é um tecido conjuntivo composto por células adiposas separadas por uma matriz de fibras colágenas e elásticas amarelas Esses adipócitos derivam, no embrião, dos lipoblastos que são células derivadas do mesênquima

8 8 Tecido Adiposo O indivíduo normal eleva suas reservas através de duas formas: hiperplasia: aumento do número de células que ocorrem até a maturidade hipertrofia: aumento de reserva de gordura nos adipócitos já existentes

9 9 Tecido Adiposo A maior parte da gordura corporal (95%) está armazenada na forma de triglicerídeos O restante está acumulado na forma de fosfolipídeos, glicolipídeos e lipoproteínas

10 10 Tecido Adiposo Funções importantes do tecido adiposo: fonte e reserva de energia; proteção de órgãos vitais; isolamento térmico do organismo.

11 11 Valores de Mensuração São valores de quantidade de gordura que podem ser considerados como obesidade: homens: acima de 20% do peso corporal; mulheres: acima de 30% do peso corporal.

12 12 Técnicas de Mensuração Adipômetro Instrumento utilizado para medir a espessura da prega cutânea em milímetros;

13 13 Técnicas de Mensuração Índice de massa corporal (IMC): primeiro parâmetro a ser considerado na quantificação da obesidade São levados em consideração o peso e a altura: limitação quanto à distribuição do tecido adiposo Padrão internacional para calcular o grau de obesidade Não deve ser utilizado isoladamente IMC = Peso Altura 2

14 14 Técnicas de Mensuração

15 15 Técnicas de Mensuração Relação cintura/quadril: segundo parâmetro a ser considerado diferencia obesidade andróide (ou abdominal) da obesidade ginecóide Obtida com auxílio de fita métrica, medindo-se a circunferência do abdomem a altura da cicatriz umbilical (final da expiração) Homens: circunferência abdominal > 94 cm Mulheres circunferência abdominal > 0,80 cm Homens: circunferência abdominal > 102 cm Mulheres: circunferência abdominal > 88 cm Marcador de risco Alto risco

16 16 CIRCUNFERÊNCIA DA CINTURA CIRCUNFERÊNCIA DO QUADRIL

17 17 CLASSIFICAÇÃO QUANTO AO LOCAL DE DISTRIBUIÇÃO DE GORDURA ginecóide ( pêra ) : gordura centralizada na região dos quadris e nádegas, mais prevalentes em mulheres andróide ( maçã ) : gordura centralizada na região abdominal; mais prevalente em homens; aumenta os riscos de doenças do coração e Infarto; Síndrome plurimetabólica

18 18 TIPOS alimentar (exógeno): ocorre devido a uma alta ingestão calórica (acima do necessário) e uma baixa atividade física (sedentarismo) constitucional (endógena): ocorre devido a alterações fisiológicas, metabólicas e/ou psicológicas ex : hipotireoidismo (<3% dos obesos), fatores genéticos, ansiedade, nervosismo

19 19 Técnicas de Mensuração

20 20 GenéticosAmbientaisCulturais Hábitos pessoaisComportamento Alimentar Atividade Física Fatores Envolvidos

21 21 Predisposição genética A grande questão... EM UM AMBIENTE ONDE TODAS AS PESSOAS SE ALIMENTAM DE MANEIRA SEMELHANTE E PRATICAM EXERCÍCIO FÍSICOS NAS MESMAS QUANTIDADES, POR QUE ALGUMAS SÃO MAGRAS E OUTRAS SÃO GORDAS??!!?? Balanço energético: depende 40% da herança genética

22 22 deterioração da função cardíaca dislipidemias hipertensão diabetes doenças pulmonares (apnéia) osteoartrite, doença articular alguns tipos de câncer FATORES DE RISCO DA OBESIDADE

23 23 Obesidade (abdominal) Intolerância à Glicose Hipertensão Arterial Triglicérides Acidente Vascular Cerebral Doença Coronariana Aneurismas Insuficiência Vascular Periférica Síndrome Metabólica Resistência a Insulina

24 24 TRATAMENTO DA OBESIDADE 1 – terapia cognitiva 2 - cirurgia 3 - atividade física 4 - dietético + atividade física 5- medicamentoso

25 25 1. Terapia Cognitiva Eficácia por trabalhar a partir da estrutura operante do paciente: objetivos para organizar as contingências da mudança de peso e comportamento TRATAMENTO DA OBESIDADE autocontrole do comportamento alimentar reações emocionais, comportamentais e fisiológicas

26 26 TRATAMENTO DA OBESIDADE 2 – Cirurgia Plástica: consiste na remoção de tecido adiposo Estômago Lipoaspiração (redução da quantidade de células adiposas

27 27 TRATAMENTO 3- Atividade Física A obesidade resulta de uma maior ingestão calórica. Mas que pode ser compensada com a prática de atividade física Combinação ideal: DIETA + ATIVIDADE FÍSICA A atividade física influencia: (GRILO 1994) Atuação positiva no estado fisiológico (stress) Redução dos riscos de doenças devido melhora da circulação sangüínea Favorece a perda de peso Proporciona o bem estar geral

28 Dietético Objetivo: rever o excesso calórico a fim de promover um balanço calórico negativo Déficit calórico = diminuir peso corporal DIETA: Deve ser individualizada e adequada de acordo com as características do paciente (sexo, peso, altura, condições sócio econômicas, outros) Deve estar de acordo com hábito alimentar e disponibilidade de alimentos Deve ser fracionada e com horários regulares a fim de não favorecer o apetite Mudança de hábito alimentar = educação alimentar TRATAMENTO

29 29 PERDA DE PESO: lenta e progressiva diminui risco de doença em 90% TRATAMENTO

30 30 Fármacos que podem promover ganho de peso Fármacos Principais condições de tratamento Antidepressivos Tricíclicos - LítioDepressão FenotiazínicosPsicoses Valproato Sódico - NeurolépticosEpilepsia InsulinaDiabetes CorticosteróidesVárias doenças Alguns contraceptivos esteróidesContracepção Bloqueadores adrenérgicos Hipertensão

31 31 Modelo para Regulação da Massa Corporal

32 32 LEPTINA Produzida no tecido adiposo unilocular branco Função endócrina dos adipócitos: secreção do hormônio leptina Os níveis circulantes de leptina refletem o balanço energético e a reserva energética do organismo Aumento do tecido adiposo Aumento da leptina circulante Diminuição do tecido adiposo Diminuição da leptina circulante

33 33 Atua no Sistema Nervoso Central através do receptor Ob-Rb localizado principalmente no núcleo arqueado Os níveis de leptina variam durante o dia; podem diminuir sem que haja alteração na massa adiposa LEPTINA Circulação Barreira Hemato-encefálica Núcleo arqueado

34 34 LEPTINA Baixa [leptina] Aumenta a expressão de neuropeptídeos orexígenos Alta [leptina] Aumenta a expressão de neuropeptídeos anorexígenos É responsável pela inibição da atividade dos neurônios orexígenos e ativação dos neurônios anorexígenos

35 35 Efeito Sanfona Quando o Sistema Nervoso Central percebe uma diminuição nos níveis circulantes de leptina, inicia-se uma complexa resposta para manter os níveis de gordura constantes, o que explica a dificuldade para emagrecer Diminuição [leptina] na barreira hematoencefálica Aumenta expressão orexígena e diminui a expressão anorexígena Aumenta a ingestão de comida LEPTINA

36 36 Tratamento da Obesidade Farmacoterapia Aspectos mais importantes: 1)Quando usar o medicamento (indivíduos com IMC > 30 Kg/m 2 ) 2) tipo de medicamento 3) tempo de utilização 4)Objetivo terapêutica (saúde metabólica, cardiovascular e respiratória) 5)Condições inerentes à cardiologia

37 37 Tratamento da Obesidade 5- Tratamento farmacológico Fármacos aprovados para uso em longo prazo sibutramina: amina terciária que age inibindo a recaptação de serotonina e noradrenalina e em menor grau de dopamina doses: 10 a 20 mg/dia atua diminuindo a ingestão alimentar (eleva a termogênese em alguns indivíduos); redutor da ingestão

38 38 Fármacos aprovados para uso em longo prazo sibutramina 66% pacientes que completam um ano de tratamento perdem 5% comparados com 29% pacientes que receberam placebo 39% pacientes perderam mais de 10% do peso comparados com 6% controle Tratamento da Obesidade

39 39 sibutramina - Aprovada inicialmente como antidepressivo - Efeitos adversos: irritabilidade e inquietação - Deve ser evitada por pacientes com transtorno afetivo bipolar Tratamento da Obesidade Efeitos adversos: aumento da freqüência cardíaca e pressão arterial, boca seca, cefaléia, insônia, constipação

40 40 Tratamento da Obesidade Fármacos aprovados para uso em longo prazo orlistat: agente farmacológico que inibe a lipase pancreática, diminuindo a absorção de gordura no trato gastrintestinal perda de peso Primeiro fármaco de uma nova classe de substâncias antiobesidade que atuam de forma não-sistêmica - Uso do orlistat dieta orientada + exercícios físicos - Dose diária: 360mg - Não apresenta ação sobre o SNC não suprime os episódios de compulsão alimentar - Não altera a absorção de antidepressivos: pacientes psiquiátricos - Redução de 30% na absorção de gordura - Distúrbios gastrintestinais, na consistência das fezes, do número de evacuações, fezes oleosas, incontinência fecal - Contra-indicação: doenças graves do sistema gastrintestinal

41 41 Inibidores Seletivos da Recaptação de Serotonina fluoxetina, sertralina Ação antidepressiva Promovem perda de peso no início do tratamento aumento de peso após seis meses de uso Benéficas em obesos com comorbidades, como transtorno da compulsão alimentar periódica (bulimia, depressão) Tratamento da Obesidade

42 42 Fármacos utilizados para tratamento em curto prazo Derivados de anfetaminas: fármacos anorexígenos de ação central (geralmente hipotalâmica nos sistemas catecolaminérgicos – NE e DA) Muitos efeitos adversos, potencial de abuso e dependência Podem desencadear síndromes psiquiátricas (surtos psicóticos, síndromes depressivas ou de mania) Tratamento da Obesidade

43 43 femproporex Dose diária: 20-50mg Efeito direto da droga no hipotálamo Efeitos adversos: agitação, irritabilidade, insônia, boca seca, diminuição da libido Contra-indicação: hipertensão grave, insuficiência cardíaca, doença psiquiátrica, galucoma, uso de IMAO Tratamento da Obesidade

44 44 Tratamento da Obesidade anfepramona Dose diária: mg Inibe a recaptação e aumenta a liberação de NA (hipotálamo) Efeitos adversos: agitação, irritabilidade, insônia, boca seca, diminuição da libido Contra-indicação: hipertensão grave, insuficiência cardíaca, doença psiquiátrica, galucoma, uso de IMAO

45 45 Mundo Países Desenvolvidos e Subdesenvolvidos Em milhões de adultos obesos Em milhões de adultos obesos Taxa da obesidade dobra a cada 5 a 10 anos

46 46 Brasil desnutrição obesidade 6º lugar no Ranking Mundial da Obesidade Transição dos padrões nutricionais:

47 47 Arroz, feijão, carne, alface, tomate Fast-Food Satisfação e praticidade teor de carboidratos simples, proteínas e GORDURAS armazenamento Brasil atualmente

48 48 Brasil 40% da população está com sobrepeso 20% ( 30 milhões de brasileiros ) são obesos: 13,5 % são mulheres 6,5 % são homens

49 49 O que podemos e devemos fazer? OBESIDADE

50 50 Obrigada! Profa. Dr. Patricia Pereira Universidade Luterana do Brasil


Carregar ppt "1 Profa. Dr. Patricia Pereira Junho 2009 ATENÇÃO FARMACÊUTICA NA OBESIDADE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google