A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sistema de Informação em Saúde Diretoria de Planejamento e Coordenação Gerência de Informações em Saúde Heloisa Côrtes Gallotti Peixoto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sistema de Informação em Saúde Diretoria de Planejamento e Coordenação Gerência de Informações em Saúde Heloisa Côrtes Gallotti Peixoto."— Transcrição da apresentação:

1

2 Sistema de Informação em Saúde Diretoria de Planejamento e Coordenação Gerência de Informações em Saúde Heloisa Côrtes Gallotti Peixoto

3 Evolução da Sociedade e da maneira de utilizar a informação Todo o processo de desenvolvimento de tecnologia é um produto socialmente determinado

4 DADO INFORMAÇÃO DADO INFORMAÇÃO análise; análise; divulgação divulgação recomendação para ação recomendação para ação Considerações Conceituais: processo que organiza a ação transporta recortes da realidade para escalas apropriadas à visão humana, permitindo que se pense e aja à distância. A compreensão de uma informação, produzida e disseminada, depende da compreensão do contexto no qual ela se encontra, e do contexto em que se encontra aquele que a está interpretando e analisando.

5 A informação só adquire valor se utilizada para diminuir o grau de incerteza na tomada de decisão. Ciclo de tarefas para a tomada de decisão

6 Tomada de decisão planejamentoplanejamento controle e avaliaçãocontrole e avaliação auditoriaauditoria vigilância epidemiológicavigilância epidemiológica vigilância sanitáriavigilância sanitária etcetc

7 Sistema de Informações em Saúde Instrumental que facilite a construção do conhecimento da realidade, mais eficiente para o processo de planejamento, gestão e avaliação das ações de saúde, norteado pelos princípios e diretrizes do SUS. Definição da OMS: mecanismo de coleta, processamento, análise e transmissão da informação coleta, processamento, análise e transmissão da informação necessária para se planejar, organizar, operar e avaliar os serviços de saúde. Suporte gerencial + Mecanismo de participação popular

8 Operacional –atividades de rotina –exigem pouca capacidade de decisão –podem ser automatizadas com facilidade Gerencial (ou Tática) –atividades típicas de supervisão –requerem capacidade de decisão local –exigem informação gerencial Estratégico –grandes decisões –requerem capacidade de decisão Global –exigem informação estratégica ComplexidadeComplexidade Níveis de Utilização da Informação

9

10 NÍVEL FEDERAL NÍVEL ESTADUAL NÍVEL MUNICIPAL SITUAÇÃO ATUAL superinformação subinformação

11 NÍVEL FEDERAL NÍVEL ESTADUAL NÍVEL MUNICIPAL SITUAÇÃO PROPOSTA

12 Eixos orientadores: Integração de informações Convergência de tecnologias Circulação de conhecimentos Tecnologias de informação Gestão em saúde Planejamento e Epidemiologia Potencial – Exemplos: monitorar a evolução de uma fila virtual para transplante de órgãos; monitorar bebe de risco a espera de internação em leito de UTI Neonatal; modelar redes regionalizadas e hierarquizadas de serviços de saúde; Acompanhar fluxo de referência e contra-referência de pacientes.

13 Condições para que as informações sejam úteis no processo de decisão: QUALIDADE PREENCHIMENTO PROCESSAMENTO COBERTURA

14 Problematizadores do SIS: Precário conhecimento sobre bancos de dados; Precário conhecimento sobre bancos de dados; Dificuldades de acesso; Dificuldades de acesso; Concepção centralizada dos bancos de dados; Concepção centralizada dos bancos de dados; Sistemas compartimentalizados; Sistemas compartimentalizados; Complexidade dos dados/estrutura dos bancos; Complexidade dos dados/estrutura dos bancos; Insuficiência de recursos; Insuficiência de recursos; Oportunidade, cobertura e qualidade variáveis; Oportunidade, cobertura e qualidade variáveis; Sub-utilização dos dados para apoio gerencial. Sub-utilização dos dados para apoio gerencial.

15 Avanços no acesso e nas ferramentas de análise dos dados Descentralização Internet Ferramentas Estados Municípios Cadernos de Informação em Saúde Tabwin, EpiInfo, etc

16

17

18 Acesso aos Bancos de Dados (TabNet)

19

20

21 Avaliação x Indicadores é o que indica reflete o fenômeno de interesse e auxilia no seu entendimento. Indicador

22 Cadernos de Informações em Saúde Reúne informações atualizadas das bases de dados, disponibilizando-as para gestores, comunidade de ensino e pesquisa e sociedade.

23

24

25

26 Caderno Pacto – Série Histórica

27 Série Histórica Pacto - Gráficos

28 Caderno Pacto – Como alcançar as Metas

29 O que é o Pacto de Indicadores da Atenção Básica? instrumento formal de negociação entre gestores metas a serem alcançadas para indicadores previamente acordados Federal Estadual Municipal indica a intenção de melhora da qualidade da atenção básica e da saúde da população

30 Histórico:NOB96 Mudança na lógica de financiamento das ações básicas Pagamento por produção Pagamento Per capta PAB Fixo Pab Variável

31 Mudança no financiamento da Atenção Básica Necessidade de avaliar a aplicação dos recursos e o impacto na saúde da população Pacto dos Indicadores da Atenção Básica PPI da Vigilância em Saúde Epidemiológica Sanitária

32 Avaliação da Atenção Básica Burocrático e Punitivo Formativo, Pedagógico e Reorientador de Políticas e Práticas de Saúde. Instrumento de Controle, Prestação de Contas Instrumento de Gestão e Controle Social

33 Quem conduz a Avaliação? Gestores do sistema (3 esferas) Equipes de Saúde Usuários Participação Democrática de todos os envolvidos.

34 Modelos de Atenção Modelo Médico Assistencial Privativista Modelo de Vigilância da Saúde Hospitalocêntrico Verticalizado Fragmentado Tecnicista Ineficiente Pouco resolutivo Coerente com os princípios e diretrizes do SUS PSF como Eixo Estruturante

35 Atenção Básica como estratégia de reorientação do modelo assistencial... organiza e racionaliza o uso dos recursos Porta de entrada promoção, manutenção e melhora da saúde. RESOLUTIVA Básicos Especializados

36 O desafio do SUS frente às novas tecnologias de informação Mudar conceitos, valores, comportamentos Mudar conceitos, valores, comportamentos e atitudes Mudar conceitos, valores, comportamentos Mudar conceitos, valores, comportamentos e atitudes Sensibilizar e capacitar profissionais Sensibilizar e capacitar profissionais Garantir o uso efetivo e eficaz da informação no processo de decisão e controle Concretizar transformações desejadas

37 O principal modo para se transformar uma situação é compreendê-la em todas as dimensões. Conhecer sua origem, seu significado no presente e as implicações que se apresentam para o futuro: eis onde se encontram nossas munições para enfrentarmos uma situação de luta por transformações em nossa sociedade. A Informação como um recurso estratégico...

38 A informação só assume dimensão política transformadora quando iluminada por uma idéia sobre justiça, liberdade, igualdade, segurança, cidadania...


Carregar ppt "Sistema de Informação em Saúde Diretoria de Planejamento e Coordenação Gerência de Informações em Saúde Heloisa Côrtes Gallotti Peixoto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google