A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Adm.Esp. Antonio da Rocha Moraes Consultor e Instrutor A IMPORTANCIA DO COOPERATIVISMO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Adm.Esp. Antonio da Rocha Moraes Consultor e Instrutor A IMPORTANCIA DO COOPERATIVISMO."— Transcrição da apresentação:

1

2 Adm.Esp. Antonio da Rocha Moraes Consultor e Instrutor A IMPORTANCIA DO COOPERATIVISMO

3 ?? A COOPERAÇÃO

4 O HOMEM É UM GÊNIO INDIVIDUAL E UM IDIOTA COLETIVO. ROSNAY, Joël. O Homem Simbiótico, Petrópolis, Vozes, 1997 Por isso precisa esforçar-se diuturnamente para fazer emergir a inteligência coletiva diante dos problemas e desafios que ameaçam cotidianamente a sua sobrevivência individual e coletiva.

5 Uma forma mais justa e solidária de se constituir uma sociedade. É uma doutrina, um sistema, um movimento ou simplesmente uma atitude ou disposição que considera as cooperativas como uma forma ideal de organização das atividades sócio-econômicas da humanidade.

6 Deriva etimologicamente da palavra latina cooperi, formada por cum (com) e operari (trabalhar), e sig- nifica agir simultânea e coletiva- mente com os outros para um mesmo fim, ou seja, trabalhar em comum para o êxito de um mesmo propósito.

7 É uma associação de pessoas com interesses comuns, organizada economicamente e de forma democrática, com a participação livre de todos os que têm idênticas necessidades e interesses, com igualdade de deveres e direitos para a execução de quaisquer atividades, operações ou serviços. Não é assistencial e nem filantrópica. Cooperativa é construída pela solidariedade humana e a soma de resultados.

8 primeiro sábado de julho de cada ano Instituído em 1923, no Congresso da Aliança Cooperativa Internacional ACI, com o objetivo de comemorar, no primeiro sábado de julho de cada ano, a confraternização de todos os povos ligados pelo cooperativismo

9 O desenvolvimento sustentável responde às necessidades do presente, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de responder às suas necessidades. LESTER BROWN, WORLDWATCH INSTITUTE

10 Não é capaz de satisfazer às gerações atuais; Compromete as gerações futuras; A civilização industrial, como se encontra hoje organizada, está se chocando frontalmente com o sistema ecológico do planeta (Al Gore, no livro A terra em balanço). O Modelo Atual de Desenvolvimento

11 …TALVEZ CHEGUEMOS À CONCLUSÃO DE QUE NÃO EXISTE SOLUÇÃO DOUTRINÁRIA, DE TIPO GLOBAL, PARA OS DILEMAS DE ACU- MULAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS DIAS DE HOJE. Embaixador Gelson Fonseca

12 Passar da competição para a cooperação.

13 Sistema em que todos se empenham em mútua colaboração e responsabi- lidade, bem como usufruem dos seus benefícios.

14 Sistema baseado em princípios reconhecidos mundialmente; Instrumento de promoção do desenvolvimento sustentável; Forma de estruturação do capital social.

15 Gera profunda articulação na comunidade; Aproveita e protege os recursos locais: (naturais, culturais, etc.);

16 Forte agregação de valor cultural; Principalmente a cultura de cooperação Fator Humano; Nova concepção de distribuição de meios de produção e de renda Novos modelos cooperativos; Que atendam aos anseios e desejos de uma categoria ou segmento Valor e importância do associativismo. Forte sentimento de pertença

17 O cooperativismo constitui-se como um dos fatores dinâmicos e regulado- res do capital social na sociedade civil. Tanto pelo seu caráter associativo, quanto pelo solidário.

18 Fortalecer o desenvolvimento local sustentável; Construção e Fortalecimento da Democracia; Promoção da Paz; Compromisso com a comunidade; Desenvolver a Economia Solidária.

19 a) promover a inclusão social; b) geração e distribuição de renda; c) Substituir as políticas públicas (governos). Formalidade do mercado; Retorno do ICMS/FPM; Geração de empregos e renda (maior tempo de circulação do capital na região); Transferência de tecnologia; Prestação de serviços, etc.

20 1. Fortalecer o espírito gregário (associativo); 2. Promover a estruturação do Capital Social; 3. Identificar e aproveitar as potencialidades locais e regionais ainda não exploradas; 4. Promover o planejamento estratégico; 5. Promover capacitação/formação (aumentar o valor agregado cultural); 6. Formação de poupança própria (local/regional); 7. Atração de investimentos. 8. Ampliar o valor agregado dos produtos e serviços, etc.

21 Valores ÉTICOS: Honestidade; Sinceridade; Responsabilidade Social; Preocupação com os outros

22 Diretrizes pelas quais as cooperativas colocam em prática seus valores: Estes princípios foram definidos no processo de criação da primeira cooperativa, a dos tecelões do bairro de Rochdale, em Manchester, na Inglaterra em Ao longo dos anos seus cinco (05) princípios foram sendo atualizados, mas mantidos na sua essência.

23 Adesão voluntária e livre; Adesão voluntária e livre; Gestão democrática pelos seus membros; Gestão democrática pelos seus membros; Participação econômica dos membros por cotas de capital; Participação econômica dos membros por cotas de capital; Autonomia e independência; Autonomia e independência; Educação, formação e informação; Educação, formação e informação; Inter cooperação; Inter cooperação; Interesse pela comunidade. Interesse pela comunidade.

24 Para encontrarmos soluções em conjunto para lidar com as incertezas dos mercados de insumos e produtos Para encontrarmos soluções em conjunto para lidar com as incertezas dos mercados de insumos e produtos Para fazer exercícios que nos mostrem que juntos somos mais criativos do que separados Para fazer exercícios que nos mostrem que juntos somos mais criativos do que separados O que podemos fazer juntos que é melhor que separados? O que podemos fazer juntos que é melhor que separados?

25

26

27

28 s: e Fones/fax (99)


Carregar ppt "Adm.Esp. Antonio da Rocha Moraes Consultor e Instrutor A IMPORTANCIA DO COOPERATIVISMO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google