A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Adm.Esp. Antonio da Rocha Moraes Consultor e Instrutor A IMPORTANCIA DO COOPERATIVISMO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Adm.Esp. Antonio da Rocha Moraes Consultor e Instrutor A IMPORTANCIA DO COOPERATIVISMO."— Transcrição da apresentação:

1

2 Adm.Esp. Antonio da Rocha Moraes Consultor e Instrutor A IMPORTANCIA DO COOPERATIVISMO

3 ?? A COOPERAÇÃO

4 O HOMEM É UM GÊNIO INDIVIDUAL E UM IDIOTA COLETIVO. ROSNAY, Joël. O Homem Simbiótico, Petrópolis, Vozes, 1997 Por isso precisa esforçar-se diuturnamente para fazer emergir a inteligência coletiva diante dos problemas e desafios que ameaçam cotidianamente a sua sobrevivência individual e coletiva.

5 Uma forma mais justa e solidária de se constituir uma sociedade. É uma doutrina, um sistema, um movimento ou simplesmente uma atitude ou disposição que considera as cooperativas como uma forma ideal de organização das atividades sócio-econômicas da humanidade.

6 Deriva etimologicamente da palavra latina cooperi, formada por cum (com) e operari (trabalhar), e sig- nifica agir simultânea e coletiva- mente com os outros para um mesmo fim, ou seja, trabalhar em comum para o êxito de um mesmo propósito.

7 É uma associação de pessoas com interesses comuns, organizada economicamente e de forma democrática, com a participação livre de todos os que têm idênticas necessidades e interesses, com igualdade de deveres e direitos para a execução de quaisquer atividades, operações ou serviços. Não é assistencial e nem filantrópica. Cooperativa é construída pela solidariedade humana e a soma de resultados.

8 primeiro sábado de julho de cada ano Instituído em 1923, no Congresso da Aliança Cooperativa Internacional ACI, com o objetivo de comemorar, no primeiro sábado de julho de cada ano, a confraternização de todos os povos ligados pelo cooperativismo

9 O desenvolvimento sustentável responde às necessidades do presente, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de responder às suas necessidades. LESTER BROWN, WORLDWATCH INSTITUTE

10 Não é capaz de satisfazer às gerações atuais; Compromete as gerações futuras; A civilização industrial, como se encontra hoje organizada, está se chocando frontalmente com o sistema ecológico do planeta (Al Gore, no livro A terra em balanço). O Modelo Atual de Desenvolvimento

11 …TALVEZ CHEGUEMOS À CONCLUSÃO DE QUE NÃO EXISTE SOLUÇÃO DOUTRINÁRIA, DE TIPO GLOBAL, PARA OS DILEMAS DE ACU- MULAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS DIAS DE HOJE. Embaixador Gelson Fonseca

12 Passar da competição para a cooperação.

13 Sistema em que todos se empenham em mútua colaboração e responsabi- lidade, bem como usufruem dos seus benefícios.

14 Sistema baseado em princípios reconhecidos mundialmente; Instrumento de promoção do desenvolvimento sustentável; Forma de estruturação do capital social.

15 Gera profunda articulação na comunidade; Aproveita e protege os recursos locais: (naturais, culturais, etc.);

16 Forte agregação de valor cultural; Principalmente a cultura de cooperação Fator Humano; Nova concepção de distribuição de meios de produção e de renda Novos modelos cooperativos; Que atendam aos anseios e desejos de uma categoria ou segmento Valor e importância do associativismo. Forte sentimento de pertença

17 O cooperativismo constitui-se como um dos fatores dinâmicos e regulado- res do capital social na sociedade civil. Tanto pelo seu caráter associativo, quanto pelo solidário.

18 Fortalecer o desenvolvimento local sustentável; Construção e Fortalecimento da Democracia; Promoção da Paz; Compromisso com a comunidade; Desenvolver a Economia Solidária.

19 a) promover a inclusão social; b) geração e distribuição de renda; c) Substituir as políticas públicas (governos). Formalidade do mercado; Retorno do ICMS/FPM; Geração de empregos e renda (maior tempo de circulação do capital na região); Transferência de tecnologia; Prestação de serviços, etc.

20 1. Fortalecer o espírito gregário (associativo); 2. Promover a estruturação do Capital Social; 3. Identificar e aproveitar as potencialidades locais e regionais ainda não exploradas; 4. Promover o planejamento estratégico; 5. Promover capacitação/formação (aumentar o valor agregado cultural); 6. Formação de poupança própria (local/regional); 7. Atração de investimentos. 8. Ampliar o valor agregado dos produtos e serviços, etc.

21 Valores ÉTICOS: Honestidade; Sinceridade; Responsabilidade Social; Preocupação com os outros

22 Diretrizes pelas quais as cooperativas colocam em prática seus valores: Estes princípios foram definidos no processo de criação da primeira cooperativa, a dos tecelões do bairro de Rochdale, em Manchester, na Inglaterra em 1844. Ao longo dos anos seus cinco (05) princípios foram sendo atualizados, mas mantidos na sua essência.

23 Adesão voluntária e livre; Adesão voluntária e livre; Gestão democrática pelos seus membros; Gestão democrática pelos seus membros; Participação econômica dos membros por cotas de capital; Participação econômica dos membros por cotas de capital; Autonomia e independência; Autonomia e independência; Educação, formação e informação; Educação, formação e informação; Inter cooperação; Inter cooperação; Interesse pela comunidade. Interesse pela comunidade.

24 Para encontrarmos soluções em conjunto para lidar com as incertezas dos mercados de insumos e produtos Para encontrarmos soluções em conjunto para lidar com as incertezas dos mercados de insumos e produtos Para fazer exercícios que nos mostrem que juntos somos mais criativos do que separados Para fazer exercícios que nos mostrem que juntos somos mais criativos do que separados O que podemos fazer juntos que é melhor que separados? O que podemos fazer juntos que é melhor que separados?

25

26

27

28 E-mails: moraes@portalene.com e antoniomorae2012@hotmial.com@portalene.com@hotmial.com Fones/fax (99) 9185 6822 - 3524 6927


Carregar ppt "Adm.Esp. Antonio da Rocha Moraes Consultor e Instrutor A IMPORTANCIA DO COOPERATIVISMO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google