A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Inserção da Economia Solidária no Processo de Construção da Rede de Municípios Potencialmente Saudáveis Miguel Juan Bacic[1] [1] Lucirléia Alves Moreira[2]

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Inserção da Economia Solidária no Processo de Construção da Rede de Municípios Potencialmente Saudáveis Miguel Juan Bacic[1] [1] Lucirléia Alves Moreira[2]"— Transcrição da apresentação:

1 Inserção da Economia Solidária no Processo de Construção da Rede de Municípios Potencialmente Saudáveis Miguel Juan Bacic[1] [1] Lucirléia Alves Moreira[2] [2] Stella Maris Flores Cucatti[3] [3] [1][1] Professor Associado do Instituto de Economia /UNICAMP e Presidente do Conselho Orientador da ITCP-UNICAMP [1] [2][2] Mestranda em Educação pela FE/UNICAMP e Assessora em Processos Pedagógicos da ITCP-UNICAMP [2] [3][3] Graduanda em Ciências Sociais pelo IFCH/UNICAMP e Assessora de Dinâmica de Relações Humanas pela ITCP-UNICAMP [3]

2 Nossa Intenção A ITCP-Unicamp atua enquanto projeto de extensão universitária, através do fomento a expressões da Economia Solidária vai ao encontro da Promoção da saúde a partir do conceito positivo de saúde, como qualidade de vida e direito de cidadania, que norteia o processo de construção da Rede de Municípios, visando a transformação social na direção de uma melhor condição e qualidade de vida de todos os cidadãos. A ITCP-Unicamp atua enquanto projeto de extensão universitária, através do fomento a expressões da Economia Solidária vai ao encontro da Promoção da saúde a partir do conceito positivo de saúde, como qualidade de vida e direito de cidadania, que norteia o processo de construção da Rede de Municípios, visando a transformação social na direção de uma melhor condição e qualidade de vida de todos os cidadãos.

3 Objetivos da ITCP Assessorar na formação e qualificação de cooperativas populares autogestionárias e outras iniciativas de economia solidária Assessorar na formação e qualificação de cooperativas populares autogestionárias e outras iniciativas de economia solidária Contribuir para a geração de trabalho e renda nas comunidades de baixa renda Contribuir para a geração de trabalho e renda nas comunidades de baixa renda Incentivar a organização popular e a cidadania Incentivar a organização popular e a cidadania Propiciar espaços de trocas, de educação e de comunicação entre os empreendimentos Propiciar espaços de trocas, de educação e de comunicação entre os empreendimentos Disponibilizar aos grupos atendidos o conhecimento técnico e científico produzido pela Unicamp, ajudando na consolidação das iniciativas Disponibilizar aos grupos atendidos o conhecimento técnico e científico produzido pela Unicamp, ajudando na consolidação das iniciativas Fomentar e divulgar práticas e pesquisas sobre economia solidária Fomentar e divulgar práticas e pesquisas sobre economia solidária Permitir aos professores e estudantes vinculados ao programa um campo permanente de pesquisa e aprendizado em relação à sociedade e suas demandas sociais mais urgentes Permitir aos professores e estudantes vinculados ao programa um campo permanente de pesquisa e aprendizado em relação à sociedade e suas demandas sociais mais urgentes

4 Economia Solidária A Economia Solidária ressurge hoje como resgate da luta histórica dos(as) trabalhadores(as), como defesa contra a exploração do trabalho humano, como alternativa de organizar as relações sociais dos seres humanos entre si e destes com a natureza, e fundamentalmente como alternativa de inserção no mundo econômico para pessoas desempregadas ou que não conseguem acesso ao mercado de trabalho. A Economia Solidária ressurge hoje como resgate da luta histórica dos(as) trabalhadores(as), como defesa contra a exploração do trabalho humano, como alternativa de organizar as relações sociais dos seres humanos entre si e destes com a natureza, e fundamentalmente como alternativa de inserção no mundo econômico para pessoas desempregadas ou que não conseguem acesso ao mercado de trabalho. As práticas da Economia Solidária são fundadas em relações de colaboração solidária, inspiradas por valores culturais que colocam o ser humano como sujeito e finalidade da atividade econômica, em vez da acumulação privada de riqueza em geral e de capital em particular. As práticas da Economia Solidária são fundadas em relações de colaboração solidária, inspiradas por valores culturais que colocam o ser humano como sujeito e finalidade da atividade econômica, em vez da acumulação privada de riqueza em geral e de capital em particular.

5 A formação de iniciativas econômicas baseadas nos princípios da autogestão na forma de empresas de autogestão, de cooperativas populares autogestionárias ou de associações de produtores dos mais diversos ramos de bens e serviços, são expressões desse movimento de pessoas que necessitam encontrar formas efetivas de sobrevivência econômica. A formação de iniciativas econômicas baseadas nos princípios da autogestão na forma de empresas de autogestão, de cooperativas populares autogestionárias ou de associações de produtores dos mais diversos ramos de bens e serviços, são expressões desse movimento de pessoas que necessitam encontrar formas efetivas de sobrevivência econômica.

6 Respeitando a diversidade de origem e de dinâmica cultural dessas diversas iniciativas e experiências de Economia Solidária, elas apresentam os seguintes pontos de unidade: A valorização social do trabalho humano; A valorização social do trabalho humano; A satisfação plena das necessidades de todas(os) como eixo da criatividade tecnológica e da atividade econômica; A satisfação plena das necessidades de todas(os) como eixo da criatividade tecnológica e da atividade econômica; O reconhecimento do lugar fundamental da mulher e do feminino numa economia fundada na solidariedade; O reconhecimento do lugar fundamental da mulher e do feminino numa economia fundada na solidariedade; A busca de uma relação de intercâmbio respeitoso com a natureza; A busca de uma relação de intercâmbio respeitoso com a natureza; Os valores da cooperação e da solidariedade. Os valores da cooperação e da solidariedade.

7 Considerações Finais Para a Economia Solidária, enquanto alternativa viável para a geração de trabalho e renda, a eficiência não pode limitar-se aos benefícios materiais de um empreendimento, mas se define também como eficiência social, em função da qualidade de vida e da satisfação de necessidades de seus membros e, ao mesmo tempo, de todo o ecossistema. É nesse sentido que a ITCP se propõe a colaborar com a Rede de Municípios Potencialmente Saudáveis sensibilizando todos os atores envolvidos para a importância da sócio-economia solidária e promovendo alternativas de sobrevivência econômica para setores excluídos da população. Para a Economia Solidária, enquanto alternativa viável para a geração de trabalho e renda, a eficiência não pode limitar-se aos benefícios materiais de um empreendimento, mas se define também como eficiência social, em função da qualidade de vida e da satisfação de necessidades de seus membros e, ao mesmo tempo, de todo o ecossistema. É nesse sentido que a ITCP se propõe a colaborar com a Rede de Municípios Potencialmente Saudáveis sensibilizando todos os atores envolvidos para a importância da sócio-economia solidária e promovendo alternativas de sobrevivência econômica para setores excluídos da população.

8 BIBLIOGRAFIA: SINGER, Paul. Economia Solidária: Um Modo de produção e de Distribuição. In: SINGER, P. e SOUZA, A. R. A Economia Solidária no Brasil. SP: Contexto, SINGER, Paul. Economia Solidária: Um Modo de produção e de Distribuição. In: SINGER, P. e SOUZA, A. R. A Economia Solidária no Brasil. SP: Contexto, ITCP, Projeto Campinas. Incubação de Cooperativas 2003 a ITCP. ITCP, Projeto Campinas. Incubação de Cooperativas 2003 a ITCP. SPERANDIO, Ana Maria Girotti (org.).O Processo de Construção da Rede de Municípios Potencialmente Saudáveis. Vol.1, Campinas, SP: Unicamp: Pró- Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários, 2003 SPERANDIO, Ana Maria Girotti (org.).O Processo de Construção da Rede de Municípios Potencialmente Saudáveis. Vol.1, Campinas, SP: Unicamp: Pró- Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários, 2003


Carregar ppt "Inserção da Economia Solidária no Processo de Construção da Rede de Municípios Potencialmente Saudáveis Miguel Juan Bacic[1] [1] Lucirléia Alves Moreira[2]"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google