A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Perjuicio de las adiciones en el organismo humano Profa Dra Sandra Pillon Universidade de São Paulo Escola de Enfermagem de Ribeirão.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Perjuicio de las adiciones en el organismo humano Profa Dra Sandra Pillon Universidade de São Paulo Escola de Enfermagem de Ribeirão."— Transcrição da apresentação:

1 Perjuicio de las adiciones en el organismo humano Profa Dra Sandra Pillon Universidade de São Paulo Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto

2 Estilo de vida saludable y cronicidade.

3 Drogas Droog – holandês antigo = folha seca. Drooge Vate = tonéis de folhas. Psicotrópico Psico - grego -psiquismo Trópico – tropismo – atração por. FIGURA 1: As palavras que provavelmente levaram ao aparecimento da palavra DROGA ressaltam sua natureza vegetal. O consumo de drogas nos tempos antigos ocorria exclusivamente a partir de plantas. Nas ilustrações, cenas do mundo árabe e holandês nos séculos XV e XVI respectivamente, em harmonia com o reino vegetal. FONTES: O homem velho encontra o jovem (1486) e Cena do mercado (Pieter Aertsen ~ 1550).

4 O que são Drogas Substâncias que ao serem usadas pelo indivíduo afetam: O organismo. A mente. O comportamento.

5 Drogas Legais Algumas drogas são usadas na medicina como medicamentos e servem para: Corrigir desequilíbrios. Proteger de doenças. Aliviar dores e tensões.

6 Drogas Ilegais Não são aceitas socialmente. Substancias tóxicas Dependência. Tolerância Síndrome de Abstinência

7 O que são Substâncias Psicoativas? Qualquer tipo de drogas que provoca alterações no Sistema Nervoso Central. Classificação das Drogas: Estimulantes – Cocaína Depressoras - Álcool Ações mistas – Maconha

8 Drogas Depressoras Grupo de drogas que diminuem as atividades do SNC, ou seja, que deprimem o seu funcionamento, isto ao ser usada provoca lentidão dos movimentos e reflexos, desligada, desinteressada pelas coisas.

9 Efeitos - Drogas Depressoras Diminuição dos batimentos cardíacos Diminuição da respiração. Reações lentas. Diminuição da atenção. Distorção da realidade. Tolerância e Dependência física e psíquica. Overdose: Coma, parada respiratória, convulsão e morte

10 Drogas Depressoras Álcool Soníferos ou hipnóticos (promovem o sono) Barbitúricos. Ansiolíticos (acalmam, inibem a ansiedade). As principais drogas pertencem a essa classificação são Os benzodiazepínicos (diazepam, lorazepam etc). Opiáceos ou narcóticos (aliviam a dor e sonolência). Ex: Morfina, heroína (colas, tintas, removedores etc)

11 Drogas Estimulantes - Substâncias capazes de aumentar a atividade cerebral. - Aumento da vigília, - Aumento da atenção, - Aceleração do pensamento - Estado de euforia. - Os usuários tornam-se mais ativos, 'ligados'.

12 Drogas Estimulantes - Cocaína. - Cafeína. - Nicotina. - Anorexígenos (inibidores do apetite). - Principais drogas - anfetaminas Ex: Dietilpropiona, femproporex, etc.

13 DROGAS PERTURBADORAS Modifica a qualidade das atividades do SNC, fazendo que funcione fora do normal, a pessoa fica com a mente perturbada.

14 Tipos Drogas Perturbadoras Maconha. Alucinógenos: Ayahuasca (Santo Daime) Ácido lisérgico (LSD), Cogumelo

15 Efeito Drogas Perturbadoras Aumento dos batimentos cardíacos e da PA. Distorção dos sentidos, medo, pânico, paranóia, violência. Riscos de mal formação fetal - filhos de usuários Estimulação do apetite. Mortes por acidentes ou suicídios. Câncer de pulmão. Tolerância e dependência psíquica

16 Drogas Perturbadoras De origem vegetal: Mescalina (cacto mexicano) THC (maconha) Psiclocibina (certos cogumelos) Lírio (trombeteira, zabumba ou saia branca) Origem sintética: LSD Extase Anticolinérgico (artane)

17 Concentração do Álcool: Destilados Pinga, Whisky, 40% Fermentados Vinhos: 5 – 15% Cervejas: 3 – 5% Tequila 55% Uso esporádico Uso freqüente Uso experimental Dependência Padrão de Consumo

18 Limites normais: O que é permitido? Volume 350 ml (lata de cerveja) Concentração de álcool = 5% 100 ml de cerveja = 3,5 gramas de álcool puro Volume X Concentração =[ ] álcool gramas de álcool puro = 1 UI 350 X 5% = 17,5 : 10 = 1,75 UI 100

19

20 Riscos à Saúde X Consumo de Álcool Riscos à Saúde X Consumo de Álcool RISCOS MulheresHomens Baixo Moderado Alto - que 14 UI 15 a 35 UI + que 36 UI - 21 UI 22 a 50 UI + que 51 UI 1 unidade = 10 a 12 g de álcool UI – consumida semanal

21

22 Uso de Álcool X Dependência Problemas II I Dependência III

23 Alcoolismo Uma doença incurável Professor: Deiber

24 Conceitos Uso de baixo risco Uso Nocivo Dependência

25 USO DE E PROBLEMAS Nenhum Leve Moderado Severo Alto risco Baixo Risco Problemas Dependente

26 O que é a Dependência? È uma relação alterada entre a pessoa e o modo de usar a substância, que torna – se um comportamento que se auto perpetua, uma condição que levaria ao longo de um continuum de severidade OMS 1993

27 Síndrome da Dependência Três ou mais critérios: Desejo forte para consumir a substância. Perda do controle. Sintomas de abstinência. Evidência de tolerância. Abandono progressivo das atividades. Mantém o consumo apesar das complicações. CID - 10 (OMS, 1993)

28 CRITÉRIOS PARA O DIAGNÓSTICO DE DEPENDÊNCIA DO ÁLCOOL Dependência caracterizada pela presença de 3 ou mais critérios em 12 meses (DSM-IV, 1994) 1) Tolerância 2) Síndrome de Abstinência 3)Consumo de grandes quantidades ou por períodos maiores que o desejável 5) Dificuldade de controlar o uso 6)Aumento do tempo em atividades de obtenção, uso ou recuperação dos efeitos 7) Prejuízo das atividades sociais, profissionais ou recreativas 8) Manutenção do uso apesar de problemas físicos ou psicológicos

29 Doenças causadas pelo consumo de álcool Cirrose hepática Pancreatite, Gastrite e Úlcera péptica Esofagite Impotência sexual Cânceres Diabetes Hipertensão arterial ) Cardiopatias

30 Metabolização

31 BIOTRANSFORMAÇÃO

32 Como planejar o tratamento ? Rastramento(AUDIT) Diagnóstico Intervenção Breve Intervençãofarmacológica Prevenção da RecaídaAvaliaçãoMotivacional

33 Abordagem Farmacológica Aversivos Anti - desejo DissulfiramDissulfiram Naltrexone Naltrexone Acamprosate Acamprosate Tratamento Medicamentoso

34 Tratamento Não Medicamentoso Abordagem Não Farmacológica Intervenção Breve Prevenção de Recaída Entrevista Motivacional

35 Estágios de Mudança Pré -contemplação Término Determinação Ação Manutenção Contemplação Recaída

36 Transtornos Induzidos por Álcool IntoxicaçãoAguda IntoxicaçãoPatológica Síndrome de Abstinência AlucinoseAlcoólica SíndromedeWernicke-Korsakoff

37 Prevenção de Recaída AbstinênciaLapso Recaída

38 Situação de Alto Risco Respostanegativa Baixa da AutoEficácia Lapso RECAÍDA RespostaPositiva AumentodaAutoEficácia Redução da Probabilidade de Recaída

39

40

41

42 Abuso de substâncias é um comportamento que se pode prevenir.Abuso de substâncias é um comportamento que se pode prevenir. Dependência de drogas é uma doença que se pode tratar. Partnership for a Drug-Free America

43 Ações Neuroquímica das Drogas

44 GRACIAS


Carregar ppt "Perjuicio de las adiciones en el organismo humano Profa Dra Sandra Pillon Universidade de São Paulo Escola de Enfermagem de Ribeirão."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google