A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

 O envelhecimento está associado, em parte, com a reduzida dilatação do endotélio dependente (EDD) e risco aumentado para doenças cardiovasculares (CVD).

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: " O envelhecimento está associado, em parte, com a reduzida dilatação do endotélio dependente (EDD) e risco aumentado para doenças cardiovasculares (CVD)."— Transcrição da apresentação:

1

2  O envelhecimento está associado, em parte, com a reduzida dilatação do endotélio dependente (EDD) e risco aumentado para doenças cardiovasculares (CVD).  Identificar os mecanismos que contribuem para a diminuição em EDD com o envelhecimento tem implicações clínicas importantes para a prevenção de CVD associadas à idade.  O colesterol lipoprotéico de baixa densidade (LDL –C), principal fator de risco para CVD, clinicamente elevados no plasma, está associado com a EDD prejudicada.

3  Objetivo 1: determinar se a LDL-C circulante dentro da faixa “normal” modula a EDD na saúde de homens idosos sadios sedentários.  Objetivo 2: Verificar se a idade jovem ou a prática de exercício físico habitual possuem efeito protetor contra o efeito adverso da LDL-C na EDD.

4  Sujeitos - 83 homens sadios – 33 jovens (18-31 anos) e 50 idosos ( anos). Foram divididos em 2 grupos: LDL – C ideal/quase ideal (<130mg/dl) e limítrofe ( mg/dl) - National Cholesterol Education Program/Adult Treatment Panel III (NECP/ATPIII). - Critérios de exclusão: hipertensos, fumantes, diabéticos, obesos e outras doenças associadas (não faziam uso de medicamentos e suplementos alimentares). - Todos os jovens e uma porção dos idosos não praticavam exercícios físicos há 2 anos (homens-não exercitados). - A outra porção de idosos praticou > 3 sessões/semana de exercício de resistência aeróbica vigoroso (homens exercitados) por 6 semanas****

5  Procedimentos Medições foram realizadas com os indivíduos em jejum de 12 horas e abstenção de álcool e atividade física de 24 horas. -Medições e equipamentos: - Circunferência quadril e cintura (IMC). - Porcentual de gordura (absortometria – dupla emissão de raios-X). -FC e PA de repouso pela artéria braquial. -Consumo máximo de O2 (espirometria). - fatores metabólicos (ensaios laboratoriais). - Ultrassonografia duplex foi usada para medir a dilatação da artéria braquial.

6  FMD – dilatação mediada pelo fluxo sanguíneo (dependente do endotélio);  GTN – nitroglicerina sublingual (vasodilatação mediada pelo sistema nervoso central- independente do endotélio).

7  SPSS (versão 16.0; Chicago, IL).  Foi aplicado teste t com nível de significância para p< 0.05; (tabela 1)  Foi aplicado uma análise de variância os valores F, post hoc (teste de contraste) foi aplicado utilizando Bonferroni para valores P de para identificar diferenças significantes entre os principais valores.  Relação bivariada (correlação)foi determinada utilizando Pearson. Valores são apresentados por valores de média ±s.e.(gráfico 2)

8

9 FMD é inversalment e proporcional a LDL-C entre os idosos nao exercitados, o mesmo não ocorre para os outros grupos. LDLc limítrofeXnorm al nos 3 grupos; FMD limítrofeXnorm al para os 3 grupos; GTN limítrofeXnorm al para os 3 grupos.

10  FMD é inversalmente proporcional a LDL-C entre os idosos nao exercitados.  FMD 35% mais baixa em homens idosos nao exercitados com LDL-c normal qdo comparados com o grupo de jovens.  Homens idosos exercitados obtiveram FMD 30% maior quando comparados com o grupo idosos nao exercitados.  Nao houve diferenca entre os grupos na vasodilatacao induzida pelo GNT sublingual, indicando efeito seletivo de EDD.

11  Influência da LDL-C na EDD.  LDL-C único fator de risco que diferenciavam os grupos.  LDL-C mesmo em niveis normais esta associado a dispariedade de EDD em individuos idosos sedentarios, enquanto em individuos jovens o mesmo nao foi encontrado.  FMD nao difere em idosos exercitados dos grupos LDL-c normal ou limitrofe, em contraste com os idosos nao exercitados, demonstrando que o exercicio fisico habitual pode possuir um efeito protetor contra os efeitos adversos da LDL-C, assim como em individuos jovens.

12  Estresse oxidativo tonicamente suprime a FMD em individuos idosos sedentario mas nao em idosos exercitados ou jovens sedentarios. A presenca ou ausencia de estresse oxidativo pode ser um mecanismo envolvido no efeito da LDL na FMD nos idosos sedentarios do estudo.  Disfuncao endotelial <- estresse oxidativo, mediado também pela LDL-C.  Controle farmacologico (estatina) da LDL para individuos com LDL-C limitrofe, associado a pratica de exercicio fisico habitual pode possuir efeitos pleotropicos na EDD

13  O estudo nao foi feito com mulheres, portanto pode nao ocorrer o mesmo, devido aos efeitos da menopausa.  Foi dificil achar jovens nao exercitados e idosos que praticam exercicios fisico regularmente com a LDL-C limítrofe.  Mediu-se FMD em grandes arterias e nao em pequenos vasos.  GTN foi usado em dose alta, possivelmente em doses menores poderia demonstrar diferenca entre os grupos.

14  O estudo demonstrou, pela primeira vez, que niveis normais de LDL-C é negativente associada a FMD da arteria braquial em homens idosos saudaveis sedentarios.  Ser jovem e o exercicio fisico aerobico habitual promovem efeito protetor contra os efeitos adversos LDL-C limitrofe na FMD braquial.


Carregar ppt " O envelhecimento está associado, em parte, com a reduzida dilatação do endotélio dependente (EDD) e risco aumentado para doenças cardiovasculares (CVD)."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google