A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO PARANÁ FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO PARANÁ REUNIÃO COMISSÃO INTER-REGIONAL REUNIÃO COMISSÃO INTER-REGIONAL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO PARANÁ FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO PARANÁ REUNIÃO COMISSÃO INTER-REGIONAL REUNIÃO COMISSÃO INTER-REGIONAL."— Transcrição da apresentação:

1

2 FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO PARANÁ FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO PARANÁ REUNIÃO COMISSÃO INTER-REGIONAL REUNIÃO COMISSÃO INTER-REGIONAL

3 O QUE O ESPIRITISMO NÃO É

4 Pedis que continue com os meus conselhos. Eu os dou de boa vontade aos que os pedem e crêem que deles necessitam. Mas só a esses. Aos que julgam saber muito e dispensam as lições da experiência, nada direi, a não ser que desejo não tenham um dia que lamentar por terem confiado demais nas próprias forças. – Allan Kardec – Revista Espírita, Ano V – Fevereiro 1862 – Vol 2 Pedis que continue com os meus conselhos. Eu os dou de boa vontade aos que os pedem e crêem que deles necessitam. Mas só a esses. Aos que julgam saber muito e dispensam as lições da experiência, nada direi, a não ser que desejo não tenham um dia que lamentar por terem confiado demais nas próprias forças. – Allan Kardec – Revista Espírita, Ano V – Fevereiro 1862 – Vol 2

5 A tática ora em ação pelos inimigos dos Espíritas, mas que vai ser empregada com novo ardor, é a de tentar dividi-los, criando sistemas divergentes e suscitando entre eles a desconfiança e a inveja. Não vos deixeis cair na armadilha; e tende certeza de que quem quer que procure, seja por que meio for, romper a boa harmonia, não pode ter boas intenções. – Allan Kardec – Revista Espírita, Ano V – Fevereiro 1862 – Vol 2 A tática ora em ação pelos inimigos dos Espíritas, mas que vai ser empregada com novo ardor, é a de tentar dividi-los, criando sistemas divergentes e suscitando entre eles a desconfiança e a inveja. Não vos deixeis cair na armadilha; e tende certeza de que quem quer que procure, seja por que meio for, romper a boa harmonia, não pode ter boas intenções. – Allan Kardec – Revista Espírita, Ano V – Fevereiro 1862 – Vol 2

6 Eis porque vos advirto para que tenhais a maior circunspecção na formação de vossos grupos, não só para a vossa tranqüilidade, mas no próprio interesse dos vossos trabalhos.

7 A natureza dos trabalhos espíritas exige calma e recolhimento. Ora, isto não é possível se somos distraídos pelas discussões e pela expressão de sentimentos malévolos. Se houver fraternidade não haverá sentimentos malévolos; mas não pode haver fraternidade com egoístas, ambiciosos e orgulhosos.

8 Com orgulhosos que se chocam e se ferem por tudo, com ambiciosos que se desiludem quando não têm a supremacia, com egoístas que só pensam em si mesmos, a cizânia não tardará a ser introduzida; daí, vem a dissolução. É o que queriam os inimigos e é o que tentarão fazer.

9 Devo ainda assinalar-lhes outra tática dos nossos adversários – a de procurar comprometer os Espíritas, induzindo-os a se afastarem do verdadeiro objetivo da doutrina, que é o da moral, para abordarem questões que não são de sua alçada e que, a justo título, poderiam despertar susceptibilidades e desconfianças. Também não vos deixeis cair neste laço...

10 Procurai no Espiritismo aquilo que vos pode melhorar. Eis o essencial. Quando os homens forem melhores, as reformas sociais realmente úteis serão uma conseqüência natural. Trabalhando pelo progresso moral, lançareis os verdadeiros e mais sólidos fundamentos de todas as melhoras.

11 Deixai a Deus o cuidado de fazer que as coisas cheguem no devido tempo. No próprio interesse do Espiritismo, que é ainda jovem, mas que amadurece depressa, oponde uma firmeza inquebrantável aos que buscarem vos arrastar por uma via perigosa. – Allan Kardec – Revista Espírita, Ano V – Fevereiro 1862 – Vol 2 Deixai a Deus o cuidado de fazer que as coisas cheguem no devido tempo. No próprio interesse do Espiritismo, que é ainda jovem, mas que amadurece depressa, oponde uma firmeza inquebrantável aos que buscarem vos arrastar por uma via perigosa. – Allan Kardec – Revista Espírita, Ano V – Fevereiro 1862 – Vol 2

12 O Espiritismo vem realizar, na época prevista, as promessas do Cristo. Entretanto, não o pode fazer sem destruir os abusos. – Allan Kardec – O Evangelho Segundo o Espiritismo, XXIII, 17 O Espiritismo vem realizar, na época prevista, as promessas do Cristo. Entretanto, não o pode fazer sem destruir os abusos. – Allan Kardec – O Evangelho Segundo o Espiritismo, XXIII, 17

13 ALGUNS SISTEMAS DIVERGENTES

14 Mas, porque vos digo a verdade, não me credes. – Jesus (João, 8:45.) Mas, porque vos digo a verdade, não me credes. – Jesus (João, 8:45.)

15 ESPIRITISMO NÃO RELIGIÃO

16 Se assim é, perguntarão, então o Espiritismo é uma religião? Ora, sim, sem dúvida, senhores. – Allan Kardec – Revista Espírita, dezembro de 1868 Se assim é, perguntarão, então o Espiritismo é uma religião? Ora, sim, sem dúvida, senhores. – Allan Kardec – Revista Espírita, dezembro de 1868

17 O Espiritismo é forte porque assenta sobre as próprias bases da religião; Deus, a alma, as penas e as recompensas futuras; sobretudo, porque mostra que essas penas e recompensas são corolários naturais da vida terrestre e, ainda, porque, no quadro que apresenta do futuro, nada há que a razão mais exigente possa recusar. – Allan Kardec – O Livro dos Espíritos, Conclusão, V O Espiritismo é forte porque assenta sobre as próprias bases da religião; Deus, a alma, as penas e as recompensas futuras; sobretudo, porque mostra que essas penas e recompensas são corolários naturais da vida terrestre e, ainda, porque, no quadro que apresenta do futuro, nada há que a razão mais exigente possa recusar. – Allan Kardec – O Livro dos Espíritos, Conclusão, V

18 E a compreensão do Espiritismo produz no homem diversos efeitos. O primeiro e mais geral consiste em desenvolver o sentimento religioso até naquele que, sem ser materialista, olha com absoluta indiferença para as questões espirituais. O segundo efeito, quase tão geral quanto o primeiro, é a resignação nas vicissitudes da vida. O terceiro efeito é de estimular no homem a indulgência para com os defeitos alheios. – Allan Kardec – O Livro dos Espíritos, Conclusão, VI E a compreensão do Espiritismo produz no homem diversos efeitos. O primeiro e mais geral consiste em desenvolver o sentimento religioso até naquele que, sem ser materialista, olha com absoluta indiferença para as questões espirituais. O segundo efeito, quase tão geral quanto o primeiro, é a resignação nas vicissitudes da vida. O terceiro efeito é de estimular no homem a indulgência para com os defeitos alheios. – Allan Kardec – O Livro dos Espíritos, Conclusão, VI

19 Aceitamos, perfeitamente, as bases científicas e filosóficas em que repousa a Doutrina Espírita, as quais nos ensejam adquirir a fé raciocinada capaz de encarar a razão face a face, contudo, sobre semelhantes alicerces, vemo-la, ainda e sempre, em sua condição de Cristianismo restaurado, aperfeiçoando almas e renovando a vida na Terra, para a vitória do Infinito Bem, sob a égide do Cristo, nosso Divino Mestre e Senhor. – Emmanuel – Fonte Viva, Introdução Aceitamos, perfeitamente, as bases científicas e filosóficas em que repousa a Doutrina Espírita, as quais nos ensejam adquirir a fé raciocinada capaz de encarar a razão face a face, contudo, sobre semelhantes alicerces, vemo-la, ainda e sempre, em sua condição de Cristianismo restaurado, aperfeiçoando almas e renovando a vida na Terra, para a vitória do Infinito Bem, sob a égide do Cristo, nosso Divino Mestre e Senhor. – Emmanuel – Fonte Viva, Introdução

20 Jesus, meus amigos, é mais do que um símbolo. É uma realidade em nossa existência. Não é apenas um ser que transitou da manjedoura à cruz, mas o exemplo, cuja vida se transformou num Evangelho de feitos, chamando por nós. Necessário, em razão disso, aprofundar o pensamento na Obra de Allan Kardec para poder viver Jesus em toda a plenitude. – Bezerra de Menezes – Psicofonia de Divaldo P. Franco - Unificação paulatina, união imediata, trabalho incessante... - "Reformador" fev./1976 Jesus, meus amigos, é mais do que um símbolo. É uma realidade em nossa existência. Não é apenas um ser que transitou da manjedoura à cruz, mas o exemplo, cuja vida se transformou num Evangelho de feitos, chamando por nós. Necessário, em razão disso, aprofundar o pensamento na Obra de Allan Kardec para poder viver Jesus em toda a plenitude. – Bezerra de Menezes – Psicofonia de Divaldo P. Franco - Unificação paulatina, união imediata, trabalho incessante... - "Reformador" fev./1976

21 APOMETRIA E OUTRAS TERAPIAS

22 Pergunta: O campo da Apometria se nos afigura vastíssimo e convidativo aos pesquisadores espíritas pela riqueza de fatos serem, ainda, muito explorados. O que o senhor acha? Dr. Lacerda: Temos um imenso horizonte ainda inexplorado à espera de investigadores devotados que queiram trabalhar lado a lado com os espíritos benfeitores, em prol da humanidade sofredora. Estamos ensaiando os primeiros passos de uma terapia mais racional, científica e integral que auxiliará o homem futuro em seus desajustes patológicos (...) Apometria, novos horizontes da medicina espiritual, pág. 45 – Vitor Ronaldo Costa – Ed. O Clarim Pergunta: O campo da Apometria se nos afigura vastíssimo e convidativo aos pesquisadores espíritas pela riqueza de fatos serem, ainda, muito explorados. O que o senhor acha? Dr. Lacerda: Temos um imenso horizonte ainda inexplorado à espera de investigadores devotados que queiram trabalhar lado a lado com os espíritos benfeitores, em prol da humanidade sofredora. Estamos ensaiando os primeiros passos de uma terapia mais racional, científica e integral que auxiliará o homem futuro em seus desajustes patológicos (...) Apometria, novos horizontes da medicina espiritual, pág. 45 – Vitor Ronaldo Costa – Ed. O Clarim Pergunta: Como se processa a rotina desobssessiva classicamente proposta pelo Espiritismo? Dr. Lacerda: O tratamento clássico da obsessão preconizado pela Doutrina Espírita, é feito em várias sessões de desobsessão visando modificar o padrão vibratório do obsessor pelas modificações de suas intenções maldosas em relação à vítima, por meio da persuasão dialética do aconselhamento apaziguador somada à intensa vibração de amor através da prece. Apometria, novos horizontes da medicina espiritual, pág. 59 – Vitor Ronaldo Costa – Ed. O Clarim Pergunta: Como se processa a rotina desobssessiva classicamente proposta pelo Espiritismo? Dr. Lacerda: O tratamento clássico da obsessão preconizado pela Doutrina Espírita, é feito em várias sessões de desobsessão visando modificar o padrão vibratório do obsessor pelas modificações de suas intenções maldosas em relação à vítima, por meio da persuasão dialética do aconselhamento apaziguador somada à intensa vibração de amor através da prece. Apometria, novos horizontes da medicina espiritual, pág. 59 – Vitor Ronaldo Costa – Ed. O Clarim

23 Pergunta: É possível nos resumir a seqüência de um atendimento aos enfermos portadores de doenças espirituais, pelo atendimento da Apometria? Dr. Lacerda: No atendimento aos enfermos, usamos a seguinte prática: Colocamos inicialmente, por desdobramento, os médiuns em contato com as entidades médicas do astral. Uma vez firmado o contato, fazemos o mesmo com o doente, possibilitando dessa forma o atendimento do corpo espiritual do enfermo pelos médicos desencarnados, assistidos pelos espíritos dos médiuns que nos relatam todos os fatos que ocorrem durante o atendimento, tais como: diagnósticos, as cirurgias astrais, as orientações práticas para a vida, assim como a descrição da problemática espiritual que o paciente apresenta e suas origens. Apometria, novos horizontes da medicina espiritual, pág. 38 – Vitor Ronaldo Costa – Ed. O Clarim Pergunta: É possível nos resumir a seqüência de um atendimento aos enfermos portadores de doenças espirituais, pelo atendimento da Apometria? Dr. Lacerda: No atendimento aos enfermos, usamos a seguinte prática: Colocamos inicialmente, por desdobramento, os médiuns em contato com as entidades médicas do astral. Uma vez firmado o contato, fazemos o mesmo com o doente, possibilitando dessa forma o atendimento do corpo espiritual do enfermo pelos médicos desencarnados, assistidos pelos espíritos dos médiuns que nos relatam todos os fatos que ocorrem durante o atendimento, tais como: diagnósticos, as cirurgias astrais, as orientações práticas para a vida, assim como a descrição da problemática espiritual que o paciente apresenta e suas origens. Apometria, novos horizontes da medicina espiritual, pág. 38 – Vitor Ronaldo Costa – Ed. O Clarim Qual o objetivo de uma sessão mediúnica ? Divaldo É acima de tudo uma oportunidade de o indivíduo auto reformar se; de fazer silêncio para escutar as lições dos espíritos que nos vêm, depois da morte, chorando e sofrendo, sendo este um meio de evitar que caiamos em seus erros. É também esquecer a ilusão de que nós estejamos ajudando os espíritos, uma vez que eles podem passar sem nós. No mundo dos espíritos, as Entidades Superiores promovem trabalhos de esclarecimento e de socorro em seu favor; nós, entretanto, necessitamos deles, mesmo dos sofredores, porque são a lição de advertência em nosso caminho, convidando nos ao equilíbrio e à serenidade. Assim, vemos que a ajuda é recíproca. Diretrizes de segurança, perg. 31 Qual o objetivo de uma sessão mediúnica ? Divaldo É acima de tudo uma oportunidade de o indivíduo auto reformar se; de fazer silêncio para escutar as lições dos espíritos que nos vêm, depois da morte, chorando e sofrendo, sendo este um meio de evitar que caiamos em seus erros. É também esquecer a ilusão de que nós estejamos ajudando os espíritos, uma vez que eles podem passar sem nós. No mundo dos espíritos, as Entidades Superiores promovem trabalhos de esclarecimento e de socorro em seu favor; nós, entretanto, necessitamos deles, mesmo dos sofredores, porque são a lição de advertência em nosso caminho, convidando nos ao equilíbrio e à serenidade. Assim, vemos que a ajuda é recíproca. Diretrizes de segurança, perg. 31 Espiritismo Apometria

24 Pergunta: Como se processa o atendimento do paciente encarnado pela técnica do desdobramento apométrico? Dr. Lacerda: Uma vez garantida a assistência do plano espiritual por contatos repetidos dos médiuns e operadores desencarnados e por ordem destes, que são os responsáveis pelo êxito de todo o trabalho, colocamos os enfermos em transe de desdobramento, pelo processo com que procedemos com os médiuns. Em seguida transportamos os pacientes, um de cada vez, porque o tratamento é individual, ao hospital designado na espiritualidade onde serão examinados, aconselhados, tratados, submetidos a cirurgias astrais, etc. Isto tudo no plano do espírito. Normalmente o enfermo nada registra, apenas algumas vezes, em sensitivos observam-se tonturas, sensação de leveza, etc. Terminando o tratamento ministrado pelas equipes médicas do astral, reconduzimos o paciente de volta a seu corpo físico, porque se não houver perfeita integração desses constituintes o paciente durante 24 horas pode sentir tonturas, sensação de vacuidade, mal- estar geral, cefaléia, etc. Apometria, novos horizontes da medicina espiritual, pág. 47 – Vitor Ronaldo Costa – Ed. O Clarim Pergunta: Como se processa o atendimento do paciente encarnado pela técnica do desdobramento apométrico? Dr. Lacerda: Uma vez garantida a assistência do plano espiritual por contatos repetidos dos médiuns e operadores desencarnados e por ordem destes, que são os responsáveis pelo êxito de todo o trabalho, colocamos os enfermos em transe de desdobramento, pelo processo com que procedemos com os médiuns. Em seguida transportamos os pacientes, um de cada vez, porque o tratamento é individual, ao hospital designado na espiritualidade onde serão examinados, aconselhados, tratados, submetidos a cirurgias astrais, etc. Isto tudo no plano do espírito. Normalmente o enfermo nada registra, apenas algumas vezes, em sensitivos observam-se tonturas, sensação de leveza, etc. Terminando o tratamento ministrado pelas equipes médicas do astral, reconduzimos o paciente de volta a seu corpo físico, porque se não houver perfeita integração desses constituintes o paciente durante 24 horas pode sentir tonturas, sensação de vacuidade, mal- estar geral, cefaléia, etc. Apometria, novos horizontes da medicina espiritual, pág. 47 – Vitor Ronaldo Costa – Ed. O Clarim Na terapia de desobsessão, é bom que o obsidiado freqüente trabalhos mediúnicos? Divaldo – O ideal será que ele não participe dos trabalhos mediúnicos. Se estiver no estado em que registra as idéias sadias e as perturbadoras, o trabalho mediúnico pode ser lhe seriamente pernicioso. Porque, se o obsessor incorporar, poderá ameaçá lo diretamente, criando nele condicionamento, que depois vai explorar de espírito a espírito. Como a necessidade não é do corpo físico enfermo, ele pode estar em qualquer lugar e os Mentores trarão as entidades perturbadoras. Ele não deve faltar é às sessões de esclarecimento doutrinário, para que aprenda a libertar se das agressões dos espíritos maus e, ao mesmo tempo, crie condições para agir com equilíbrio por si mesmo. Diretrizes de segurança, perg. 97 Na terapia de desobsessão, é bom que o obsidiado freqüente trabalhos mediúnicos? Divaldo – O ideal será que ele não participe dos trabalhos mediúnicos. Se estiver no estado em que registra as idéias sadias e as perturbadoras, o trabalho mediúnico pode ser lhe seriamente pernicioso. Porque, se o obsessor incorporar, poderá ameaçá lo diretamente, criando nele condicionamento, que depois vai explorar de espírito a espírito. Como a necessidade não é do corpo físico enfermo, ele pode estar em qualquer lugar e os Mentores trarão as entidades perturbadoras. Ele não deve faltar é às sessões de esclarecimento doutrinário, para que aprenda a libertar se das agressões dos espíritos maus e, ao mesmo tempo, crie condições para agir com equilíbrio por si mesmo. Diretrizes de segurança, perg. 97 Espiritismo Apometria

25 Qual a denominação correta: receita homeopática ou orientação espiritual homeopática? Divaldo Não devemos trazer para o Espiritismo o que pertence aos outros ramos do conhecimento. Não deveremos pretender transformar a sessão mediúnica em novo consultório médico... Diretrizes de Segurança, perg. 93 Qual a denominação correta: receita homeopática ou orientação espiritual homeopática? Divaldo Não devemos trazer para o Espiritismo o que pertence aos outros ramos do conhecimento. Não deveremos pretender transformar a sessão mediúnica em novo consultório médico... Diretrizes de Segurança, perg. 93

26 A água fluidificada tem valor terapêutico? Divaldo A magnetização da água é uma providência tão antiga quanto a própria cultura humana. A chamada hidroterapia era conhecida dos povos mais esclarecidos. Sendo considerada uma substância simples, acredita se que a água facilmente recebe energias magnéticas, fluídicas, e pode operar, no metabolismo desajustado, o seu reequilíbrio. Então, a água fluidificada ou magnetizada tem valor terapêutico. Diretrizes de Segurança, perg. 82 A água fluidificada tem valor terapêutico? Divaldo A magnetização da água é uma providência tão antiga quanto a própria cultura humana. A chamada hidroterapia era conhecida dos povos mais esclarecidos. Sendo considerada uma substância simples, acredita se que a água facilmente recebe energias magnéticas, fluídicas, e pode operar, no metabolismo desajustado, o seu reequilíbrio. Então, a água fluidificada ou magnetizada tem valor terapêutico. Diretrizes de Segurança, perg. 82

27 O Espiritismo não é o curador, o solucionador. É o Consolador Prometido por Jesus.

28 REUNIÕES MEDIÚNICAS PÚBLICAS

29 As reuniões mediúnicas devem ser públicas? Divaldo - Nunca é demais recomendar que as sessões mediúnicas sejam de caráter privado. Diretrizes de Segurança, perg. 42 As reuniões mediúnicas devem ser públicas? Divaldo - Nunca é demais recomendar que as sessões mediúnicas sejam de caráter privado. Diretrizes de Segurança, perg. 42

30 ROUSTAINGUISMO

31 Como homem, tinha a organização dos seres carnais ; porém, como Espírito puro, desprendido da matéria, havia de viver mais da vida espiritual, do que da vida corporal, de cujas fraquezas não era passível. A sua superioridade com relação aos homens não derivava das qualidades particulares do seu corpo, mas das do seu Espírito, que dominava de modo absoluto a matéria e da do seu perispírito, tirado da parte mais quintessenciada dos fluidos terrestres (cap. XIV, nº 9). – Allan Kardec – A Gênese, Cap. XV, item 2 Como homem, tinha a organização dos seres carnais ; porém, como Espírito puro, desprendido da matéria, havia de viver mais da vida espiritual, do que da vida corporal, de cujas fraquezas não era passível. A sua superioridade com relação aos homens não derivava das qualidades particulares do seu corpo, mas das do seu Espírito, que dominava de modo absoluto a matéria e da do seu perispírito, tirado da parte mais quintessenciada dos fluidos terrestres (cap. XIV, nº 9). – Allan Kardec – A Gênese, Cap. XV, item 2

32 SISTEMA CONVERGENTE

33 Allan Kardec, nos estudos, nas cogitações, nas atividades, nas obras, a fim de que a nossa fé não faça hipnose, pela qual o domínio da sombra se estabelece sobre as mentes mais fracas, acorrentando-as a séculos de ilusão e sofrimento. – Bezerra de Menezes – Psicografia de F. C. Xavier Unificação - "Reformador" dez./1975 Allan Kardec, nos estudos, nas cogitações, nas atividades, nas obras, a fim de que a nossa fé não faça hipnose, pela qual o domínio da sombra se estabelece sobre as mentes mais fracas, acorrentando-as a séculos de ilusão e sofrimento. – Bezerra de Menezes – Psicografia de F. C. Xavier Unificação - "Reformador" dez./1975

34 Unamo-nos, amemo-nos, retificando as nossas opiniões, as nossas dificuldades e os nossos pontos de vista, diante da mensagem clara e sublime da Doutrina com que Allan Kardec enriquece a nova era, compreendendo que lhe somos simples discípulos. - Bezerra de Menezes - Psicofonia de Divaldo P. Franco - Unificação paulatina, união imediata, trabalho incessante... - "Reformador" fev./1976 Unamo-nos, amemo-nos, retificando as nossas opiniões, as nossas dificuldades e os nossos pontos de vista, diante da mensagem clara e sublime da Doutrina com que Allan Kardec enriquece a nova era, compreendendo que lhe somos simples discípulos. - Bezerra de Menezes - Psicofonia de Divaldo P. Franco - Unificação paulatina, união imediata, trabalho incessante... - "Reformador" fev./1976

35 Nenhuma hostilidade recíproca, nenhum desapreço a quem quer que seja. Acontece, porém, que temos necessidade de preservar os fundamentos espíritas, honrá-los e sublimá-los, senão acabaremos estranhos uns aos outros, ou então cadaverizados em arregimentações que nos mutilarão os melhores anseios, convertendo-nos o movimento de libertação numa seita estanque, encarcerada em novas interpretações e teologias, que nos acomodariam nas conveniências do plano inferior e nos afastariam da Verdade. - Bezerra de Menezes - Psicografia de F. C. Xavier Unificação - "Reformador" dez./1975 Nenhuma hostilidade recíproca, nenhum desapreço a quem quer que seja. Acontece, porém, que temos necessidade de preservar os fundamentos espíritas, honrá-los e sublimá-los, senão acabaremos estranhos uns aos outros, ou então cadaverizados em arregimentações que nos mutilarão os melhores anseios, convertendo-nos o movimento de libertação numa seita estanque, encarcerada em novas interpretações e teologias, que nos acomodariam nas conveniências do plano inferior e nos afastariam da Verdade. - Bezerra de Menezes - Psicografia de F. C. Xavier Unificação - "Reformador" dez./1975

36 É indispensável manter o Espiritismo, qual foi entregue pelos Mensageiros Divinos a Allan Kardec, sem compromissos políticos, sem profissionalismo religioso, sem personalismos deprimentes, sem pruridos de conquista a poderes terrestres transitórios. - Bezerra de Menezes - Psicografia de F. C. Xavier Unificação - "Reformador dez./1975 É indispensável manter o Espiritismo, qual foi entregue pelos Mensageiros Divinos a Allan Kardec, sem compromissos políticos, sem profissionalismo religioso, sem personalismos deprimentes, sem pruridos de conquista a poderes terrestres transitórios. - Bezerra de Menezes - Psicografia de F. C. Xavier Unificação - "Reformador dez./1975

37 O Espiritismo para ser grande e vitorioso entre os homens, não necessita desses arranjos; não admite em seus arrazoados o que não se apóie na amadurecida coerência com o equilíbrio, com o bem geral, com a disciplina. Todos esses que o exploram para obter qualquer tipo de lucro passageiro ou que o mutilam, a fim de se exaltarem, nos processos da sua vaidade, darão conta disso, um dia, sem que lhes faltem, ao redor de seus passos, aqueles mesmos indivíduos aos quais enganaram, explorando lhes a boa fé ou a credulidade, ou aquelas outras criaturas as quais engodaram e desencaminharam com seus raciocínios imaturos ou falseados, apenas em nome do personalismo que não puderam ou não quiseram deter O Espiritismo para ser grande e vitorioso entre os homens, não necessita desses arranjos; não admite em seus arrazoados o que não se apóie na amadurecida coerência com o equilíbrio, com o bem geral, com a disciplina. Todos esses que o exploram para obter qualquer tipo de lucro passageiro ou que o mutilam, a fim de se exaltarem, nos processos da sua vaidade, darão conta disso, um dia, sem que lhes faltem, ao redor de seus passos, aqueles mesmos indivíduos aos quais enganaram, explorando lhes a boa fé ou a credulidade, ou aquelas outras criaturas as quais engodaram e desencaminharam com seus raciocínios imaturos ou falseados, apenas em nome do personalismo que não puderam ou não quiseram deter

38 O de que carece o Movimento Espírita, em seus labores, é daqueles que se sintonizem com a lógica do pensamento espírita, aprumada nas considerações clarificadoras do Espírito. da Verdade, capaz de facear o avanço intelectual terrestre, sem temores, sem tibieza, estabelecendo a inabalável fé, que faz a alma crescer, iluminar se, libertando se do cruel pieguismo ou da exaltação neurótica ou, ainda, do anseio de domínio da opinião, quando uma luz mais alto se ergue, a do Cristo, que o Espiritismo alimenta com os óleos da Sua celeste inspiração. - Camilo - Correnteza de Luz, Cap. 7, Contra Serviços, psicografia de Raul Teixeira O de que carece o Movimento Espírita, em seus labores, é daqueles que se sintonizem com a lógica do pensamento espírita, aprumada nas considerações clarificadoras do Espírito. da Verdade, capaz de facear o avanço intelectual terrestre, sem temores, sem tibieza, estabelecendo a inabalável fé, que faz a alma crescer, iluminar se, libertando se do cruel pieguismo ou da exaltação neurótica ou, ainda, do anseio de domínio da opinião, quando uma luz mais alto se ergue, a do Cristo, que o Espiritismo alimenta com os óleos da Sua celeste inspiração. - Camilo - Correnteza de Luz, Cap. 7, Contra Serviços, psicografia de Raul Teixeira

39 CONCLAMAÇÃO E, por fim, lembremos a recomendação do Espírito Erasto: Arme-se a vossa falange de decisão e coragem! Mãos à obra! o arado está pronto; a terra espera; arai! Ide e agradecei a Deus a gloriosa tarefa que Ele vos confiou; mas, atenção! entre os chamados para o Espiritismo muitos se transviaram; reparai, pois, vosso caminho e segui a verdade. O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. XX, Missão dos espíritas E, por fim, lembremos a recomendação do Espírito Erasto: Arme-se a vossa falange de decisão e coragem! Mãos à obra! o arado está pronto; a terra espera; arai! Ide e agradecei a Deus a gloriosa tarefa que Ele vos confiou; mas, atenção! entre os chamados para o Espiritismo muitos se transviaram; reparai, pois, vosso caminho e segui a verdade. O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. XX, Missão dos espíritas


Carregar ppt "FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO PARANÁ FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO PARANÁ REUNIÃO COMISSÃO INTER-REGIONAL REUNIÃO COMISSÃO INTER-REGIONAL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google