A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Guia Prático para seres um Bom Aluno Jorge Rio Cardoso Liliana da Silva Miranda PROINOV – TECNOPOLO, MADEIRA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Guia Prático para seres um Bom Aluno Jorge Rio Cardoso Liliana da Silva Miranda PROINOV – TECNOPOLO, MADEIRA."— Transcrição da apresentação:

1 Guia Prático para seres um Bom Aluno Jorge Rio Cardoso Liliana da Silva Miranda PROINOV – TECNOPOLO, MADEIRA

2

3 Questões Prévias Não existe um método único O método escolhido deve ter flexibilidade Forte desejo de ser Bom Aluno O mais difícil é o começo O Professor não é inimigo Para quê Ser Bom Aluno? O que é Ser Bom Aluno?

4 Como Organizar o Estudo? As várias fases do estudo: 1. Recolha de apontamentos; 2. Memorização/compreensão; 3. Relacionamento de matérias; 4. Fase de Auto-avaliação. Vejamos cada uma em detalhe

5 1- Fase de Recolha de Apontamentos Caderno diário Livro Elementos distribuídos na aula (fotocópias de acetatos, de power points, etc.) Elementos pesquisados (net, biblioteca, apontamentos de colegas de anos anteriores, etc.) Antes de passarmos à fase 2, algumas notas sobre estes elementos

6 Os apontamentos Bons apontamentos são fundamentais Boa caligrafia (ficheiro word) Deixar espaços Características dos sublinhados Serem atractivos A estrutura dos apontamentos (a folha síntese) Quando termina esta fase?

7 2- Fase de Memorização / Compreensão Métodos possíveis: Arranjar uma estória; Dar uma aula Perguntas feitas por terceiros Escrever o que já entendeste Os sublinhados Onde decorre e quando termina?

8 3- Fase de Relacionamento de Matérias A importância desta fase Reunião com colegas com interesses comuns A agenda de trabalhos Grupos de quantos elementos? Estudar em grupo: sim ou não? Inventar perguntas possíveis

9 4- Fase de Autoavaliação Resolução de testes/exames Onde decorre? Quanto tempo antes do Exame? Sozinho ou em grupo?

10 Quadro 1- Ponto de Situa ç ão Fase 1 Fase 2Fase 3Fase 4 Apontamentos Memoriza ç ão Relacionamento de mat é rias Teste Disciplinas 1234 Compreensão Português Francês Inglês Hist ó ria Ciências Matem á tica Geografia

11 O Método em disciplinas práticas As várias fases: 1. Fase de Recolha de Apontamentos 2. Fase de memorização de regras 3. Fase de praticar exercícios e de auto- avaliação

12 1- Fase de Recolha de Apontamentos Regras Fórmulas Definições Duração desta fase?

13 2- Fase de memorização de regras Em que consiste Formas de memorização Quanto tempo dura? Quando está terminada?

14 3- Fase de praticar exercícios e de autoavaliação Como é feita? Onde decorre? Regra dos 80% Com que antecedência em relação à avaliação? Em grupo, sim ou não?

15 Antevendo o conteúdo do Exame A importância da atenção na aula Análise de exames anteriores A importância das aulas de revisões e/ou de dúvidas

16 Problemas estruturais e conjunturais Distinção entre estes 2 tipos de problemas A reconciliação com o passado Formas de lidar com os problemas estruturais: 1. Identificação de insuficiências; 2. Formas de resolução; 3. Estratégias de actuação; 4. Acção.

17 Na Escola A atitude Na sala de aula Leitura prévia Quando e como intervir na aula A memória lógica versus mecánica Como passar apontamentos de forma rápida Os TPCs

18 Preparação das Avaliações Como se controla a ansiedade dos exames As cábulas programa para o dia anterior ao exame Dormir bem O problema da Saturação O dia do exame Os exames orais: formas de preparação

19 Preparação das Avaliações (2) A alimentação Cultivar o sentido de humor Análise dos erros (importância desta fase) Como fazer o exame? (Vamos desenvolver este tema no próximo silde)

20 Como fazer o exame? A letra Construção de frases Fazer um esquema de resposta Leitura diagonal e sublinhar Deixar espaços Anotações no enunciado Aproveitamento integral do tempo

21 Os erros frequentes Eliminar matérias Ir pela conversa dos outros Desanimar perante as primeiras contrariedades Estudar sem perceber Ter medo de ser considerado graxa O primeiro exame corre mal

22 Os erros frequentes (2) Falta de ambição Criar expectativas demasiado altas Estudar muito é ser cromo Estudar só para o exame Mania que o Professor o persegue Começar a todo o gás Escolher o curso porque dá dinheiro

23 O papel dos Pais Explicação: sim ou não? Reuniões na Escola Incentivos dados pelos pais: sim ou não? Responsabilização Evitar a pressão

24 Motivação e a Organização Arrumação do local de estudo Fazer esquemas das matérias Como fazer esquemas das matérias? Controlar o estudo As compensações Exemplos

25 Motivação e a Organização (2) As pausas As pausas produtivas A Atitude O que é uma estratégia pró-activa? Importância da Agenda O que temos na Agenda? (ver slide seguinte)

26 O que vamos registar na Agenda? Datas das avaliações (testes, exames) Datas de entregas de trabalhos Reuniões de grupos de trabalho Prazo de entrega dos TPCs Leituras prévias das aulas Outros elementos

27 Motivação e a Organização (3) A importância de possuir indicadores de desempenho Indicadores relativos Ranking A média Posicionamento em relação ao melhor aluno Planeamento do estudo (slide seguinte)

28 Planeamento do Estudo O que é? Formas de realizar esta tarefa As sessões de trabalho As pausas Tipos de planeamento

29 Exemplos práticos Exemplos de bons apontamentos Exemplos de exames bem feitos Exemplos de um bom caderno diário Exemplos de um bom planeamento Exemplo de uma análise de estrutura

30 Os Bons Alunos na 1.ª pessoa Porque é que achas que tens sucesso? Qual o método que utilizas? Porque há maus alunos? Que tipo de motivação te leva a estudar?


Carregar ppt "Guia Prático para seres um Bom Aluno Jorge Rio Cardoso Liliana da Silva Miranda PROINOV – TECNOPOLO, MADEIRA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google