A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Paulo Renato de Morais.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Paulo Renato de Morais."— Transcrição da apresentação:

1 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Paulo Renato de Morais

2 BIBLIOGRAFIA STAIR, R.M.; REYNOLDS, G.W. Princípios de sistemas de informação. 6. ed. São Paulo: Thomson Pioneira, 2005.

3 CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

4 DADOS VERSUS INFORMAÇÃO Dados: consistem em fatos brutos (não trabalhados). Informação: é um dado transformado em alguma forma significativa. É uma coleção de fatos organizados de modo que adquirem um valor adicional além do valor dos próprios dados. A transformação de dados em informação é um processo, ou seja, um conjunto de tarefas logicamente relacionadas e executadas para atingir um resultado definido.

5 DADOS VERSUS INFORMAÇÃO O processo de definição dos relacionamentos entre dados exige conhecimento. Conhecimento é a consciência e a compreensão de um conjunto de informações e de como elas podem ser usadas para dar suporte a uma tarefa específica.

6 CARACTERÍSTICAS DA INFORMAÇÃO VALIOSA Precisa: não contém erro Completa: contém todos os fatos importantes Econômica de se produzir Confiável Relevante Simples de ser entendida Pontual: disponível quando necessária Verificável: pode ser conferida que está correta Acessível: na forma correta e no tempo correto Segura: acesso apenas a usuários autorizados

7 VALOR DA INFORMAÇÃO O valor da informação está diretamente ligado a como ela ajuda as pessoas a alcançarem as metas de suas organizações. Por exemplo, pode ser medido pela diminuição do tempo exigido para tomar uma decisão ou pelo aumento dos lucros da empresa.

8 SISTEMA Um sistema é um conjunto de elementos que interagem para atingir uma meta ou um conjunto de objetivos. Os componentes de um sistema incluem entradas, mecanismos de processamento e saídas. Os sistemas contém limites que os separam do meio ambiente e uns dos outros.

9 SISTEMA O feedback é usado pelo sistema para monitorar e controlar sua operação, a fim de assegurar que ele continue a atingir suas metas e objetivos.

10 SISTEMA

11 EXEMPLOS DE SISTEMAS Lanchonete: Entradas: carne, tomate, alface, pão, batatas, bebidas, trabalho, gerência Mecanismos de processamento: fritar, cozinhar, aquecer, servir Saídas: hambúrgeres, batatas fritas, bebidas Meta: comida rápida e barata

12 EXEMPLOS DE SISTEMAS Cinema: Entradas: atores, diretor, equipe, cenários, equipamentos Mecanismos de processamento: filmar, editar, efeitos especiais, distribuição do filme Saídas: filme concluído entregue aos cinemas Meta: entretenimento, premiações, lucros

13 EXEMPLOS DE SISTEMAS Universidade: Entradas: estudantes, professores, administradores, livros, equipamentos Mecanismos de processamento: ensinar, pesquisar, atender Saídas: formação de profissionais, pesquisa importante para a comunidade, estado e país Meta: aquisição e disseminação de conhecimento

14 CLASSIFICAÇÕES DE SISTEMA Os sistemas podem ser classificados em: simples ou complexo; aberto ou fechado; estável ou dinâmico; adaptável ou não- adaptável; permanente ou temporário.

15 CLASSIFICAÇÕES DE SISTEMA Simples: possui alguns componentes, sendo o relacionamento ou a interação entre os elementos simples e direto. Complexo: possui muitos elementos altamente relacionados e interconectados. Aberto: interage com o meio ambiente. Fechado: não possui interação com o ambiente.

16 CLASSIFICAÇÕES DE SISTEMA Estável: sofre pouquíssimas mudanças ao longo do tempo. Dinâmico: sofre rápidas e constantes mudanças ao longo do tempo. Adaptável: é capaz de mudar em resposta a mudanças no ambiente. Não-adaptável: Não é capaz de mudar em resposta a mudanças no ambiente.

17 CLASSIFICAÇÕES DE SISTEMA Permanente: existe por um período de tempo relativamente longo. Temporário: existe por um período de tempo relativamente curto.

18 PERFORMANCE DE UM SISTEMA A performance de um sistema é aferida pela sua eficiência e eficácia. A eficiência é resultado do que é produzido dividido pelo que é consumido. A eficácia é uma medida da extensão em que um sistema alcança suas metas.

19 PERFORMANCE DE UM SISTEMA Eficácia e eficiência são um conjunto de objetivos de performance para um sistema como um todo. Atender a esses objetivos exige a consideração não somente da eficiência e da eficácia desejadas, mas, também, do custo, da complexidade e do nível de controle desejado do sistema. O controle é a capacidade de um sistema operar dentro de diretrizes predefinidas e o esforço gerencial exigido para manter o sistema operando dentro desses limites.

20 PADRÃO DE PERFORMANCE Um padrão de performance de sistemas é um objetivo específico. Uma vez estabelecidos esses padrões, a performance do sistema é comparada com o padrão. Por exemplo, a performance padrão de um processo de fabricação poderia limitar em 1% a quantidade de peças defeituosas.

21 VARIÁVEIS E PARÂMETROS DE UM SISTEMA Uma variável de sistema corresponde à quantidade ou ao item que pode ser controlado pelo tomador de decisões, por exemplo o preço de um produto da empresa. Um parâmetro de sistema constitui um valor que não pode ser controlado, por exemplo o custo da matéria prima.

22 MODELO DE UM SISTEMA Um modelo é uma abstração ou uma aproximação usada para representar a realidade. Existem vários tipos de modelo: narrativos, físicos, esquemáticos e matemáticos. Os usuários dos modelos devem estar conscientes das hipóteses sob as quais o modelo foi desenvolvido.

23 TIPOS DE MODELO Um modelo narrativo é baseado em palavras, por exemplo descrições verbais ou escritas, como relatórios, documentos ou apresentações. Um modelo físico é uma representação tangível da realidade, por exemplo protótipos de produtos, modelo em escala de um prédio ou avião.

24 TIPOS DE MODELO Um modelo esquemático é uma representação gráfica da realidade, por exemplo desenhos, gráficos, figuras, fotos, fluxogramas. Um modelo matemático é uma representação aritmética da realidade, por exemplo modelos de estoques ou modelos de Pesquisa Operacional.

25 SISTEMA DE INFORMAÇÃO Um sistema de informação (SI) é um conjunto de elementos inter-relacionados que coleta (entrada), manipula e armazena (processo) e dissemina (saída) dados e informações. A entrada é a atividade de captura e coleta de dados novos. O processamento envolve a conversão ou a transformação de dados em saídas úteis. A saída envolve a produção de informação útil. O feedback é usado para fazer ajustes ou mudanças na entrada ou nas atividades de processamento.

26 SISTEMA DE INFORMAÇÃO

27 EXEMPLO DE UM S.I. Sistema de produção de contracheques salariais: Entrada: empregados, quantidade de horas trabalhadas Processamento: multiplicação das horas trabalhadas pelo valor da hora, deduções Saída: contracheques para os empregados, relatórios para os gerentes Feedback: confere se os resultados estão coerentes, relatórios de erros

28 SISTEMA DE INFORMAÇÃO Um sistema de informação (SI) pode ser manual ou computadorizado. Por exemplo, alguns analistas de investimento elaboram, manualmente, gráficos e curvas de tendência para ajudá-los na tomada de decisões de investimento. Muitos sistemas de informação começam como sistemas manuais e depois se tornam computadorizados.

29 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COMPUTADORIZADOS Um sistema de informação computadorizado (SIC) é composto de hardware, software, banco de dados, telecomunicações, pessoas e procedimentos que são configurados para coletar, manipular, armazenar e processar os dados em informação. Um SIC é também conhecido como infra- estrutura tecnológica de uma empresa.

30 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COMPUTADORIZADOS Hardware consiste no equipamento de computador usado para executar as atividades de entrada, de processamento e de saída. Entrada: teclado, scanners, entre outros. Processamento: unidade de processamento central e memória principal. Saída: impressoras, monitores etc.

31 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COMPUTADORIZADOS Software é o programa para computador que possibilita a operação do equipamento. Software de sistema: controla as operações básicas do computador, como ligar e imprimir. Software aplicativo: realização de tarefas específicas como processamento de texto ou planilha eletrônica.

32 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COMPUTADORIZADOS Banco de dados é uma coleção organizada de fatos e de informações. A maioria dos executivos considera um banco de dados como uma das partes mais importantes e valiosas de um SIC.

33 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COMPUTADORIZADOS Telecomunicações são as transmissões eletrônicas de sinais para comunicações que proporcionam a ligação do SIC a redes. As redes são usadas para conectar os computadores em um prédio, ou no mundo todo. A Internet é a maior rede de computadores do mundo, consistindo de milhares de redes interconectadas.

34 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COMPUTADORIZADOS As pessoas representam o elemento mais importante na maioria dos SIC. São as pessoas que programam, gerenciam, executam e mantêm o sistema. Um usuário é qualquer pessoa que usa o SIC para obter resultados.

35 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COMPUTADORIZADOS Os procedimentos abrangem as estratégias, as políticas, os métodos e as regras para se usar um SIC. Por exemplo, definem quem pode ter acesso ao banco de dados, o que deve ser feito em caso de pane no sistema etc.

36 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMPRESARIAIS Os tipos mais comuns de sistemas de informação empresariais são: SPT (Sistema de Processamento de Transações); SIG (Sistema de Informações Gerenciais); SSD (Sistema de Suporte à Decisão); IA/SE (Inteligência Artificial/Sistema Especialista).

37 SISTEMAS DE PROCESSAMENTO DE TRANSAÇÕES (SPT) Um SPT é uma coleção organizada de pessoas, procedimentos, software, banco de dados e dispositivos com a finalidade de registrar as transações empresariais realizadas. Uma transação equivale a qualquer troca relacionada com negócios que ocorra dentro da organização. Os SPT representam a aplicação dos conceitos de informação e tecnologia para as transações rotineiras, repetitivas, mas críticas para a empresa.

38 SISTEMAS DE PROCESSAMENTO DE TRANSAÇÕES (SPT) Os benefícios gerados por um SPT são tangíveis e podem ser usados para justificar seus custos em equipamentos, programas de computador, pessoal e suprimentos. Os SPT dão velocidade ao processamento das atividades empresariais e reduzem os custos das empresas.

39 SISTEMAS DE PROCESSAMENTO DE TRANSAÇÕES (SPT) Horas trabalhadas Taxa de remuneração Processamento da folha de pagamento Contra- cheques Exemplo: SPT da folha de pagamento

40 SISTEMAS DE PROCESSAMENTO DE TRANSAÇÕES (SPT) Outros exemplos de SPT: Controle de estoque; Registro e processamento de vendas; Emissão de faturas para clientes; Registro de funcionários.

41 COMÉRCIO ELETRÔNICO O comércio eletrônico envolve qualquer transação empresarial executada eletronicamente entre partes. Business-to-business: empresas entre si; Business-to-consumer: empresas e clientes; Empresas e setor público; Consumidores e setor público.

42 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS (SIG) Um SIG abrange uma coleção organizada de pessoas, procedimentos, software, banco de dados e dispositivos que fornecem informação rotineira aos gerentes e tomadores de decisão. Os SIG basicamente fornecem relatórios padronizados com base nos dados e nas informações do sistema de processamento de transações (SPT).

43 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS (SIG) Banco de dados comum SIG de Produção Outros SIG SIG de Marketing SIG Financeira SPT

44 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS (SIG) Os SIG produzem uma variedade de relatórios: Relatórios programados contêm informação preestabelecida e são gerados regularmente (ex.: níveis diários de estoque; itens mais vendidos); Relatórios de demanda: sob requisição (ex.: nível de estoque para um representante de vendas); Relatórios de exceção: situações não-usuais ou críticas (ex.: baixos estoques de um item).

45 SISTEMAS DE SUPORTE À DECISÃO (SSD) Um SSD é uma coleção organizada de pessoas, procedimentos, software, bancos de dados e dispositivos usados para dar suporte a um problema específico na tomada de decisões. O foco de um SSD incide sobre a eficácia da tomada de decisões. Um SIG ajuda a organização a fazer as coisas certas, enquanto que um SSD ajuda o gerente a fazer a coisa certa naquele momento.

46 SISTEMAS DE SUPORTE À DECISÃO (SSD) Por exemplo, um SSD pode ajudar um fabricante de automóveis na escolha da melhor localização para construir novas instalações. Ou, ajudar uma companhia de petróleo na pesquisa do local ideal para perfurar. Nesses casos, um SSD poderá sugerir alternativas e dar suporte à tomada de decisão final.

47 SISTEMAS DE SUPORTE À DECISÃO (SSD) Os elementos essenciais de um SSD incluem vários modelos usados para dar suporte ao tomador de decisão (base do modelo), uma coleção de fatos e de informações (banco de dados) e sistemas e procedimentos (interface com o usuário) que ajudam os tomadores de decisão a interagir com o SSD. A ênfase geral é dar suporte em vez de substituir a tomada de decisão gerencial.

48 INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL (IA) E SISTEMAS ESPECIALISTAS (SE) Inteligência artificial: o computador assume as características da inteligência humana. Áreas da inteligência artificial: robótica, sistemas de visão, processador de linguagem natural, sistemas de aprendizado, redes neurais, sistemas especialistas.

49 INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL (IA) E SISTEMAS ESPECIALISTAS (SE) Robótica: área da IA onde as máquinas realizam tarefas complexas, rotineiras ou entediantes, por exemplo soldagem de chassis de automóveis. Sistemas de visão: permitem aos robôs e outros dispositivos ter a visão e armazenar e processar imagens visuais.

50 INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL (IA) E SISTEMAS ESPECIALISTAS (SE) Processador de linguagem natural: envolve a capacidade dos computadores entenderem e atuarem sob comandos verbais ou por escrito. Sistemas de aprendizado: dão aos computadores a capacidade de aprender com os erros ou experiências passadas.

51 INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL (IA) E SISTEMAS ESPECIALISTAS (SE) Redes neurais: permitem ao computador reconhecer e atuar sobre padrões ou tendências. Por exemplo, são usadas por investidores para descobrir tendências no mercado futuro de ações. Sistemas especialistas: conferem ao computador a capacidade de sugerir e agir como um especialista num campo em particular, por exemplo na medicina ou psicologia. Na Administração, são usados para executar avaliação de crédito ou planos de marketing.

52 INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL (IA) E SISTEMAS ESPECIALISTAS (SE) O valor dos sistemas especialistas reside no fato de eles permitirem que as organizações absorvam e usem o conhecimento dos peritos e especialistas. Quando um especialista humano se aposenta ou muda de emprego, os anos de experiência e habilidades específicas não são totalmente perdidos.

53 DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Desenvolvimento de sistemas é a atividade de criar ou modificar os sistemas empresariais existentes. As etapas do desenvolvimento de sistemas são: investigação do sistema, análise de sistemas, projeto de sistemas, implementação, manutenção e validação.

54 DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Investigação de sistemas: consiste em obter um entendimento claro da questão a ser resolvida ou oportunidade a ser aproveitada. Vale a pena resolver o problema? (levar em conta limitações orçamentárias e de pessoal) Análise de sistemas: define o que o sistema precisa fazer para resolver o problema.

55 DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Projeto de sistemas: determina exatamente como o novo sistema funcionará para atender as necessidades empresariais. Implementação de sistemas: criação ou aquisição dos vários componentes do sistema (hardware, software, banco de dados etc.) definidos na fase de projeto, a sua montagem, e a colocação do novo sistema em operação.

56 DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Manutenção e validação: checar e modificar o sistema, de modo que continue a atender às necessidades empresariais em constante mudança.

57 APRENDIZADO DE COMPUTADORES E DE S.I. Um administrador precisa adquirir conhecimento tanto em computadores como em sistemas de informação para ajudar as organizações atingirem suas metas e objetivos. O aprendizado de computador é um conhecimento dos sistemas e equipamentos de computadores e seus modos de funcionamento.

58 APRENDIZADO DE COMPUTADORES E DE S.I. O aprendizado de sistemas de informação é o conhecimento de como os dados e as informações são usados por indivíduos, grupos e organizações Conhecer os vários tipos de hardware e de software constitui um exemplo de aprendizado de computador. Saber usá-los para aumentar os lucros, cortar custos ou aumentar a produtividade são exemplos de aprendizado de sistemas de informação.

59 POR QUE ESTUDAR SISTEMAS DE INFORMAÇÃO? Os SI desempenham um papel fundamental e em constante expansão em todas as organizações empresariais. Independente da escolha de seu campo de trabalho na Administração, ou da organização para a qual venha a trabalhar, é provável que use um sistema de informação.

60 POR QUE ESTUDAR SISTEMAS DE INFORMAÇÃO? Os sistemas de informação eficazes podem ter um grande impacto sobre a estratégia corporativa e o sucesso organizacional. As empresas ao redor do globo estão desfrutando de melhores segurança e serviço, de maior eficiência e eficácia, de redução de gastos e de mais facilidades no controle e na tomada de decisão devido aos sistemas de informação.

61 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ÁREAS DA EMPRESA Os sistemas de informação são usados em todas as áreas funcionais e divisões operacionais das empresas. Finanças e contabilidade: prever a receita e a atividade empresarial, determinar as melhores origens e aplicações de recursos, gerenciar o caixa e outros recursos financeiros, analisar investimentos e executar auditorias.

62 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ÁREAS DA EMPRESA Vendas e marketing: análise de produtos (desenvolver novos produtos e serviços), análise de localização (melhor local para as instalações de produção e de distribuição), análise de produção (melhores abordagens de propagandas e de vendas) e análise de preços (estabelecer preços de produtos para obter receita mais alta).

63 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ÁREAS DA EMPRESA Área de fabricação: processar os pedidos dos clientes, desenvolver programações de produção, controlar os níveis de estoque e monitorar a qualidade do produto.

64 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ÁREAS DA EMPRESA Além disso, os SI são usados no desenho de produtos (computer-assisted design – CAD), na fabricação de itens (computer-assisted manufacturing – CAM) e na integração de múltiplas máquinas ou partes de equipamentos (computer-integrated manufacturing – CIM)

65 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ÁREAS DA EMPRESA Gerenciamento de recursos humanos: examinar candidatos, administrar testes de performance em empregados, monitorar a produtividade dos empregados etc. Sistemas de informação legais: analisar a responsabilidade e as garantias dos produtos e elaborar documentos e relatórios para fins legais.

66 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA INDÚSTRIA Companhias aéreas: fazer reservas de assentos, determinar as tarifas e planilha de horários, determinar qual avião deverá voar uma rota em particular etc. Firmas de investimento: analisar ações, contratos, opções, mercados futuros e outros instrumentos financeiros.

67 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA INDÚSTRIA Bancos e instituições de empréstimo e poupança: ajudar a fazer empréstimos seguros e bons investimentos. Indústria de transportes: agendar entrega de produtos e serviços para caminhões e outros meios de transporte a um custo mínimo. Empresas de editoração: analisar o mercado e para publicar jornais, livros e revistas.

68 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA INDÚSTRIA Organizações de assistência médica: diagnosticar doenças, planejar o tratamento médico e cobrar os pacientes. Seguradoras de saúde: usam os SI para rastrear pagamentos devidos aos médicos e hospitais, e para cobrar as mensalidades de seus associados. Empresas varejistas: monitorar as necessidades dos clientes e encomendar os produtos corretos.

69 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA INDÚSTRIA Empresas de energia: monitorar e controlar a geração e o uso da energia. Firmas de serviços profissionais: melhorar a velocidade e a qualidade dos serviços que fornecem aos clientes. Firmas de consultoria: usam o conhecimento de consultores individuais para agregar conhecimento ao coletivo da empresa (sistemas especialistas).


Carregar ppt "SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Paulo Renato de Morais."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google