A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Professora Ms. Ana Maria Belavenuto e Freitas Formação da Economia Brasileira Contemporânea.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Professora Ms. Ana Maria Belavenuto e Freitas Formação da Economia Brasileira Contemporânea."— Transcrição da apresentação:

1 Professora Ms. Ana Maria Belavenuto e Freitas Formação da Economia Brasileira Contemporânea

2 Três governos militares: - Humberto Castello Branco – 1964/ Arthur da Costa e Silva – 1967/ Emílio Garrastazu Médici – 1969/1973

3 - Ministério do Planejamento – Economista Roberto de O. Campos - Ministério da Fazenda – Economista Otávio Gouveia de Bulhões Elaboram plano econômico de combate à inflação.

4 Combate gradual à inflação Expansão das exportações Retomada do crescimento

5 Durante o ano de 1963 e início de 1964 – a economia brasileira operou em estado de estagflação. Estagflação – estagnação da atividade econômica acompanhada do aumento da inflação. PIB – 0,6% em 1963 Inflação média acumulada pelo IGP – 79,9% em 1963

6 Fonte: Ministério da Indústria e Comércio Exterior. Secretaria de Comércio Exterior. Departamento de Desenvolvimento e Planejamento de Comércio Exterior - DEPLA

7 Fonte: IGP-FGV

8 Documento: A crise brasileira e Diretrizes de Recuperação Econômica de Roberto Campos Inflação – oriunda dos déficits do governo (gasto > receita = déficit) e dos aumentos dos salários.

9 Os déficits de governo alimentavam a expansão dos meios de pagamento. Os empresários em decorrência da expansão monetária contrata mais trabalhadores por salários mais altos.

10 Ajuste fiscal - meta de expansão da receita via aumento da arrecadação tributária e de tarifas públicas - redução ou corte de despesas do governo - orçamento monetário com previsão de taxas decrescentes de expansão dos meios de pagamento - política de controle do crédito ao setor privado em consonância com a expansão dos meios de pagamento

11 Mecanismo de correção salarial com base na inflação de dois anos anteriores mais aumento real de acordo com a produtividade. Aplicada inicialmente ao setor público e estendida para o setor privado a partir de 1966.

12 INDICADORMETAS Receita da União15%58%- Despesa da União-27%42%- Déficit da União-62%3%- M1 e crédito privado 70%30%15% Inflação70%25%10%

13 A - Correção Monetária (Lei 4357/64) Objetivo: estimular a poupança e ampliar capacidade de financiamento da economia Permitiu o incremento dos títulos públicos - criação da ORTN - títulos públicos: prazos resgate de 1 a 8 anos) - cobertura de déficits público sem monetização - convivência com a inflação

14 B – Reforma bancária - Lei do mercado de capitais – Bolsa de valores - Modelo de Especialização e Segmentação do mercado: - Banco Comercial - Banco de Investimento - Financeiras

15 Conselho Monetário Nacional – CMN Banco Central – BACEN

16 Banco comercial – depósitos à vista, crédito de CP Financeiras – financiamento do consumo – crédito ao consumidor. Bancos de Investimento – crédito de LP Bancos de desenvolvimento – operações de fomento

17 CONSELHO MONETÁRIO NACIONAL (CMN) Comissão de Valores Mobiliários Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Bolsa de Valores Banco Central do Brasil (BACEN) Banco do Brasil Instituições Financeiras Sistema Financeiro da Habitação Sociedade s Corretoras Sociedades Distribuidora s Bancos de Investiment o Sociedade de Crédito, Financiamento e Investimento Bancos Comerciai s Bancos de Desenvolviment o Bancos Múltiplos Sociedade de Crédito e Empréstimos Associações de Poupança e Empréstimo Fonte: Extraído de Acesso: 26/10/2004

18 Criação das poupanças compulsórias - Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (1964) - Caderneta de poupança

19 Criação do sistema financeiro da habitação – SFH, com objetivo de eliminar o déficit habitacional (desmontado em 1996) Banco Nacional de Habitação – BNH com o papel de regulamentar e fiscalizar o sistema Outros agentes: Caixas Econômicas, Sociedades de crédito imobiliário, caderneta de poupança.

20 IPI ICM(s) ISS Fundos parafiscais (FGTS, PIS e PASEP)

21 Transformação dos impostos em cascata em impostos sobre valor adicionado Redefinição da cobrança dos impostos entre os entes federados (União, Estados, Municípios)

22 União – IPI, IR, ITR, Impostos sobre comércio exterior Estados – ICM(s) Municípios – ISS e IPTU Criação dos Fundos de Participação dos Estados e Municípios

23 Reforma da Lei de Lucros (4.131/62) Criação da Superintendência da Zona Franca de Manaus (1967) Comissão Interministerial de Preços – CPI (1968)

24 Giambiagi, Fabio e Villela, André (orgs). Economia Brasileira Contemporânea ( ). Rio de Janeiro:Elsevier, Gremaud, Amaury P., Vasconcellos, Marco Antonio Sandoval de, Toneto Júnior, Rudinei. Economia Brasileira Contemporânea.São Paulo:Atlas, Abreu, Marcelo de Paiva (org). A Ordem do Progresso: cem anos de política econômica republicana Rio de Janeiro:Elsevier, 1990.


Carregar ppt "Professora Ms. Ana Maria Belavenuto e Freitas Formação da Economia Brasileira Contemporânea."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google