A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ECOLOGIA DOS ECOSSISTEMAS. Interação entre fatores bióticos e abióticos Fatores abióticos: químicos e físicos Prefixos: euri para espécies tolerantes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ECOLOGIA DOS ECOSSISTEMAS. Interação entre fatores bióticos e abióticos Fatores abióticos: químicos e físicos Prefixos: euri para espécies tolerantes."— Transcrição da apresentação:

1 ECOLOGIA DOS ECOSSISTEMAS

2 Interação entre fatores bióticos e abióticos Fatores abióticos: químicos e físicos Prefixos: euri para espécies tolerantes e esteno para espécies pouco tolerantes Euribiontes e estenobiontes Euritérmicos e estenotérmicos Eurisalinos e estenosalinos Euribáricos e estenobáricos

3 Espécies homeotermas ou endotermicas: aves e mamíferos Mantêm a temperatura corporal constante, graças à elevada atividade metabólica Vantagens: mantêm atividade metabólica constante Espécies pecilotermas ou ectotermicas: peixes, anfíbios, répteis Não mantêm a temperatura corporal constante, dependem da temperatura ambiental Desvantagens: não mantêm atividade metabólica constante TEMPERATURA

4

5 Aumento da temperatura corporal Receptores da pele Hipotálamo Produção de suor, vasodilatação, menor liberação de tiroxina, liberação de ADH Menor produção de suor, tremores, piloereção, vasoconstricção, maior liberação de tiroxina Temperatura corporal (36-37 o C) Redução da temperatura corporal Receptores da pele Hipotálamo

6 Quanto menor o animal, maior é a relação superfície/volume e maior é a perda de calor. Portanto, maior deve ser a produção. Influência do tamanho do animal no controle da temperatura ATENÇÃO! Febre: aumenta o ponto de ajusto da temperatura corporal no hipotálamo com objetivo de ajudar no combate às infecções

7 ÁGUA Controle da quantidade de água no organismo pelo hipotálamo Hormônio ADH (anti-diurético): aumenta a retenção de líquido por reduzir o volume urinário Transpiração: provoca perda de água e calor ATENÇÃO! Alguns animais, como aqueles dos desertos, produzem urina concentrada e transpiram pouco

8 SALINIDADE Peixes ósseos dulcícolas Sais saem (difusão) Água entra (osmose) e sais entram (transporte ativo) Muita urina Peixes ósseos marinhos Sais entram (difusão) Água sai (osmose) e sais saem (transporte ativo) Pouca urina Água ATENÇÃO! Peixes anádromos (ana = para cima): salmão Peixes catádromos (cata = para baixo): enguia Peixes cartilaginosos (marinho): armazenam ureia na circulação (uremia fisiológica)

9 Determinação dos ritmos biológicos Relacionadas aos períodos dia/noite (FOTOPERÍODO) Ciclos circadianos Maior ou menor atividade dos animais, caça Abertura/fechamento dos estômatos, movimentação de folhas Relacionadas às estações do ano Migrações, acasalamento Queda das folhas, formação de flores LUZ

10 FOTOPERÍODO E FOTOPERIODISMO Depende da presença do fitocromo Determina floração, germinação e estiolamento Fitocromo F (ativo) Fitocromo R (inativo) Luz branca ou vermelho curto Escuro ou vermelho longo

11 Plantas de dia curto (PDC), plantas de dia longo (PDL), plantas neutras (PN) PDC PDL PN LuzEscuro tomate, milho, arroz, feijão beterraba, petúnia, cevada dália, morango, violeta Exemplos FLORAÇÃO

12 FOTOBLASTISMO Sementes fotoblásticas positivas: alface Sementes fotoblásticas negativas: melancia ESTIOLAMENTO Desenvolvimento da semente na ausência de luz suficiente: Caule longo Gancho de germinação Folhas esbranquiçadas

13 FATORES BIÓTICOS Cadeia alimentar Teia alimentar


Carregar ppt "ECOLOGIA DOS ECOSSISTEMAS. Interação entre fatores bióticos e abióticos Fatores abióticos: químicos e físicos Prefixos: euri para espécies tolerantes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google