A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

POR QUE A PRODUÇÃO INDUSTRIAL NÃO CRESCE DESDE 2010? Affonso Celso Pastore Marcelo Gazzano Maria Cristina Pinotti.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "POR QUE A PRODUÇÃO INDUSTRIAL NÃO CRESCE DESDE 2010? Affonso Celso Pastore Marcelo Gazzano Maria Cristina Pinotti."— Transcrição da apresentação:

1 POR QUE A PRODUÇÃO INDUSTRIAL NÃO CRESCE DESDE 2010? Affonso Celso Pastore Marcelo Gazzano Maria Cristina Pinotti

2 Para uma explicação precisamos de um modelo com dois setores Serviços –Grande com relação ao PIB (valor adicionado de 67,5% do PIB em 2009) e no mercado de mão de obra (empregava 60 milhões de trabalhadores em 2009) –Fechado ao comércio internacional – opera próximo de um fixador de preços. Indústria –Pequeno com relação ao PIB (valor adicionado de 26,8% do PIB em 2009) e no mercado de mão de obra (empregava 20 milhões de trabalhadores em 2009) –Aberto ao comércio internacional – opera próximo de um tomador de preços Políticas monetária e fiscal expansionistas elevam a demanda de serviços e da indústria. Há uma tendência à equalização de salários, e a expansão da demanda de serviços desloca para a direita a demanda de mão de obra, elevando os salários no setor de serviços e na indústria. A produtividade do trabalho na indústria vem caindo a partir de 2010, o que eleva o custo unitário do trabalho. Como a indústria é tomadora de preços, não consegue repassar os aumentos de custos para preços. A queda de margens contrai a produção. E para onde vai a demanda de produtos industriais? Gera um aumento das importações líquidas.

3 Tamanho relativo da indústria e do setor de serviços no mercado de mão de obra, e tendência à equalização de salários. Pessoal empregado (em milhões de pessoas) Anos IndústriaServiços ,446, ,347, ,949, ,050, ,152, ,253, ,256, ,058, ,159, ,860,2 Salários médios (a preços correntes) Anos IndústriaServiços 20007,57, ,07, ,67, ,68, ,48, ,19, ,010, ,211, ,313, ,914,0

4 Mercado de mão de obra: a) desemprego no mínimo histórico; b) taxa de participação alta e salários reais crescentes. Estas são indicações de pleno emprego. Entre 2004 e 2007 a elevação de salários reais na indústria ocorreu ao lado do aumento da produtividade do trabalho, mantendo constante o custo unitário do trabalho De 2010 em diante cai a produtividade média do trabalho ao lado da elevação dos salários, provocando o aumento do custo unitário do trabalho

5 O hiato da produção industrial e o NUCI (FGV) respondem: a) aos juros; b) ao custo unitário do trabalho. A queda da taxa real de juros levaria a um aumento da utilização de capacidade e da produção, mas esse efeito foi mais do que compensado pela elevação do custo unitário do trabalho. variável Variável dependente Hiato da produção industrial Variável dependente Hiato do NUCI Constante 0,344 (8,204) 0,201 (5,550) 0,188 (5,378) 9,143 (8,310) 6,730 (5,947) 5,945 (5,225) CUT -0,329 (8,142) -0,188 (5,322) -0,173 (5,110) (8,216) -6,361 (5,759) -5,587 (5,029) Juro real(-8) -0,003 (5,511) -0,002 (5,134) -0,002 (5,428) -0,065 (5,170) -0,053 (4,627) -0,050 (4,425) Hiato mundial-- 0,271 (3,394) -- 8,262 (2,720) Dummy1- -0,109 (8,207) (7,823) - -2,222 (4,892) -1,885 (4,109) Dummy2- -0,059 (4,794) -0,046 (3,694) - -0,982 (2,373) -0,630 (1,490) endogena(-1) 0,595 (11,797) 0,692 (17,245) 0,550 (9,694) 0,797 (25,374) 0,837 (28,451) 0,737 (15,782) R 2 S.E F 0,829 0, ,594 0,903 0, ,043 0,912 0, ,806 0,918 0, ,088 0,936 0, ,537 0,940 0, ,146

6 As projeções dinâmicas (incluindo e excluindo do hiato do mundo) mostram o aprofundamento do hiato negativo a partir de Isto se deve ao aumento do custo unitário do trabalho.

7 E para onde foi a demanda? Elevou as importações líquidas. Mas de que setor? Deduzido o setor de construção, o valor adicionado da indústria era de 21,5% em As importações líquidas (a preços constantes do ano 2000) elevaram-se em 5 pontos de porcentagem do PIB a partir de O setor de non-tradables (serviços + construção) importa e exporta pouco, e a agricultura é exportadora líquida (beneficiou-se dos ganhos de relações de troca). O aumento das importações líquidas foi suportado predominantemente pela indústria. AnosIndústriaAgriculturaServiços TotalTotal Construção ,75,55,666, ,95,36,067, ,15,36,666, ,84,77,464, ,15,16,963, ,34,95,765, ,24,75,565, ,84,95,666, ,94,95,966, ,85,35,667,5

8 Conclusões A expansão da demanda (predominantemente consumo) elevou a demanda de bens tradables e non-tradables. A expansão do setor de serviços levou ao forte crescimento da demanda de mão de obra (queda sensível do desemprego) e elevou salários reais. Combinado com a queda da produtividade média do trabalho isto contraiu a oferta de produtos industriais, apesar da ampliação da demanda pelos produtos. O excesso de demanda vazou para o comércio internacional na forma de importações líquidas. A valorização cambial pode ter ajudado este processo. Mas a explicação acima indica a direção dos efeitos sem fazer qualquer hipótese sobre o câmbio.


Carregar ppt "POR QUE A PRODUÇÃO INDUSTRIAL NÃO CRESCE DESDE 2010? Affonso Celso Pastore Marcelo Gazzano Maria Cristina Pinotti."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google