A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

História Geral Introdução à História & Pré-História Prof. Ivan Paulo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "História Geral Introdução à História & Pré-História Prof. Ivan Paulo."— Transcrição da apresentação:

1 História Geral Introdução à História & Pré-História Prof. Ivan Paulo

2 Conceitos básicos da História Conceito de História Do grego, a expressão história significa – investigação. Investigar é interpretar fatos e eventos a partir de informações obtidas a respeito deles. História é, portanto uma investigação e uma interpretação de fatos, conjunturas e estruturas representativas do fazer humano. Ela é realizada pelo historiador a partir das fontes históricas (informações), obtidas sobre o tema pesquisado. Pesquisa que tanto pode ser de um passado longínquo quanto do limiar do presente. Fonte histórica Fonte, na linguagem dos historiadores, é tudo aquilo que ficou do passado e que pode nos dizer algo sobre ele. É a via através da qual o pesquisador constrói uma representação do passado. As fontes são muito diversificadas. Francisco José Alves. As fontes históricas. IN: Informe da UFS – ano IV – nº 232.

3 Conceitos básicos da História Tipos de Fontes históricas Escrita Material Não-escrita Imaterial ou Não-material

4 Conceitos básicos da História Modelos Historiográficos a) Historiografia: É a literatura produzida pelos historiadores, que ao longo do tempo possui modelos diferentes de interpretar o processo histórico. b) Três momentos da História 1º. História-crônica: Surgiu na Grécia Antiga. Produção tinha caráter mais próximo do literário. Essencialmente uma narrativa de eventos políticos e militares. Objetivo de glorificar e transformar em heróis chefes de estado e militares. História como mestra da vida (exemplos morais).

5 Conceitos básicos da História 2º. História-ciência: Surgiu na França, no séc. XIX. História ganhou status de ciência. Influência do Positivismo (Escola Filosófica Francesa). Sistematização do trabalho do historiador. Métodos de estudo das fontes históricas e crítica dos documentos. Objetivo era compreender as transformações do passado e apontar as diretrizes que essas transformações apresentam para o futuro. (J. Arruda). Em relação ao modelo anterior, a História-ciência: 1- não ampliou os temas de estudo, ainda privilegiava-se a história política e militar. 2- limitou o entendimento das fontes históricas aos documentos escritos de caráter oficial (produzidos pelos Estados). 3- produção continuou meramente narrativa, agora essencialmente cronológica, sem brilho literário.

6 Conceitos básicos da História 3º. História-total: Surgiu no início do séc. XX, na França, com a revista Annales (1929). Revista foi fundada pelos historiadores Lucien Febvre e Marc Bloch em crítica ao modelo de História Positivista. nouvelle histoire (História Nova). Baseia-se na ligação próxima entre a História e demais ciências sociais. Análise das estruturas de longa duração. Objetivo é criar interpretações universais do processo histórico. Trabalho é realizado em três níveis: 1- fato ou evento (curta duração). 2- conjuntura (média duração). 3- estrutura (longa duração). Em relação aos modelos anteriores, a História-total: 1- ampliou temas de estudo. 2- ampliou o conceito de fontes históricas. 3- não perdeu a objetividade científica. 4- recuperou o brilho literário (que havia na História-crônica).

7 Conceitos básicos da História Cronologia: é contagem ou medição da passagem do tempo. A passagem do tempo independe da vontade humana. O ser humano apenas realiza a medição e interpretação do tempo. Por isso, as diferentes sociedade têm formas diversas de medir o tempo. Calendário Gregoriano é o mais utilizado no Ocidente. Princípios: 1º. Contagem a partir do ciclo solar. 2º. Ano zero ou inicial o do nascimento de Jesus Cristo. 3º. Datas anteriores ao nascimento de Cristo a.C. (obrigatoriamente) 4º. Datas posteriores ao nascimento de Cristo d.C. ou A.D. {Anno Domini} (facultativo).

8 Conceitos básicos da História É praxe de a História dividir o processo histórico em períodos de cem anos, chamados séculos. Século: do latim saeculu, espaço de cem anos, centúria. Obrigatoriamente apresentado em algarismo romano. Ex.: II, VIII, XV, XIX, XX etc. Contagem:

9 Conceitos básicos da História Modelo Quatripartite Divisão do tempo em macro períodos históricos, denominados Eras ou Idades. Surgiu na França, no século XIX. Críticas: 1ª. Ignora a existência de história para as sociedades ágrafas. 2ª. Interpreta o processo histórico, das diversas sociedades humanas, de forma homogênea e Eurocêntrica. 3ª. Datas de passagem são questionáveis. 4ª.É adequado para a história do Oriente Próximo e Europa.

10 Teoria para o surgimento dos Seres Humanos Criacionista (Mitológica ou Religiosa): baseia-se na intervenção sobrenatural de algum ser divino. Existem diversas teorias criacionistas, conforme os padrões culturais particulares das sociedades humanas. O mito criacionista mais conhecido no Ocidente é o Gênese, contido na Bíblia. Evolucionista (Darwinista ou Científica): Baseia-se no trabalho do Naturalista inglês Charles Darwin ( ). Espécie animais e vegetais surgiram a partir da evolução seres primitivos até os atuais. A evolução ocorreu, entre outras formas, pela necessidade adaptação das espécies em relação ao ambiente. A descoberta da Genética (déc. de 1950) validou cientificamente o Darwinismo. Períodos da Pré-História

11 Árvore evolutiva do Ser Humano Períodos da Pré-História

12

13 Pré-História Paleolítico Inferior (±500 a ± 30 mil a.C.) Superior (± 30 mil a.C. a ±18 mil) Neolítico (±18 a ± 5 mil a.C.) Idade dos Metais (±5 a ± 4 mil a.C.) Primeiros Hominídeas Nomandismo Sem excedente Organização em clãs Revolução Neolítica: agropastoreio Sedentarismo Produção de excedente Cobre – Bronze - Ferro Urbanismo Estado Estratificação social Escrita

14 Teorias para a ocupação da América a) Teoria Clóvis: Os primeiros grupos vieram do sudeste asiático, atravessando para a América pelo Estreito de Bering. Do Alasca (na América do Norte) os grupos ocuparam, ao longo do tempo, regiões da América Central e Sul. Essa teoria baseia-se nos vestígios encontrados no Sítio Arqueológico Clóvis, no Novo México, nos Estados Unidos. Ocupação do continente remontaria os BP. b) Teoria Malaio-polinésia: Critica a Teoria Clóvis como única para explicar a presença humana na América. Motivos: 1º) Variedade de tipos humanos e cultural-lingüística ameríndios. 2º) Datações encontradas em sítios arqueológicos da América do Sul. Rota de passagem teria ocorrido do Sudeste Asiático pela Polinésia, atravessando o Oceano Pacífico. Autora da Teoria: Niède Guidon (Sítio do Boqueirão da Pedra Furada, Piauí, Brasil). Pré-História Americana

15 Rota de passagem do Estreito de Bering

16 Sítios arqueológicos do continente Americano


Carregar ppt "História Geral Introdução à História & Pré-História Prof. Ivan Paulo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google