A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Garantir o acesso a serviços de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC): o modelo organizacional implantado no Cégep Marie-Victorin.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Garantir o acesso a serviços de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC): o modelo organizacional implantado no Cégep Marie-Victorin."— Transcrição da apresentação:

1 Garantir o acesso a serviços de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC): o modelo organizacional implantado no Cégep Marie-Victorin

2 Modelo de implantação de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin A RAC, uma conduta Processo que conduz a reconhecimentos oficiais (cursos certificados, homologação de diplomas). Conduta qualificante.

3 Modelo de implantação de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Conduta Esquema de conduta com o RAC (outro arquivo).

4 Modelo de organização de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Conduta de RAC A recepção e a informação geral. A preparação do dossiê de candidatura. A autoavalição. A análise do dossiê. A entrevista de validação e a assinatura do contrato de candidatura. Uma conduta preparatória para a avaliação, caso pertinente (« periférica » em relação à competência a ser demonstrada). A demonstração do acúmulo de conhecimentos e competências. A medição e a avaliação do acúmulo de conhecimentos e competências. A formação inexistente ou a conduta para a aquisição dos elementos de competências inexistentes. A homologação do acúmulo de conhecimentos e competências ou o reconhecimento oficial.

5 Modelo de implantação de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin A recepção Uma informação a mais completa possível, para uma sustentação sólida na conduta: - à distância; - pessoalmente; - em grupo; - individualmente. Rigor no tocante ao conteúdo dos dossiês, pouco importando se a candidatura vier a ser considerada ou não.

6 Modelo de implantação de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin A análise escolar Uma análise do acúmulo de conhecimentos escolares que igualmente considere o acúmulo de conhecimentos experimentais. Uma metodologia da análise idêntica para todos os programas. Adaptações em função de cada programa na forma de decisões, documentadas e correlacionadas (equidade das práticas).

7 Modelo de implantação de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin A análise extraescolar A consideração do percurso escolar (programas anteriores, perfil). O percurso das experiências profissionais. As formações não certificadas. As áreas de interesse. A motivação.

8 Modelo de implantação de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Uma apreciação das capacidades linguísticas Situar a pessoa caso: O programa de estudos inclua uma ou várias competências relativas à língua francesa (oral ou escrita). Não haja competência ligada ao idioma francês (oral ou escrito) ao longo da formação proposta.

9 Modelo de implantação de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Uma entrevista de validação e um primeiro balanço Propostas concretas para permitir à pessoa prosseguir em sua conduta: Aulas a serem assistidas. Avaliações de competências a serem vividas. Formações inexistentes, se necessário e demonstrado na avaliação.

10 Modelo de implantação de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Avaliações de competências Tarefas, entrevistas, etc., para se comprovar as suas competências. Notas no boletim para certificar oficialmente o acúmulo de conhecimentos. Um diploma ou um atestado de ensino médio.

11 Modelo de implantação de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Formação inexistente Meios originais e individualizados para se atingir os elementos de competências que tenham sido identificados como não alcançados.

12 Modelo de implantação de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Oferta de serviço As demandas em matéria de RAC acontecem, em sua maioria, com base individual, mas eventualmente podem ter lugar pela via institucional. Elas são tratadas individualmente ou em grupos reduzidos (divididos na recepção e reunidos em FM). Elas dizem respeito, muito amiúde, ao conjunto das competências da formação específica e, quando pertinente, da formação geral de um programa.

13 Modelo de organização de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Público-alvo Adultos com percursos atípicos. Candidatos que recorrem aos nossos serviços em razão de oportunidades de trabalho, na maioria dos casos. Pessoas escolarizadas de forma desigual. Pessoas que, em sua totalidade, desejam a termo a homologação dos seus estudos (diploma ou atestação).

14 Modelo de organização de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Política institucional de RAC A PIRAC foi adotada de modo a enquadrar as nossas práticas. O avaliador é o especialista encarregado de medir o grau de competência de uma ou várias competências, em relação ao referencial. O formador é o especialista encarregado de determinar, em colaboração com o conselheiro pedagógico, os meios a serem utilizados para permitir ao candidato alcançar os elementos de competências julgados em falta ao final da avaliação.

15 Modelo de organização de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Regras de aplicação Essas regras dão precisão ao enquadramento regulamentar, por exemplo, no tocante à entrega dos trabalhos, à avaliação da língua francesa, à revisão de um resultado de avaliação, etc. Essas regras são editadas em harmonia com uma visão baseada no reconhecimento do acúmulo de conhecimentos escolares e extraescolares. Elas são flexíveis e dão ampla margem para o julgamento dos profissionais.

16 Modelo de organização de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Mandatos e responsabilidades do Bureau Responsabilidade por todas as etapas da conduta nos programas visados (7 DEC e 4 AEC). Expertise em avaliação das competências para um público- alvo adulto tendo alcançado um aprendizado em um contexto distinto do escolar. Avaliação é, na maioria das vezes, feita em relação a competências. Formação do pessoal quanto às particularidades da implementação das práticas e dos conceitos subjacentes.

17 Modelo de organização de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Mandatos atribuídos pelo MELS Papel de assessoria junto à rede do ensino médio. Apoio à formação dos atores da rede de ensino médio para implementação de condutas de RAC. Paraceres pontuais em diversas instâncias (ex.: Federação dos cégeps) e participação em diferentes comitês de apoio ao desenvolvimento de uma ação nacional em matéria de RAC. Supervisão ou elaboração de instrumentos de RAC nos diferentes programas que incluem a formação geral atinente aos DEC. Esses mandatos estão baseados na capacidade da rede colegial quebequense de promover a cooperação mútua.

18 Modelo de organização de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Práticas de avaliação Avaliação das competências é sustentada por um instrumental válidado e o mais fiel possível. Abordagem por critérios. Competências individuais ou coletivas.

19 Modelo de organização de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Formação inexistente Essa formação organiza-se em base individual ou em grupos reduzidos. Ela diz respeito aos elementos singulares de competência ou a vários elementos reunidos. Ela pode assumir a forma de módulos, de autodidática assistida, de supervisão, etc.

20 Modelo de organização de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Enquadramento da conduta Uma tutoria bem organizada dá sustentação às condutas de avaliação e de formação inexistente. Encontros individuais ou em grupo são organizados para explicar as condições de reconhecimento, dar referências, fixar os prazos. Cada pessoa se candidata junto a uma pessoa titulada, à qual ela pode se reportar em caso de necessidade. A tutoria é feita à distância ou presencialmente. Esse serviço contribui significativamente para altos índices de perseverança.

21 Modelo de organização de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Formação dos especialistas O conselheiro forma e acompanha cada novo especialista, de tal modo que a avaliação do nível de competência esperado seja bem entendida e que as particularidades de avaliação em contexto de reconhecimento sejam levadas em conta. Uma formação na forma de ateliês é oferecida a todos os especialistas algumas vezes ao ano: - Princípios andragógicos; - Noções de medição e avaliação; - Papel do especialista em relação a cada etapa do processo; - Estilos de aprendizado.

22 Modelo de organização de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Conclusão Uma equipe inteiramente dedicada ao reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e das competências está mais facilmente em condições de estabelecer colaborações específicas ao dossiê, as quais com o tempo permitirão a sua progressão, tanto ao nível local quanto no plano nacional. Temos a prova que um serviço na contramão das práticas habituais pode conduzir à diplomação. Temos a prova, igualmente, que estabelecimentos podem fazer uma troca de boas práticas no ensino médio.

23 Modelo de organização de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Conclusão (sequência) A conduta de RAC é simples, é a implementação que é complexa! A abertura para uma diversificação da oferta é estimulante, mas não deve acontecer em detrimento da qualidade das condutas. A presença de pessoal qualificado, interessado pelo trabalho em equipe e integralmente comprometido com a RAC, é uma vantagem considerável. O tempo exigido e os recursos afetados a uma formação de qualidade, os quais dizem respeito tanto aos princípios quanto à sua colocação em prática, são as melhores garantias da qualidade da homologação. Uma Política Institucional de RAC (PIRAC) constitui uma base sólida de apoio para as condutas de reconhecimento.

24 Modelo de organização de um serviço de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC) no Cégep Marie-Victorin Obrigado! Andrée Langevin Coordonadora, Unidade da RAC Cégep Marie-Victorin Novembro 2011


Carregar ppt "Garantir o acesso a serviços de reconhecimento do acúmulo de conhecimentos e competências (RAC): o modelo organizacional implantado no Cégep Marie-Victorin."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google