A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Workshop para Avaliação dos Núcleos de Apoio ao Patenteamento e dos Escritórios de Transferência de Tecnologia - Potencialidades Face à Lei da Inovação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Workshop para Avaliação dos Núcleos de Apoio ao Patenteamento e dos Escritórios de Transferência de Tecnologia - Potencialidades Face à Lei da Inovação."— Transcrição da apresentação:

1 Workshop para Avaliação dos Núcleos de Apoio ao Patenteamento e dos Escritórios de Transferência de Tecnologia - Potencialidades Face à Lei da Inovação - Consolidação do Núcleo de Propriedade Intelectual da UEL Prof. Dra. Cleusa Rocha Asanome Coordenadora do Escritório de Proteção do Conhecimento da UEL Rio de Janeiro – outubro/2005

2 Breve histórico Início em 1998; Aprovação projeto Consolidação do Escritório de Proteção do Conhecimento da UEL - Edital FVA/TIB : FINEP/CNPq 01/2002 (9 meses); Aprovação projeto Fortalecimento do Escritório de Proteção do Conhecimento da UEL – Edital FVA/TIB 2004 (24 meses).

3 Breve descrição do projeto Titulo: Consolidação do Núcleo de Propriedade Intelectual da UELConsolidação do Núcleo de Propriedade Intelectual da UEL Objetivo Geral: consolidar o Núcleo de Propriedade Intelectual da UEL para aperfeiçoar e ampliar serviços na área de propriedade intelectual, através do desenvolvimento das seguintes atividades:consolidar o Núcleo de Propriedade Intelectual da UEL para aperfeiçoar e ampliar serviços na área de propriedade intelectual, através do desenvolvimento das seguintes atividades: –Sensibilização acerca da importância e necessidade da proteção intelectual; –Orientação acerca das legislações e tratados nacionais e internacionais sobre propriedade intelectual; –Elaboração de documentos de patente; –Elaboração de pedidos de registro de marcas, desenho industrial, indicações geográficas, programas de computador; –Registro de obras artísticas, científicas e literárias; –Fornecimento de informações tecnológicas e incentivo ao desenvolvimento de novas tecnologias.

4 Breve descrição do projeto Metas Físicas: –Atender: –3 IES, –2 Centros de P&D, –1 Escola Técnica e –6 incubadoras do Paraná ; –Formar um portal e um banco de dados com 100 cadastros; –Efetuar 12 pedidos de proteção intelectual.

5 Breve descrição do projeto ATIVIDADES DO ESCRITÓRIO Palestras e cursos sobre a propriedade intelectual; Busca em documentos de patente; Orientação na elaboração de documentos de patente, registro de marcas, desenho industrial, direitos autorais e programas de computador; Acompanhamento do trâmite dos pedidos de proteção intelectual.

6 Breve descrição do projeto A metodologia para execução do projeto Capacitação da equipe executora Sensibilização sobre a propriedade intelectual Identificação de produtos ou processos passíveis de proteção Assessoramento in loco abordando os aspectos técnicos e legais do processo de proteção Pedido de proteção e acompanhamento Desenvolvimento de um banco de dados

7 Breve descrição do projeto Resultados Esperados pelo Projeto: 20 consultorias; 02 depósitos de patente; 04 registros de direito autoral; 04 registros de marcas; 02 demais pedidos de proteção (desenho industrial, indicação geográfica). Banco de dados e portal desenvolvidos com 100 cadastros.

8 Resultados alcançados (desde 2002) 12 depósitos de patente 13 pedidos de registro de marca 2 pedidos de registro de direito autoral 1 pedido de registro de programa de computador atendimento a uma média de 04 consultas / semana (aumento de 300% em 3 anos); aprovação de 2 projetos para realização de eventos em 2003: (FINEP e Fundação Araucária).

9 Resultados alcançados (desde 2002) Programa de sensibilização a Propriedade Intelectual: –37 eventos (palestras, cursos, workshops e feira da Idéia) Mais importantes : –Feira da Idéia – 2 versões; –Workshop de Propriedade Intelectual da UEL – 2 versões; –Seminário de Propriedade Intelectual – 2 versões

10 Dificuldades observadas RECURSOS HUMANOS –seleção de profissional qualificado e com conhecimento em propriedade intelectual; –capacitação dos bolsistas é demorada; –impedimento na contratação de antigos bolsistas IS 06 e IS 11 CNPq; CULTURA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL NAS UNIVERSIDADES E EMPRESAS ARTICULAÇÃO ESTRATÉGICA NAS UNIVERSIDADES –propriedade intelectual ainda não faz parte da política institucional da Universidade; –Falta conhecimento da área jurídica das IETs em PI e transferência de tecnologia; –Falta apoio institucional; FALTA DE PESSOAL E INFRA ESTRUTURA DO INPI; DIFICULDADE DE SABER QUAL PRODUÇÃO INTELECTUAL VALE A PENA SER PROTEGIDA. CUSTO DA VENDA DE UMA TECNOLOGIA;

11 Recomendações para aperfeiçoamento Possibilidade de contratação de equipe ou pelo menos o gestor por período mais longo Valoração da patente como uma publicação Problemas na contratação de bolsistas IS 006/2005 e IS 11/2005 Criar um fundo ou uma linha de fomento para avaliação de produções intelectuais passiveis de proteção (as que valem a pena) Criar cursos de capacitação em venda de tecnologia, ou preço na venda de uma patente.

12 Situação atual Desde a execução do projeto (janeiro de 2005): 2 pedidos de registro de marca e 3 em andamento 1 pedido de registro de direito autoral 3 depósitos de patente e 4 em andamento 5 eventos –A Lei de Inovação e Interação Universidade-Empresa com Filipe Teixeira da Embrapa –II Feira Da Idéia –3ºseminário de propriedade intelectual: em Curitiba em conjunto com Tecpar, Cefet-Pr, UFPR; –II Workshop de propriedade intelectual; –Dias 27 e 28 deste mês: equipe do Escritório irá proferir palestras sobre Propriedade intelectual no Cefet de Medianeira e Cefet de Ponta Grossa. participação da equipe em 3 eventos de capacitação em propriedade intelectual

13 Situação atual comunidade tem um conhecimento substancial do trabalho do Escritório criação de novas técnicas e metodologias de trabalho que possibilitaram a melhora no atendimento melhora da qualidade nos atendimentos e aumento do número de atendimentos e pedidos de proteção Realização de uma pesquisa para avaliar o grau de satisfação dos clientes do Escritório de Proteção ao Conhecimento.

14 Papel do Escritório na execução das ações decorrentes da Lei da Inovação zelar pela manutenção da política de estímulo à proteção; Auxiliar na instituição de políticas de PI bem definidas, também quanto a sigilo e confidencialidade; estimular incubação de empresas por pesquisadores; estimular as empresas produtoras de bens e serviços a investir em ciência e tecnologia; Facilitar a interação com setor empresarial; Elaborar normas explícitas para administrar a relação universidade/empresas e ressaltar com casos de sucesso as vantagens de tal relacionamento;

15 OBRIGADA!


Carregar ppt "Workshop para Avaliação dos Núcleos de Apoio ao Patenteamento e dos Escritórios de Transferência de Tecnologia - Potencialidades Face à Lei da Inovação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google