A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Diagnóstico diferencial na PAIR * José Seligman. Muitas outras causas Além da simples exposição Além da simples exposição ao ruído ocupacional, várias.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Diagnóstico diferencial na PAIR * José Seligman. Muitas outras causas Além da simples exposição Além da simples exposição ao ruído ocupacional, várias."— Transcrição da apresentação:

1 Diagnóstico diferencial na PAIR * José Seligman

2 Muitas outras causas Além da simples exposição Além da simples exposição ao ruído ocupacional, várias outras circunstâncias podem desenvolver perfis audiométricos semelhantes

3 Na história ocupacional Contato com produtos químicos Contato com produtos químicos Serviço militar Serviço militar Participação em conjuntos musicais Participação em conjuntos musicais Trabalho com máquinas agrícolas Trabalho com máquinas agrícolas Oficina caseira Oficina caseira

4 Aspectos não ocupacionais Passatempos ruidosos (aeromodelismo) Passatempos ruidosos (aeromodelismo) Barco a motor Barco a motor Motocicleta Motocicleta Walkman Walkman Bailes, discotecas, shows musicais Bailes, discotecas, shows musicais Fogos de artifício Fogos de artifício Armas de fogo Armas de fogo Esportes associativos em ginásios Esportes associativos em ginásios

5 Causas mais freqüentes de DNS Doenças do Sistema Auditivo Otospongiose Otites adesivas Presbiacusia Tumores glômicos Doenças de Ménière Fístulas labirínticas Displasias congênitas de manifestação tardia*

6 Causas mais freqüentes de DNS Doenças Sistêmicas Distúrbios renais – síndrome de Alport Tireoidopatias Diabetes mellitus Doenças auto-imunes Distúrbios vasculares*

7 Classificação etiológica das disacusias neuro-sensoriais Traumáticas Traumáticas Infecciosas Infecciosas Medicamentosas Medicamentosas Tóxicas Tóxicas Degenerativas sistêmicas Degenerativas sistêmicas Metabólicas Metabólicas

8 Classificação etiológica das disacusias neuro-sensoriais Tumorais Tumorais Genéticas Genéticas Idiopáticas Idiopáticas Disacusias flutuantes Disacusias flutuantes Presbiacusia Presbiacusia Doenças do SNC Doenças do SNC

9 Traumáticas Trauma sonoro agudo (explosões) Trauma sonoro agudo (explosões) Traumatismos cranianos Traumatismos cranianos Rupturas de janela (redonda ou oval) Rupturas de janela (redonda ou oval) Barotraumas Barotraumas

10 Infecciosas Meningoencefalites Meningoencefalites Zoster oticus Zoster oticus Parotidite epidêmica Parotidite epidêmica Lues Lues Toxoplasmose Toxoplasmose Sarampo e/ou escarlatina Sarampo e/ou escarlatina Vírus HIV Vírus HIV

11 Medicamentosas Aminoglicosídeos Aminoglicosídeos Diuréticos de alça (ácido etacrínico e furosemide) Diuréticos de alça (ácido etacrínico e furosemide) Salicilatos Salicilatos Anestésicos locais Anestésicos locais Citostáticos (ciclofosfamida e cisplatina) Citostáticos (ciclofosfamida e cisplatina) Tuberculostáticos (estreptomicina e rifampicina) Tuberculostáticos (estreptomicina e rifampicina)

12 Intoxicações ocupacionais ou não Chumbo Chumbo Mercúrio Mercúrio Dissulfeto de carbono Dissulfeto de carbono Solventes Solventes Fumo Fumo

13 Sistêmicas, degenerativas e/ou metabólicas Distúrbios da função renal Distúrbios da função renal Hipotireoidismo Hipotireoidismo Diabetes Diabetes Distúrbios circulatórios Distúrbios circulatórios Doenças de etiologia auto-imune Doenças de etiologia auto-imune Hipertensão Hipertensão

14 Disacusias NS flutuantes Doença de Ménière Doença de Ménière Doença de Lermoyez Doença de Lermoyez Síndrome de Cogan Síndrome de Cogan

15 Schwanoma vestibular A manifestação é de disacusia unilateral mas, sobreposta à uma PAIR, apresenta marcante assimetria A manifestação é de disacusia unilateral mas, sobreposta à uma PAIR, apresenta marcante assimetria Na doença de Von Recklinghausen (neuro- fibromatose) observa-se comprometimento bilateral do VIII par em 10% dos casos. Na doença de Von Recklinghausen (neuro- fibromatose) observa-se comprometimento bilateral do VIII par em 10% dos casos.

16 Lesões no SNC Distúrbios bulbo-pontinos Distúrbios bulbo-pontinos Degenerações mesencefálicas Degenerações mesencefálicas Esclerose múltipla Esclerose múltipla Lesões corticais e subcorticais de vias auditivas Lesões corticais e subcorticais de vias auditivas

17 Presbiacusia Uma das causas mais freqüentes de perda auditiva em adultos Uma das causas mais freqüentes de perda auditiva em adultos Predomínio das freqüências agudas embora todo o audiograma esteja comprometido Predomínio das freqüências agudas embora todo o audiograma esteja comprometido Aspectos de alta gravidade quando precedida de uma vida laboral de exposição ao ruído Aspectos de alta gravidade quando precedida de uma vida laboral de exposição ao ruído

18 Sífilis A lues da orelha interna é sempre sífilis terciária; A lues da orelha interna é sempre sífilis terciária; Os espiroquetas permanecem após a medição; Os espiroquetas permanecem após a medição; É resistente à antibioticoterapia; É resistente à antibioticoterapia; Assemelha-se a Doença de Ménière; Assemelha-se a Doença de Ménière; Apresenta uma surdez flutuante, mimetizado TTS; Apresenta uma surdez flutuante, mimetizado TTS; Diagnóstico só pode ser feito pelo FTA-abs; Diagnóstico só pode ser feito pelo FTA-abs; Tratamento deve ser prolongado por cerca de 1 ano* Tratamento deve ser prolongado por cerca de 1 ano*

19 Diabetes mellitus 40% dos diabéticos desenvolvem uma perda auditiva Neuro-sensorial, progressiva, bilateral; Neuro-sensorial, progressiva, bilateral; Acentuada nas freqüências agudas; Acentuada nas freqüências agudas; Pioram a partir dos 40 anos; Pioram a partir dos 40 anos; A partir daí com zumbidos* A partir daí com zumbidos*

20 Insuficiência renal A irrigação da orelha interna é semelhante à capilaridade do glomérulo A irrigação da orelha interna é semelhante à capilaridade do glomérulo Paciente em diálise pode apresentar uma disacusia neuro-sensorial bilateral > Hz Paciente em diálise pode apresentar uma disacusia neuro-sensorial bilateral > Hz Após a diálise o perfil audiométrico sofre flutuações Após a diálise o perfil audiométrico sofre flutuações Face à progressão silenciosa, frente ao paciente suspeito sugere-se: Face à progressão silenciosa, frente ao paciente suspeito sugere-se: 1. interrogatório dirigido 2. Estudo da função renal 2. Estudo da função renal

21 Conceito O exame audiométrico é insuficiente para diagnosticar as causas de perdas auditivas. O exame audiométrico é insuficiente para diagnosticar as causas de perdas auditivas. Os audiogramas nos informam unicamente: Os audiogramas nos informam unicamente: 1º - se é sugestivo de audição normal 2º - se é sugestivo de PAIR 3º - se é sugestivo de perda não ocupacional*

22 Conclusões Deve-se pesquisar estas doenças ao observar progressão de lesões auditivas em trabalhadores acompanhados no PCA. Deve-se pesquisar estas doenças ao observar progressão de lesões auditivas em trabalhadores acompanhados no PCA.

23 Atenção! O fato de encontrarmos outro fator etiológico capaz de desencadear uma perda neuro-sensorial não é razão para menosprezar o agente ruído. O fato de encontrarmos outro fator etiológico capaz de desencadear uma perda neuro-sensorial não é razão para menosprezar o agente ruído. A multiplicidade de causas não implica em isenção do fator ambiental! A multiplicidade de causas não implica em isenção do fator ambiental!


Carregar ppt "Diagnóstico diferencial na PAIR * José Seligman. Muitas outras causas Além da simples exposição Além da simples exposição ao ruído ocupacional, várias."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google