A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A MEDICINA E A CONDIÇÃO FEMININA SUS PARA AS MULHERES Renato Azevedo Júnior Março 2012.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A MEDICINA E A CONDIÇÃO FEMININA SUS PARA AS MULHERES Renato Azevedo Júnior Março 2012."— Transcrição da apresentação:

1 A MEDICINA E A CONDIÇÃO FEMININA SUS PARA AS MULHERES Renato Azevedo Júnior Março 2012

2 Saúde: breve histórico Quadro da assistência a saúde no Brasil abastados pagavam seus custos com saúde classe media pagava planos de saúde Trabalhadores com carteira assinada dispunham dos serviços: INSS - Instituto Nacional do Seguro Social, INPS - Instituto Nacional de Previdência Social INAMPS - Instituto Nacional de Assistência Medica da Previdência Social Quem não possuia carteira assinada (+50% da pop.) eram indigentes Há 23 anos - SUS Antes do SUS Constituição Brasileira definiu a saúde como direito do cidadão e dever do Estado Instituiu os princípios e diretrizes para a implantação do SUS O SUS é um processo em construção Considerado uma das maiores conquistas sociais consagrada na Constituição de 1988

3 Princípios SUS universalidade equidade Integralidade Descentralização Participação da Comunidade

4 SUS: maior projeto público de inclusão social do Brasil Por ano, o SUS realiza 2,7 bilhões de procedimentos ambulatoriais (mamografia, papa Nicolau, outros) 610 milhões de consultas, 10,8 milhões de internações, 212 milhões de atendimentos odontológicos, 403 milhões de exames laboratoriais, 2,1 milhões de partos 3,4 milhões de Ultrassonografias, Tomografias e Ressonâncias. 55 milhões de seções de fisioterapia. 23 milhões de ações de vigilância sanitária. 150 milhões de vacinações. 12 mil transplantes, 3,1 milhões de cirurgias, 215 mil cirurgias cardíacas, 9 milhões de seções de radio e quimioterapia, 9,7 milhões de seções de hemodiálise 230 mil pessoas com HIV e Aids em tratamento antrirretroviral Mesmo assim, o SUS atravessa sua mais grave crise de confiança. Parte da população compra saúde no mercado, porque não encontra o que precisa no SUS.

5 SUS : Todos precisam Cerca de 75% da população depende única e exclusivamente do SUS 25% da população está vinculada a planos e seguros de saúde privados, Exclusões de cobertura da assistência suplementar e em tudo aquilo que é responsabilidade do SUS: promoção da saúde, vacinação, vigilância, urgência e emergência, alta complexidade (aids, hemodiálise, cirurgias cardíaca, câncer, transplantes etc). Hoje o cenário é contraditório: Universalização do SUS X visão do estado mínimo Saúde é mercadoria? Deve ser regulado pelo mercado ? Ou é dever do Estado?

6 Principal problema do Brasil Em %; Em % (Datafolha 2012) Opinião da nova classe média A saúde é o maior problema da nova classe C (com renda familiar de R$ 1,2 mil a R$ 5,2 mil). Para 59% é pior que segurança/violência/drogas/educação. ( Ipespe/CNA – 2011) IDSUS (Índice de Desempenho do Sistema Único de Saúde). A média foi nota 5,4. Mais de 20% dos municípios tiraram menos que 5. O IDSUS é formado por 24 indicadores de saúde, de acesso e qualidade de atendimento (MS) MAIORES DIFICULDADES DOS USUÁRIOS? Demora no atendimento– 55% ( CNI-Ibope/2012) Falta de médicos (57,9%) seguido pela demora para o atendimento e dificuldade de consulta com especialista. (IPEa/2011) Quem usa não avalia mal! O problema maior é o acesso A saúde como vai? Pesquisas mostram

7 Frente a um perfil epidemiológico complexo e determinado por múltiplos fatores: O Brasil assiste ao crescimento das doenças crônicas não transmissíveis (cardiovasculares, hipertensão, diabetes, câncer, doenças pulmonares). Persistência de doenças transmissíveis que já poderiam ter sido eliminadas ou atenuadas (tuberculose, sífilis congênita, meningite, hepatites virais, outras) com doenças emergentes e reemergentes (infecciosas, HIV/Aids, dengue) Rápida transição demográfica: declínio da taxa de fecundidade e envelhecimento da população Nos grandes centros: Aumento das mortes por causas externas (trânsito, violências e homicídios) Consumo de drogas (álcool, fumo e crack entre outras) Poluição atmosférica ( doenças respiratórias ) O SUS tem que dar muitas respostas

8

9 SUS: falta de médicos? ESPECIALIDADENÚMERO PEDIATRIA3949 GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA 3165 CIRURGIA GERAL2239 CLÍNICA MÉDICA2047 ANESTESIOLOGIA1958 CARDIOLOGIA1405 ORTOPEDIA1365 OFTALMOLOGIA1272 RADIOLOGIA1207 PSIQUIATRIA1079 OUTRAS ESPECIALIDADES TOTAL DE ESPECIALIDADES São Paulo tem médicos Prefeitura: 14 mil médicos 28,3 mil especialistas / 20 mil generalistas 4,33 médicos/1.000 habitantes concentração superior a Canadá, França, Bélgica, Reino Unido, México na capital de São Paulo

10 Por que faltam médicos na rede municipal de saúde? FALTA DE POLÍTICA PÚBLICA: Má distribuição dos médicos (64% estão no centro expandido) Ausência de Carreira=Médico como servidor público do Estado Más condições de trabalho Baixa remuneração Várias modalidades de contratação, com disparidades salariais. Último concurso Prefeitura em vagas : R$ 2.209,10 20 h (com gratificações): vagas ociosas Mesmo na ESF, mais de R$ 10 mil/mês 40 h., não consegue contratar

11 FINANCIAMENTO ESTADOS=12% MUNICIPIOS=15% UNIÃO=??? 2011 = 70 BILHÕES MINISTÉRIO DA SAÚDE= MAIS 45 BILHÕES COM REGULAMENTAÇÃO DA EC 29 = MAIS 8 BI FALTAM= 35 BILHÕES DEZ POR CENTO DA RECEITA BRUTA DA UNIÃO !!!

12

13

14

15

16 não se nasce mulher, torna-se (Simone de Beauvoir, O Segundo Sexo)


Carregar ppt "A MEDICINA E A CONDIÇÃO FEMININA SUS PARA AS MULHERES Renato Azevedo Júnior Março 2012."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google