A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Escola de Engenharia Previsão de Demanda - Forecasting Leonardo Pimentel Niterói, 07/12/2012.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Escola de Engenharia Previsão de Demanda - Forecasting Leonardo Pimentel Niterói, 07/12/2012."— Transcrição da apresentação:

1 Escola de Engenharia Previsão de Demanda - Forecasting Leonardo Pimentel Niterói, 07/12/2012

2 1 – Introdução e Contextualização 2 – Motivação 3 - Abordagens das previsões 4 – Etapas para construção do modelo de previsão de demanda 5 – Técnicas de previsão de demanda Agenda

3 O que é demanda? É quantidade de um bem ou serviço que os consumidores desejam adquirir por um preço definido em um mercado Manifestação de um desejo, pedido ou exigência; solicitação; ação de procurar alguma coisa; busca, diligência Antecipação, na base de suposições, do que ainda não aconteceu; conjectura;cálculo do que é necessário, e do seu custo, para a consecução de um projeto, um programa de governo etc., feito antecipadamente; orçamento, estimativa O que é previsão? Introdução e Contextualização

4 O que é previsão de demanda e qual sua diferença entre predição e adivinhação? A importância estratégica da previsão de demanda Recursos humanos Capacidade Gestão da cadeia de suprimentos Introdução e Contextualização

5 Utilização pelo PCP das previsões: Planejar o sistema produtivo Planejar o uso desse sistema Introdução e Contextualização

6 Gestão da demanda Habilidade para prever a demanda Canal de comunicação com o mercado Poder de influência sobre a demanda Habilidade em prometer prazos Habilidade de priorização e alocação Introdução e Contextualização

7 Horizonte de tempo da previsão de demanda Curto PrazoMédio PrazoLongo Prazo Horizonte de Tempo Até 1 ano, mas geralmente menos de 3 meses De 3 meses a 3 anos Mais de 3 anos Característica Compras, programação do trabalho, níveis de força de trabalho e produção Planejamento de venda e produção; Orçamentação Planejamento de novos produtos, novas localizações; pesquisa & desenvolvimento Introdução e Contextualização

8 Adequar variações da demanda à realidade de produção da empresa, ou seja, planejar a produção Melhorar o nível de relacionamento com os clientes Identificar necessidade de mudança dentro da empresa Planejar futuro financeiro da empresa Motivações

9 Planejar novas instalações Programar da força de trabalho Motivações

10 Previsão Qualitativa Envolve coletar e avaliar julgamentos e opiniões, além de intuição e experiência É usada quando a situação analisada é vaga e existem poucas ou nenhuma informações à respeito. Ex: novos produtos e novas tecnologias. Abordagens da Previsão

11 Previsão Quantitativa São previsões que examinam o padrão de comportamento passado de um único fenômeno ao longo do tempo, levando em consideração razões para variação de tendência de modo a usar a análise para prever o comportamento futuro da variável em questão. Abordagens da Previsão

12 Etapas para construção do modelo de previsão de demanda Objetivo do modelo Coleta e análise de dados Seleção da técnica de previsão Obtenção das previsões Monitora- mento do modelo

13 Etapas para construção do modelo de previsão de demanda Objetivo do modelo: definir a razão pela qual são necessárias as previsões. Características como grau de acuracidade, detalhamento e recursos usados estarão disponíveis para a previsão. Coleta e análise de dados: busca identificar e desenvolver a técnica de previsão que melhor se adapta a situação pesquisada.

14 Etapas para construção do modelo de previsão de demanda Seleção da técnica: qualitativa x quantitativa. Aspectos como custo X benefício, disponibilidade de dados históricos, recursos computacionais entre outros devem ser analisados. Obtenção das previsões: deve-se definir os dados e horizontes da previsão. Monitoramento do modelo: acompanhamento do desempenho das previsões e confirmação de sua validade. Acompanhamento do erro.

15 Etapas para construção do modelo de previsão de demanda Fatores que podem alterar o desempenho do modelo: A técnica de previsão pode estar sendo usada incorretamente; A técnica perdeu a validade devido à mudança em uma variável importante; Variações irregulares na demanda podem ter sido provocadas por greves, formação de estoques temporários, catástrofes naturais... Ações estratégicas da concorrência; Variações aleatórias inerentes aos dados da demanda. Efeito chicote (whiplash)

16 Técnicas de previsão de demanda Previsão Qualitativa – Métodos 1.Painel 2.Delphi 3.Análise de Cenário e muitos outros...

17 Técnicas de previsão de demanda Previsão Qualitativa – Painel Grupo de foco – permite que todos falem aberta e francamente. Vantagem: vários cérebros juntos são melhores do que um. Desvantagem: Dificuldade de consenso, visões de quem fala mais alto ou tem maior status predominam.

18 Técnicas de previsão de demanda Método formal que reduz os encontros cara a cara por meio de questionários respondidos anonimamente por especialistas até se chegar ao consenso. Vantagem: alcance do consenso. Desvantagem: dificuldade em elaborar questionário adequado e encontrar especialistas dispostos a responder. Staff (Administra a pesquisa) Tomadores de decisão (Avaliam as respostas e tomam a decisão) Respondentes (Pessoas que podem fazer julgamentos confiáveis) Previsão Qualitativa – Delphi

19 Técnicas de previsão de demanda Previsão Qualitativa – Análise de cenários Método para lidar com cenários de grandes incertezas, geralmente aplicado a previsões de longo prazo. Vantagem: estabelece objetivos de longo prazo e identifica prioridades. Desvantagem: complexidade em virtude das muitas variáveis e sensibilidade das variáveis.

20 Técnicas de previsão de demanda Previsão Quantitativa – Métodos 1.Média Móvel 2.Média Móvel ponderada 3.Amortecimento exponencial 4.Regressão Linear E muitos outros...

21 Técnicas de previsão de demanda Componentes das séries temporais Tendência Ciclos Sazonalidade Aleatoriedade

22 Técnicas de previsão de demanda Componentes das séries temporais Deamnda pelo produto ou serviço |||| 1234 Ano Demanda média Picos de sazonalidade Tendência Demanda real Variação aleatória

23 Técnicas de previsão de demanda Previsão Quantitativa – Média Móvel Considera os dados da demanda real do n períodos anteriores, calcula a demanda média e usa essa média para previsão do próximo período. MM = demanda dos n períodos anteriores demanda dos n períodos anterioresn

24 Técnicas de previsão de demanda Previsão Quantitativa – Média Móvel Ponderada Considera os dados da demanda real do n períodos anteriores, atribuindo pesos para cada um dos n períodos considerados, calcula a demanda média e usa essa média para previsão do próximo período. MMP = (peso do período n) x (demanda no período n) (peso do período n) x (demanda no período n) pesos pesos

25 Técnicas de previsão de demanda Previsão Quantitativa – Média Móvel Ponderada Exemplo: Uma empresa de televisão e internet por assinatura mantém uma equipe técnica de manutenção e reparos de sua rede externa. Os registros das chamadas, para manutenção, nos últimos seis meses, estão informados a seguir. Meses Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Utilizando a média móvel ponderada com pesos de 0,1; 0,2; 0,3 e 0,4 para os meses de março, abril, maio e junho, respectivamente, a previsão de demanda para o mês de julho está entre (A)90 e 117 (B) 118 e 121 (C) 122 e 127 (D) 128 e 132 (E) 135 e 140

26 Técnicas de previsão de demanda Previsão Quantitativa – Amortecimento exponencial Prevê a demanda no próximo período considerando a demanda real no período atual e a previsão feita anteriormente para o período atual.

27 Técnicas de previsão de demanda Previsão Quantitativa – Amortecimento exponencial Exemplo: Dado: a lfa=0,2

28 Técnicas de previsão de demanda Previsão Quantitativa – Regressão linear Estabelece uma linha de tendência que constitui a mínima soma dos desvios observados, ou seja, ajusta a linha de tendência aos dados históricos para projetar o médio e longo prazo.

29 Técnicas de previsão de demanda Previsão Quantitativa – Regressão linear Tempo ll Valores da variável dependente Desvio 1 Desvio 5 Desvio 7 Desvio 2 Desvio 6 Desvio 4 Desvio 3 Observação real (y) Tendência, y = a + bx ^

30 Técnicas de previsão de demanda Previsão Quantitativa – Regressão linear Existem várias formas de realizar o cálculo, variando de autor para autor.

31 Técnicas de previsão de demanda Previsão Quantitativa – Regressão linear Exemplo: PeríodoDemanda Anode tempo (X)por energia (Y)X 2 XY x = 28y = 692x 2 = 140xy = x = 4y = 98,86

32 Técnicas de previsão de demanda Previsão Quantitativa – Regressão linear Exemplo: b = = = 10,54 xy – n x y xy – n x y x 2 – n x 2 x 2 – n x (7)(4)(98,86) (7)(4 2 ) a = y - bx = 98,86 – 10,54(4) = 56,70 Logo, a linha de tendência é: y = 56, ,54x

33 Técnicas de previsão de demanda Previsão Quantitativa – Regressão linear ||||||||| – – – – – – – – – – – – Ano Demanda por energia Linha de tendência, y = 56, ,54x

34 Técnicas de previsão de demanda Previsão Quantitativa Coeficiente de correlação: explica a importância relativa da relação entre x e y. O sinal de r mostra a direção da relação e o valor absoluto mostra a força da relação.

35 Bibliografia e referências Básica SLACK, N (2009). Administração da produção. São Paulo: Editora Atlas HEIZER & RENDER (2008). Operations Management. Pearson Prentice Hall. QUELHAS, O. (2010) et al. Planejamento e controle da Produção. UFF GAITHER, N.; FRAZIER, G. (2002). Administração da produção e Operações. Pioneira Avançada LINSTONE, A.; TUROOF, M. (1975). The delphi method: techniques and applications. Addison-Wesley HOGARTH, M. (1981). Forecasting and planning: an evaluation. Management Science, v. 27, p

36 Obrigado Leonardo Pimentel


Carregar ppt "Escola de Engenharia Previsão de Demanda - Forecasting Leonardo Pimentel Niterói, 07/12/2012."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google