A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Veículos Flex Fuel ANFAVEA Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores Henry Joseph Jr. Comissão de Energia e Meio Ambiente - CEMA Fórum.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Veículos Flex Fuel ANFAVEA Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores Henry Joseph Jr. Comissão de Energia e Meio Ambiente - CEMA Fórum."— Transcrição da apresentação:

1

2 Veículos Flex Fuel ANFAVEA Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores Henry Joseph Jr. Comissão de Energia e Meio Ambiente - CEMA Fórum Permanente de Energia e Meio Ambiente da UNICAMP Campinas, 5 de outubro de 2004

3 Os veículos de combustível flexível

4 Os veículos Flex-Fuel foram lançados no mercado brasileiro em 2003 e 4 fabricantes (pelo menos, até hoje) estão produzindo e comercializando estes modelos. Os veículos Flex-Fuel foram lançados no mercado brasileiro em 2003 e 4 fabricantes (pelo menos, até hoje) estão produzindo e comercializando estes modelos.

5 Os veículos de combustível flexível Os veículos Flex-Fuel foram lançados no mercado brasileiro em 2003 e 4 fabricantes (pelo menos, até hoje) estão produzindo e comercializando estes modelos. Os veículos Flex-Fuel foram lançados no mercado brasileiro em 2003 e 4 fabricantes (pelo menos, até hoje) estão produzindo e comercializando estes modelos.

6 Os veículos Flex-Fuel são projetados para serem abastecidos com gasolina, álcool ou qualquer mistura destes dois combustíveis: Os veículos Flex-Fuel são projetados para serem abastecidos com gasolina, álcool ou qualquer mistura destes dois combustíveis:

7 Através de sensores eletrônicos adequados, o computador de bordo do veículo reconhece o tipo de combustível e ajusta os parâmetros de combustão do motor para aquele combustível, sem qualquer necessidade de interferência do motorista.

8 GasolinaÁlcool

9 A vantagem dos Veículos Flex-Fuel para os consumidores está na possibilidade de escolher o combustível que desejam, conforme preço, qualidade, características de desempenho, consumo ou mesmo disponibilidade, a cada abastecimento do veículo; A vantagem dos Veículos Flex-Fuel para os consumidores está na possibilidade de escolher o combustível que desejam, conforme preço, qualidade, características de desempenho, consumo ou mesmo disponibilidade, a cada abastecimento do veículo; GasolinaÁlcool

10 Estes veículos são a evolução técnica dos modelos a álcool, comercializados no mercado brasileiro desde 1979, devido ao PROÁLCOOL. Estes veículos são a evolução técnica dos modelos a álcool, comercializados no mercado brasileiro desde 1979, devido ao PROÁLCOOL. GasolinaÁlcool

11 PROÁLCOOL Programa Brasileiro de Uso do Álcool: Adotado em 1975 pelo governo Brasileiro, em resposta à crise internacional do petróleo, objetivando duas aplicações: 1)Introduzir de forma oficial, padronizada e sistemática, a mistura de alto teor de álcool anidro na gasolina; 2)Incentivar o desenvolvimento de veículos movidos a álcool. Por que o Álcool ? –O Brasil é um grande produtor de açúcar e álcool desde o Século XVI; –Durante a II Guerra Mundial (1939 a 1945), o Brasil já havia usado álcool como combustível, com bons resultados.

12 Participação da indústria automobilística Com o objetivo de apoiar o programa, os fabricantes de veículos assinaram um Protocolo de Entendimento com o governo brasileiro, pelo qual se comprometiam a desenvolver e produzir veículos adequados ao PROÁLCOOL; Com o objetivo de apoiar o programa, os fabricantes de veículos assinaram um Protocolo de Entendimento com o governo brasileiro, pelo qual se comprometiam a desenvolver e produzir veículos adequados ao PROÁLCOOL; Visto que naquele tempo não existia conhecimento internacional disponível sobre o uso de álcool etílico como combustível veicular, os fabricantes de veículos se decidiram por desenvolver esta tecnologia localmente; Visto que naquele tempo não existia conhecimento internacional disponível sobre o uso de álcool etílico como combustível veicular, os fabricantes de veículos se decidiram por desenvolver esta tecnologia localmente; O primeiro protótipo de carro a álcool foi testado em 1977; O primeiro protótipo de carro a álcool foi testado em 1977; Em 1979, foi vendido o primeiro veículo movido a álcool de fábrica. Em 1979, foi vendido o primeiro veículo movido a álcool de fábrica.

13 Política de incentivo do PROÁLCOOL Em 1978, o Governo Brasileiro adotou uma série de medidas para incentivar os consumidores a usar o álcool combustível: 1.Garantia de menor preço para o álcool ( 65% do preço da gasolina); (ambos preços eram tabelados pelo governo) 2.Redução de impostos (- 5%) para os carros movidos a álcool; 3.Empréstimo subsidiado para produtores de álcool aumentarem capacidade; 4.Obrigatoriedade para todos os postos de combustível venderem álcool; 5.Manutenção de estoques estratégicos de álcool, para garantia de suprimento e preço.

14 Fonte: ANFAVEA Mercado Brasileiro de Veículos Leves

15 Fonte: ANFAVEA Mercado Brasileiro de Veículos Leves 1979 a ,8%

16 O declínio do PROÁLCOOL No final dos anos 80: Devido às dificuldades econômicas do país, o governo começou a remover os subsídios do álcool e o preço deste se aproximou do preço da gasolina; Devido às dificuldades econômicas do país, o governo começou a remover os subsídios do álcool e o preço deste se aproximou do preço da gasolina; Os empréstimos aos produtores foram drasticamente cortados e reduzidos; Os empréstimos aos produtores foram drasticamente cortados e reduzidos; O preço internacional do açúcar aumentou e muitos produtores decidiram-se por exportar açúcar a produzir álcool, causando falta deste combustível O preço internacional do açúcar aumentou e muitos produtores decidiram-se por exportar açúcar a produzir álcool, causando falta deste combustível As reservas estratégicas de álcool foram rapidamente consumidas e não repostas; As reservas estratégicas de álcool foram rapidamente consumidas e não repostas; As vendas de veículos a álcool novos caíram e os veículos usados perderam rapidamente seu valor de revenda. As vendas de veículos a álcool novos caíram e os veículos usados perderam rapidamente seu valor de revenda.

17 Fonte: ANFAVEA Mercado Brasileiro de Veículos Leves

18 Fonte: ANFAVEA Mercado Brasileiro de Veículos Leves 1979 a 2002 Redução dos subsídios; Aumento do preço do álcool; Falta de álcool.

19 Mercado Brasileiro de Veículos Leves

20 De 1979 a 1990: De 1979 a 1990: –Vendas: unid. »Álcool: unid. (55,8%) »Gasolina: unid. (44,2%) De 1991 a 2002: De 1991 a 2002: –Vendas : unid. »Álcool : unid. (6,6%) »Gasolina : unid. (93,4%) De 1979 a 2002: De 1979 a 2002: –Vendas : unid. »Álcool : unid. (25,2%) »Gasolina : unid. (74,8%)

21 Mercado Brasileiro de Veículos Leves De 1979 a 1990: De 1979 a 1990: –Vendas: unid. »Álcool: unid. (55,8%) »Gasolina: unid. (44,2%) De 1991 a 2002: De 1991 a 2002: –Vendas : unid. »Álcool : unid. (6,6%) »Gasolina : unid. (93,4%) De 1979 a 2002: De 1979 a 2002: –Vendas : unid. »Álcool : unid. (25,2%) »Gasolina : unid. (74,8%)

22 O retorno do Álcool A partir da segunda metade dos anos 90: O abastecimento de álcool se normalizou; O abastecimento de álcool se normalizou; O preço do álcool se estabilizou a um nível baixo (½ preço da gasolina); O preço do álcool se estabilizou a um nível baixo (½ preço da gasolina); A indústria automobilística continuou a oferecer modelos a álcool; A indústria automobilística continuou a oferecer modelos a álcool; A imprensa internacional passou a valorizar os combustíveis renováveis; A imprensa internacional passou a valorizar os combustíveis renováveis; As mudanças climáticas passaram a ser consideradas catastróficas; As mudanças climáticas passaram a ser consideradas catastróficas; O Protocolo de Quioto foi emitido; O Protocolo de Quioto foi emitido; Os meios de comunicação passaram a ressaltar as vantagens ambientais do álcool. Os meios de comunicação passaram a ressaltar as vantagens ambientais do álcool.

23 Fonte: ANFAVEA Mercado Brasileiro de Veículos Leves

24 Fonte: ANFAVEA Mercado Brasileiro de Veículos Leves 1998 a 2002

25 O álcool combustível. Modificações necessárias no motor e no veículo.

26 Principais preocupações quanto ao álcool Corrosão dos materiais metálicos; Corrosão dos materiais metálicos; Ataque químico aos materiais elastoméricos; Ataque químico aos materiais elastoméricos; Baixo poder calorífico (alto consumo); Baixo poder calorífico (alto consumo); Alteração da relação Ar-Combustível na combustão; Alteração da relação Ar-Combustível na combustão; Interferência na lubricidade do óleo lubrificante; Interferência na lubricidade do óleo lubrificante; Baixa pressão de vapor (dificuldade de partida a frio). Baixa pressão de vapor (dificuldade de partida a frio).

27 Modificações nos Veículos

28 Carburador Injeção Eletrônica Bomba de Combustível Regulador de Pressão do Combustível Filtro de Combustível Sistema de Ignição Sistema de Evaporativas Tanque de Combustível Conversor Catalítico Motor Básico Sistema Partida Frio Coletor de Admissão Sistema Escapamento Suspensão Óleo Lubrificante

29 Motor a Álcool: Desempenho

30

31 Motor a Álcool: Emissões

32 Antes do Catalisador

33 Motor a Álcool: Emissões Antes do CatalisadorApós o Catalisador

34 Perfil Comparativo das Emissões de HC

35

36 Aumento da Reatividade para Formação de Ozona (Fonte: D.J. Patterson & N.A. Henein)

37 O Balanço de Carbono

38

39

40

41

42

43 O Efeito Estufa

44

45 Aumento da Concentração de CO2

46 Combustíveis Renováveis

47

48 CO 2

49 Combustíveis Renováveis CO 2

50 Combustíveis Renováveis CO 2

51 Veículos Flex Fuel

52 Veículos Flex-Fuel VW GOL Total Flex Março de 2003: Lançamento dos Veículos Flex-Fuel

53 Sistema de Reconhecimento do Combustível

54

55

56 Desempenho Comparativo

57 Gasolina. Álcool.

58

59

60

61

62

63

64

65

66 Vendas: Álcool x Flex-Fuel

67 Lançamento Flex-Fuel Janeiro de 2003 a Agosto de 2004

68 Vendas: Álcool x Flex-Fuel x Gasolina

69 Janeiro de 2003 a Agosto de 2004

70 E os Outros Fabricantes ?

71 Perspectivas para o Flexfuel

72 Câmara Setorial do Açúcar e Álcool : –Ministério da Agricultura –Ministério da Energia –Ministério do Desenvolvimento –Ministério da Fazenda –Ministério do Planejamento –ANFAVEA –SINDIPEÇAS –PETROBRAS –SINDICOM –ÚNICA / COOPERSUCAR –Sindicatos Produtores de Álcool NE / C-O

73 Perspectivas para o Flexfuel Câmara Setorial do Açúcar e Álcool : –Ministério da Agricultura –Ministério da Energia –Ministério do Desenvolvimento –Ministério da Fazenda –Ministério do Planejamento –ANFAVEA –SINDIPEÇAS –PETROBRAS –SINDICOM –ÚNICA / COOPERSUCAR –Sindicatos Produtores de Álcool NE / C-O Dezembro de 2003 Estudo Demanda de Álcool 2004 a 2010

74 Previsão de Vendas de Veículos Leves

75 67 % 50 % 30 % 17 % 3,9 %

76 Previsão da Frota de Veículos Leves

77

78

79 Obrigado

80


Carregar ppt "Veículos Flex Fuel ANFAVEA Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores Henry Joseph Jr. Comissão de Energia e Meio Ambiente - CEMA Fórum."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google