A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Cuba, fev. 2006 Paula Maria Abrantes Cotta de Mello Coordenadora do SiBI/UFRJ Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ Sistema de Bibliotecas e Informação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Cuba, fev. 2006 Paula Maria Abrantes Cotta de Mello Coordenadora do SiBI/UFRJ Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ Sistema de Bibliotecas e Informação."— Transcrição da apresentação:

1 Cuba, fev Paula Maria Abrantes Cotta de Mello Coordenadora do SiBI/UFRJ Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ Sistema de Bibliotecas e Informação - SiBI O USO DA BASE DE DADOS MINERVA NO DESENVOLVIMENTO DA GESTÃO DA INFORMAÇÂO PARA O CONHECIMENTO NA UFRJ Maria Irene da Fonseca e Sá Gerente de Projeto Núcleo de Computação Eletrônica NCE/UFRJ

2 SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UFRJ 1983 CSCE agosto 1986Implantação Aprovado em outubro de 1989 Implementação 1990

3 UNIVERSIDADE DO BRASIL Escolas de Música Escolas de Belas Artes Escolas de Medicina Escolas de Direito criada após a união das: Origem fragmentada em diversas unidades Surgimento da pós-graduação no Brasil década de setenta UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ

4 contemplando todas as áreas do conhecimento Grande Número de Bibliotecas na UFRJ Atendendo ao Ensino, Pesquisa, Extensão.

5 PANORAMA DAS BIBLIOTECAS DO SiBI 2 campi e 43 Unidades de Informação Ilha do Fundão 27 Praia Vermelha 6 Outras Unidades 10

6 OBJETIVO DO SiBI Integração de suas bibliotecas à política educacional e administrativa da Universidade, servindo de apoio aos programas de ensino, pesquisa e extensão, estimulando a colaboração técnico-científica, cultural, literária e artística, através do desenvolvimento de serviços e produtos de informação que atendam às exigências de relevância e rapidez.

7 ESTRUTURA ATUAL Biblioteca Central (Coordenação do SiBI) Centro Referencial Divisão de Processamento Técnico Divisão de Desenvolvimento de Bibliotecas Seção Financeira Seção de Apoio Administrativo Biblioteca dos Centros Bibliotecas de Unidades

8

9 TIPOSQUANT. MONOGRAFIAS E OUTROS MATERIAIS FÁSCÍCULOS DE PERIÓDICOS TOTAL ACERVO GERAL DA UFRJ 2005

10 INFORMATIZAÇÃO DO ACERVO NA BASE MINERVA Suporte Aleph

11 Reúne os acervos das 47 bibliotecas da UFRJ e os disponibiliza para consulta na Internet cumpre o papel de integração virtual das coleções. BASE MINERVA

12

13

14 PESQUISA NA BASE MINERVA

15 TESES E DISSERTAÇÕES DIGITALIZADAS TEXTO COMPLETO

16 LINK PARA O TEXTO COMPLETO

17

18 PROJETO MEMÓRIA - TAÇA DO MUSEU REAL

19 LINK IMAGEM

20

21 RELÓGIO DO SOL

22

23

24 CARTA ALFORRIA

25 CARTA ALFORRIA - imagem

26 BASE MINERVA – BIBLIOTECAS VIRTUAIS

27 BIBLIOTECA VIRTUAL DE LITERATURA

28 BIBLIOTECA VIRTUAL DE ESTUDOS CULTURAIS

29 BIBLIOTECA VIRTUAL DE CIÊNCIAS SOCIAIS

30 BIBLIOTECA VIRTUAL DE ECONOMIA

31 ARQUIVOS DA BASE MINERVA CELIN - Centro de Documentação de Línguas Indígenas arquivo especializado na documentação de materiais lingüísticos textuais e sonoros referentes as línguas indígenas e variedades do português do Brasil, com produção bibliográfica associada em lingüística teórica e aplicada, literatura, etnologia e educação. NPD - Núcleo de Pesquisa e Documentação da FAU – arquivo histórico especializado em plantas arquitetônicas. NMMEMO - Seção de Memória Institucional e Arquivo do Museu Nacional - reúne documentos históricos da Família Real e do Museu Nacional.

32 GESTÃO DO CONHECIMENTO Rossatto (2003) - um processo estratégico, contínuo e dinâmico que visa gerir o capital intangível da empresa e todos os pontos estratégicos a ele relacionados e estimular a conversão do conhecimento. Canavarro (2003) - uma vertente da gestão do conhecimento refere-se às organizações, que veêm o conhecimento como um fluxo constante, onde os profissionais registram e compartilham experiências e conhecimento. Barreto (2004) - a assimilação da informação é a finalização de um processo de aceitação da informação que transcende o seu uso, um ato de apropriação.

33 CONSIDERAÇÕES FINAIS O uso da base Minerva como apoio à gestão da informação para o conhecimento na UFRJ deve ser considerada como o esforço para melhorar o desempenho humano e organizacional através da facilitação de conexões significativas entre pessoas, documentos e comunidades. Assim, a utilização da base Minerva tem como objetivos: garantir que todos (interna e externamente à UFRJ) tenham acesso ao conhecimento/produção científica da UFRJ, quando, onde e na forma que necessitam e motivar o compartilhamento da produção acadêmica e científica, utilizando o seu potencial de codificação/catalogação e difusão da informação.

34 Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ Sistema de Bibliotecas e Informação - SiBI Apresentação Tel Ramal 120 Fax: Núcleo de Computação Eletrônica NCE/UFRJ-Gerência de Projeto de Informática Tel. (21)


Carregar ppt "Cuba, fev. 2006 Paula Maria Abrantes Cotta de Mello Coordenadora do SiBI/UFRJ Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ Sistema de Bibliotecas e Informação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google