A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Cuba, fev. 2006 Paula Maria Abrantes Cotta de Mello Coordenadora do SiBI/UFRJ Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ Sistema de Bibliotecas e Informação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Cuba, fev. 2006 Paula Maria Abrantes Cotta de Mello Coordenadora do SiBI/UFRJ Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ Sistema de Bibliotecas e Informação."— Transcrição da apresentação:

1 Cuba, fev. 2006 Paula Maria Abrantes Cotta de Mello Coordenadora do SiBI/UFRJ Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ Sistema de Bibliotecas e Informação - SiBI O USO DA BASE DE DADOS MINERVA NO DESENVOLVIMENTO DA GESTÃO DA INFORMAÇÂO PARA O CONHECIMENTO NA UFRJ Maria Irene da Fonseca e Sá Gerente de Projeto Núcleo de Computação Eletrônica NCE/UFRJ

2 SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UFRJ 1983 CSCE agosto 1986Implantação Aprovado em outubro de 1989 Implementação 1990

3 UNIVERSIDADE DO BRASIL Escolas de Música Escolas de Belas Artes Escolas de Medicina Escolas de Direito criada após a união das: Origem fragmentada em diversas unidades Surgimento da pós-graduação no Brasil década de setenta UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ

4 contemplando todas as áreas do conhecimento Grande Número de Bibliotecas na UFRJ Atendendo ao Ensino, Pesquisa, Extensão.

5 PANORAMA DAS BIBLIOTECAS DO SiBI 2 campi e 43 Unidades de Informação Ilha do Fundão 27 Praia Vermelha 6 Outras Unidades 10

6 OBJETIVO DO SiBI Integração de suas bibliotecas à política educacional e administrativa da Universidade, servindo de apoio aos programas de ensino, pesquisa e extensão, estimulando a colaboração técnico-científica, cultural, literária e artística, através do desenvolvimento de serviços e produtos de informação que atendam às exigências de relevância e rapidez.

7 ESTRUTURA ATUAL Biblioteca Central (Coordenação do SiBI) Centro Referencial Divisão de Processamento Técnico Divisão de Desenvolvimento de Bibliotecas Seção Financeira Seção de Apoio Administrativo Biblioteca dos Centros Bibliotecas de Unidades

8

9 TIPOSQUANT. MONOGRAFIAS E OUTROS MATERIAIS 1.341.534 FÁSCÍCULOS DE PERIÓDICOS 1.863.263 TOTAL 3.204.797 ACERVO GERAL DA UFRJ 2005

10 INFORMATIZAÇÃO DO ACERVO NA BASE MINERVA Suporte Aleph

11 Reúne os acervos das 47 bibliotecas da UFRJ e os disponibiliza para consulta na Internet cumpre o papel de integração virtual das coleções. BASE MINERVA

12

13

14 PESQUISA NA BASE MINERVA

15 TESES E DISSERTAÇÕES DIGITALIZADAS TEXTO COMPLETO

16 LINK PARA O TEXTO COMPLETO

17

18 PROJETO MEMÓRIA - TAÇA DO MUSEU REAL

19 LINK IMAGEM

20

21 RELÓGIO DO SOL

22

23

24 CARTA ALFORRIA

25 CARTA ALFORRIA - imagem

26 BASE MINERVA – BIBLIOTECAS VIRTUAIS

27 BIBLIOTECA VIRTUAL DE LITERATURA

28 BIBLIOTECA VIRTUAL DE ESTUDOS CULTURAIS

29 BIBLIOTECA VIRTUAL DE CIÊNCIAS SOCIAIS

30 BIBLIOTECA VIRTUAL DE ECONOMIA

31 ARQUIVOS DA BASE MINERVA CELIN - Centro de Documentação de Línguas Indígenas arquivo especializado na documentação de materiais lingüísticos textuais e sonoros referentes as línguas indígenas e variedades do português do Brasil, com produção bibliográfica associada em lingüística teórica e aplicada, literatura, etnologia e educação. NPD - Núcleo de Pesquisa e Documentação da FAU – arquivo histórico especializado em plantas arquitetônicas. NMMEMO - Seção de Memória Institucional e Arquivo do Museu Nacional - reúne documentos históricos da Família Real e do Museu Nacional.

32 GESTÃO DO CONHECIMENTO Rossatto (2003) - um processo estratégico, contínuo e dinâmico que visa gerir o capital intangível da empresa e todos os pontos estratégicos a ele relacionados e estimular a conversão do conhecimento. Canavarro (2003) - uma vertente da gestão do conhecimento refere-se às organizações, que veêm o conhecimento como um fluxo constante, onde os profissionais registram e compartilham experiências e conhecimento. Barreto (2004) - a assimilação da informação é a finalização de um processo de aceitação da informação que transcende o seu uso, um ato de apropriação.

33 CONSIDERAÇÕES FINAIS O uso da base Minerva como apoio à gestão da informação para o conhecimento na UFRJ deve ser considerada como o esforço para melhorar o desempenho humano e organizacional através da facilitação de conexões significativas entre pessoas, documentos e comunidades. Assim, a utilização da base Minerva tem como objetivos: garantir que todos (interna e externamente à UFRJ) tenham acesso ao conhecimento/produção científica da UFRJ, quando, onde e na forma que necessitam e motivar o compartilhamento da produção acadêmica e científica, utilizando o seu potencial de codificação/catalogação e difusão da informação.

34 Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ Sistema de Bibliotecas e Informação - SiBI Apresentação paulamello@sibi.ufrj.brpaulamello@sibi.ufrj.br www.sibi.ufrj.br Tel. 2295-1595 Ramal 120 Fax: 2295-1397 Núcleo de Computação Eletrônica NCE/UFRJ-Gerência de Projeto de Informática Tel. (21) 2598- 3135 irene_sa@nce.ufrj.br


Carregar ppt "Cuba, fev. 2006 Paula Maria Abrantes Cotta de Mello Coordenadora do SiBI/UFRJ Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ Sistema de Bibliotecas e Informação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google