A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges1 Planejamento e Controle de Estoques Prof. Dr. Marcos Georges.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges1 Planejamento e Controle de Estoques Prof. Dr. Marcos Georges."— Transcrição da apresentação:

1 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges1 Planejamento e Controle de Estoques Prof. Dr. Marcos Georges

2 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges2 Planejamento e Controle de Estoques

3 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges3 Planejamento e Controle de Estoques Definição de Estoque: Estoque é a acumulação armazenada de recursos materiais em um sistema de transformação.

4 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges4 Tipos Básicos de Estoque: Estoque de Matéria-Prima: materiais a serem processados que farão parte do produto final. Exemplos: Lingotes de Aço, Tinta, Plástico, Madeira, etc.. Estoque de Bens semi-acabados: componentes já processados mas que ainda não foram incorporados ao produto final. Exemplos: Para-brisa,pneu, motor, chassi, etc.. grãos PET Planejamento e Controle de Estoques

5 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges5 Estoque de Produto Final: produtos acabados a espera do consumidor. Exemplo: carro, geladeira, televisão, etc.. Estoque em Processo: (WIP – Work in Process) material em processamento, ou a espera de processamento, não é produto semi-acabado. Exemplo: carro na linha de montagem Planejamento e Controle de Estoques

6 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges6 Insumos Administrativos: produtos que não farão parte do produto final, mas necessários a qualquer empresa, ex: papel, toner, canetas, lâmpada, produtos limpeza. Planejamento e Controle de Estoques

7 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges7 Demanda Independente: Item de Estoque cuja demanda independe de outros itens. Pode ser de produto acabado, como os itens de um supermercado; itens de uma loja de departamento: camisetas, fitas K7; um insumo administrativo, como papel para impressão; ou a matéria prima de fábrica, como bauxita ou ferro gusa em uma siderúrgica. Planejamento e Controle de Estoques

8 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges8 Demanda Dependente: Item de Estoque cuja demanda depende de outros itens, em geral a dependência é em relação ao produto final, cujos itens dependentes o compõe. Os diversos itens de um carro, cuja produção/compra de cada item não pode ser planejado independentemente dos outros. Neste caso o planejamento da produção/compra dos itens será feita, basicamente, em relação a demanda do produto final, a seqüência e a quantidade com que cada item forma o produto final. Caneta BIC TampaCorpo Tampa pequena Corpo Acrílico Carga EsferaPonta Recipiente + tinta Planejamento e Controle de Estoques

9 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges9 Sistema de Planejamento de Estoques e da Produção Itens com Demanda Independente Itens com Demanda Dependente Lote EconômicoMRP Planejamento e Controle de Estoques

10 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges10 Pode-se classificar os custos de Estoque em: 1. Custo de Aquisição ou Pedido; Envolve todos os custo na elaboração de um pedido, como o custo da ligação, do papeis preenchidos, do tempo dedicado no levantamento das necessidades e preenchimento da requisição. Levantamento das necessidades Preenchimento do pedido Comunicação com o fornecedor Transmissão do pedido Recebimento do pedido Planejamento e Controle de Estoques

11 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges11 2. Custo de Transporte, Armazenagem e Manuseio; Envolve o custo de transporte, da área física onde é armazenado, a depreciação do material, do capital empregado, da obsolescência do item, entre outros Custo da Falta de Estoque; Custo da perda do cliente pela falta de Estoque. Planejamento e Controle de Estoques

12 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges12 Sistema de Controle de Estoques Sistema de Revisão Contínua (Q) Sistema de Revisão Contínua (Q) Sistema do Ponto de Reposição Sistema da Quantidade Fixa de Pedido Sistema de Revisão Periódica (P) Sistema de Revisão Periódica (P) Sistema de Pedido em Intervalos Fixos Sistema de Reposição Periódica

13 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges13 Sistema de Controle de Estoques Sistemática do Sistema de Revisão Contínua (Q) Sistemática do Sistema de Revisão Contínua (Q) item retirado do estoque nível do estoque é avaliado pedido é colocado quando necessário Habilitadores Habilitadores: computadores (EDI) caixas registradoras ligadas a registros de estoques

14 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges14 Sistema de Controle de Estoques Sistemática do Sistema de Revisão Contínua (Q) Sistemática do Sistema de Revisão Contínua (Q) Ponto de Reposição (R) = nível mínimo admitido p/ estoque. Em R, uma quantidade Q do item é pedida. Q é fixo; intervalo entre pedidos é variável. Estoque disponível (ED) Recebimentos agendados (RA) Atrasos (backorders, B)

15 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges15 Sistema de Controle de Estoques Sistemática do Sistema de Revisão Periódica (P) Sistemática do Sistema de Revisão Periódica (P): posição do estoque do item revisado periodicamente pedido é sempre colocado no final de cada revisão tempo entre pedidos é fixo em P, mas tamanho do pedido pode variar (demanda é aleatória) Exemplo Exemplo: fornecedor de refrigerantes faz visitas semanais a máquinas de venda e repõe quantidades necessárias p/ atender demanda semanal e estoque de segurança.

16 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges16 Sistema de Controle de Estoques Principais Decisões: Principais Decisões: Sistema de Revisão Contínua (Q) Sistema de Revisão Contínua (Q) Qual o tamanho do pedido, o ponto de reposição e o estoque de segurança recomendados para o produto? Sistema de Revisão Periódica (P) Sistema de Revisão Periódica (P) tamanho do intervalo entre revisões, P. nível alvo desejado para o estoque, T.

17 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges17 Sistema de Controle de Estoques Principais Decisões: Principais Decisões: Sistema de Revisão Contínua (Q) Sistema de Revisão Contínua (Q) Qual o tamanho do pedido, o ponto de reposição e o estoque de segurança recomendados para o produto? Sistema de Revisão Periódica (P) Sistema de Revisão Periódica (P) tamanho do intervalo entre revisões, P. nível alvo desejado para o estoque, T.

18 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges18 Planejamento e Controle de Estoques Demanda: Constante ou Variável; Contínua ou Discreta; Determinística ou Estocástica Dependência dos Itens: Dependente Independente; Número de Itens Um ou muitos Revisão do Tempo: Contínuo ou Periódica; Capacidade / Recursos Limitado ou Ilimitado; Lead Time: Instantâneo ou não; Desconto: nenhum; Todas as quantidades; Somente acima de uma quantidade comprada Horizonte de Planejamento: Simples, Finito ou Infinito Dimensões na Modelagem de Estoques

19 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges19 Uma das formas de categorizar os itens de Estoque é através do valor total gasto que estes itens representam durante um período, isto é feito pela ferramenta ABC. Itens tipo A: alto valor, geralmente de 15% a 20% dos itens representam cerca de 75% a 80% do total gasto; Itens tipo B:médio valor, geralmente de 30% a 40% dos itens representam cerca de 15% a 20% do total gasto; Itens tipo C:baixo valor, geralmente de 60% a 70% dos itens representam cerca de 5% a 15% do total gasto. Planejamento e Controle de Estoques

20 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges20 ITEM Consumo Anual Custo Unitário Custo Anual Relevância F º F º F º L º L º L º L º N º N º N º Planejamento e Controle de Estoques

21 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges21 ITEM Custo Anual Custo Acumulado % Acumu. TIPO F % A L % A L % B N % B F % B L % C N % C N % C F % C L % C Porcentagem do Total Gasto 80% - 95% - 100% - Porcentagem do nº de itens 20%50%100% ALTO VALOR ITENS TIPO A MÉDIO VALOR ITENS TIPO B BAIXO VALOR ITENS TIPO C Planejamento e Controle de Estoques

22 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges22 Vimos que há itens que são mais importantes que outros (mais onerosos); portanto não se pode dar o mesmo tratamento para todos os itens. ITEM Demanda Anual Pedidos Anuais quantidad e por pedido Estoque médio anual2.430 ITEM Demanda Anual Pedidos Anuais quantidad e por pedido Estoque médio anual ESTOQUE MÉDIO ESTOQUE MÉDIO Planejamento e Controle de Estoques

23 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges23 Observe que uma simples mudança na freqüência de pedidos para o item mais oneroso (item 1) sem alterar a quantidade total de pedidos (20), resulta num decréscimo do número médio de peças estocadas ESTOQUE MÉDIO ESTOQUE MÉDIO Estendendo-se este raciocínio pergunta-se: Qual seria o período entre pedidos e a quantidade a ser adquirida a cada pedido de modo a minimizar o custo total de estoque ? Planejamento e Controle de Estoques

24 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges24 Historicamente este modelo de política de reposição de Estoques iniciou-se em 1913 por D. Erlenkotter em um artigo intitulado: Ford Whitman and the Economic Order Quantity Model Planejamento e Controle de Estoques

25 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges25 Planejamento e Controle de Estoques Demanda: Constante ou Variável; Contínua ou Discreta; Determinística ou Estocástica Dependência dos Itens: Dependente Independente; Número de Itens Um ou muitos Revisão do Tempo: Contínuo ou Periódica; Capacidade / Recursos Limitado ou Ilimitado; Lead Time: Instantâneo ou não; Desconto: nenhum; Todas as quantidades; Somente acima de uma quantidade comprada Horizonte de Planejamento: Simples, Finito ou Infinito Dimensões na Modelagem de Estoques

26 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges26 Seja um determinado item de Estoque cuja demanda anual seja de unidades; o custo unitário deste item é $0,10; o custo fixo para cada pedido é $10,00; e o custo unitário de armazenagem para cada item é de $0,20/ano. Qual é a política de reposição deste item de Estoque que minimizaria os custos totais de aquisição e armazenagem ? Quantida de de Itens por Pedido Estoqu e Médio Anual Custo Anual de Armazenagem Nº de Pedidos Anuais Custo Anual de Pedidos Custo Anual de Compra dos Itens CUSTO TOTAL ANUAL 5025$ $ $ 100,00$ 305, $ $ $ 100,00$ 210, $ $ 50.00$ 100,00$ 170, $ $ 40.00$ 100,00$ 165, $ $ 20.00$ 100,00$ 170, $ $ 10.00$ 100,00$ 210,00 Planejamento e Controle de Estoques

27 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges27 * O gráfico não está em escala $50 - $100 - $150 - $200 - $250 - $300 - CUSTO ANUAL TOTAL Custo Anual de armazenagem CUSTO ANUALTOTAL Custo Anual de Pedido Quantidade que minimiza o custo total Nº DE ITENS POR PEDIDO Custo Anual de Compra dos Itens Custo Anual de Armazenagem + Custo Anual de Pedidos + Custo Anual de Compra dos Itens = CUSTO TOTAL ANUAL Planejamento e Controle de Estoques

28 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges28 Custo Anual de Armazenagem Onde : CT = Custo Total; D = demanda anual (ou por outro período de tempo) em unidades; C = custo unitário do item em unidades monetárias; Q = quantidade de itens a ser feita por pedido, em unidades de itens; S = custo fixo por pedido, em unidades monetárias; H = custo de armazenagem anual (ou por outro período de tempo) por item, em unidades monetária. CUSTO TOTAL ANUAL Custo Anual de Compra dos Itens Custo Anual de Pedidos = + + Planejamento e Controle de Estoques

29 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges29 Deseja-se saber a quantidade de itens a ser comprado por pedido para minimizar o Custo Total de Estoque. Para obter tal quantidade deriva-se a equação em relação a Q. Obtêm-se: Planejamento e Controle de Estoques

30 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges30 Utilizando o exemplo anterior tem-se: D =1.000 unidades/ano C = 0,10 $/unidade Portanto: Q = 316 unidades/pedido é o tamanho de lote que minimiza os Custos de Estoque. O Custo Total CT para esta política é R$ 163,24 S = 10,00 $/pedido H = 0,20 $/unidade.ano Planejamento e Controle de Estoques

31 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges31 O período P de entre cada pedido é dado pela divisão do tamanho do lote, Q, pela taxa de consumo do item correspondente. Para este caso o período é de 115,34 dias 316 TEMPO (dias) QUANTIDADE ESTOCADA (unidades) 115,342 x 115,343 x 115,34 Planejamento e Controle de Estoques

32 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges32 Considerando-se um tempo L para a entrega do pedido, calcula-se o ponto de pedido (momento que o pedido é feito de modo que a entrega seja feita imediatamente antes do termino do estoque). Para L = 5 dias, e taxa de consumo d conhecida (1.000/365): 316 TEMPO (dias) QUANTIDADE ESTOCADA (unidades) 115,34 14 Ponto de Pedido Lead time L = 5 dias unidades Planejamento e Controle de Estoques

33 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges33 Suposições do Modelo: A demanda pelo produto é conhecida, constante e uniforme durante o período; Lida com apenas um único produto; O Lead Time de entrega é imediato; O preço por unidade de produto é constante, não há descontos e economias de escala; Os custos de pedido são constantes, independentes da quantidade a ser comprada no pedido. Planejamento e Controle de Estoques

34 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges34 Embora o Modelo do Lote Econômico seja extremamente limitado e cheio de suposições que, dificilmente, são asseguradas na prática, ele é de extrema importância para o estudo dos modelos de gestão de estoque porque, todos os demais modelos mais sofisticados e com suposições mais realistas foram concebidos a partir de melhorias e incrementos feitos no Modelo do Lote Econômico. Logo, para o entendimento dos Modelos mais sofisticados e realistas, se faz necessário o entendimento deste Modelo de Lote Econômico. Planejamento e Controle de Estoques

35 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges35 Planejamento e Controle de Estoques Demanda: Constante ou Variável; Contínua ou Discreta; Determinística ou Estocástica Dependência dos Itens: Dependente Independente; Número de Itens Um ou muitos Revisão do Tempo: Contínuo ou Periódica; Capacidade / Recursos Limitado ou Ilimitado; Lead Time: Instantâneo ou não; Desconto: nenhum; Todas as quantidades; Somente acima de uma quantidade comprada Horizonte de Planejamento: Simples, Finito ou Infinito Dimensões na Modelagem de Estoques

36 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges36 Outra suposição que pode ser relaxada é a pronta-entrega dos itens do pedido. Assim, ao invés do pedido ser entregue tudo de uma única vez, o pedido será fornecido ao comprador a uma taxa de fornecimento, ou a uma taxa de produção, caso o comprador seja o próprio fabricante o item. TEMPO (dias) QUANTIDADE ESTOCADA (unidades) Taxa de consumo d Taxa de fornecimento menos a taxa de consumo ( p – q ) Planejamento e Controle de Estoques

37 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges37 Reescrevendo a equação para o Custo Total: Custo Anual de Armazenagem CUSTO TOTAL ANUAL Custo Anual de Compra dos Itens Custo Anual de Pedidos =++ Planejamento e Controle de Estoques

38 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges38 Neste caso o Custo Anual de Armazenagem não será dado pela média do número itens estocados no início de cada período. Mas sim pela média de número máximo de itens que estoque atinge, que neste caso não será no inicio de cada período, mas sim no instante em que se encerra o fornecimento de itens produzidos TEMPO (dias) QUANTIDADE ESTOCADA (unidades) Taxa de consumo d Taxa de produção menos a taxa de consumo ( p – q ) período Início do período fim do período fim do produção Estoque máximo Planejamento e Controle de Estoques

39 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges39 Derivando em relação a Q e igualando a zero, tem-se: Planejamento e Controle de Estoques

40 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges40 Exemplo: Taxa de consumo diário (d) = 40 unidades; Demanda anual (D) = un. (40un/dia x 250dias trabalho/ano); Taxa de fornecimento diário (p) = 100 unidades por dia; Custo de Setup da produção (S) = $ 50,00; Custo anual de Armazenagem (H) = $0,50 por unidade por ano; Custo do Componente (C) = $ 7,00 por unidade; Lead Time (L) = 7 dias; unidades Planejamento e Controle de Estoques

41 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges41 dias O Período entre cada ordem de produção será de: O Tempo de fornecimento/produção será de: unidades O Ponto de Pedido será de: Planejamento e Controle de Estoques

42 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges42 TEMPO (dias) QUANTIDADE ESTOCADA (unidades) 1.095, Período entre Pedidos 0 45,65 Lead Time = 7 dias Tempo de Produção = 18,26 dias 18,26 Ponto de Pedido = 280 unidades Quantidade máxima estocada = 1.095,6 unidades Acumulo diário de 60 unidades (100 fornecidas – 40 consumidas) Planejamento e Controle de Estoques

43 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges43 Planejamento e Controle de Estoques Lote Econômico com Permissão para estoque negativo: Agora vamos considerar a possibilidade permitir que os níveis de estoque atinjam valores negativos; Para este caso qual será o tamanho ótimo do lote e qual o estoque negativo ótimo permitido?

44 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges44 Planejamento e Controle de Estoques

45 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges45 Planejamento e Controle de Estoques A empresa XYZ compra 350 filtros de ar por ano. O custo de cada filtro é $30 e o custo da colocação do pedido é $10. O custo anual do estoque é 0.18 (18% do custo do produto). A escassez é dividida em dois componentes: Custo fixo: $0.30/unidade Custo variável: $5 por unidade de escassez ao ano. Q*= 52 un/ano N max = 17 un Façam as contas usando as fórmulas

46 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges46 Planejamento e Controle de Estoques Lote Econômico com Desconto por Quantidade em todas as unidades: Agora vamos considerar a possibilidade de se obter descontos a medida que o tamanho do pedido aumenta: Economias de Escala. Neste modelo relaxa-se a hipótese de não haver desconto, necessitando adaptações ao modelo clássico de lote econômico.

47 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges47 Planejamento e Controle de Estoques Demanda: Constante ou Variável; Contínua ou Discreta; Determinística ou Estocástica Dependência dos Itens: Dependente Independente; Número de Itens Um ou muitos Revisão do Tempo: Contínuo ou Periódica; Capacidade / Recursos Limitado ou Ilimitado; Lead Time: Instantâneo ou não; Desconto: nenhum; Todas as quantidades; Somente acima de uma quantidade comprada Horizonte de Planejamento: Simples, Finito ou Infinito Dimensões na Modelagem de Estoques

48 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges48 Planejamento e Controle de Estoques A Idéia básica do modelo com desconto por quantidade é testar qual é o tamanho do lote ótimo para todas as faixas de preço possíveis. Tamanho do Lote (Q) Preço por Unidade ($) C0C0 C1C1 C2C2 CnCn q0q0 q1q1 q2q2 q3q3 qnqn q n+1 QuantidadePreço q 0 Q q 1 C0C0 q 1 Q q 2 C1C1... q n Q q n+1 CnCn

49 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges49 Planejamento e Controle de Estoques Fluxograma do método para o cálculo do Lote Econômico com Desconto por Quantidade

50 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges50 Planejamento e Controle de Estoques Demanda = un./ano; Custo Fixo = 100$/lote; Armazenagem = 20% do valor do produto por ano armazenado QuantidadePreço 0 – , – ,96 acima de ,92 Como > q 1 = 5.000, logo Q 0 = q 1 = Como 5.001<6.367< logo Q 1 = Q 1 = Como 6.367< logo Q 2 = q 2 = i = 0i = 1i = 2

51 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges51 Planejamento e Controle de Estoques Lote Econômico com Desconto Marginal por Quantidade: Neste modelo o desconto só e dado para as unidades compradas além da quantidade limite para o desconto. Usando o exemplo anterior, se a compra fosse de unidades, para seria cobrados $ 3,00 e somente para unidades cobra-se o $2,96. Não é o custo médio de uma unidade, mas sim o custo marginal de uma unidade que cai no ponto de equilíbrio.

52 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges52 Planejamento e Controle de Estoques Demanda: Constante ou Variável; Contínua ou Discreta; Determinística ou Estocástica Dependência dos Itens: Dependente Independente; Número de Itens Um ou muitos Revisão do Tempo: Contínuo ou Periódica; Capacidade / Recursos Limitado ou Ilimitado; Lead Time: Instantâneo ou não; Desconto: nenhum; Todas as quantidades; Somente acima de uma quantidade comprada Horizonte de Planejamento: Simples, Finito ou Infinito Dimensões na Modelagem de Estoques

53 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges53 Planejamento e Controle de Estoques Define-se a seguinte quantidade: V i =C 0 (q 1 - q 0 )+C 1 (q 2 - q 1 )+...+C i-1 (q i - q i-1 ) O Custo Total Anual é dado por: O Lote ótimo para cada faixa de preço C i é: E proceda como no fluxograma, com as devidas alterações

54 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges54 Planejamento e Controle de Estoques V 0 = 0 ; V 1 = 3(5.000 – 0)=15.000; V 1 = 3(5.000 – 0)+2,96( )= Como > q 1 = 5.000, logo Q 0 = q 1 = º passo: calcule os V i 2º passo: calcule os Q i Compare o Q i com a faixa de quantidade 4º passo: calcule os CT i e escolha o menor FAÇA OS OUTROS i´s

55 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges55 Planejamento e Controle de Estoques Lote Econômico para Múltiplos Produtos Neste modelo amplia-se a aplicação do modelos para vários produtos (até agora era só para um produto); Relaxa-se a suposição mono produto, tornando-o o modelo mais realista, já que na prática, é mais comum um fornecedor fornecer mais de um produto. Há duas formas de proceder: entregas em conjunto e agregação sob medida.

56 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges56 Planejamento e Controle de Estoques Demanda: Constante ou Variável; Contínua ou Discreta; Determinística ou Estocástica Dependência dos Itens: Dependente Independente; Número de Itens Um ou muitos Revisão do Tempo: Contínuo ou Periódica; Capacidade / Recursos Limitado ou Ilimitado; Lead Time: Instantâneo ou não; Desconto: nenhum; Todas as quantidades; Somente acima de uma quantidade comprada Horizonte de Planejamento: Simples, Finito ou Infinito Dimensões na Modelagem de Estoques

57 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges57 Planejamento e Controle de Estoques Lote Econômico para Múltiplos Produtos - entregas em conjunto: A idéia básica é encontrar uma freqüência ótima de entrega incluindo-se todos os produtos e entregar um pouco de cada produto a cada entrega; Vantagem: é fácil de calcular; Desvantagem: obriga que todos os produtos sejam entregues em todas as entregas.

58 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges58 Planejamento e Controle de Estoques Considere: C i = o custo do produto i ; h i = o custo de armazenagem do produto i ; D i = a demanda do produto i ; s i = o fixo de pedido do produto i ; S = o custo fixo de pedido (independe do número de produtos) S* = S + s i = custo fixo total do pedido; Freqüência dos pedidos:

59 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges59 Planejamento e Controle de Estoques Exemplo: considere três produtos: LiteProMedProHeavyPro Demanda anual Custo fixo do produto5.000,00 Custo fixo comum4.000,00 Custo do Produto500,00 Custo de armazenagem20% S* = 4.000, , , ,00 S* = 7.000,00

60 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges60 Planejamento e Controle de Estoques LiteProMedProHeavyPro Demanda anual Lote (D/n) ,3 Custo de armazenagem (Q/2).hC ou (D/2n)hC , ,00615,00 Custo pedido (nS*)68.250,00 CUSTO TOTAL ,00 Calculem o lote para cada produto individualmente e somem o custo e vejam a diferença.

61 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges61 Planejamento e Controle de Estoques Lote Econômico para Múltiplos Produtos – agregação sob medida: Aqui os produtos não são entregues a cada entrega; É um procedimento mais seletivo na escolha de quais produtos serão entregues a cada entrega; Utiliza-se como base, aquele produto com maior freqüência de entrega e, para cada entrega, decide se envia outros ou não.

62 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges62 Planejamento e Controle de Estoques 1ª Etapa: identifica o produto com a maior freqüência de entrega supondo que sejam entregues separadamente: 2ª Etapa: identifica a freqüência com que os outros produtos são incluídos no produto com maior freqüência de entrega, inicialmente se calcula a freqüência dos outros produtos Observe que S não entra aqui, pois o custo fixo já é pago pelo produto de maior freqüência

63 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges63 Planejamento e Controle de Estoques Avalie a freqüência do produto i em relação ao produto com maior freqüência e arredonde o valor para cima, caso seja fracionado: 3ª Etapa: recalcule a freqüência de pedido do produto com maior freqüência, onde n será dado por:

64 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges64 Planejamento e Controle de Estoques 4ª Etapa: para cada produto avalie a freqüência de pedido: 5ª Etapa: em posse da frequencia de pedido de cada produto, calcule os custos totais. Exemplo: usando os mesmos dados produtos LitePro, MedPro e HeavyPro, tem-se:

65 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges65 Planejamento e Controle de Estoques Fica evidente que o LitePro é o produto mais pedido, com uma freqüência de 11 pedidos/ano O LitePro é enviado a cada 2 pedidos, HeavyPro é enviado a cada 5 pedidos.

66 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges66 Planejamento e Controle de Estoques Agora é necessário descobrir qual a freqüência de pedidos no ano Assim, o LitePro é pedido a uma freqüência de 10,8 vezes ao ano. A freqüência do MedPro e HeavyPro é dado por:

67 Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges67 Planejamento e Controle de Estoques O custo total anual é dado por: LiteProMedProHeavyPro Demanda anual Lote (D/n) Custo de armazenagem (Q/2).hC ou (D/2n)hC , , ,00 Custo pedido nS+n L S L +n M S M +n H S H 10,8x ,8x ,4x ,16x1.000 = ,00 CUSTO TOTAL ,00 Veja que este procedimento é 5.524,00 mais barato que enviar todos os produtos em todos os pedidos.


Carregar ppt "Adm. Produção IIProf. Dr. Marcos Georges1 Planejamento e Controle de Estoques Prof. Dr. Marcos Georges."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google