A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Os Estudantes e a Leitura Mário Lages Carlos Liz João António Tânia Correia I CONFERÊNCIA PNL A leitura em Portugal: desenvolvimento e avaliação 22 e 23.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Os Estudantes e a Leitura Mário Lages Carlos Liz João António Tânia Correia I CONFERÊNCIA PNL A leitura em Portugal: desenvolvimento e avaliação 22 e 23."— Transcrição da apresentação:

1 Os Estudantes e a Leitura Mário Lages Carlos Liz João António Tânia Correia I CONFERÊNCIA PNL A leitura em Portugal: desenvolvimento e avaliação 22 e 23 Outubro 2007 CENTRO DE ESTUDOS DOS POVOS E CULTURAS DE EXPRESSÃO PORTUGUESA

2 Características da investigação Investigação feita a alunos dos ensinos básico e secundário, mediante cinco instrumentos de inquérito: um para cada ciclo, excepto no primeiro onde foram feitos dois questionários. Quatro características principais desta investigação: –Ter sido pensada como um todo, de forma a identificar percursos da apetência e da prática da leitura; –Ser baseada em amostras sólidas e representativas dos estudantes pré- universitários; –Pretender encontrar as condições psicossociológicas da emergência do gosto e dos hábitos de leitura; –Aprofundar a análise, só tomando como diferenças significativas as que estatisticamente o são, e procurando modelos explicativos das atitudes e dos comportamentos reportados, matéria sobre que pouco se dirá nesta apresentação. Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007

3 Sobre a natureza da apresentação Os breves comentários que será possível fazer nos minutos que temos à nossa disposição tomam as respostas pelo seu valor facial. Devemos, porém, ter em conta que nem todas as respostas são inteiramente fidedignas: enganos, não compreensão das perguntas, fantasmas da realidade, desejo de salvar a face podem ter interferido em cerca de 2 a 8% das respostas em algumas questões, como se pôde comprovar através de cruzamentos estatísticos relativos aos alunos do ensino secundário. As respostas dos alunos do 2.º ciclo estão possivelmente mais afectadas por estes factores do que as dos ciclos posteriores. As raparigas mostraram-se muito mais objectivas do que os rapazes. Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007

4 1º Ciclo Principais Resultados Apresentados por Carlos Liz Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007

5 1º ciclo 1º e 2º Ano Pais costumam ler com os filhos A Família: factor número um em todo o processo de leitura nos primeiros anos de escolaridade.

6 Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro º ciclo 1º e 2º Ano Quantidade de livros em casa Quantidade de livros que tem em casa, por hábito de ler fora da escola A paisagem física dos livros induz, por si mesma, à leitura e à exploração do livro.

7 Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro º ciclo 3º e 4º Ano Gosto pela leitura Quando já se começa a saber ler, gosta-se mesmo. É uma história que começa bem.

8 Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro º ciclo 3º e 4º Ano Receber e oferecer livros, por hábito de leitura fora da escola Uma simetria quase perfeita entre receber e oferecer, implicando directamente na frequência de leitura.

9 Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro º ciclo 1º e 2º vs 3º e 4º Ano As actividades que mais gostam de fazer na escola Depois de brincar, o que se gosta mais é de ler e escrever, com a mesma intensidade ao longo dos quatro anos.

10 Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro º ciclo 1º e 2º vs 3º e 4º Ano Hábitos de vida fora da escola As crianças têm uma vida muito completa, diversificada. Ver TV e ler são actividades quase universais.

11 Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro º ciclo 1º e 2º vs 3º e 4º Ano As pessoas com quem vives costumam... Maiorias (significativas) de crescidos têm comportamentos favoráveis à leitura – as crianças vêem assim.

12 Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 Objectos escolhidos para passar duas semanas sem ver os amigos 1º ciclo 1º e 2º vs 3º e 4º Ano Para lá do telemóvel e da sua óbvia comunicabilidade, há três tipos de objectos que não ficam em casa. O livro está lá.

13 Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro º ciclo 3º e 4º Ano Forma como tomou conhecimento de algumas histórias Seis em cada dez histórias são, sobretudo, conhecidas por filme. O livro mantém-se como via de acesso significativa.

14 Passamos a alguns resultados do 2.º ciclo Apresentados por Tânia Correia Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007

15 O Gosto pela Leitura 2º ciclo Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 Uma clara maioria dos alunos gosta de ler

16 A Família na Explicação do Gosto e do Hábito de Leitura 2º ciclo Livros existentes nas casas dos Alunos Livros oferecidos pelos pais aos Alunos (Gosto pela leitura e Livros existentes em casa: τ b = 0,186; p=0,00) (Gosto pela leitura e Livros oferecidos pelos pais: 2 = 493,03; p=0,00) Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 Família: a maior influência na construção do gosto e do hábito de leitura

17 A Escola na Explicação do Gosto e do Hábito de Leitura 2º ciclo Actividades realizadas em espaço escolar potenciadoras do Gosto pela Leitura Troca de Livros Jornal Escolar Grupo de Teatro É entre os alunos que gostam mais de ler que se encontra uma maior percentagem de alunos que referem existir troca de livros na turma ( 2 = 11,98; p<0,01) É entre os alunos que já escreveram para o jornal da escola que o gosto pela leitura é maior ( 2 = 19,30; p=0,00) Mais de metade dos alunos que fazem parte de um grupo de teatro afirmam gostar muito de ler ( 2 = 34,81; p=0,00) Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007

18 O Grupo de Pares na Explicação do Gosto e do Hábito de Leitura 2º ciclo Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 Actividades de leitura (pouco) partilhadas com o Grupo de Pares

19 Os próximos resultados foram obtidos através da sondagem aos alunos do 3º ciclo Apresentados por João António Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007

20 Gosto pela leitura Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro º ciclo Gosta-se de ler… mesmo que apenas de vez em quando

21 Gosto pela leitura 3º ciclo Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 Há mais raparigas que rapazes a gostar de ler…

22 Tempo dedicado à leitura de livros não escolares 3º ciclo …o que se reflecte no tempo dedicado à leitura por rapazes raparigas Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007

23 Número aproximado de livros não escolares lidos pelos alunos do 3.º ciclo 3º ciclo Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 Uma larga maioria leu menos de 20 livros ao longo da sua vida

24 Número aproximado de livros não escolares lidos por alunos do 3.º ciclo durante o último ano Estás a ler neste momento algum livro não escolar? 3º ciclo Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 No último ano, a maioria leu menos de quatro livros… e 57% dos alunos não tinham um livro a meio…

25 Número de idas à biblioteca da escola no último mês 3º ciclo Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro em cada 5 não vai à biblioteca mas 3 em cada 10 estão lá todas as semanas

26 Motivos das idas à biblioteca da escola no último mês 3º ciclo Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 Vão à biblioteca para fazer trabalhos escolares e para usar a internet

27 A leitura e a informática 3º ciclo Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro em cada 3 está duas ou mais horas/dia na internet 4% passam esse tempo a ler de jornais e revistas e 7% a ler livros

28 A leitura e a informática 3º ciclo Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 Na net, lêem-se com maior frequência jornais, revistas e blogs

29 Passamos a alguns resultados referentes ao ensino secundário Apresentados por Mário Lages Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007

30 Intensidade do gosto de ler A maioria gosta de ler de vez em quando As raparigas assumem gostar muito mais de ler do que os rapazes: 6 % de raparigas viciadas em leitura contra 3% de rapazes; 31% que gosta muito de ler contra 15% de rapazes Só 3% das raparigas não gostam nada de ler contra 12% dos rapazes Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 secundário

31 Auto-avaliação caracterológica secundário Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 Características dominantes: racionalidade, emotividade, reflexividade e timidez Rapazes: mais racionais, reflexivos ousados e empreendedores Raparigas: muito mais emotivas e mais tímidas As diferenças percentuais entre os que não gostam nada de ler e os viciados em leitura são as seguintes: 17% nos emotivos, 33% nos racionais e 48% nos ousados

32 Ideias associadas à palavra leitura Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 secundário Os viciados em leitura associam à palavra leitura (por ordem decrescente) os conceitos de: –Prazer –Imaginação –Diversão –Aprendizagem –Utilidade Ou seja todas as palavras com conotação positiva Os que não gostam nada de ler, ao contrário, escolhem (por ordem decrescente): –Aborrecimento –Esforço –Dever –Inutilidade –Fuga Ou seja todas as palavras com possível conotação negativa

33 Distribuição das ideias negativas e positivas associadas à leitura / intensidade do gosto de ler Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 secundário Os que associam ideias positivas à leitura distribuem-se normalmente entre o ser viciado em leitura e o não gosta nada de ler Os que associam ideias negativas à leitura gostam pouco ou nada de ler

34 Tipo de obras existentes em casa e gosto de ler Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 secundário O gosto de ler está positivamente associado à predominância de livros de literatura em casa e negativamente associado à predominância de livros de estudo ou profissionais

35 Razões para gostar de ler / intensidade do gosto Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 secundário Os viciados em leitura destacam-se dos que lêem de vez em quando: na diversão que encontram na leitura: 37 pontos de diferença e no desejo de conhecer coisas novas: 11 pontos

36 Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 secundário Tempo de leitura diária de livros não escolares/sexo Só 16% das raparigas não gasta nenhum tempo por dia a ler; a percentagem dos rapazes é dupla As raparigas gastam muito mais tempo a ler do que os rapazes

37 Tempo de leitura diária de jornais e revistas / sexo Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 secundário No que respeita à leitura de jornais e revistas, os rapazes lêem um pouco mais do que as raparigas. O mais importante é que apenas 12% dos rapazes e 13% das raparigas dizem que não gastam habitualmente nenhum tempo a ler

38 Incentivação à leitura Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 secundário As mães incentivam muito mais os seus filhos a ler do que os pais Essa incentivação é mais sentida pelas raparigas do que pelos rapazes As mães, em geral têm muita mais influência sobre a emergência do gosto e sobre a prática de leitura do que os pais

39 Percursos do 2º ciclo ao secundário: Diferenças de atitudes face à leitura nos três últimos graus de ensino. Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 Apresentadas por Carlos Liz

40 Ideias sugeridas pela palavra leitura I percursos Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 Dá que pensar a ascensão e queda do Prazer e do seu contra-tipo Aborrecimento.

41 Ideias sugeridas pela palavra leitura II percursos Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 A leitura tem tudo a ver com a imaginação, e assim se mantém ao longo da vida escolar, mesmo que vá sendo menos divertida.

42 Razões para gostar de ler livros Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 percursos Lê-se sempre para conhecer coisas novas e quem gosta acha que a diversão se mantém.

43 Consultar dicionários e enciclopédias percursos Ver/ler Blogs Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 A partir do 3º ciclo, os blogs vão ocupando uma posição relevante. A partir do 2º ciclo, a consulta de dicionários e enciclopédias sobe moderadamente.

44 Razões para não gostar de ler livros percursos Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 Razões que parecem desculpas de teor psico- somático. De notar os 10% que ninguém incentiva.

45 Se gostava de ler mais percursos Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 Cresce a predisposição para ler mais com o aumento de idade. O 3º ciclo volta a ser crítico.

46 Condições para ler mais percursos Pessoais Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 O tempo disponível dos jovens é um tema pedagógico. A gestão do tempo que inclua prazer favorece a leitura.

47 Condições para ler mais percursos Exteriores Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro 2007 Ter Biblioteca à mão é sempre a primeira condição para ler mais. A dimensão da leitura é comum ao 2º e 3º ciclo.

48 Os Estudantes e a Leitura – I CONFERÊNCIA PNL – Fundação Calouste Gulbenkian 22 e 23 Outubro Questões suscitadas pelo Estudo Encontrar a melhor compatibilidade entre o livro e o meio digital. Seguir a cultura de blogs e as suas escritas informais, que podem levar à leitura. Ir mais longe no peso da Biblioteca / Centro de Recursos na vida da Escola, como uma casa de conteúdos multimedia, com livros abertos à experimentação. Promover iniciativas comuns com as livrarias e os novos espaços de venda de livros, contribuindo para uma aproximação contagiante à leitura, extensiva a todas as famílias. Convidar o Estado a aprofundar a sua relação com a leitura, alargando os incentivos às famílias – de facto, é em casa que se concentra a formação do hábito e do gosto de ler.


Carregar ppt "Os Estudantes e a Leitura Mário Lages Carlos Liz João António Tânia Correia I CONFERÊNCIA PNL A leitura em Portugal: desenvolvimento e avaliação 22 e 23."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google