A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Conceituação de Poluição UTFPR – Campus Pato Branco Controle da Poluição Industrial Prof. Ricardo de Freitas Branco Fotos: Divulgação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Conceituação de Poluição UTFPR – Campus Pato Branco Controle da Poluição Industrial Prof. Ricardo de Freitas Branco Fotos: Divulgação."— Transcrição da apresentação:

1 Conceituação de Poluição UTFPR – Campus Pato Branco Controle da Poluição Industrial Prof. Ricardo de Freitas Branco Fotos: Divulgação

2 Ecologia Natural x Ecologia Humana Ecologia Natural X Ecologia Humana

3 Ecologia Natural x Ecologia Humana

4 Crise Ambiental RECURSOS NATURAIS POPULAÇÃO POLUIÇÃO Do equilíbrio entre os três elementos – população, recursos naturais e poluição depende o nível de qualidade de vida do planeta.

5 Conceitos Básicos Recurso Natural - Qualquer insumo de que os organismos, populações e ecossistemas necessitam para sua manutenção. Recursos X tecnologia: necessidade de processos tecnológicos para utilização de um recurso. Recursos X economia: algo torna-se recurso na medida em que sua exploração é economicamente viável Recursos X meio ambiente: algo torna-se recurso natural caso sua exploração, processamento e utilização não causem danos ao meio ambiente.

6 Conceitos Básicos Desenvolvimento Sustentado – é aquele em que se busca satisfazer as atuais demandas da população em termos da utilização dos recursos naturais disponíveis, sem que isso implique em riscos de que as futuras gerações se tornem incapacitadas de suprir as suas próprias necessidades.

7 Conceitos Básicos Poluição - Resultado da utilização dos recursos naturais pela população; (do latim polluere) = manchar, sujar; É uma alteração indesejável nas características físicas, químicas ou biológicas nos ecossistemas que cause ou possa causar prejuízo à saúde, à sobrevivência ou às atividades dos seres vivos. Para que haja risco, a concentração do poluente deve exceder um certo nível (nível de toxicidade – padrão de qualidade).

8 Conceitos Básicos Política Nacional do Meio Ambiente (Lei nº /81) Poluição: degradação da qualidade ambiental resultante de atividades que direta ou indiretamente: a) prejudiquem a saúde a segurança e o bem estar da população; b) criem condições adversas às atividades sociais e econômicas; c) afetem desfavoravelmente a biota; d) afetem as condições estéticas ou sanitárias do meio ambiente; e) lance matérias ou energia em desacordo com os padrões ambientais.

9 Conceitos Básicos Poluidor - A pessoa física ou jurídica, de direito público ou privado, responsável, direta ou indiretamente, por atividade causadora de degradação ambiental. Contaminante: qualquer substância que ocorra no meio ambiente em níveis mais elevados que os normais (naturais), entretanto sem ainda causar algum efeito danoso aos recursos ambientais. Poluente: qualquer substância que ocorra no meio ambiente em níveis mais elevados do que os normais (naturais), a ponto de afetar de forma indesejável/danosa a qualidade e a utilidade de um ou mais recursos ambientais.

10 Conceitos Básicos Fonte de Poluição - Qualquer atividade, sistema, processo, operação, maquinaria, equipamentos ou dispositivos, móvel ou não, previsto no regulamento desta lei, que cause ou possa vir a causar a emissão de poluentes (Lei 6.938/81 – Art. 5º).

11 Características do ambiente urbano Alta densidade demográfica; Relação desproporcional entre ambiente construído e ambiente natural; Alteração significativa da diversidade biológica nativa com a retirada das florestas e importação de espécies vegetais e animais; Desbalanceamento dos principias ciclos biogeoquímicos, como o ciclo da água, do carbono, do nitrogênio e do fósforo; Impermeabilização do solo e alteração dos cursos de água.

12 Consequências da Poluição Prejuízo a saúde humana (transmissão de doenças); Danos a flora e fauna; Prejuízos materiais; Prejuízos às atividades econômicas e culturais; Desfiguração da paisagem; Desvalorização de áreas.

13 Distribuição espacial da poluição Existem centenas de diferentes fontes de contaminação a partir dos quais os poluentes podem entrar no solo, ar ou água. Fontes pontuais: Quando a fonte está concentrada numa pequena superfície. tanques sépticos e fossas; sistemas de captação de esgotos municipais domésticos e industriais; área de disposição de lodo e de efluentes de sistemas de tratamento; dejetos de animais;

14

15 Distribuição espacial da poluição Fontes difusas - quando a fonte de poluição se estende, mesmo com baixa concentração, sobre uma grande superfície. plantações (fertilizantes e pesticidas); terras irrigadas com fins agrícolas; áreas urbanas (óleo, gasolina e materiais derramados); massas de ar.

16 Distribuição espacial da poluição Linear – São as provocadas pela infiltração de águas superficiais de rios e canais contaminados. A possibilidade desta poluição ocorrer dependerá do sentido de fluxo hidráulico existente entre o curso dágua e o aquífero subjacente.

17 Ciclo da poluição 1ª fase ocorre a geração e a emissão de poluentes pelas diversas fontes poluidoras existentes; 2ª fase ocorre o transporte e a difusão desses poluentes no ambiente (as águas e os ventos, dentre outros fatores, têm grande importância); 3ª fase ocorre o contato com o homem, os animais, os vegetais, etc., prejudicando, direta ou indiretamente, o homem e ficando caracterizada a poluição ambiental.

18 Classificação da Poluição Quanto a origem: natural e artificial; Quanto à localização: atmosférica, hídrica e edáfica; Quanto à forma: química, biológica, orgânica, térmica, mecânica, radiativa, sonora, etc. Quanto ao aspecto econômico: da miséria e tecnológica.

19 Quanto à Origem - Natural

20 Quanto à Origem - Artificial Atividade doméstica: resíduos, esgotos e águas residuárias; Atividade industrial: resíduos, efluentes, material particulado e gases; Estocagem subterrânea de combustíveis: postos de gasolina; Sistemas de saneamento in situ: fossas comuns e sépticas; Cemitérios: necrochorume e resíduos; Atividade agropecuária: fertilizantes, agrotóxicos, esgoto e esterco de animais.

21 Quanto à Origem - Artificial

22 Poluição Artificial - Doméstica É toda água residuária gerada pelas atividades e necessidades humanas em uma residência e que fluem através da rede de esgoto. Podem igualmente serem lançadas diretamente no ambiente ou redirecionadas para estações de tratamento. Características principais Características principais: altos teores de sólidos totais, altos teores de nutrientes e matéria orgânica altos números de bactérias do grupo coliformes elevada DBO.

23 Poluição Artificial Industrial É toda água residuária gerada pelas atividades industriais e que fluem através da rede de esgoto. Podem igualmente serem lançadas diretamente no ambiente ou redirecionadas para estações de tratamento. Características principais Características principais: compostos orgânicos substâncias radioativas ácidos/alcalinos metais pesados

24 Formas de Utilização da Água nas Indústrias

25 Quanto à localização Atmosférico

26 Quanto à localização hídrica

27 Quanto à localização edáfica

28 Quanto à forma - química Poluição química brutal: decorrente de descargas maciças de detritos industriais no meio ambiente (ex.: ácidos, metais pesados, detergentes, etc.); Poluição química insidiosa ou crônica: ocorre de maneira mais ou menos sistemática, com menor quantidade de poluentes. Efeitos intensificados com a mistura de vários tipos de poluentes (ex.: detergentes sintéticos, subprodutos do petróleo, etc.).

29 caracteriza-se pela presença de micro-organismos patogênicos, especialmente na água potável. O que causam: doenças na população em geral. Quanto à forma - biológica

30 Quanto à forma - orgânica Poluentes caracterizados por materiais orgânicos fermentáveis; Fontes poluidoras: esgotos domésticos, indústrias de lacticínios, curtumes, matadouros, etc.

31 caracteriza-se pelo descarte de grandes volumes de água aquecida nos corpos receptores. O que causam: diminui a quantidade de oxigênio dissolvido, diminui o tempo de vida de algumas espécies aquáticas, altera os ciclos de reprodução das espécies, aumenta a quantidade de gás carbônico na atmosfera, potencializa a ação nociva dos poluentes. Quanto à forma - térmica

32 caracteriza-se pela presença de substâncias tóxicas de difícil identificação e remoção; efeitos cumulativos: podem levar anos para serem sentidos. Poluentes mais comuns: fertilizantes agrícolas, esgotos domésticos e industrial, compostos orgânicos sintéticos, plásticos, petróleo, metais pesados. Quanto à forma – substâncias tóxicas

33 Poluição por Metais Pesados Cu, Zn, Pb, Cd, Hg, Ni e Sn Bioacumulação danos ao SNC Mineração (garimpo) Pilhas e baterias Rios e maresAterro sanitário Os oceanos recebem por ano t de metais pesados t só de mercúrio Contaminação de águas subterrâneas, córregos e riachos

34 Poluição por Metais Pesados

35 Poluição por Petróleo Grandes acidentes Vazamentos em poços de petróleo, superpetroleiros, rompimentos de dutos Exxon Valdez: 42 milhões de L Kuwait: t no Golfo Pérsico Rio Barigüi: 4 milhões de L B. de Guanabara: 1,3 milhão de L 10% dos danos Pequenos acidentes Vazamentos de óleo de motor de barcos e de carros Somente no Canadá: 300 milhões de litros/ano 90% dos danos

36 Poluição por Petróleo O petróleo vaza e se espalha no mar ou no rio: a mancha recobre a superfície das águas e mata o fitoplâncton e o zooplâncton; sem a luz do sol as algas param de fazer fotossíntese.

37 Poluição por Petróleo A quantidade de oxigênio diminui e outras espécies acabam morrendo: os peixes da superfície morrem por intoxicação e falta de oxigênio; peixes que vivem no fundo e se alimentam de resíduos, morrem envenenados.

38 Quanto à forma – mecânica

39 Quanto à forma – radioativa Origem: explosões atômicas, acidentes de usinas nucleares e no lixo atômico; Águas utilizadas no resfriamento dos reatores atômicos poluem termicamente e podem arrastar resíduos radioativos.

40 Quanto ao aspecto econômico da miséria Países subdesenvolvidos; Decorrente devido à falta de saneamento, causadora de enfermidades (disenteria, hepatite, febre tifóide, etc.). tecnológica Países desenvolvidos; Decorrente do uso de pesticidas e de muitos outros produtos industriais.

41 Poluição por Plástico Alta produção Longo tempo para degradação Causam a morte de animais por sufocamento Alta velocidade de uso e descarte

42 Poluentes mundiais Dióxido de Carbono Presente na combustão de produtos carbonados diversos; Favorece ao Efeito Estufa. Monóxido de Carbono Resultante da combustão incompleta de materiais fósseis, como o petróleo e carvão; Incolor e inodoro; Extremamente tóxico para o homem.

43 Poluentes mundiais Dióxido de Enxofre Emanações de centrais elétricas, indústrias, veículos automotores e combustíveis domésticos freqüentemente carregado de ácido sulfúrico; Agrava as afecções respiratórias, ataca as árvores e plantas, certos tecidos sintéticos, etc.; Favorece ao fenômeno da chuva ácida. Corrosivo.

44 Poluentes mundiais Provêm de motores a combustão, aviões, incineradores, do emprego excessivo de certos fertilizantes, de queimadas e de instalações industriais; Causam nevoeiros, podem provocar afecções respiratórias e bronquites em recém-nascidos; Favorecem ao fenômeno da chuva ácida. Óxidos de Nitrogênio

45 Poluentes mundiais Petróleo Originado, principalmente, de descargas ou acidentes com navios petroleiros e da extração e do refino do petróleo; Poluição das águas; Impede a penetração de luz, o que afeta a flora. Radiaçõe s Produzidas, principalmente, pela utilização da energia nuclear, tanto para fins industriais como bélicos; Importante na medicina e na pesquisa médica (quando utilizados em determinadas doces, podem causar malefícios e até genéticos).

46 Avaliação da poluição Indicador de poluição: parâmetro ou grupo de parâmetros utilizado para medir o grau de poluição. Exemplo: pH, DBO, OD, bactérias, etc. Padrão de qualidade: parâmetro ou grupo de parâmetros utilizado para diagnosticar a poluição ambiental (estabelece a concentração aceitável de dado poluente no ambiente).

47 Diagnóstico da poluição 1. Identificar as fontes poluidoras; 2. Associar poluentes às fontes poluidoras; 3. Escolher os indicadores de poluição; 4. Comparar os indicadores avaliados com os padrões de qualidade desejados; 5. Elaborar parecer sobre o grau de poluição ambiental no ambiente estudado.

48


Carregar ppt "Conceituação de Poluição UTFPR – Campus Pato Branco Controle da Poluição Industrial Prof. Ricardo de Freitas Branco Fotos: Divulgação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google