A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DIP_QFD_M1 n o 1 / 22 QFD: MATRIZ 1. DIP_QFD_M1 n o 2 / 22 IMPLEMENTAÇÃO QFD – Quality Function Deployment Matrizes do QFD Necessidades dos Clientes Requisitos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DIP_QFD_M1 n o 1 / 22 QFD: MATRIZ 1. DIP_QFD_M1 n o 2 / 22 IMPLEMENTAÇÃO QFD – Quality Function Deployment Matrizes do QFD Necessidades dos Clientes Requisitos."— Transcrição da apresentação:

1 DIP_QFD_M1 n o 1 / 22 QFD: MATRIZ 1

2 DIP_QFD_M1 n o 2 / 22 IMPLEMENTAÇÃO QFD – Quality Function Deployment Matrizes do QFD Necessidades dos Clientes Requisitos de Sistema Especificação do Produto 1 Desdobramento das Partes Requisitos de Sistema Características das Partes 2 Características das Partes Planejamento dos Processos Processos de Fabricação 3 Processos de Fabricação Operações de Manufatura Planejamento da Produção 4

3 DIP_QFD_M1 n o 3 / 22 MATRIZ 1 DO QFD QFD – Quality Function Deployment

4 DIP_QFD_M1 n o 4 / 22 MATRIZ 1 DO QFD QFD – Quality Function Deployment OBJ 1 OBJ 2OBJ 3OBJ 4 OBJ 5OBJ 6OBJ 7OBJ 8OBJ 9 COMO? PARA QUE? NECESSIDADES DOS CLIENTES ÁRVORE DE OBJETIVOS

5 DIP_QFD_M1 n o 5 / 22 QFD – Quality Function Deployment NECESSIDADES DOS CLIENTES ÁRVORE DE OBJETIVOS nc = necessidade do cliente nc1 nc1.1nc1.2 nc1.3 nc1.1.1 nc1.1.2 nc1.1.3nc1.3.1 nc1.3.2 é traduzido por traduz nc1.3.2 nc1.1.1 nc1.1.2 nc1.1.3 nc1.3.1 grau de importância comparação com outras empresas taxa de melhoria pontos fortes de vendas peso das necessidades dos clientes nc1.2 nc1.1 nc1.3 nc1

6 DIP_QFD_M1 n o 6 / 22 QFD – Quality Function Deployment Necessidades dos clientes Árvore de objetivos nc1.3.2 nc1.1.1 nc1.1.2 nc1.1.3 nc1.3.1 grau de importância comparação com outras empresas taxa de melhoria pontos fortes de vendas peso das necessidades dos clientes nc1.2 nc1.1 nc1.3 nc1 IMPORTÂNCIA ( imp i ): IMPORTÂNCIA ( imp i ): é uma indicação qualitativa de quanto aquela necessidade do cliente influencia sua decisão de compra. Pode assumir valores de 1 a 5. TAXA DE MELHORIA ( tm i ): TAXA DE MELHORIA ( tm i ): é a razão entre a qualidade desejada e o nível atual com que a empresa satisfaz determinada necessidade do cliente. PONTOS FORTES DE VENDAS( pfv i ): PONTOS FORTES DE VENDAS( pfv i ): baseado nas comparações com os concorrentes e nas informações de mercado, pode-se identificar os pontos fortes de vendas do produto em questão. A seleção dos pontos fortes de vendas traduzem o planejamento de marketing da organização.

7 DIP_QFD_M1 n o 7 / 22 QFD – Quality Function Deployment Necessidades dos clientes Análise competitiva

8 DIP_QFD_M1 n o 8 / 22 QFD – Quality Function Deployment Necessidades dos clientes Pesos nc1.3.2 nc1.1.1 nc1.1.2 nc1.1.3 nc1.3.1 grau de importância comparação com outras empresas taxa de melhoria pontos fortes de vendas peso das necessidades dos clientes nc1.2 nc1.1 nc1.3 nc1 PA NCi PESO ABSOLUTO DAS NECESSIDADES DOS CLIENTES ( PA NCi ) PR NCi PESO RELATIVO DAS NECESSIDADES DOS CLIENTES ( PR NCi )

9 DIP_QFD_M1 n o 9 / 22 QFD – Quality Function Deployment exemplo Pesos das necessidades: exemplo Forte Médio Fraco Pontos de Venda

10 DIP_QFD_M1 n o 10 / 22 QFD – Quality Function Deployment exemplo Pesos das necessidades: exemplo TTAXA DE MELHORIA TTAXA DE MELHORIA = qualidade desejada/qualidade atual = 5/3

11 DIP_QFD_M1 n o 11 / 22 QFD – Quality Function Deployment

12 DIP_QFD_M1 n o 12 / 22 QFD – Quality Function Deployment MATRIZ 1 DO QFD REQUISITOS DE SISTEMA ANÁLISE FUNCIONAL Entradas Saídas FUNÇÃO Entrada 1 Saída 1 Função Principal Entrada 2 Sub- função 1 Sub - função 2 Sub- função 3 Sub- função 4 Entrada 1 Saída 1 Entrada 2

13 DIP_QFD_M1 n o 13 / 22 QFD – Quality Function Deployment MATRIZ 1 DO QFD ANÁLISE COMPETITIVA TÉCNICA ANÁLISE COMPETITIVA TÉCNICA (relacionada aos requisitos de sistema): é uma comparação de como os produtos da organização produtora (nossa empresa) e de seus concorrentes (A,B,C) preenchem os requisitos de sistema. Essa comparação pode ser quantitativa, registrando-se valores numéricos e unidades para cada requisito de cada produto ou qualitativa, atribuindo-se notas (de 1 a 5, por exemplo) para o produto em questão e seus concorrentes.

14 DIP_QFD_M1 n o 14 / 22 QFD – Quality Function Deployment MATRIZ 1 DO QFD META DA EMPRESA: META DA EMPRESA: é um valor do requisito de sistema (mais a sua unidade) que a organização deseja atingir. DIFICULDADE TÉCNICA: DIFICULDADE TÉCNICA: é uma indicação qualitativa, atribuindo-se notas de 1 a 5, por exemplo, da dificuldade que a organização terá para atingir o valor meta da empresa muito fácil, fácil, 3 3 – dificuldade média, difícil, muito difícil.

15 DIP_QFD_M1 n o 15 / 22 QFD – Quality Function Deployment MATRIZ 1 DO QFD

16 DIP_QFD_M1 n o 16 / 22 QFD – Quality Function Deployment MATRIZ 1 DO QFD MATRIZ DE RELAÇÃO: R ij o que como MATRIZ DE RELAÇÃO: é uma forma sistemática para identificar um nível de relação ( R ij )ou dependência entre os itens o que e os itens como, neste caso, as necessidades dos clientes e os requisitos de sistema, respectivamente. As células da matriz de relação são preenchidas com símbolos. MATRIZ DE RELAÇÃO Forte : 9 Média: 3 Fraca: 1

17 DIP_QFD_M1 n o 17 / 22 QFD – Quality Function Deployment MATRIZ 1 DO QFD MATRIZ DE RELAÇÃO Forte : 9 Média: 3 Fraca: 1 O que significa para a empresa a matriz de relação vazia ou preenchida com relações fracas? ?

18 DIP_QFD_M1 n o 18 / 22 QFD – Quality Function Deployment MATRIZ 1 DO QFD MATRIZ DE CORRELAÇÃO como MATRIZ DE CORRELAÇÃO: é uma matriz triangular que apresenta a relação ou a dependência que existe entre os vários como entre si. Essa matriz de correlação é normalmente utilizada somente na primeira matriz do QFD, para relacionar os requisitos de sistema entre si. As células da matriz de correlação são preenchidas com símbolos. A correlação positiva ocorre quando os requisitos são diretamente proporcionais e a negativa ocorre quando os requisitos são inversamente proporcionais. Fortemente positiva Positiva Negativa X Fortemente negativa

19 DIP_QFD_M1 n o 19 / 22 QFD – Quality Function Deployment MATRIZ 1 DO QFD Suh De acordo com Suh (Projeto axiomático), como deveria ser a matriz de correlação? Fortemente positiva Positiva Negativa X Fortemente negativa ?

20 DIP_QFD_M1 n o 20 / 22 QFD – Quality Function Deployment MATRIZ 1 DO QFD PA RSi Peso absoluto dos requisitos de sistema ( PA RSi ) PR RSj Peso relativo dos requisitos de sistema ( PR RSj )

21 DIP_QFD_M1 n o 21 / 22 QFD – Quality Function Deployment MATRIZ 1 DO QFD ANÁLISE DE PARETO ANÁLISE DE PARETO: a análise de Pareto seleciona os requisitos de sistema de maior peso relativo cuja soma dos pesos relativos é igual a um valor entre 50 e 100%, determinado pelo usuário. Espera-se que poucos requisitos possam fornecer essa soma. Esses requisitos serão então desdobrados em características das partes na segunda matriz do QFD.

22 DIP_QFD_M1 n o 22 / 22 QFD – Quality Function Deployment ANÁLISE DE PARETO: Diagrama de causa- efeito de Ishikawa


Carregar ppt "DIP_QFD_M1 n o 1 / 22 QFD: MATRIZ 1. DIP_QFD_M1 n o 2 / 22 IMPLEMENTAÇÃO QFD – Quality Function Deployment Matrizes do QFD Necessidades dos Clientes Requisitos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google