A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Mercados Internacionais de Obrigações – Aspectos da Emissão de Obrigações Externas Andrea Dore Lead Financial Officer World Bank Capital Markets Department.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Mercados Internacionais de Obrigações – Aspectos da Emissão de Obrigações Externas Andrea Dore Lead Financial Officer World Bank Capital Markets Department."— Transcrição da apresentação:

1 Mercados Internacionais de Obrigações – Aspectos da Emissão de Obrigações Externas Andrea Dore Lead Financial Officer World Bank Capital Markets Department Workshop Fontes Não Tradicionais de Financiamento Março , 2009 Maputo, Moçambique

2 2 I.Objectivos Estratégicos da Emissão de Mercados de Capital Internacionais II.Mercados de Obrigações para Emissores Internacionais III.Mecanismos de Emissão/Fixação de Preços IV.Aspectos da Emissão de Obrigações Externas: Processo e elementos que os gestores da dívida devem considerar Índice

3 3 Objectivos estratégicos de emissões em mercados de capital internacionais Financiar as necessidades de moeda estrangeira Expandir o universo do investidor Familiarizar os investidores internacionais com o crédito do emissor Atender às necessidades de financiamento do governo para além da capacidade do mercado interno Elevar o perfil e a visibilidade no mercado Demonstrar o acesso ao financiamento ou aos mercados Infundir confiança no mercado

4 4 Mercados de Obrigações para Emissores Internacionais

5 5 Mercados de Obrigações Nacionais Historicamente, o primeiro segmento a aparecer em qualquer jurisdição Mercados internos internacionalizam-se, à medida que as regulações se tornam mais benévolas para os emissores estrangeiros ou quando os investidores internos abrem portfolios off-shore Apenas dois mercados puramente internos permanecem relativamente importantes para emissores soberanos de mercados emergentes –Mercado yankee –Mercado Samurai

6 6 Mercados de Eurobond Mercados de Eurobond é o termo vulgarmente utilizado para descrever a componente off-shore de qualquer mercado de divisas Originou com o mercado de Eurodólar e agora inclui emissões no mercado internacional em qualquer divisa (por exemplo, euro reais brasileiros, eurorand, euroiene, etc.)

7 7 Mercados de Obrigações Globais No fim dos anos 80, o Banco Mundial emitiu a primeira Obrigação global Fusão do mercado de Eurobond com o mercado interno dos EUA Documentação de acordo com as normas da SEC dos EUA e inclui resolução internacional com elos aos sistemas de compensação dos EUA para títulos designados em USD Utilizados quando a capacidade de colocação junto de investidores dos EUA é necessária ou desejada Na sua maioria, substitutiu a emissão de obrigações soberanas Yankee

8 8 Escolha de Segmentos de Mercados de Obrigações

9 9 Mecanismos de Emissão / Determinação do Preço

10 10 Escolhas dos Mecanismos de Determinação do Preço Leilão –Raramente utilizado na emissão não-interna por um emissor soberano –Na maior parte dos casos, não irá produzir o melhor preço fora dos mercados internos Licitação pública –Relacionada com leilões mas tem a capacidade de produzir o melhor preço no curto prazo –Implica risco elevado de a obrigação ter um fraco desempenho se o preço resultante for excessivamente elevado Bookbuilding –Método mais frequentemente utilizado nos mercados de capitais internacionais –Determinação do preço baseada na demanda dos investidores –Se for bem executado, este método irá produzir os melhores custos sustentáveis

11 Aspectos da Emissão de Obrigações Externas: Processo e elementos que os gestores da dívida deviam considerar

12 12 El Banco Mundial se estrenó en Colombia con emisión de bonos de deuda Bavaria hace swap de monedas por US$200 MM fruto de la emisión de bonos del Banco Mundial Banco Mundial colocó bonos Histórica colocación de bonos del BM en Colombia COLOMBIA / World Bank Goes Local World Bank picks Colombia for first Latin domestic Thursday 28th April 2005 El Banco Mundial hace historia en Colombia BM emitió en Colombia US$200 millones en bonos IBRD'S RM760 MLN SECURITIES PRICED AT 3.58 PCT P.A. 29 April 2005 Bernama Daily Malaysian News English Banco Mundial explora novo território com o lançamento de euro a 3 anos

13 13 O Mundo da Emissão de Obrigações Internacionais Straight line allocation? Billing and delivering? Momentum has stalled? Pot? Pot within a pot? Take pre-orders in Asia, then open books in Europe? The investor is asking for protection? Unique and arcane jargon Multi disciplinary Established and expected behavior Price talk, price guidance or whisper?

14 14 Passos no Processo de uma Nova Emissão 1.Selecção do Mercado 2.Tenor, dimensão, fluxo de caiza e selecção do formato 3.Hedging 4.Lead managers 5.Consórcio bancário 6.Método de constituição do consórcio 7.Taxas 8.Documentação 9.Marketing 10.Anúncio / Lançamento 11.Book-building 12.Dimensionar a nova emissão / alocação 13.Definição do preço 14.Divulgação nos media 15.Mercado secundário

15 15 A domínio do USD para a emissão nos mercados emergentes está a ser desafiado pelo mercado do Euro –O comércio internacional está cada vez mais dominado pelo Euro –O Euro está a ocupar uma percentagem cada vez maior nas reservas em moeda estrangeira O Iene japonês, em especial no formato Samurai, continua a ser interessante em determinadas situações –A procura de crédito, de longo prazo, pelos investidores japoneses pode, às vezes, levar a melhores custos de financiamento –Forma eficiente de assumir obrigações de dívida em Iene Japonês Emissão em divisa local nos mercados internacionais pela dívida soberana –Impulsionada pelo desejo do investidor internacional em rendimentos mais altos e activos não correlacionados. Selecção do Mercado1

16 16 Tenor, dimensão, fluxo de caixa, e selecção do formato Tenor –Cada mercado tem tenores padrão que são considerados normais para a emissão (maturidades benchmark) –Um desvio destas normas é possivel, mas pode conduzir a um custo aumentado ou a uma publicidade indesejada –Na sua maioria, as maturidades benchmark são definidas pela emissão subjacente de obrigações do governo nesse mercado –Algumas maturidades benchmark são estabelecidas por causa da procura criada por outros factores (e.g. duração dos índices das obrigações) DivisaPrincipais maturidades benchmarkMenos visto mas às vezes aceitável USD3, 5, 10, 20 e 30 anos2, 7 (euromarket),15 anos Euros2, 3, 5, 10, 15 e 30 anos20 e 50 anos Iene Japonês3, 5, 10, 20 e 30 anos7 anos (primordialmente euromarket)2

17 17 Tenor, dimensão, fluxo de caixa, e selecção do formato (cont.) Dimensão –Determiná-la correctamente é uma das várias decisões críticas de um gestor da dívida –Metas demasiado ambiciosas para a dimensão podem prejudicar a reputação de um mutuário –Subestimar a dimensão pode ser parcialmente corrigido durante a nova emissão e pode conduzir a uma cobertura positiva dos media Estrutura do Fluxo de Caixa –A grande maioria da emissão benchmark por soberanos é num formato de taxa fixa simples –No caso de emissão de uma versão mercados internacionais de uma obrigação interna, então outras estruturas podem, em certos casos, serem bem-sucedidas num âmbito mais limitado.2

18 18 Tenor, dimensão, fluxo de caixa, e selecção do formato (cont.) Formato da Emissão –Obrigações públicas versus colocação privada Ambas são ferramentas importantes –Obrigações públicas Destinadas a grupos maiores de investidores Procuram visibilidade Normalmente, cumprem objectivos mais estratégicos –Colocação privada Geralmente emitida para um ou poucos investidores Mais utilizada para responder a um pedido de um investidor específico Pode ser utilizada para emitir estruturas não convencionais Sobretudo emitidos a partir de programas de Títulos de Médio Prazo (MTN)2

19 19 Hedging (Cobertura) Tradicionalmente, o desejo de aumentar a exposição numa determinada divisa é satisfeito com a emissão de uma obrigação nesse mercado. –Já não é assim, com os swaps de taxa de juro e de moeda O Decoupling da emissão de obrigações do desejo de responsabilidade final tem implicações nas questões relacionadas com as obrigações –Assegurar que o lead manager da obrigação é também a melhor escolha, pois o swap pode complicar a selecção dos bancos –As suas funções podem ser separadas, mas isto pode criar algum risco de execução com cada uma das partes homólogas, livre de ignorar as actividades de mercado daoutra3

20 20 Lead managers A selecção do lead manager é uma outra decisão de importância crítica –Forte elo entre o sucesso da obrigação e a competência e experiência dos lead managers Principais considerações para a selecção: 1.Força das relações com a base de investidores alvo 2.Experiência, reputação e capacidade / recursos para negociar com a máxima optimização no mercado secundário 3.Valor para o gestor da dívida na geração de ideias, oportunidades e apoio 4.Incentivo / recompensa pelo patrocínio de outros produtos/mercados de financiamento do gestor da dívida. Raro que um só banco preencha todos estes critérios A maior parte dos bancos internacionais, no entanto, possuem pelo menos algumas dessas credenciais nos maiores mercados benchmark.4

21 21 Lead managers (cont.) Ajudar a equilibrar o desejo de recompensa face à selecção do melhor num determinado mercado: –Número de lead managers Hoje em dia é comum haver dois ou mais Joint Lead Managers para as obrigações Reforçado pela preferência do investidor em virtude de uma liquidez melhorada do mercado secundário decorrente de um maior número de patrocinadores. –Rotação Mais fácil de fazer quando as exigências de crédito são elevadas e a frequência da emissão é alta –Preço A menor capacidade do banco pode ser compensada com um preço mais barato Útil no mercado primário mas com efeito limitado no mercado secundário Não é uma ferramenta recomendada mas é útil para discussão, uma vez que o inverso pode levar a resultados muito negativos4

22 22 Sindicato Bancário Embora não tão importante como os Lead managers, o sindicato bancário é importante como uma via para: –Reconhecer outros bancos valiosos para o mutuário –Acrescentar um nicho ou uma distribuição adicional para as obrigações –Dar patrocínio adicional às obrigações no mercado secundário Podem ser dados vários títulos: –Senior co-lead manager (menos comum) –Co-Lead manager (comum) –Co-Manager (comum) –Membro do grupo de vendas (pouco comum a raro) Obrigações Benchmark devem ter grupos de sindicatos bancários, enquanto a emissão menos estratégica pode prescindir de outros níveis para além dos Lead managers Obrigações menores geralmente têm um sindicato de bancos menor (3 a 5 bancos)5

23 23 Método de Constituição do Sindicato Bancário Retenção –A cada banco é dado (vendido) um número predeterminado de obrigações para vender, com base na posição dentro do sindicato –Não há coordenação oficial entre bancos de retenção –Nenhuma capacidade formal para movimentar as obrigações de um banco para o outro –Já não é um método usado com frequência, excepto em camadas mais baixas do grupo de bancos Pote –Todas as obrigações são controladas em conjunto pelos Lead managers –Todas as encomendas entram para o pote e as decisões sobre quais as encomendas, a satisfazer ou não, são feitas mais tardes por Lead managers e pelo emitente –Pote é comum a nível de Lead manager e raro no grupo total de bancos Variação mais comum é Pote entre Leads e retenção para os membros do grupo6

24 24 Taxas Cada mercado tem taxas geralmente aceitas cobradas pelo serviço de subscrição e venda de obrigações Normalmente estimada como uma percentagem do valor pago no início (e.g. 0.10%) As taxas normalmente sobem quando aumenta o risco de subscrição ou a complexidade das transacções Em vários dos principais mercados, as taxas têm tendência a ser iguais em todos os mercados para mutuários ou estruturas similares (por exemplo, um supranacional AAA paga entre 0,10 e 0,15% para obrigações a cinco anos com taxa fixa nos mercados USD, Euro e Iene) Reduções das taxas face à norma acontecem por pressões competitivas, mas têm implicações para os mutuários, tanto a curto como a longo prazo7

25 25 Documentação O aspecto da documentação do financiamento de obrigações nos mercados de capital internacionais pode ser complexo e exigir recursos intensos –Ainda mais quando se faz uma emissão em mercados com maiores exigências legais e de registo (como por exemplo os EUA) Conhecimento e preparações nesta área devem ser feitas com bastante antecipação de uma nova emissão. –Os bancos principais podem fornecer o conhecimento inicial –Peritos nos BMD podem fornecer orientação –Pode ser vantajoso estabelecer uma relação com uma firma de advogados de renome8

26 26 Marketing Marketing é um outro aspecto crítico de qualquer processo de emissão Três principais objectivos do marketing: 1.Fornecer aos investidores alvo as informações necessárias 2.Obter uma estimativa inicial do interesse do investidor 3.Dar início ao ímpeto de uma nova emissão O Marketing realiza-se sobretudo com investidores mas, em certos mercados, a imprensa pode ser incluída –Há alguns mercados que proíbem especificamente discussões com a imprensa, antes da conclusão de um novo processo de emissão9

27 27 Anúncio / Lançamento Anúncio e Lançamento são dois dos três eventos padrão do mercado, no mercado primário onde é feito um anúncio oficial Em certos casos, estes dois anúncios podem ser combinados num único Estas mensagens são normalmente divulgadas através da Reuters, Telerate e Bloomberg Anúncio (Anúncio do Mandato) –Torna oficialmente público a intenção de um mutuário num mercado –Normalmente ocorre apenas antes de começar o processo de nova emissão, mas pode acontecer mais cedo, como por exemplo antes de um roadshow associado com a transacção –A composição da mensagem do Anúncio é a forma mais livre das três No entanto, dependendo da situação, podia ser importante incluir certas informações ou omitir outras Lead managers proporcionarão a recomendação melhor10

28 28 Anúncio / Lançamento(cont.) Exemplo de um Ecrã de Anúncio10 O Banco Mundial (Banco Internacional para a Reconstrução e Desenvolvimento), classificado Aaa/AA, mandatou ABN AMRO, Deutsche Bank e HSBC para serem os lead managers do seu Global Benchmark inaugural em Euros, a ser lançado num futuro próximo, sujeito às condições do mercado. Estabilização FSA/ICMA.

29 29 Anúncio / Lançamento (cont.) Exemplo de um Ecrã de Anúncio10 LG Electronics INC (com o rating Baa3 estável da Moody, BBB- estável de S&P e BBB- estável da Fitch) mandatou o Deutsche Bank, HSBC, JPMorgan, KDB e Morgan Stanley para uma emissão de Eurobonds em USD em 5 anos. Está marcado um roadshow do investidor para Singapura (4 Maio), Hong Kong (7 Maio) e Londres (8 Maio), seguindo-se transacção sujeita às condições do mercado. Apenas Reg S. Listing Singapura. FSA/ICMA

30 30 Lançamento –O lançamento de uma transacção é aquele ponto no tempo em que as vendas de obrigações são oficialmente começadas e marca o início do mercado Primário –Por vezes, o lançamento oficial de uma acção ocorre depois de ter sido aberto o livro de propostas. Neste caso, as propostas feitas antes do lançamento são consideradas indicativas, soft ou indicações de interesse –O anúncio do lançamento segue um conjunto de regras estritas para as informações que são exigidas e, na maior parte dos mercados, segue uma forma padrão Anúncio / Lançamento (cont.)10

31 31 Anúncio / Lançamento (cont.) Exemplo de um Ecrã de Lançamento10 É agora lançada uma emissão de Global Benchmark a 3 anos em Euros para o Banco Mundial (Banco Internacional para a Reconstrução e Desenvolvimento), com rating Aaa/AAA. Devido a 1 de Junho de 2010, o negócio terá cotação do preço hoje (22 de Maio) no contexto do mercado. Os joint leader managers são o ABN AMRO, DEUTSCHE BANK e HSBC, Está a ser formado um grupo. Listing Lux. Estabilização FSA/ICMA.

32 32 Anúncio / Lançamento (cont.) Exemplo de um Ecrã de Lançamento10 Está a ser lançada no mercado interno da Nova Zelândia uma obrigação retalhista a cinco anos, no valor de NZ$100 milhões para RABOBANK NEDERLAND, sucursal da Nova Zelândia. Devida em 3 de Maio de 2012, terá uma rendibilidade de 2-3bp ao longo do Swap Mid-Rate de 5-anos, com a definição do preço marcada para as 11 horas de Terça-feira, 1 de Maio. Encerramento às 16 horas de Segunda-feira, 30 de Abril. Data de liquidação 3 de Maio. Joint Lead Managers são ANZ INSTITUTIONAL e BANK OF NEW ZEALAND: Coupons semestrais pagos a 3 de Maio e a 3 de Novembro. Base obrigações. Dia útil seguinte. Dias úteis em Auckland e Wellington. Denominações Não subordinada, não segura, Títulos a Médio Prazo, Documentação A$ milhões Debt Securities Programme Information Memorandum, datado de 5 de Março de 2007 e NZ Investment Statement datado de 27 de Abril de Lei NSW. Unlisted, Computershare Investor Services Limited, Settlement and Clearing Austraclear New Zealand.

33 33 Book-building O período de Book-building é aquele em que estão activamente a ser feitas propostas Pode durar algumas horas até vários dias O preço a que são recebidas as propostas chama-se price guidance ou price talk e geralmente um spread sobre uma referência subjacente (e.g. As obrigações do Tesouro dos EUA on-the-run) Price guidance pode ser uma série de spreads possíveis ou um número específico (por exemplo, +20 to +22 over, +low 20s over, +21 area, +21 over) –Normalmente, price guidance começa como uma faixa e é apurado durante a fase de bookbuilding, à medida que crescem as intenções de encomenda e se recolhe o feedback do investidor sobre o preço.11

34 34 Dimensionar a nova emissão / alocação A dimensão da transacção é normalmente estabelecida no início do processo. –Os Mutuários geralmente sabem exactamente o montante de fundos que conseguem angariar. Em alguns casos, o mutuário pode ter alguma flexibilidade na dimensão e definirá essa dimensão depois de ter recolhido informações dos investidores na fase de bookbuilding Afectação é aquele momento em que os Lead managers, juntamente com o mutuário, decidem quais as encomendas que vão satisfazer integralmente, parcialmente ou nada –O primeiro passo é determinar quais as encomendas são boas no spread final a ser usado. –Para as encomendas que restam, os Lead managers fornecerão uma recomendação ao mutuário, com base na qual se deve fazer a alocação –De uma forma geral, os mutuários só fornecem uma orientação geral e confiam à experiência dos Lead managers as decisões de alocação específicas (e.g. alocar, em primeiro lugar, as encomendas do banco central, alocar primeiro aqueles investidores com maior probabilidade de comprar e manter, etc.)12

35 35 Pricing Pricing é o momento em que o coupon da obrigação é estabelecido e o preço inicial da emissão é determinado –Quando se faz o pricing, observa-se o nível de rendimento da referência subjacente (e.g. Tesouro EUA 5 anos) e adiciona-se o spread final escolhido para a nova emissão –O nível de rendimento da nova emissão resultante é depois convertido no preço de emissão inicial, depois de seleccionado um coupon Na maioria dos mercados, o coupon é escolhido como o múltiplo de 0,125% que mais se aproxima, mas sem o exceder, o rendimento inicial da nova emissão –Bloomberg fornece um calculador muito simples que a maioria dos mercados emprega para fazer estes cálculos. –Os resultados são depois divulgados no anúncio do Pricing13

36 36 BC4 (bloomberg)

37 37 Pricing (con.) Exemplo de um Ecrã de Pricing13 A emissão de E milhões a 3 anos de Global Benchmark para o Banco (BIRD) classificada Aaa/AAA tem agora preço e há um grupo no negócio. Devida em 1 de Junho de 2010, paga um coupon de 4,25% e tem um preço de emissão/reoferta de 99,767, para dar um spread de +5bp sobre o OBL#146. Os joint lead managers são ABN AMRO, SEUTSCHE BANK e HSBC. Os senior co-leads são BNP Paribas, Dresdner Kleinwort e UBS. Os co-leads são Banca Akros, Citi, Daiwa, Goldman Sachs, JP Morgan, Mistubishi UFJ, Morgan Stanlei, Natixis, Nomura, RBS e TD Securities. Taxas total 0,075%. Pagamento 30 Maio. Listing Lux. Denoms Limites UK/EEA. Lei inglesa. NP, XD aplicam-se. Estabilização FSA/ICMA. ISIN XS

38 38 Pricing (cont.) Exemplo de Ecrã de Pricing13 Os USD 250 milhões (não vai aumentar) de títulos sénior de taxa fixa a 5 anos para a PT INDIKA INTI ENERGI, com rating B2 da Moody e B da Fitch, receberam agora o preço. Devidos em 1 de Junho de 2012, têm um coupon semi-anual de 8,5% e um preço de oferta de 100. O rendimento no vencimento é 8,497% para conceder um spread de 391,4bp sober os 4,5%UST devidos em Abril 2012 ( /4/4.583). O emissor será INDO INTEGRATED ENERGY B.V., garantido pela PT INDIKA INTI ENERGI (INDIKA) e PT OMDIKA INTI CORPINDO (IIC). Joint Bookrunners são JPMORGAN e ING. Data vencimento 8 de Maio (T+7). Coupons pagos em 1 Junho e 1 dezembro (1º coupon em 1 Dezº 2007). Format S Reg. Listing Singapura. Denominações USD USD Os fundos desta oferta serão utilizados para refinanciar o endividamento existente, financiar a expansão e projectos de produção de energia, capital de exploração e PBC. Clawback da participação de até 35% em até 1 Junho Mudança de controlo: colocado em 101 do principal mais juros acrescidos. ISIN XS Restrições de venda US, UK, BVI, Cayman, EEA, HK. Indonésia, Itália, Japão, Sing, Holanda. TEFRA D Reg 2, proibida colocação nos EUA, lei de NY. Cláusulas de Negative pledge (garantia de não penhora) cross-default e força maior. Tax gross-up e redemption.

39 39 Divulgação pelos meios de comunicação Uma das vias mais importantes de visibilidade para uma nova emissão é a atenção imediata que recebe da imprensa nos primeiros dias após o pricing Com vista a assegurar que a mensagem do mutuário e os detalhes da obrigação são comunicados correctamente à imprensa, nomeia- se normalmente um Press Agent –Um dos lead managers que seja tido como possuindo um bom gabinete de relações com a imprensa e que possa produzir uma boa primeira versão de press releases, perguntas e respostas e/ou tópicos de discussão para todos os lead managers utilizarem uniformemente nas suas discussões com a imprensa. –O Press Agent irá também marcar e coordenar os encontros com a imprensa do mutuário na sequência do pricing.14

40 40 Mercado Secundário Os primeiros dias de negociação dão o tom à reputação da obrigação nos mercados A influência mais importante que um mutuário pode ter no desempenho inicial num mercado secundário é a selecção dos lead managers. A alocação de obrigações no fim do período de bookbuilding também é muito importante A monitorização estreita do mercado secundário nos primeiros dias e a comunicação frequente com os lead managers também são úteis.15

41 41 Perguntas

42 42 Obrigada

43 43 ©2009 The International Bank for Reconstruction and Development / The World Bank 1818 H Street NW Washington DC / Telephone: / Internet: Todos os direitos reservados Este volume é o produto dos funcionários do Banco Internacional para a Reconstrução e Desenvolvimento/Banco Mundial. As constatações, interpretações e conclusões expressas neste volume não reflectem necessariamente as opiniões dos Directores Executivos do Banco Mundial ou dos governos que representam. O Banco Mundial não garante a exactidão dos dados incluídos neste trabalho. As fronteiras, cores, denominações e outras informações indicadas em qualquer mapa constante desta obra não implicam qualquer julgamento por parte do Banco Mundial relativamente à situação legal de qualquer território nem o endosso ou aceitação de tais fronteiras. Direitos e Autorizações O material nesta publicação está sujeito a copyright. A cópia e/ou transmissão de porções ou da totalidade desta obra sem autorização pode constituir uma violação da lei aplicável. O Banco Internacional para a Reconstrução e Desenvolvimento / Banco Mundial encoraja a disseminação do seu trabalho e, de uma forma geral, concede prontamente autorização para reprodução de porções da obra. Para obtenção de autorização para fotocopiar ou reimprimir qualquer parte desta obra, é favor enviar um pedido a Diane Cashman no endereço e

44


Carregar ppt "Mercados Internacionais de Obrigações – Aspectos da Emissão de Obrigações Externas Andrea Dore Lead Financial Officer World Bank Capital Markets Department."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google