A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Outubro de 2008 Desafios e Oportunidades do Mercado de Livre Contratação Como Analisar os Riscos e Benefícios de ser Consumidor Cativo ou Aderir ao Mercado.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Outubro de 2008 Desafios e Oportunidades do Mercado de Livre Contratação Como Analisar os Riscos e Benefícios de ser Consumidor Cativo ou Aderir ao Mercado."— Transcrição da apresentação:

1 Outubro de 2008 Desafios e Oportunidades do Mercado de Livre Contratação Como Analisar os Riscos e Benefícios de ser Consumidor Cativo ou Aderir ao Mercado de Livre Contratação - Visões de Curto e Médio Prazo - João Carlos Mello - Presidente

2 Agenda O Momento Atual Expectativas no ACR Futuro do ACL O Processo Decisório Considerações Finais

3 O MOMENTO ATUAL

4 MERCADO - REDE DE CONTRATOS Cativos Geradores FAE Auto- Geradores Distribuidoras Distribuidoras Livres Especiais 71 % 28 % 1 % Contratos Anteriores + Leilões Públicos (Existente + Nova) Livre Negociação E o Futuro dos mercados ? Comercializadores ACR ACL Nota: principais relações comerciais – Abril 2008

5 MERCADO COMPETITIVO - EXPECTATIVAS MÁXIMAS Livre Max 35% 21% Esta estrada depende de disponibilidade de energia e preços no ACL versus tarifas no ACR ACL - Livres 27% Especial Max Mercado Competitivo - Máximo Hoje 56 % Pequena Indústria Grande Comércio Esp. 1% Nota: expectativa da consultoria

6 MERCADO COMPETITIVO – O CAMINHO Cativos Autoprodução Remota Livres + Especiais 29% Crescimento rápido Desbalanço oferta > demanda Estagnação Corte de Lastro GN e Falta de Oferta

7 O MOMENTO ACR – ENERGIA EXISTENTE Volume (GW.médio) Preço (R$/MWh) Os leilões de energia existente trouxeram grandes volumes para o ACR com preços atraentes pelo excesso de oferta naquele momento – 2004 e base jan/08

8 GRANDE VOLUME DE RECONTRATAÇÕES MUITO CONCENTRADO O MOMENTO ACR – ENERGIA EXISTENTE

9 O MOMENTO ACR – ENERGIA NOVA

10 O MOMENTO ACR Incertezas na Oferta – Nova e Existente

11 O MOMENTO ACL Certeza de Falta de Nova Oferta Incerteza do Tipo de Oferta Incerteza no Volume de Oferta

12 OS MOMENTOS ACR & ACL Per í odos de Compara ç ão Imediato ( )Transi ç ão ( )Futuro (2015 em diante) Pontos Importantes Incertezas Pontos Importantes Incertezas Pontos Importantes Incertezas ACR: praticamente todo contratado Crescimento da demanda - Crise Mundial Descontrata ç ão da Energia Existente no ACR Disponibilidade e a forma de recontrata ç ão de todo o volume Grandes H í dricas na Amazônia ACR & ACL Desafios Ambientais ACL: descontrata ç ão crescente Op ç ões escassas - fontes alternativas ou t é rmicas caras ou sobras de contratos Crescimento da demanda – Crise Mundial ACR x ACL Em situa ç ão perfeita o vendedor seria indiferente na sua escolha e buscaria o melhor resultado Poss í veis comandos restritivos da escolha do vendedor Renova ç ão das Concessões em 2015 Comportamento da Demanda no Brasil "Investment Grade" e Crise Mundial Atual ACR & ACL Crescimento do Mercado - taxas e segmenta ç ão Matriz T é rmica ACR & ACL Novos combust í veis ACR está mais seguro e a questão é o custo ACR está mais seguro e a questão é o custo ACL deve buscar novas soluções onde couber ACL deve buscar novas soluções onde couber O Consumidor o que Faz ?

13 EXPECTATIVAS NO ACR

14 O MERCADO ACR DISTRIBUIDORA BRASIL 64 Distribuidoras de Energia Elétrica ACR TOP 10 65% do Volume Total Análise da Distribuidora Brasil para Evitar Específicas

15 O MERCADO ACR ENERGIA EXISTENTE PROINFRA CONTRATO S BILATERAI S LEILÃO ENERGIA NOVA ITAIPU ACR DISTRIBUIDORA BRASIL recontratação ? Compras no Atacado MERCADO CATIVO A2 A3 A4 BT.... Política Tarifária CL Esp. Variação com preço do combustível

16 O MERCADO ACR - CRESCIMENTO Crescimento 2008 – 2007 previsto do PIB de 5,1% (P.D.E.E ) – Agosto 2008 Confederação Nacional da Indústria (CNI) elevou para 5,3% a expectativa para crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em (03/10/2008 ) Para a entidade, a ampliação da demanda interna garantirá o desempenho da economia brasileira, que só deverá sentir os efeitos da crise financeira internacional a partir do próximo ano. A previsão do PIB para 2009 é de um crescimento mais modesto, da ordem de 3,5%, segundo o Informe Conjuntural da entidade. FMI: PIB Americano não passa de 0,1% em 2009 O estudo aponta que a não renovação das linhas externas de financiamento, em especial o crédito para exportação, poderá gerar dificuldades para as empresas. 4 cenários mercado

17 O MERCADO ACR – CENÁRIOS Cen á rios ACR a.Crescimento de mercado, b.Pre ç os futuros de energia e; c.Volume a recontratar sobre a energia existente 4 Cenários de Projeção do consumo nacional: EPE (Superior, Referência, Inferior) e Base Consultoria com impactos sobre as projeções do PIB utilizadas pelo mercado referente a atual crise. 3 Cenários para Descontratação da Energia Existente: 4% (Limite Inferior – Lei 5.163), 30% 100% (Limite máximo) 3 Cenários para Preços Futuros de Energia Existente: R$ 110,00 (convergência de mercado) R$ 132,36 (mix distribuidoras R$ 150,10 (energia nova) Observação: Não se avaliou aqui o impacto do volume e dos preços dos combustíveis nos preços das Distribuidoras nos contratos de disponibilidade 36 cenários de curto e médio prazo do ACR foram analisados

18 O MERCADO ACR - ATACADO R$ / MWh Preços no Atacado Distribuidora Brasil

19 O MERCADO ACR – TARIFA DE ENERGIA A TE do Grupo A tem estrutura horo-sazonal: Período seco deve ser 12% maior em relação ao Período úmido; e Ponta deve ser 72% maior em relação à tarifa do horário fora da ponta. Os preços no ATACADO é parte da Tarifa de Energia Elétrica (TE) - Res. ANEEL 166: I – Custo de aquisição de energia elétrica para revenda; II – Custo da geração própria da concessionária de distribuição; III – Repasse da potência proveniente da Itaipu Binacional; IV – Transporte da energia proveniente da Itaipu Binacional V – Uso dos sistemas de transmissão da Itaipu Binacional; VI – Uso da Rede Básica vinculado aos Contratos Iniciais; VII – Encargos de Serviços do Sistema – ESS; VIII – Perdas na Rede Básica; IX – Pesquisa e Desenvolvimento – P&D e Eficiência Energética; e X - Taxa de Fiscalização de Serviços de Energia Elétrica – TFSEE. maior que TE é de 5 a 25 R$ / MWh maior que o Preço no Atacado dependendo da Distribuidora (Grupo A) Para efeito de decisão ACR e ACL - TE é a base de comparação adotando o padrão de consumo do comprador

20 O FUTURO NO ACL

21 HORIZONTE DE PREÇO NO ACL Horizonte 1 Horizonte 2 Horizonte Nível de CertezaAltoMédio Disponibilidade de Contrato Crítica Renovação da Existente Grandes Hidros da Amazônia Preço PremiumAltoMédioBaixo (?)

22 PERSPECTIVAS ACL R$/MWh TE Média A2 CMO – Estimativa (Banda Larga) Custo Energia Nova Hidros Amazônia Forte Restrição Ambiental ?

23 ESTRATÉGIAS – CONSUMIDORES NO ACL Autoprodução e/ou Contratos de Longo prazo Longo Prazo Curto & Médio Prazos Compra de Energia no Mercado de Livre Contratação e/ou de Fontes Especiais As decisões de maior prazo estão sempre associadas a grande indústria

24 PROBLEMAS ACL 1.Leilões de Concessão (Energia Nova) com Prioridade de venda para o ACR – Necessita Revisão –CCEAR longo em consonância com o prazo da concessão –A característica de acoplamento concessão x venda para ACR com o desbalanceamento atual do ACL leva a uma marcada diferença entre os preços nos dois mercados - Arbitragem de Preço entre ACR e ACL –Autorizações não são um problema – ACL resolve –Leilões do ACR não é lugar do ACL - são feitos para Distribuidoras comprarem energia autorizada para repasse 2.Lado Consumidor - ACL –Faltam Opções e Estímulo ao comprador no Longo Prazo –Faltam Produtos Adequados com Flexibilidade de Operação –A Proposta de Certificados de Energia Elétrica (CEE) busca cobrir esta lacuna

25 O PROCESSO DECISÓRIO

26 1.Cativos Elegíveis como LIVRES Pela regulação atual o volume remanescente é pequeno Poucas oportunidades de curto prazo no ACL não estimulam a migração 2.Cativos Elegíveis como ESPECIAIS Pela regulação atual é um volume significativo Boas oportunidades no ACL - biomassa Faltam canais comerciais adequados varejo na venda x varejo na compra 3.LIVRES descontratados no ACL No curto prazo sem opções concorrem com o PLD – condições de atendimento – e a volta do GN com o TC é um lastro importante Buscam contratos de longo prazo e podem suportar novas oportunidades de investimento na oferta Pequenos volumes podem escolher voltar ao ACR – pouca sensibilidade ao custo de energia 4.GRANDES EXPANSÕES sem contrato Buscam contratos de longo prazo e podem suportar novas oportunidades de investimento na oferta Pouco chance de conseguir se acomodar no ACR Adiamento dos Planos de Expansão

27 CONSIDERAÇÕES FINAIS

28 1.O ACR está contratado no curto e médio prazo e o ACL está descoberto sem muitas opções no curto prazo Para o consumidor é uma Comparação Risco x Custo No curto prazo - não se esperam migrações do ACR e para o ACL e grandes movimentos dado que o ACR está travado No médio prazo - pode se imaginar novas opções no ACL ou a escolha ACR como lugar seguro 2.Novas regras para tornar o ACL sustentável são necessárias Aumentar a oferta simplificando os requisitos nos leilões de concessão com operações societárias mais flexíveis Aumentar a liquidez através de instrumentos mais flexíveis como os certificados de energia Maior liberdade para os compradores – mais liquidez e otimização do consumo (sobras e eficiência pragmática) Maior participação da Autoprodução – Hidro & Térmica Incentivos para Cogeração com o Novo Gás Natural 3.Planejar é preciso para todos – ACR & ACL O ACL está mais sofisticado Energia é um bem vital para segmentos do consumo

29 Contato Escritório Central | São Paulo Rua Alexandre Dumas, º andar Chácara Sto. Antonio São Paulo SP CEP Tel.: Fax: João Mello Tel.: OBRIGADO PELA ATENÇÃO


Carregar ppt "Outubro de 2008 Desafios e Oportunidades do Mercado de Livre Contratação Como Analisar os Riscos e Benefícios de ser Consumidor Cativo ou Aderir ao Mercado."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google