A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Números Complexos Profª.: Juliana Santos. Aula 1: Aula 1: Números complexos: uma abordagem histórica Números complexos: uma abordagem histórica Introdução.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Números Complexos Profª.: Juliana Santos. Aula 1: Aula 1: Números complexos: uma abordagem histórica Números complexos: uma abordagem histórica Introdução."— Transcrição da apresentação:

1 Números Complexos Profª.: Juliana Santos

2 Aula 1: Aula 1: Números complexos: uma abordagem histórica Números complexos: uma abordagem histórica Introdução aos números complexos Introdução aos números complexos Forma algébrica dos números complexos Forma algébrica dos números complexos Aula 2: Aula 2: Os números complexos e sua representação geométrica Os números complexos e sua representação geométrica Conjugado do número complexo Conjugado do número complexo Divisão de números complexos Divisão de números complexos Aula 3: Aula 3: Módulo de um número complexo Módulo de um número complexo Forma trigonométrica dos números complexos Forma trigonométrica dos números complexos Aula 4: Aula 4: Multiplicação e divisão de números complexos na forma trigonométrica Multiplicação e divisão de números complexos na forma trigonométrica Aula 5: Aula 5: Potenciação e radiciação de complexos na forma trigonométrica Potenciação e radiciação de complexos na forma trigonométrica Conteúdo Programático

3 Números Complexos – Uma Abordagem Histórica Números Complexos – Uma Abordagem Histórica Aos números complexos é atribuído grande esforço e tortura mental (como disse Girolamo Cardano) dos maiores matemáticos da história. A primeira vez que alguém se deparou com problemas que envolviam números complexos foi por volta do século I d.C.. Desde então, matemáticos como Cardano ( ), Tartaglia (1499/ ), Del Ferro ( ), Bombelli ( ), Euler ( ), Gauss ( ), dentre outros, aperfeiçoaram bastante o conceito e o estudo em torno dos complexos. E, no entanto, até hoje, existem ainda muitas questões em aberto. AULA 1

4 Introdução aos Números Complexos Introdução aos Números Complexos Vamos tratar inicialmente um número complexo como sendo um par ordenado (a,b). A partir daí, podemos utilizar as seguintes propriedades: IGUALDADE: (a,b) = (c,d) a=b e c=d IGUALDADE: (a,b) = (c,d) a=b e c=d ADIÇÃO: (a,b) + (c,d) (a+c, b+d) ADIÇÃO: (a,b) + (c,d) (a+c, b+d) MULTIPLICAÇÃO: (a,b)(c,d) (ac – bd, bc + ad) MULTIPLICAÇÃO: (a,b)(c,d) (ac – bd, bc + ad) Exemplos: Exemplos: a) (x, -2) = (1, y) x = 1 e y = -2 b) (3, -8) + (-1, 7) (3-1, -8+7) (2, -1) c) (0, 5)(3, -2) [ 0.5 – 5.(-2), (-2) ] (-10, 15)

5 Forma Trigonométrica dos Números Complexos Forma Trigonométrica dos Números Complexos Existem muitas maneiras de definir o conjunto (o conjunto dos números complexos), onde estão definidas operações de adição e de multiplicação. Além disso, é importante saber que os números reais também estão incluídos em, e: a) Existe um número complexo i com i 2 = -1. b) Todo número complexo pode ser escrito de uma maneira única na forma a + bi, onde a e b são reais (a é chamado parte real e b é chamado parte imaginária do complexo a + bi). Assim: z = a + bi

6 Usando as propriedades que vimos anteriormente, podemos operar com complexos de maneira análoga à que operamos com reais, com o cuidado de tomar i 2 = -1. Exemplos: Exemplos: a) (5 + 3i) + (8 + 5i) = (3 + 5)i = i b) (7 + 2i)(4 – 3i) = 7(4 – 3i) + 2i(4 – 3i) = 28 – 21i + 8 – 6i 2 = ( )i = 34 – 13i c) (6 + 7i) – (4 + 2i) + (1 – 10i) = 6 – 4 + (7 – 2)i + (1 – 10i) = (2 + 5i) + (1 – 10i) = (5 – 10)i = 3 – 5i d) (5 + 4i)(1 – i) + (2 + i)i = 5(1 – i) + 4i(1 – i) + (2.i + i.i) = (5 – 5i + 4i – 4i 2 ) + (2i + i 2 ) = (9 – i) + (-1 + 2i) = 9 – 1 + (-1 + 2)i = 8 + i

7 Uma observação importante! Já sabemos que i² = -1. Dessa forma, temos que: i¹ = i i² = -1 i³ = i².i = (-1).i = -i i 4 = (i²)² = (-1)² = 1 i 5 = i 4.i = 1.i = i... Logo, para potências maiores do que i², como a 4ª potência, os resultados começam a se repetir, então dividimos o valor da potência por 4 e elevamos i ao resto da divisão. Exemplo: i 74 = i² =

8 Os Números Complexos e sua Representação Geométrica Os Números Complexos e sua Representação Geométrica Da definição adotada, ocorre que podemos pensar no número complexo z = a + bi como o ponto (a, b) no plano cartesiano cujas coordenadas a e b são exatamente como as coordenadas x e y do plano. Exemplo: z = 1 + 2i Onde a corresponde a x e b corresponde a y. AULA 2

9 Conjugado de um Número ComplexoConjugado de um Número Complexo Seja o número complexo z = a + bi. Temos que o seu conjugado é dado por. Ou, na forma de par ordenado: se z = (a, bi), então Exemplos: Exemplos: z = a – bi = (a, –bi) z = a – bi z = (a, –bi). z = a + bi i10 – 5i - 2 – i- 2 + i z = (a, bi) (0, 6i)(0, -6i) (-7, -3i)(-7, 3i) z = a – bi z = (a, –bi)

10 O conjugado de z também pode ser representado geometricamente no plano. Exemplos: Exemplos: Seja z = 1 + 2i. Logo, z = 1 – 2i

11 Divisão de Números Complexos Divisão de Números Complexos A partir do estudo do conjugado de z, agora é possível efetuar divisões entre dois números complexos z 1 = a + bi e z 2 = c + di, tal que z 2 0. Isto é, para calcular basta multiplicar o numerador e o denominador pelo conjugado do denominador. Exemplo: Dados os complexos z 1 = 1 + i e z 2 = 1 – i, efetuar : Solução: Solução:

12 Módulo de um Número Complexo Módulo de um Número Complexo Dado um número complexo z = a + bi, chama-se módulo de z (|z|) ao número real não negativo: Geometricamente, |z| mede a distância de 0 a z, ou seja, mede o módulo do vetor que representa o complexo z. AULA 3

13 Exemplos: Se z = 1 + i, |z| = ? Se z = 3i, |z| = ? Solução: Solução: Se z = i, |z| = ? Se z = 2 – i.2, |z| = ? Solução: Solução:

14 Forma Trigonométrica dos Números Complexos Forma Trigonométrica dos Números Complexos Vimos que um número complexo pode ser pensado como um ponto do plano de coordenadas (a, b) ou como um vetor, de origem O e extremidade (a, b). A representação z = a + bi dá ênfase às coordenadas do ponto z. Uma representação que dá ênfase aos elementos geométricos do vetor é obtida do seguinte modo: Indiquemos por o comprimento de que suporemos diferente de zero e por θ o ângulo positivo xOz, que também é chamado argumento de z (arg (z) ).

15 Então temos e Como r = |z|, vem: e e Isto é, z = a + bi = r. cos θ + r. sen θ. i ou z = |z|. (cos θ + i. sen θ) que é chamada forma trigonométrica dos números complexos.

16 Uma observação importante! Os números complexos na sua forma trigonométrica também têm sua representação geométrica no plano. Os números complexos na sua forma trigonométrica também têm sua representação geométrica no plano. Exemplo: 3 1

17 Multiplicação e Divisão de Complexos na Forma Trigonométrica Multiplicação e Divisão de Complexos na Forma Trigonométrica Se z 1 = |z 1 |.(cos θ 1 + i.sen θ 1 ) e z 2 = |z 2 |.(cos θ 2 + i.sen θ 2 ) são as formas trigonométricas dos complexos z 1 e z 2, então: AULA 4

18 Exemplos: Sejam e, z 1.z 2 = ? Solução: Solução:

19 Exemplos: Sejam e, z 1.z 2 = ? Solução: Solução:

20 Potenciação e Radiciação de Complexos na Forma Trigonométrica Potenciação e Radiciação de Complexos na Forma Trigonométrica Se z = |z|.(cos θ + i.sen θ) é a forma trigonométrica do número complexo z e n, então: Exemplo: Calcular z³, sendo Solução: Solução: AULA 5

21 Se z = |z|.(cos θ + i.sen θ) é a forma trigonométrica do número complexo z, então existem n raízes enésimas de z que são da forma: Exemplos: Calcular as raízes cúbicas de 8. Exemplos: Calcular as raízes cúbicas de 8. Solução: Temos que z = 8, então |z| = 8 e θ = 0. Solução: Temos que z = 8, então |z| = 8 e θ = 0. Pela fórmula dada, vem: Pela fórmula dada, vem:, então k= 0, 1 e 2, então k= 0, 1 e 2

22 Contato:


Carregar ppt "Números Complexos Profª.: Juliana Santos. Aula 1: Aula 1: Números complexos: uma abordagem histórica Números complexos: uma abordagem histórica Introdução."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google