A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A PARTICIPAÇÃO DO TERAPEUTA OCUPACIONAL NO ACOLHIMENTO E NAS PRÁTICAS COTIDIANAS DO PROCESSO DE GESTÃO PARTICIPATIVA EM UMA ENFERMARIA PEDIÁTRICA DO HOSPITAL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A PARTICIPAÇÃO DO TERAPEUTA OCUPACIONAL NO ACOLHIMENTO E NAS PRÁTICAS COTIDIANAS DO PROCESSO DE GESTÃO PARTICIPATIVA EM UMA ENFERMARIA PEDIÁTRICA DO HOSPITAL."— Transcrição da apresentação:

1 A PARTICIPAÇÃO DO TERAPEUTA OCUPACIONAL NO ACOLHIMENTO E NAS PRÁTICAS COTIDIANAS DO PROCESSO DE GESTÃO PARTICIPATIVA EM UMA ENFERMARIA PEDIÁTRICA DO HOSPITAL GISELDA TRIGUEIRO – NATAL/RN ROBERTA RIBEIRO NUNES; JOÃO BOSCO LIMA BARBOSA

2 Introdução: O modelo de gestão participativa, como dispositivo da Política Nacional de Humanização, leva a mudanças nas práticas verticalizadas e autoritárias de gestão tradicional, com participação democrática de todas as áreas profissionais. O terapeuta ocupacional como profissional membro da equipe desenvolve algumas práticas voltadas para o usuário e trabalhador num processo de inclusão. Objetivo: Mostrar a participação do terapeuta ocupacional dentro do processo de gestão participativa na unidade de enfermaria pediátrica, através da participação das ações desenvolvidas, visando a qualificação da assistência voltada ao usuário do SUS. Metodologia: Na enfermaria pediátrica do Hospital Giselda Trigueiro, como sendo uma unidade de referência no processo de gestão participativa, vem executando práticas voltadas à melhoria da assistência ao usuário numa participação coletiva com os diversos profissionais envolvidos na unidade. O colegiado, como sendo uma das práticas, formado pelos componentes da equipe, se reúne sistematicamente para discutir as práticas cotidianas e os processos de trabalho, as relações interpessoais, permitindo as discussões das problemáticas da enfermaria numa dinâmica democrática e participativa onde se estabelece a melhor forma de conduzir o funcionamento da unidade e as rotinas de trabalho. Outra prática cotidiana implantada na enfermaria é a roda de acolhimento junto aos pais acompanhantes, onde há inclusão do usuário nesse processo. Nesse momento os profissionais reúnem-se junto com os familiares acompanhantes para discutirem normas e rotinas de funcionamento da enfermaria. Resultado: O processo democrático leva a satisfação dos trabalhadores e usuários, pois são incluídos na gestão com consequente construção de uma melhoria da qualidade da assistência e das condições de trabalho, ao se sentirem parte integrantes. Discussão e conclusão: A transformação das práticas e do sistema de hierarquia gera dificuldades inúmeras, principalmente para os gestores que centralizam o poder. O processo de gestão participativa é um modelo novo que estimula a participação coletiva de todos, onde a terapia ocupacional se insere buscando a corresponsabilidade nas ações de trabalho como na construção da rotina da enfermaria, porém é um processo contínuo de mudanças de paradigmas e práticas antigas que para acontecer destitui muitos de sua zona de conforto, todavia os resultados são positivos levando o trabalhador e os usuários do SUS a satisfação culminando com uma assistência de qualidade para todos. A PARTICIPAÇÃO DO TERAPEUTA OCUPACIONAL NO ACOLHIMENTO E NAS PRÁTICAS COTIDIANAS DO PROCESSO DE GESTÃO PARTICIPATIVA EM UMA ENFERMARIA PEDIÁTRICA DO HOSPITAL GISELDA TRIGUEIRO – NATAL/RN

3 TERAPEUTA OCUPACIONAL NA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DO COLEGIADO DA ENFERMARIA A TERAPIA OCUPACIONAL E INCLUSÃO DAS MÃES USUÁRIAS NO MOMENTO DE ESCUTA A TERAPIA OCUPACIONAL CONDUZINDO RODA DE ACOLHIMENTO DAS MÃES USUÁRIAS A TERAPIA OCUPACIONAL NAS ORIENTAÇÕES E DISCUSSÕES DAS NORMAS E ROTINA DA ENFERMARIA


Carregar ppt "A PARTICIPAÇÃO DO TERAPEUTA OCUPACIONAL NO ACOLHIMENTO E NAS PRÁTICAS COTIDIANAS DO PROCESSO DE GESTÃO PARTICIPATIVA EM UMA ENFERMARIA PEDIÁTRICA DO HOSPITAL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google