A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Os Rostos da Mente 2.ª Apresentação 1.º Período. Objectivos cumpridos: Recolha de informação e selecção da mesma; Estudo do cérebro (fisiologia e funcionamento);

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Os Rostos da Mente 2.ª Apresentação 1.º Período. Objectivos cumpridos: Recolha de informação e selecção da mesma; Estudo do cérebro (fisiologia e funcionamento);"— Transcrição da apresentação:

1 Os Rostos da Mente 2.ª Apresentação 1.º Período

2 Objectivos cumpridos: Recolha de informação e selecção da mesma; Estudo do cérebro (fisiologia e funcionamento); Investigação sobre o sistema neuro-hormonal. Porém, para além dos objectivos acima propostos, a nossa pesquisa levou-nos a concretizar outros objectivos não planeados previamente, tais como: estudar o sistema nervoso em pormenor (recordar a matéria leccionada em anos anteriores a respeito da sinapse e transmissão do influxo nervoso); compreender o funcionamento do sistema hormonal; e só no fim, estabelecer a relação funcional e estrutural entre os sistemas supra-citados; abordar um pouco o sistema límbico, apesar e só constar dos objectivos do 2º período, uma vez que é um dos componentes do cérebro.

3 Cérebro e sistema nervoso O que é o cérebro? Porque precisamos de um sistema nervoso? -O cérebro é o órgão mais inteligente do corpo. Este controla tudo o que fazemos, os nossos movimentos, pensamentos e memória. Muitas vezes, o cérebro não age directamente, mas pode controlar pequenas quantidades de substâncias químicas do sangue, que, por sua vez, tem um forte efeito sobre outra parte do corpo. O cérebro funciona como uma rede telefónica altamente especializada, mas muito compacta, com um complexo fluxo de mensagens que chegam, são seleccionadas e depois dirigidas ao seu próprio destino. Quase tão importante como o cérebro é o restante sistema nervoso, que complementa o funcionamento do cérebro.

4 Sistema Nervoso Central Encéfalo Cérebro Córtex Cerebral Sistema Límbico Diencéfalo Tálamo Hipotálamo Tronco Encefálico Mesencéfalo Bolbo Raquidiano Cerebelo Espinal-medula Sistema Nervoso Periférico Gânglios Nervosos Nervos Cranianos Raquidianos

5 O Cérebro A maior parte do encéfalo é o cérebro, formado por dois hemisférios. Os hemisférios mantêm-se unidos através de uma camada de substância branca coberta pelo córtex cerebral e denominada de corpo caloso. Debaixo da substância cinzenta do córtex encontra-se uma densa massa de substância branca, formada por fibras, que transmite informação entre as diferentes partes do córtex e entre o córtex e outras partes do encéfalo.

6 O córtex cerebral Centro de controlo e processamento da informação. A palavra córtex vem do latim para "casca". Isto porque o córtex é a camada mais externa do cérebro. O lado esquerdo e direito do córtex cerebral são ligados por um feixe grosso de fibras nervosas chamado de corpo caloso. As regiões particulares do córtex cerebral estão determinadas com diversas funções.

7

8 Sistema Límbico O Sistema Límbico é um grupo de estruturas que inclui hipotálamo, tálamo, amígdala, hipocampo, os corpos mamilares e o giro do cíngulo. Todas estas áreas são muito importantes para a emoção e reacções emocionais. Funções: Comportamento Emocional Memória Aprendizagem Emoções Vida vegetativa (digestão, circulação, excreção etc.)

9 O Diencéfalo O diencéfalo encontra-se situado debaixo dos hemisférios cerebrais, sob a estrutura do corpo caloso e tem duas estruturas principais: o tálamo e o hipotálamo.

10 Tálamo O tálamo actua como estação retransmissora de impulsos nervosos para o córtex cerebral. Ele é responsável pela condução dos impulsos às regiões apropriadas do cérebro onde eles devem ser processados. O tálamo também está relacionado com alterações no comportamento emocional.

11 Hipotálamo O hipotálamo é o principal centro controlador da homeostasia corporal. Este faz ligação entre o sistema nervoso e o sistema endócrino, agindo na activação de diversas glândulas endócrinas. É o hipotálamo que controla a temperatura corporal, regula o apetite e o balanço de água no corpo, o sono e está envolvido na emoção. Aceita-se que o hipotálamo desempenha, ainda, um papel nas emoções.

12 O Tronco Encefálico O tronco encefálico, que se encontra na continuidade da medula espinal, situada mais abaixo, é atravessado por vias nervosas ascendentes e descendentes que interligam a medula e o cérebro. O tronco encefálico contém centros nervosos tão importantes que controlam funções vitais, como o batimento cardíaco e a respiração. Também desempenham um papel importante na regulação dos níveis de consciência, de tal forma que uma lesão neste local pode provocar a perda de consciência ou até a morte.

13 Mesencéfalo O mesencéfalo encontra-se na parte interna do encéfalo, por debaixo do cérebro, assentando directamente sobre a ponte de Valório. Este transmite os sinais motores que chegam do córtex à ponte de Valório, assim como os impulsos sensitivos vindos da medula. Os nervos que inervam os músculos oculares tem início no mesencéfalo, tendo este um papel importante no movimento dos globos oculares.

14 Bolbo Raquidiano O bolbo raquidiano é o prolongamento ascendente da espinal-medula. Contém vias pelas quais transita informação entre o cérebro e a medula e dá origem a diversos nervos. É formado por um núcleo de substância cinzenta – formação reticular – que intervém na regulação do sono e da vigília, assim como na percepção da dor e no controlo dos ritmos cardíaco e respiratório

15 Cerebelo O cerebelo está unido ao tronco encefálico por três pares de pedúnculos e a sua forma apresenta uma certa semelhança com a de uma couve-flor. Tal como o cérebro, a superfície cerebelosa é formada por um córtex muito pregueado. O cerebelo desempenha uma função importante no controlo dos movimentos, principalmente na coordenação da actividade muscular voluntária e na manutenção do equilíbrio.

16 Espinal Medula A medula espinal apresenta-se como um cordão esbranquiçado com cerca de 50 cm de comprimento e 1cm de diâmetro. Está alojada no canal raquidiano, estando em comunicação com os diferentes órgãos graças a diversos nervos que dela partem. É um centro coordenador de actividades reflexas, bem como um centro condutor de impulsos provenientes do cérebro que condicionam todo e qualquer movimento voluntário.

17 Sistema nervoso

18 Funcionamento do Sistema nervoso As mensagens são transmitidas ao longo de células nervosas, por um mecanismo electroquímico, sendo por isso bastante rápido. Estas mensagens são condicionadas pela diferença de concentração de certos iões, originando variações de potencial eléctrico, dando-se assim a transmissão da mensagem ao longo das células nervosas ( neurónios). A transmissão de informação de um neurónio para outro realiza-se ao nível das sinapses: não existe contacto directo entre as células nervosas, estando estas separadas por espaços mínimos - fendas sinápticas. Assim, uma mensagem eléctrica, ao chegar à porção terminal de um neurónio, desencadeia uma descarga de vesículas aí existentes ( neurotransmissores) para a fenda sináptica. Essas vesículas fundem-se posteriormente com receptores específicos da célula nervosa seguinte, permitindo a continuação da transmissão da mensagem.

19 Si Sistema Hormonal

20 Funcionamento do Sistema Hormonal As hormonas são moléculas orgânicas produzidas por glândulas endócrinas, localizadas em diversas regiões do organismo. Estas glândulas não têm canais excretores, pelo que as hormonas são lançadas directamente no sangue sendo conduzidas até aos diferentes órgãos específicos, actuando portanto de forma mais lenta. A fixação das moléculas das hormonas aos receptores das células-alvo desencadeia a realização de respostas fisiológicas adequadas à situação respectiva. O sistema endócrino tem como principais componentes o complexo hipotálamo – hipófise, a tiróide, as glândulas supra – renais, o pâncreas e os testículos ou os ovários.

21 Sistema neuro-hormonal

22 O sistema nervoso trabalha em estreita cooperação com o sistema hormonal, coordenando a actividade do organismo. Ambos os sistemas reagem a estímulos do meio externo, por meio de respostas bioquímicas distintas, enviando mensagens para órgãos efectores, nos quais se efectuam respostas adequadas à situação. Em muitos casos é impossível dissociar as acções dos dois sistemas, talvez por isso muitos investigadores preferem designá-los como um só sistema: o sistema neuro – hormonal.

23 O que mais nos motivou ao longo da investigação? descobrir a existência de um sistema responsável pelas nossas emoções; conhecer as áreas sub-especificas constituintes do cérebro; ter a percepção da perfeição do funcionamento do nosso organismo, face às alterações do meio exterior.

24 Quais os próximos passos a seguir? estudar em pormenor o sistema límbico; compreender o processamento e transmissão dos mecanismos biológicos que levam à coordenação das reacções emocionais; cumprir com sucesso as estratégias propostas para o segundo período, tais como: - Construção de uma maqueta; - Visita de Estudo; - Elaboração de inquéritos.

25 Ana Margarida, n.º 3 Diana Morais, n.º 6 Raquel Penteado, n.º20 12.º D


Carregar ppt "Os Rostos da Mente 2.ª Apresentação 1.º Período. Objectivos cumpridos: Recolha de informação e selecção da mesma; Estudo do cérebro (fisiologia e funcionamento);"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google