A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Península Balcânica Prof. Jane Ilce. Península Balcânica A península Balcânica situa-se entre os Mares Adriático, Jônico, Egeu e Negro Albaneses e eslavos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Península Balcânica Prof. Jane Ilce. Península Balcânica A península Balcânica situa-se entre os Mares Adriático, Jônico, Egeu e Negro Albaneses e eslavos."— Transcrição da apresentação:

1 Península Balcânica Prof. Jane Ilce

2 Península Balcânica A península Balcânica situa-se entre os Mares Adriático, Jônico, Egeu e Negro Albaneses e eslavos são os pioneiros da ocupação desta península. Sérvios, Montenegrinos, macedônios, eslovenos e croatas são descendentes de eslavos. Primeira fronteira cultural na península : ocorre no século XI, quando parte da cristandade rompeu com a Igreja Católica, separando cristãos católicos e cristãos ortodoxos.

3 Península Balcânica

4

5 Igreja Cristã Ortodoxa Originou-se entre os cristãos do Império Romano do Oriente, onde os patriarcas ( chefes religiosos locais ) tinham muito poder e discordavam dos papas. Seguem os concílios realizados até o ano 787, que recomendam manter a tradição das primeiras missas, que devem ser rezadas em grego.

6 Católicos ortodoxos só realizam a comunhão quatro vezes por ano. Os ortodoxos permitem casamento de padres do baixo clero, sendo o celibato apenas para patriarcas e bispos.

7 Igreja Cristã Ortodoxa

8

9 Igreja Católica Romana Seguidores de Cristo que consideram o apóstolo Pedro o primeiro dos Papas. A partir dele, os seus sucessores orientaram os católicos romanos. católicos romanos podem realizar a comunhão em todas as missas. Todos os padres Católicos devem ser celibatários.

10 Igreja Católica Romana

11

12 A divisão dos cristãos entre católicos e ortodoxos separou os eslavos na Península Balcânica: Croácia e Eslovênia - maior parte da população é católica e segue o alfabeto latino. Os sérvios são ortodoxos e usam o alfabeto cirílico ( criado pelas eslavos no século XI ).

13 Sérvios e croatas usam o mesmo idioma : o idioma servo- croata, mas usam alfabetos diferentes, os sérvios usam o alfabeto cirílico ; os croatas usam o alfabeto latino.

14 Alfabeto CIRILICO

15 A partir do Século XVI a região passou a ser disputada pelo Império Austro-Húngaro e pelo Império Turco-Otomano. Os povos que viviam nas atuais Croácia e Eslovênia ficaram muito tempo sob o domínio austro-húngaro e formaram sólidos vínculos com os católicos europeus. Os povos que ocupavam a área da atual Bósnia- Herzegovina ficaram sob a influência dos turco- otomanos e muitos se converteram ao islamismo. Os sérvios conseguiram manter seu reino, do qual também fazia parte Montenegro.

16

17 Em 1389 os sérvios e os turco-otomanos entraram em guerra. Os turcos ganharam a guerra, que ficou conhecida como Batalha de Kosovo e anexaram o Reino da Sérvia. Apenas em 1878 a Sérvia e Montenegro conseguiram se libertar da dominação otomana. Kosovo porém continuou dominado pelos turcos. Em 1912, as Repúblicas da Sérvia e de Montenegro, aliadas à Grécia e à Bulgária invadiram o Império Turco-Otomano quando a Sérvia retomou Kosovo, já ocupado por albaneses muçulmanos.

18 1ª Guerra Mundial Em junho de 1914 um nacionalista sérvio assassinou o arquiduque Francisco Ferdinando, príncipe do Império Austro-Húngaro em Sarajevo, atual Bósnia, região na época controlada pelo Império Austro-Húngaro. Imediatamente a Áustria declarou guerra à Sérvia. Estava iniciada a 1ª Guerra Mundial.

19 De um lado os países da Tríplice Aliança : Império Alemão, Império Turco-otomano e Império Austro-Húngaro. De outro lado, os países da Tríplice Entente : França, Reino Unido e Rússia, que era aliada da Sérvia, com a qual compartilhava a religião cristã ortodoxa e a origem eslava. Com a derrota da Tríplice Aliança, o Império Austro-húngaro foi totalmente dividido e o Império Turco-otomano desapareceu.

20 Em 1918, no final da 1ª Guerra Mundial, surgiu o Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos, que englobava também Montenegro e a Bósnia- Herzegovina. Alexandre I, que já reinava na Sérvia, foi coroado rei do novo país. Croatas, muçulmanos, bósnios e albaneses, que muitas vezes, eram a maioria da população se revoltaram contra a dominação sérvia.

21 Para controlar os conflitos étnicos que se instalaram no novo país, em 1929 Alexandre I mudou o nome do reino para IUGOSLÁVIA, que significa Terra dos eslavos do sul e instituiu a nacionalidade iugoslava, que até então não existia.

22 Durante a 2ª Guerra Mundial a Alemanha ocupou a Sérvia, com a ajuda dos croatas. Recomeçaram os conflitos entre os que apoiavam e os que resistiam a ocupação alemã. Nesta confusão dentro da Iugoslávia, surge Josip Bros Tito, que comandava o Conselho Antifacista de Libertação Nacional, de orientação comunista que predominou sobre os demais e expulsou os alemães.

23 Com o final da 2ª Guerra Mundial e a derrota dos alemães, nasceu a República Socialista da Iugoslávia, reunindo as repúblicas da Bósnia- Herzegovina, da Croácia, da Eslovênia, da Macedônia, de Montenegro e da Sérvia. O comando ficou com Tito e seus partidários do Conselho Antifacista de Libertação Nacional. Foi a segunda fundação da Iugoslávia.

24 IUGOSLÁVIA

25 Os anos de TITO Tito nasceu na Croácia, filho de pai croata e mãe eslovena. Durante a 1ª Guerra Mundial lutou no exército do Império Austro-Húngaro e foi prisioneiro dos russos, quando conheceu as idéias comunistas. Durante a 2ª Guerra Mundial, a resistência se dividiu entre os comunistas, liderados por Tito e os tcheniks, adeptos da monarquia.

26 Com a vitória de Tito. A Iugoslávia se transformou em um país socialista, com um único partido, o Comunista. Tito implantou na Iugoslávia um sistema de autogestão, inspirado nos anarquistas, logo bem distante dos soviéticos. Os trabalhadores tinham autonomia : os trabalhadores envolvidos na produção podiam determinar os rumos do seu trabalho, discutindo os ganhos e as estratégias das empresas em que atuavam.

27 Tito colocou a Iugoslávia em uma posição de destaque no cenário internacional : junto com Nehru, que era Primeiro Ministro da Índia e com Nasser, que era Presidente do Egito, liderou o movimento dos países não-alinhados que resultou na Conferência Afro-Asiática de Bandung, em Os países que participaram desta conferência buscavam ser menos vulneráveis ao poderio das superpotências da Guerra Fria : URSS e EUA.

28 Para evitar novos conflitos étnicos e que estes abalassem a estabilidade política do país, Tito implementou uma engenharia política : -> As repúblicas passaram a ter maior autonomia e a presidência do país era ocupada, alternadamente, por um dos presidentes das repúblicas e das regiões autônomas, impedindo que uma delas se sentisse mais poderosa que as outras. -> As rebeliões separatistas eram punidas com rigor pelo Partido Comunista e pelo seu dirigente, o próprio Tito.

29 Com a morte de Tito, em 1980, os laços que uniam as repúblicas e as regiões autônomas da Iugoslávia se enfraqueceram. As mudanças nos regimes comunistas dos países do leste da Europa e o fim da Guerra Fria e a morte de Tito fizeram renascer os sentimentos nacionalistas. A profunda desigualdade social entre as repúblicas soviéticas contribuiu para reforçar os movimentos separatistas.

30 Não podemos esquecer que : A Iugoslávia era um país de grande diversidade étnica e cultural : -> cinco povos majoritários : albaneses, croatas, eslovenos, muçulmanos e sérvios. -> quatro línguas diferentes: albanês, esloveno, macedônio e servo-croata. -> dois alfabetos : latino e cirílico. -> três religiões : cristãos católicos, cristãos ortodoxos e muçulmanos.

31 Guerra da Croácia A Croácia e a Eslovênia eram as repúblicas mais prósperas da Iuguslávia : as duas haviam pertencido ao Império Austro-Húngaro, a suas populações eram majoritariamente católicas e se sentiam mais próximas do Ocidente europeu do que dos ortodoxos sérvios ou dos muçulmanos bósnios > Croácia, Eslovênia e Macedônia se declaram independentes.

32

33 A Croácia tinha uma minoria sérvia importante, que, antes da independência ( junho de 1991), fundou a República Sérvia da Krajina ( março de 1991). Esta duraria até 1995 quando foi desmantelada pelas tropas croatas. Em 1992 a Bósnia-Herzegovina declarou sua independência. A minoria sérvia que morava na Bósnia não aceitou e foi apoiada pelo que restava da Iugoslávia : as repúblicas de Montenegro e da Sérvia. A Croácia, reagindo contra o expansionismo sérvio, apoiou a independência da Bósnia.

34

35 A Bósnia tornou-se uma praça de guerra: os sérvios cristãos queriam exterminar os muçulmanos, tanto civis como militares, promovendo uma operação de limpeza étnica que incluía a remoção forçada dos muçulmanos, o assassinato de crianças e o estupro de mulheres. A guerra da Bósnia repercutia na Croácia, cujas tropas usavam a mesma tática contra a minoria sérvia que vivia em seu território. A guerra da Bósnia foi um dos conflitos mais sangrentos do século XX.

36 Em novembro de 1995 os presidentes da Iugoslávia, Slobodan Milosevic, da Bósnia, Alija Izetbegovic, e da Croácia, Kresimir Zubac, negociaram um acordo de Paz. No acordo, assinado em Paris em dezembro de 1995, a Bósnia foi reconhecida como país soberano, mas passou a abrigar duas Federações: A Federação Muçulmano-croata e a República Sérvia. As lideranças responsáveis pelos crimes de guerra tiveram seus direitos políticos cassados em seus países

37 A crise na Sérvia Em 1989, em meio as comemorações dos 600 anos da Batalha de Kosovo, Milosevic, presidente da Iugoslávia, acabou com a autonomia da província de Kosovo. Milosevic também proibiu o ensino de albanês nas escolas da província de Kosovo, onde os albaneses eram a maioria absoluta da população. Em 1991, os Kosovares se declararam independentes da Sérvia e fundaram a República de Kosovo.

38 Kosovo

39 Apenas a Albânia reconheceu o novo país, com a intenção de unir-se a ele e criar a Grande Albânia. Nem a ONU nem a União Européia reconheceram a independência de Kosovo e os sérvios mantiveram suas tropas na região. Em 1996 o Exército de Libertação de Kosovo (ELK) deu início à luta armada contra o domínio sérvio. Os sérvio reagira e deram início a sua política de massacres e deportações.

40 A opinião pública européia, ainda chocada com a violência dos sérvio durante a guerra da Bósnia, pressionou os políticos pedindo uma intervenção mais efetiva no conflito. Os EUA impuseram severas sanções econômicas contra a Iugoslávia e defenderam a intervenção militar no país alegando a necessidade de proteger a população civil de Kosovo contra os ataques sérvios. Porém historiadores defendem que os EUA tinham outras razões para participar do conflito :

41 1-> A Sérvia é uma tradicional aliada da Rússia e enfraquecer a Sérvia significava diminuir o poder russo na região. 2-> Uma guerra representa a oportunidade de mostrar ao mundo quem realmente manda e tem poder. Em 1998 a ONU proibiu a venda de armas para a Iugoslávia. Mesmo assim o massacre dos muçulmanos continuava em Kosovo, fazendo crescer o número de refugiados. Em 1999 a OTAN iniciou um bombardeio à Iugoslávia e a capital da Sérvia foi quase destruída.

42 O ataque gerou protestos de grupos políticos e de países como a Rússia. O regimento interno da OTAN prevê que ela deva atuar na defesa dos aliados e não no ataque dos inimigos. O bombardeio durou 78 dias. Em junho de 1999 foi assinado um acordo entre a OTAN e o governo iugoslavo, garantindo a presença de tropas internacionais na região de Kosovo, a retirada das milícias sérvias e prevendo a volta dos refugiados albaneses em segurança.

43 Desde então, Kosovo permanece sob administração da ONU, apesar de continuar sendo, oficialmente, uma província sérvia. Em fevereiro de 2008 o primeiro-ministro kosovar, Hashim Thaci, declarou a independência de Kosovo em uma sessão extraordinária do parlamento. Nós, os líderes do nosso povo, democraticamente eleitos, proclamamos por meio desta declaração que Kosovo é agora um estado independente e soberano", disse Thaci à assembléia. "Esta declaração reflete o desejo do povo", completou.

44 "A partir de agora, o Kosovo mudou de posição política. Somos agora um Estado independente, livre e soberano", declarou o presidente do Parlamento, Jakup Krasniqi. o presidente sérvio, Boris Tadic, declarou que a Sérvia nunca reconhecerá a independência do Kosovo. A Rússia também não está disposta a aceitar a independência da província. "O reconhecimento da independência do Kosovo seria ilegal e imoral", disse o presidente russo Vladmir Putin.

45 O emissário especial da ONU Martti Ahtisaari, uma independência sob "supervisão internacional". Uma missão da União Européia (UE) será encarregada de "acompanhar" os primeiros passos da independência do Kosovo. A missão da UE deve substituir a Missão da ONU no Kosovo, que administra a província desde o fim do conflito entre as forças sérvias e a guerrilha separatista albanesa, em 1999.

46 Economia e Política dos novos países As antigas repúblicas iugoslavas, transformadas em países independentes percorrem atualmente trajetórias muito diferentes do ponto de vista político e econômico

47

48 Eslovênia

49

50 Ingressou na União Européia em O país acabou com o sistema de autogestão criado por Tito e passou por um processo de privatização das empresas, quando muitas delas foram vendidas ao capital internacional. A relativa homogeneidade étnica do país, onde os eslovenos representam mais de 90,5% de sua população ajuda a trair investidores, pois afasta o perigo de novas guerras.

51

52 Croácia

53

54 Ainda enfrenta luta interna pelo poder, apesar da maioria croata (78% da população) e católica. Os comunistas conseguiram se organizar e disputam os cargos mais importantes da nação. A Croácia não tem conseguido se modernizar, com isso não atrai investidores e suas empresas não tem obtido o mesmo sucesso das empresas eslovenas. Seus principais parceiros na Europa são : Itália, Alemanha, Suécia e a própria Eslovênia.

55

56 Bósnia

57

58 Bósnia- Herzegovina É o país mais complexo do ponto de vista étnico e religioso da Península Balcânica. Foi o mais afetado pela guerra e sua infra- estrutura ainda não foi plenamente reconstituída.

59

60 Macedônia

61

62 É um mosaico de culturas e povos, mas têm predomínio de macedônios ortodoxos. Abrange territórios que já pertenceram a Grécia, Iugoslávia, à Bulgária e à Albânia. A Grécia foi contra o reconhecimento da independência da Macedônia, temendo que outros territórios macedônios que fazem parte da Grécia queiram também se separar. A Bulgária apoiou a independência, mas alguns grupos políticos búlgaros acham que o país deve lutar para reconquistar seus antigos territórios.

63

64 Sérvia

65

66 É o que restou da antiga Iugoslávia. É o mais importante pólo econômico e industrial da Península Balcânica, apesar de depender da Rússia para o abastecimento de petróleo. Continua sofrendo velhos e novos conflitos étnicos e culturais: -> O separatismo de Kosovo é ainda uma ameaça presente, que os sérvios não aceitam. -> A minoria húngara da Vojvodina também é uma área de tensões pois esta pretende se separar da Sérvia.


Carregar ppt "Península Balcânica Prof. Jane Ilce. Península Balcânica A península Balcânica situa-se entre os Mares Adriático, Jônico, Egeu e Negro Albaneses e eslavos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google