A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DOENÇAS CARDIOVASCULARES Ocupam a primeira causa geral de mortalidade. Ocupam a primeira causa geral de mortalidade. 50% das vítimas morrem antes de chegar.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DOENÇAS CARDIOVASCULARES Ocupam a primeira causa geral de mortalidade. Ocupam a primeira causa geral de mortalidade. 50% das vítimas morrem antes de chegar."— Transcrição da apresentação:

1

2 DOENÇAS CARDIOVASCULARES Ocupam a primeira causa geral de mortalidade. Ocupam a primeira causa geral de mortalidade. 50% das vítimas morrem antes de chegar ao hospital. 50% das vítimas morrem antes de chegar ao hospital. PCR (parada cardiorespiratória) é a emergência de clínica mais importante nos dias de hoje. PCR (parada cardiorespiratória) é a emergência de clínica mais importante nos dias de hoje. É fundamental saber identificar sinais e sintomas que possam sugerir uma situação de emergência clínica e as medidas a serem tomadas. É fundamental saber identificar sinais e sintomas que possam sugerir uma situação de emergência clínica e as medidas a serem tomadas.

3 DOENÇAS CARDIOVASCULARES Angina de peito Situações de estresse emocional ou esforço físico fazem com que o coração trabalhe mais. Situações de estresse emocional ou esforço físico fazem com que o coração trabalhe mais. Aumento do fluxo sanguíneo pelas artérias coronárias para suprir o músculo cardíaco. Aumento do fluxo sanguíneo pelas artérias coronárias para suprir o músculo cardíaco. ATEROSCLEROSE. ATEROSCLEROSE.

4 DOENÇAS CARDIOVASCULARES SINAIS E SINTOMAS Dor torácica/mal estar torácica (às vezes, desconforto) desencadeada por esforço físico, estresse e refeição volumosa. Dor torácica/mal estar torácica (às vezes, desconforto) desencadeada por esforço físico, estresse e refeição volumosa. A dor pode irradiar-se para os membros superiores, ombros, mandíbula e porção superior do abdome. A dor pode irradiar-se para os membros superiores, ombros, mandíbula e porção superior do abdome. Raramente ultrapassa de 02 a 05 minutos, desaparecendo com repouso. Raramente ultrapassa de 02 a 05 minutos, desaparecendo com repouso.

5 DOENÇAS CARDIOVASCULARES ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR Confortar e acalmar a vítima. Confortar e acalmar a vítima. Mantê-lo em repouso em posição confortável. Mantê-lo em repouso em posição confortável. Passar os dados clínicos para o SME e pedir informações e instruções. Passar os dados clínicos para o SME e pedir informações e instruções. Se necessário transportá-lo, fazê-lo sem sirene, devagar e monitorando sinais vitais. Se necessário transportá-lo, fazê-lo sem sirene, devagar e monitorando sinais vitais.

6 DOENÇAS CARDIOVASCULARES IAM (infarto agudo do miocárdio) É definido como a morte do músculo cardíaco, como conseqüência de fluxo sanguíneo inadequado por tempo prolongado. É definido como a morte do músculo cardíaco, como conseqüência de fluxo sanguíneo inadequado por tempo prolongado. A causa principal do IAM é a aterosclerose das coronárias. A causa principal do IAM é a aterosclerose das coronárias. A principal complicação do IAM, é a alteração do ritmo cardíaco. A principal complicação do IAM, é a alteração do ritmo cardíaco. Manobras de RCP. Manobras de RCP. O ECG (eletrocardiograma). O ECG (eletrocardiograma).

7 DOENÇAS CARDIOVASCULARES

8 SINAIS E SINTOMAS Dor torácica de forte intensidade, com duração de 30 minutos a várias horas. Dor torácica de forte intensidade, com duração de 30 minutos a várias horas. Dispnéia causando inquietação. Dispnéia causando inquietação. Náuseas, vômitos e sudorese fria. Náuseas, vômitos e sudorese fria. Alteração do ritmo cardíaco (bradicardia, taquicardia) Alteração do ritmo cardíaco (bradicardia, taquicardia) Na evolução, a vítima desenvolve o choque cardiogênico. Na evolução, a vítima desenvolve o choque cardiogênico.

9 DOENÇAS CARDIOVASCULARES

10 Artéria coronária obstruída Área de infarto Artéria coronária obstruída

11 DOENÇAS CARDIOVASCULARES ATENDIMENTO PRÉ- HOSPITALAR Assegurar vias aéreas. Assegurar vias aéreas. Tranqüilizar a vítima com abordagem calma e segura Tranqüilizar a vítima com abordagem calma e segura Mantê-la confortável, em repouso absoluto. Mantê-la confortável, em repouso absoluto. Examinar sinais vitais com freqüência Examinar sinais vitais com freqüência Transporte imediato. Transporte imediato. Em vítima inconsciente com parada cardiorespiratória, iniciar manobras de RCP (reanimação cardiopulmonar). Em vítima inconsciente com parada cardiorespiratória, iniciar manobras de RCP (reanimação cardiopulmonar).

12 DOENÇAS CARDIOVASCULARES Síncope ou desmaio Caracteriza-se por qualquer tipo de perda de consciência de curta duração que não necessita manobras específicas para a recuperação. Caracteriza-se por qualquer tipo de perda de consciência de curta duração que não necessita manobras específicas para a recuperação. A causa fundamental da síncope é a diminuição da atividade cerebral. A causa fundamental da síncope é a diminuição da atividade cerebral.

13 DOENÇAS CARDIOVASCULARES ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR Mantê-lo sentado com a cabeça abaixo do corpo, e se estiver deitado, elevar-lhe os membros inferiores mais ou menos 30 cm. Mantê-lo sentado com a cabeça abaixo do corpo, e se estiver deitado, elevar-lhe os membros inferiores mais ou menos 30 cm. Liberar vestimentas apertadas. Liberar vestimentas apertadas. Se estiver em local mal ventilado ou ambientes lotados, providenciar a remoção para outro mais apropriado. Se estiver em local mal ventilado ou ambientes lotados, providenciar a remoção para outro mais apropriado. Informar-se sobre a história da vítima (doenças, medicamentos utilizados). Informar-se sobre a história da vítima (doenças, medicamentos utilizados).

14 RCP REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR RCP REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR Reanimação cardiopulmonar é o conjunto de procedimentos na vítima de parada cardiorespiratória, na tentativa de restabelecer a ventilação pulmonar e a circulação sanguínea. Reanimação cardiopulmonar é o conjunto de procedimentos na vítima de parada cardiorespiratória, na tentativa de restabelecer a ventilação pulmonar e a circulação sanguínea. Tempo fator crítico (04 minutos) Tempo fator crítico (04 minutos) Após PCR, ainda existe oxigênio nos pulmões e corrente sanguínea para manter a vida. Após PCR, ainda existe oxigênio nos pulmões e corrente sanguínea para manter a vida.

15 RCP BÁSICA RCP BÁSICA Técnica de massagem cardíaca externa e respiração artificial, realizadas por pessoas treinadas. Técnica de massagem cardíaca externa e respiração artificial, realizadas por pessoas treinadas. De acordo com o novo protocolo, a freqüência de compressão/ventilação é de 30 compressões torácicas por 02 ventilações,no ciclo de 05 vezes. De acordo com o novo protocolo, a freqüência de compressão/ventilação é de 30 compressões torácicas por 02 ventilações,no ciclo de 05 vezes. Se caso necessário, 05 ventilações de resgate. Se caso necessário, 05 ventilações de resgate.

16 RCP BÁSICA RCP BÁSICA A RCP deve ser iniciada prontamente, desde que a parada cardiopulmonar esteja bem estabelecida por avaliação rápida e eficiente. A RCP deve ser iniciada prontamente, desde que a parada cardiopulmonar esteja bem estabelecida por avaliação rápida e eficiente. A RCP deve ser suspendida quando um socorro qualificado assumir, a vítima começar a respirar normalmente e o socorrista ficar exausto. A RCP deve ser suspendida quando um socorro qualificado assumir, a vítima começar a respirar normalmente e o socorrista ficar exausto.

17 RCP AVANÇADA RCP AVANÇADA Procedimentos avançados de controle de vias aéreas; intubação endotraqueal, desfibrilação, medicação intravenosa são responsabilidades médicas. Procedimentos avançados de controle de vias aéreas; intubação endotraqueal, desfibrilação, medicação intravenosa são responsabilidades médicas.


Carregar ppt "DOENÇAS CARDIOVASCULARES Ocupam a primeira causa geral de mortalidade. Ocupam a primeira causa geral de mortalidade. 50% das vítimas morrem antes de chegar."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google