A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral- 1 - Aula 2 Sumário l A importância de um modelo de gestão l Grau de maturidade segundo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral- 1 - Aula 2 Sumário l A importância de um modelo de gestão l Grau de maturidade segundo."— Transcrição da apresentação:

1

2 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral- 1 - Aula 2 Sumário l A importância de um modelo de gestão l Grau de maturidade segundo Nolan l A matriz de McFarlen l Estratégias de Parson l Modelo de gestão de Sistemas de Informação

3 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral- 2 - Quando falta uma estratégia de gestão de SI l Perda de controlo das SI/TI »os utilizadores competem para obter serviço l Os investimentos não suportam o negócio »aumento desenfreado de $$ l Os sistemas não estão integrados l Não há uma noção de prioridades l Falta informação de gestão l Incapacidade para afectar correctamente os recursos l Conflitos latentes entre utilizadores e informáticos

4 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral- 3 - Sistemas de informação: o cimento entre o negócio e a tecnologia Negócio l Processos de negócio TI l Tecnologias de informação SI l Sistemas de informação Ýoferta integrada com TI Þprocura de SI

5 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral- 4 - Gerir os sistemas de informação (Earl e Sampler) l Reconhecer o desiquilíbrio »o negócio não está satisfeito »problemas tecnológicos de de gestão l Enquadrar a oferta »definir objectivos »arquitectura tecnológica e de informação (com prioidades) l Enquadrar a procura »visão do negócio »processo de gestão da procura »planeamento de acordo com o valor das propostas l Manter o equilíbrio »governance

6 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral- 5 - Alinhamento estratégico negócio/SI l Dado um portfolio de aplicações (futuras) … l Como regular a procura de SI? –planeamento l Como gerir a oferta de SI/TI? –modelo de gestão l Como actuar de acordo com a maturidade da organização? (ou como amadurecê-la)

7 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral- 6 - Estratégias de gestão dos SI l Modelo de gestão, precisa-se. alta direcção utilizadores profissionais de sistemas de informação

8 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral- 7 - Grau de Maturidade (segundo Nolan) l A maturidade é relativa a uma dada tecnologia »uma empresa pode ter várias l A maturidade também é relativa às diferentes áreas de negócio l A matriz mais completa tem 6 estágios de maturidade »e 3 eixos de análise l Cada eixo de análise sugere a estratégia a aplicar l A organização funciona de forma diferente em cada estágio »burocracia, cultura organizacional.

9 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral- 8 - Grau de Maturidade l 1. Iniciação »os SI são introduzidos para poupar $ »ganhos de eficiência »preocupação operacional e automatização »não há visão de longo prazo » a informática pertence ao dep. financeiro »pouco interesse dos gestores l 2. Expansão ou contágio »florescimento inesperado »sem controlo nem planeamento »a responsabilidade é delegada nos tecnocratas »preocupação com a tecnologia

10 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral- 9 - Grau de Maturidade l 3. Formalização »motivado pelos gastos exarcebados em TI »é executado através de uma centralização l e diminuição do número de pessoas dedicadas aos SI »formalização do planeamento, desenho e orçamento »preocupação em poupar dinheiro l e não em ganhar dinheiro »burocratização e especialização de funções »é o estádio das metodologias e do planeamento formal l e do característico atraso no desenvolvimento de SI (o que sugere ser o estádio mais comum) (o que sugere ser o estádio mais comum)

11 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Grau de Maturidade l 4. Integração (primeiro passo para a maturidade) »diminuição dos níveis de controlo l para encorajar a inovação »o dep. de informação reorganiza-se para se aproximar do utilizador e do negócio l 5. Administração de dados (segundo passo) »o mais importante é a informação para o negócio »acesso a informação inter-departamental »existência da base de dados consolidada l 6. Maturidade »planeamento e gestão estratégica inseridos no do próprio negócio

12 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Modelo de gestão dos SI l Encontrar o portfolio de aplicações a gerir l Para cada grupo do portfolio: 1. quem é responsável e quem participa na procura de SI 2. como submeter a oferta de SI/TI à procura 3. os mecanismos de coordenação e controlo alta direcção utilizadores profissionais de SI

13 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Portfolio de Aplicações Define a procura de SI Importânciaestratégica dos sistemas planeados + - Importância estratégica dos sistemas actuais + - risco financeiro risco de negócio risco futuro risco actual operacionais estratégicos suporte exploratórios

14 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Aplicações estratégicas l Dirigidas aos objectivos e factores críticos de sucesso l preencher necessidades do mercado l A rapidez é fundamental »janela de oportunidade, inovação contínua »moving target: suster a vantagem (ex: barreiras à entrada) l Integração vertical no negócio –perceber como acrescentar valor de forma diferenciada »há normalmente uma associação a uma parte do negócio com grande intensidade de informação l A ligação ao negócio supera a necessidade de excelência tecnológica

15 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Aplicações exploratórias l Ideias, oportunidades »de aplicação de tecnologia ao negócio l Não perder tempo l Tentar provar o potencial estratégico (ou seja $$) »tanto em vantagen(s) competitiva(s) como em factores críticos de sucesso como em factores críticos de sucesso l É como a investigação/inovação »experimentação controlada l IMP: o resultado desta fase é conhecimento »saber se pode dar origem a um sistema estratégico, operacional ou de suporte (normalmente estratégico) –ou seja, o que fazer a seguir

16 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Aplicações de suporte l Pergunta: »a sua ausência representa um risco substancial de negócio? l se não, então é de suporte l São as aplicações que temos de ter »e que podem ser iguais às dos competidores l do what you do best, outsource the rest l São um custo »que deve ser controlado (minimizado) l olhando para o longo prazo l Objectivo: eficiência das funções de suporte ao negócio l overhead mínimo

17 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Aplicações operacionais l Fazem o negócio funcionar » e protegem contra desvantagens competitivas potenciais l Podem aumentar a performance do negócio »que se traduz em resultados ($$$) l Devem ser integradas »para evitar duplicação e inconsistências de informação »e ter qualidade (com prioridade à eficácia) l O investimento tem de ser ponderado »retorno ligado à eficácia »e com utilização eficiente de recursos l A inovação deve ser defensiva

18 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Estratégias de gestão de SI ou como adequar a oferta de TI l Como gerir as oportunidades de utilização da tecnologia? l Integrar a oferta de TI na gestão de SI estratégias de Parson: estratégicos çplaneamento centralizado exploratórios çna crista da onda suporte çpostura de mercado operacionais suporte çmonopólio operacionais suporte çrecurso escasso

19 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Estratégias de Parson 1. Planeamento Centralizado estratégicos l Envolvimento coordenado dos gestores do negócio »liderança com coordenação centralizada (daí o nome) l O significado estratégico dos Sistemas de Informação tem de estar bem percebido l Postura pro-activa do utilizador para explorar convenientemente o potencial dos SI l Prestação de serviços, em sintonia com o utilizador final, para preencher os objectivos do negócio l ATENÇÃO: planeamento centralizado é diferente de controlo centralizado ou centralização

20 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Estratégias de Parson 2. Monopólio operacionais suporte l Quando a informação é um activo l Controlo centralizado do departamento de informação »o utilizador pede de serviços a um só fornecedor »para standardizar e integrar as soluções com custos controlados »o utilizador aceita (ou é obrigado a aceitar) o controlo –o departamento de SI tem de prever a procura l As prioridades têm de ser definidas pela alta direcção »porque o óptimo global não é a soma dos óptimos locais l Postura reactiva do departamento de SI l A centralização pode trazer grandes economias de escala

21 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Estratégias de Parson 3. Postura de mercado suporte l Crença quase cega no mecanismo de mercado l Utilizadores totalmente responsáveis pelos resultados »altamente motivados: eficácia »os utilizadores sabem negociar a aquisição do serviço (de SI) »custará alguma duplicação l Pode criar barreiras à integração l Os SI terão de ser auditáveis financeiramente l Não é bom para tempos de recessão: »tem problemas de integração por causa da duplicação l os sistemas abertos podem complicar as coisas

22 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Estratégias de Parson 4. Recurso escasso operacionais suporte l Controlo apertado de todos os gastos em SI l Utilizadores e departamento de SI motivados ao controlo l Os utilizadores justificam investimentos (custo/benefício) »o departamento de SI é um centro de despesa l Comunidade de utilizadores passiva l Tenta forçar o ganho de 80% dos benefícios com apenas 20% dos custos

23 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Estratégias de Parson 5. Na Crista da onda exploratórios l Crença na inovação tecnológica e no seu impacto nos resultados »cuidado com a utopia tecnocrática l Postura de experimentação l O utilizador também é inovador na forma de fazer negócio l Observatório tecnológico obrigatório l Grandes investimentos em investigação e desenvolvimento

24 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Estratégias de Parson 6. Mal necessário l Situação felizmente menos vulgar l A informática é utilizada apenas em último recurso l O utilizadores são completamente passivos l Normalmente provém de grandes falhas comunicação »falta de confiança »grandes falhanços no passado

25 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Modelo de Parson Importânciaestratégica dos sistemas planeados + - Importância estratégica dos sistemas actuais + - Free market ou monopólio monopólio Free market Centralplanning

26 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Modelo de Nolan Importânciaestratégica dos sistemas planeados + - Importância estratégica dos sistemas actuais + - Iniciação e contágio controlo maturidade

27 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Modelo de Edwards Importânciaestratégica dos sistemas planeados + - Importância estratégica dos sistemas actuais + - Technology led Method led Business led organizational Administrative led

28 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Estilo de gestão Importânciaestratégica dos sistemas planeados + - Importância estratégica dos sistemas actuais + - caretakercontroller entrepreneur developer

29 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Gerir o portfolio de forma diferenciada l Dar prioridade ao que é importante! l 1. SI operacionais: a maioria das aplicações »criar uma burocracia simples para garantir qualidade l 2. SI estratégicos: garantir o futuro »acautelar todas as opções: estratégia empresarial l 3. SI de suporte: gastar o menos possível »em dinheiro (ex: outsourcing) e em tempo l 4. SI exploratórios »investir e dar autonomia a quem experimenta o negócio

30 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Modelo de gestão l Definir o portfolio de aplicações –de acordo com a estratégia de negócio l Definir o estilo eclético de gestão –por grupos de aplicações »de acordo com a sua importância estratégica l Definir a organização –os papéis, responsabilidades e critérios l Definir sistema de decisão e comunicação => através de uma composição dos diversos modelos (comparar com o modelo do Value Center de Venkatraman)

31 Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral Conclusão l Vários autores publicaram sobre o relacionamento entre profissionais de informação e utilizadores –Develop Long-Term Conpetitiveness through IT Assets, Ross, Beth e Goodhue, SMR 96 –Management by Maxim, Broadbent e Weil, SMR 97 –A Credibility Equation for IT Specialists, Bashein e Markus, SMR 97 –How Executives Can Shape Their Companys IS, Davenport, Hammer e Metsisto, HBR 89


Carregar ppt "Gestão de Recursos de InformaçãoAula 2Prof. Paulo Cardoso do Amaral- 1 - Aula 2 Sumário l A importância de um modelo de gestão l Grau de maturidade segundo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google