A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Referenciais Curriculares na prática pedagógica

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Referenciais Curriculares na prática pedagógica"— Transcrição da apresentação:

1 Referenciais Curriculares na prática pedagógica
Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Secretaria Municipal de Educação Rede de Formação – Inglês Referenciais Curriculares na prática pedagógica Noroeste - Pampulha

2 Dos referenciais curriculares
Às ações de ensino na sala de aula Transposição didática

3 Datas dos nossos encontros
Encontros com as consultoras 12 de agosto 16 / 30 de setembro 21 de outubro 04 / 25 de novembro

4 Os referenciais curriculares da
Agenda do encontro Os referenciais curriculares da SMED-BH Transposição didática: learning cycle

5 Inglês na sociedade atual:
status de língua franca Saber inglês emancipa e empodera o aluno do Ensino Fundamental: cidadão do século XXI. (Educação libertadora: FREIRE). Lugar para aprender inglês é na escola. (PNLD). … E fora dela também pelos recursos da web

6 Inglês na sociedade atual:
status de língua franca Direito cidadão de todo aluno brasileiro Tornar-se fluente em pelo menos uma LE para ler, escrever, ouvir e falar com competência.

7 Tecnologias digitais na sociedade atual: status de língua franca
Letramento Digital Compromisso de uma educação emancipadora. Compromisso da escola pública com seus alunos “nativos digitais” “Nativos digitais” vs. “Imigrantes digitais” Prensky, 2001 (http://tiny.cc/aXomB).

8 desenvolvimento potencial Zona de Desenvolvimento Proximal (ZDP)‏
VYGOTSKY ( 1996) Teoria sócio–cultural (ou sócio-histórica) Papel do Professor Scaffolding Nível de desenvolvimento potencial Atuação independente Suporte teórico-metodológico InterAÇÃO - MediAÇÃO Zona de Desenvolvimento Proximal (ZDP)‏ Nível de desenvolvimento real Competência real

9 Suporte teórico-metodológico
Capacidades de Linguagem: As de ação (2) As discursivas (3) As linguístico-discursivas BRONCKART (2003) Visão sociointeracionista PCN-1998. Suporte teórico-metodológico Dolz, Pasquier & Bronckart (1993) Capacidades de linguagem

10 Suporte teórico-metodológico
SCHWNEWLY & DOLZ Noção de gêneros Gêneros como objetos de ensino Sequência Didática (SD) Learning cycle Suporte teórico-metodológico Linguagem & tecnologiais digitais Multiletramento

11 Transposição Didática
Make groups of four or five. Create a crossword. Go to your book word list / glossary. Choose words and definitions for your crossword. Use the software to set up your crossword. Print it out. Exchange your work with another group of classmates. They’ll get involved with your crossword to answer it. You’ll answer theirs. Letramento digital dos alunos InterAÇÃO - MediAÇÃO Aprendizagem significativa Scaffolding

12 SCHWNEWLY & DOLZ Noção de gêneros
Gêneros – ações sociais pela linguagem. Reflexão Quais são as ações sociais pela linguagem que realizamos no nosso dia-a-dia? E os nossos alunos do EF? Qual o papel da escola relativo ao uso de gêneros* em sua prática pedagógica?

13 GÊNEROS TEXTUAIS Reflexão
Quais os gêneros mais comuns nos livros didáticos de … … língua portuguesa? … inglês? … geografia? … história? … matemática? … ciências? … educação física? … arte? Leitura, produção textual e letramento digital (multiletramento): compromisso de todos nós. SIM? NÃO? POR QUÊ?

14 Gêneros: Objetos de ensino
Elementos-chave das interações pela linguagem e do desenvolvimento da competência comunicativa dos alunos por meio do inglês: textos de vários gêneros textuais. Criar condições para a construção dos conhecimentos dos alunos para as práticas de linguagem em situações do dia-a-dia.

15 CONNECT

16 Domínios discursivos Gêneros Textuais Tipos de Textos

17 Domínios discursivos Gêneros textuais Pôster, resenha de livro, sinopse de filme, anúncio publicitário, conto, poema, schedule, carta, , receita, conversa telefônica, entrevistas, guias turísticos, manual de instrução, homepage, conversa informal, profile, etc. Tipos de Textos

18 Exemplos de domínios discursivos:
Domínio ou discurso acadêmico, discurso jornalístico, discurso publicitário, discurso religioso, discurso jurídico, discurso literário, discurso epistolar etc. Gêneros Textuais Tipos de Textos

19 Tipos de Textos Interativa ou dialogal
Narração (predomínio de sequências temporais) Descrição (predomínio de sequências de localização) Exposição (predomínio de sequências analíticas) Argumentação (predomínio de sequências contrastivas explícitas), Injunção (predomínio de sequências imperativas) (Marcuschi, 2002,p.29). Interativa ou dialogal

20 Gêneros: Objetos de ensino
Elementos-chave das interações pela linguagem e do desenvolvimento da competência comunicativa dos alunos por meio da LE: textos de vários gêneros textuais. Criar condições para a construção dos conhecimentos dos alunos para as práticas de linguagem em situações do dia-a-dia.

21

22 Gêneros: Objetos de ensino
Elementos-chave das interações pela linguagem e do desenvolvimento da competência comunicativa dos alunos por meio da LE: textos de vários gêneros textuais. Criar condições para a construção dos conhecimentos dos alunos para as práticas de linguagem em situações do dia-a-dia.

23 Suporte teórico-metodológico
Capacidades de Linguagem: As de ação (2) As discursivas (3) As linguístico-discursivas BRONCKART (2003) Visão sociointeracionista PCN-1998. Suporte teórico-metodológico Dolz, Pasquier & Bronckart (1993) Capacidades de linguagem

24 Ações de ensino: desenvolvimento das TRÊS capacidades da linguagem
1. as capacidades de ação - condições de produção do texto = contextualizando 2. as capacidades discursivas - organização interna do texto, incluindo o layout da página, os elementos não-verbais, imagens e os vários códigos semióticos. =  caracterizando 3. as capacidades linguístico-discursivas - elementos léxicos e sistêmicos que formam a teia (tessitura) do texto ou que contribuem para a organização do texto de cada gênero específico = compreendendo

25 Gênero textual: Capacidade de Ação Quem escreve? Para quem? Com qual propósito? Como? Onde? Discursiva Qual o formato? Como o texto é organizado? Lingüístico- Quais as estruturas gramaticais típicas recorrentes? Qual o vocabulário específico recorrente?

26 TRÊS Capacidades de Linguagem
Capacidades de ação, Situação de produção – Autor – Destinatário – Objetivo – Conteúdo – Espaço social de produção – Momento histórico da produção – Meio de veiculação. Quem escreveu, para quem, com qual propósito, como, onde?

27 TRÊS Capacidades de Linguagem
A capacidade de ação (contexto de produção) pode ser considerada uma das características mais importantes dos gêneros, pois, orienta o aluno para a leitura adequada e crítica do texto. Quem escreve? Sobre o quê? Para quem? Para quê? De que forma? Quando? Onde?

28 Condições de produção de textos de
Capacidade de ação Condições de produção de textos de vários gêneros.

29 TRÊS Capacidades de Linguagem
As capacidades discursivas, isto é, o reconhecimento do plano textual geral de cada gênero, os tipos de discurso e de sequência mobilizados A organização interna mostra a presença dos componentes comuns aos textos do mesmo gênero. Interpretação: Escolha de palavras. Sequência da argumentação. Uso de imagens e de citações. Elos coesivos. Modalizadores etc.

30 Capacidade discursiva
Plano global do texto, layout, características internas, sequências utilizadas, recursos imagéticos, de som, etc.

31 TRÊS Capacidades de Linguagem
As capacidades linguístico-discursivas, isto é, o reconhecimento e a utilização do valor das unidades linguístico-discursivas inerentesa cada gênero para a construção do significado global do texto Pronomes: elos coesivos. Conjunções: elos argumentativos. Modais: modalização. Tempos verbais: sequência temática etc.

32 Capacidade linguístico-discursiva
Organização interna das sequências utilizadas, elos coesivos, tempo verbal predominante etc. Qual a sequência linguística mais utilizada? narrativa descritiva, injuntiva (instrução) expositiva, argumentativa interativa ou dialogal

33 Criticidade Quem produz os Simpsons? Para quem?
Que valores / críticas o seriado revela? Por que ele pode ser veiculado em várias partes do mundo? Por que ele agrada a adultos, adolescentes e crianças? Qual o seriado brasileiro que mais se assemelha aos Simpsons?

34 Letramento crítico de “nativos digitais”
O ensino de inglês sob a perspectiva do desenvolvimento do letramento crítico dos alunos propõe atividades variadas que visam “problematização para ensinar e aprender” inglês. Deve também enfatizar o desenvolvimento de atitudes relacionadas à responsabilidade social. Nesta perspectiva, o foco também recai na potencialização da competência de “nativos digitais” dos alunos do EF.

35 EIXO Articulador 1: compreensão e produção de
gêneros orais EIXO Articulador 2: compreensão e produção de gêneros escritos Ações de Ensino e Aprendizagem em LE: Desenvolvimento das três capacidades de linguagem. Elementos-chave: textos de gêneros textuais diferentes

36 Eixos articuladores organizados em torno de um tema
Second Stage: Writing Mesmo Gênero que foi lido no 1º estágio Third Stage Listening Comprehension Gênero do cotidiano do aluno relacionado ao tema do módulo de ensino. Desenvolvimento das três capacidades Reflexão: aspectos discursivos e linguístico-discursivos do discurso escrito Sistematização de aspectos linguístico-discursivos Desenvolvimento das três capacidades Reflexão: aspectos discursivos e linguístico- discursivos do discurso oral Colaboração entre pares Scaffolding do professor Revisões, re-escritas Versão final e “publicação” Escrita como processo de colaboração Fourth Stage: Speaking Gênero do cotidiano do aluno relacionado ao tema do módulo de ensino. First Stage: Reading Comprehension Gênero do cotidiano do aluno Desenvolvimento das três capacidades Capacidade de ação Capacidade discursiva Capacidade linguístico-discursiva Reflexão: aspectos discursivos e lingüístico- discursivos do discurso escrito Desenvolvimento das três capacidades Uso de “role plays” Fundamentação: DIAS, 2007

37 Debate: Como desenvolver as TRÊS capacidades de linguagem?

38 Look at the illustration on the right. These are
the Recycle guys. Listen to them.

39 Look around you. Are your classroom and school clean
WRITING Look around you. Are your classroom and school clean or dirty? Are the streets in your city clean or dirty? Create a set of slides to tell your classmates, teachers, parents, school community, neighbors to stop littering. Write a first draft. Review it. Exchange it with a peer. Re-write. Edit. Create a nice layout. Illustrate your slides. E o desenvolvimento das capacidades de linguagem do aluno? E o desenvolvimento do letramento crítco e digital do aluno?

40 Present your set of slides to your classmates.
SPEAKING Present your set of slides to your classmates. Prepare for the presentation. Give your talk. Keep eye contact with the audience. Answer their questions. At the end of all presentations, you can sing a song about the Three R’s of the environment. E o desenvolvimento das capacidades de linguagem do aluno? E o desenvolvimento do letramento crítco e digital do aluno?

41 Going beyond Projects A green day at school
About global warming (Science - Geography - Portuguese). The WEB Quizzes, Testimonials, Further reading and listening tasks Creation of a webpage.

42 Para o próximo encontro
Faça uma lista de todos os gêneros utilizados no Links e no Keep in Mind. Ao lado de cada gênero, escreva o nome da sequência linguística mais utilizada para compor o texto. Com base em uma das unidades do Links ou do Keep in Mind que você já trabalhou, relacione o que fez aos referenciais curriculares vigentes na RME-BH. Prepare-se para fazer um breve relato deste interrelaciomento no próximo encontro. Entre este encontro e o próximo, sugira este site aos seus alunos: Peça a eles que troquem cartões entre eles.

43 Obrigada pela atenção.


Carregar ppt "Referenciais Curriculares na prática pedagógica"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google