A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROFª.: CAMILA ALVES MARTINS, MS BATERIA GRÁFICA: HTP –MACHOVER – FAMILIA - DES. LIVRE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROFª.: CAMILA ALVES MARTINS, MS BATERIA GRÁFICA: HTP –MACHOVER – FAMILIA - DES. LIVRE."— Transcrição da apresentação:

1 PROFª.: CAMILA ALVES MARTINS, MS BATERIA GRÁFICA: HTP –MACHOVER – FAMILIA - DES. LIVRE

2 BATERIA GRÁFICA Segundo Hammer cada ato, expressão ou resposta de um indivíduo – seus gestos, percepções, sentimentos, seleções, verbalizações ou atos motores – de alguma maneira apresenta a marca de sua personalidade. Nos desenhos projetivos as atividades motoras do sujeito são gravadas no papel. A percepção consciente e inconsciente do sujeito em relação a si e às pessoas significativas do seu ambiente determina o conteúdo dos seus desenhos. Além de que os níveis inconscientes tendem a utilizar símbolos.

3 BATERIA GRÁFICA A página em branco sobre a qual se executará o desenho serve como um fundo sobre o qual o sujeito pode esboçar um vislumbre de seu mundo interno, de seus traços e atitudes, de suas características comportamentais, das fraquezas e forças de sua personalidade, incluindo o grau em que pode mobilizar seus recursos internos para lidar com seus conflitos psicodinâmicos, tanto interpessoais quanto intrapsíquicos (HAMMER).

4 BATERIA GRÁFICA Historicamente o homem utilizou-se de desenhos para registrar seus sentimentos e ações muito antes de empregar símbolos que registrassem especificamente a fala (figuras rupestres). Em idades precoces o homem utiliza de desenhos para sua comunicação simbólica – desenhos de crianças. Os desenhos alcançam níveis primitivos do sujeito. Sempre que se executa uma produção artística, esta se apoia nos níveis mais profundos e mais primitivos de si mesmo.

5 BATERIA GRÁFICA Os desenhos alcançam níveis primitivos do sujeito. Sempre que se executa uma produção artística, esta se apoia nos níveis mais profundos e mais primitivos de si mesmo.

6 BATERIA GRÁFICA Salvador Dali - Metamorfose de Narciso Pablo Picasso

7 BATERIA GRÁFICA Em todo ser humano continua viva a infância precoce... É perfeitamente possível que o homem tenha que voltar a ela sempre que deseje criar. A arte está impregnada de auto-expressão. Que toda arte contém algum elemento da personalidade íntima do artista. O artista não vê as coisas como elas são, mas como ele próprio é. (Alfred Tunnelle).

8 BATERIA GRÁFICA Van Gogh emprega tons discordantes, quentes, brilhantes, voláteis que irrompem a tela com a pressão de suas emoções turbulentas, revoltas e vibrantes, resultantes de uma vida que tentou viver misturando a solidão, a loucura e um devotamento total e desgastante à sua arte.

9 BATERIA GRÁFICA A avaliação psicológica da arte gráfica foi provavelmente a primeira técnica projetiva estabelecida. Um dos primeiros clínicos a observar a simbolização nos desenhos de seus pacientes insanos foi Max Simon, psiquiatra francês do séc. XIX, que ficou chocado com conteúdos obscenos e ordenou aos pacientes que parassem de fazê- los.

10 BATERIA GRAFICA A interpretação dos desenhos projetivos baseia-se nos pontos fundamentais: O uso dos significados dos símbolos (psicanálise, folclore, estudos dos sonhos, mitos, fantasias); Experiência clínica com os mecanismos de deslocamento e substituição e de uma gama de fenômenos patológicos; Relação da simbologia empregada e as associações feitas pela sujeito; A correlação entre os desenhos projetivos realizados em vários intervalos da psicoterapia e o quadro clínico evidenciado na época em que os desenhos foram produzidos; A consistência interna: desenhos e historia de vida;

11 BATERIA GRÁFICA A habilidade artística serve para favorecer a capacidade de expressão gráfica nos meios projetivos.

12 BATERIA GRÁFICA Há uma tendência para que o homem veja o mundo de forma antropomórfica, em sua própria imagem. O núcleo da visão antropomórfica é o mecanismo de projeção.

13 BATERIA GRÁFICA Zucker descobriu que os desenhos são os primeiros indicadores clínicos a mostrar sinais de psicopatologia e o último a perder os sinais da doença. Os desenhos são sensíveis a tendências psicopatológicas do que outras técnicas projetivas. O desenho da fig. humana reflete o ajustamento individual num nível psicossocial, enquanto o desenho da árvore revela sentimentos intrapsíquicos básicos mais profundos e atitudes em relação a si mesmo. Sentimentos mais profundos e menos aceitáveis podem ser revelados na árvore sem a necessidade de manobras defensivas. A casa situa-se entre a pessoa e a árvore neste contínuo. O pior ajustamento é quando os três desenhos citados estão inundados por psicopatologia (BUCK, 2003).

14 BATERIA GRÁFICA Segundo Buck (2003), nenhum detalhe(s) ou combinação destes possui significado fixo ou absoluto. O significado atribuído a um detalhe por um indivíduo pode ser diferente ao significado simbólico geralmente aceito. Quanto maior for o número de indicadores diagnósticos que apontem para algum desajustamento específico, maior será a magnitude de seu desvio em relação à média, maior a probabilidade de que o desajustamento sugerido esteja presente.

15 BATERIA GRÁFICA Correção da Bateria Gráfica: Análise como um todo; Análise da evolução do grafismo infantil (cr até 12 anos); Análise dos aspectos expressivos; Análise dos conteúdos; Síntese da correção


Carregar ppt "PROFª.: CAMILA ALVES MARTINS, MS BATERIA GRÁFICA: HTP –MACHOVER – FAMILIA - DES. LIVRE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google