A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A realidade atual do ensino de ciências no ensino médio: atende os PCN? André Luiz R. Chaves – Professor de Matemática Colégio Pedro II Escola Parque Colégio.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A realidade atual do ensino de ciências no ensino médio: atende os PCN? André Luiz R. Chaves – Professor de Matemática Colégio Pedro II Escola Parque Colégio."— Transcrição da apresentação:

1 A realidade atual do ensino de ciências no ensino médio: atende os PCN? André Luiz R. Chaves – Professor de Matemática Colégio Pedro II Escola Parque Colégio Israelita Eliezer/Max

2 A reformulação do ensino médio no Brasil (LDBEN de 1996, regulamentada em 1998 pelas Diretrizes do Conselho Nacional de Educação e pelos PCN) objetivo básico Atender a uma reconhecida necessidade de atualização da educação brasileira com vista a: 1) impulsionar uma democratização social e cultural mais efetiva pela ampliação da parcela da juventude brasileira que completa a educação básica; 2) responder a desafios impostos por processos globais, que têm excluído da vida econômica os trabalhadores não-qualificados, por conta da formação exigida de todos os partícipes do sistema de produção e de serviços.

3 A reformulação do ensino médio no Brasil (LDBEN de 1996, regulamentada em 1998 pelas Diretrizes do Conselho Nacional de Educação e pelos PCN) IDÉIA CENTRAL: estabelecer o ensino médio como etapa conclusiva da educação básica de toda a população estudantil – e não mais somente uma preparação para outra etapa escolar ou para o exercício profissional. DESAFIO (para a comunidade educacional): pôr em prática propostas que superem as limitações do antigo ensino médio, organizado em duas principais tradições formativas, a pré- universitária e a profissionalizante.

4 ENSINO MÉDIO ANTESDEPOIS ênfase na estrita divisão disciplinar do aprendizado; preparar para a vida; seus objetivos educacionais se expressavam em termos de listas de tópicos; qualificar para a cidadania; só em etapa superior os conhecimentos disciplinares adquiririam, de fato, amplitude cultural ou sentido prático. capacitar para o aprendizado permanente, em eventual prosseguimento dos estudos ou diretamente no mundo do trabalho. transmitir conhecimentos disciplinares padronizados, na forma de informações e procedimentos estanques; promover competências gerais, que articulem conhecimentos, sejam estes disciplinares ou não.

5 Estar formado para a vida significa:Uma formação para a vida exige que os alunos possam: saber se informar, comunicar-se, argumentar, compreender e agir; enfrentar problemas de diferentes naturezas; participar socialmente, de forma prática e solidária; ser capaz de elaborar críticas ou propostas; adquirir uma atitude de permanente aprendizado. comunicar-se e argumentar; defrontar-se com problemas, compreendê-los e enfrentá-los; participar de um convívio social que lhes dê oportunidades de se realizarem como cidadãos; fazer escolhas e proposições; tomar gosto pelo conhecimento, aprender a aprender.

6 Competências (qualificações humanas amplas, múltiplas e que não se excluem entre si) e conhecimentos são desenvolvidos em conjunto e se reforçam reciprocamente. A organização do aprendizado não pode ser conduzida de forma solitária pelo professor de cada disciplina, pois as escolhas pedagógicas feitas numa disciplina não são independentes do tratamento dado às demais, uma vez que é uma ação de cunho interdisciplinar que articula o trabalho das disciplinas, no sentido de promover competências.

7 COMPETÊNCIAS PCNEMENEM comunicar e representar ; investigar e compreender ; contextualizar social ou historicamente. dominar diferentes linguagens, desde idiomas até representações matemáticas e artísticas; compreender processos, sejam eles sociais, naturais, culturais ou tecnológicos; diagnosticar e enfrentar problemas reais ; construir argumentações ; elaborar proposições solidárias. COMPETÊNCIAS GERAIS e RECURSOS DE TODAS AS DISCIPLINAS Informar e informar-se, comunicar-se, expressar-se, argumentar logicamente, aceitar ou rejeitar argumentos, manifestar preferências, apontar contradições, fazer uso adequado de diferentes nomenclaturas, códigos e meios de comunicação. Por isso, devem se desenvolver no aprendizado de cada uma delas.

8 Do professor se requererá a construção de uma nova identidade em que, de transmissor de informações prontas e de verdades inquestionáveis, torna-se um mediador. No contexto educacional, entende-se a mediação como intervenção do professor para desencadear o processo de construção do conhecimento (aprendizagem) de forma intencional, sistemática e planejada, potencializando ao máximo as capacidades do aluno.

9 A área Ciências da natureza, matemática e suas tecnologias (Biologia, Física, Química e Matemática) São ciências que têm em comum a investigação da natureza e dos desenvolvimentos tecnológicos; Compartilham linguagens para a representação e sistematização do conhecimento de fenômenos ou processos naturais e tecnológicos. Compõem a cultura científica e tecnológica que, como toda cultura humana, é resultado e instrumento da evolução social e econômica, na atualidade e ao longo da história.

10 A área Ciências da natureza, matemática e suas tecnologias (objetivos educacionais) representação e comunicação ; investigação e compreensão ; contextualização sócio-cultural.

11 Exemplos de ensino de Ciências de acordo com os PCN: Numa aula de Química, ao tratar da ocorrência natural e da distribuição geográfica de determinados minérios de importância econômica, assim como dos métodos de extração e purificação, poderá estar lidando com aspectos políticos, econômicos e ambientais aparentemente pertinentes a disciplinas da área de Ciências Humanas, ao mesmo tempo que estará desenvolvendo o domínio de nomenclaturas e linguagens que poderiam ser atribuídas à área de Linguagens e Códigos, transcendendo assim a intenção formativa tradicionalmente associada ao ensino da Química.

12 Exemplos de ensino de Ciências de acordo com os PCN: Numa aula de Física, compreender como, em determinados períodos e circunstâncias, o conhecimento técnico-científico se mostrou mais determinante para o domínio militar, discutindo até mesmo aspectos éticos dos meios de destruição em massa, e como, em outros períodos, foi mais essencial para a hegemonia econômica, ou como, em geral, ambos esses domínios freqüentemente se sobrepõem.

13 Exemplos de ensino de Ciências de acordo com os PCN: Quando na Biologia se fala em energia da célula, na Química se fala em energia da reação e na Física em energia da partícula, não basta que tenham a mesma grafia ou as mesmas unidades de medida. Apesar de estar em contextos distintos os três temas, é essencial que se chame a atenção do aluno para a relevância do esforço de ligar as coisas diferentes designadas pela mesma palavra.

14 Estratégias para abordagem dos temas BiologiaFísicaQuímicaMatemática 1. Experimentação.1. O mundo vivencial 1. Atividades experimentais 1. Resolução de problemas 2. Estudos do meio.2. Concepção de mundo dos alunos 2. Os estudos do meio2. Trabalho em grupo 3. Desenvolvimento de projetos. 3. O sentido da experimentação 3. Diversificação de materiais ou recursos didáticos 3. Importância da comunicação 4. Jogos.4. Formas de expressão do saber da Física 4. Uso do computador4. Projetos 5. Seminários5. Resolução de problemas 5. Desenvolvimento de projetos 6. Debates6. A Física como cultura 6. Avaliação 7. Simulação7. A responsabilidade social


Carregar ppt "A realidade atual do ensino de ciências no ensino médio: atende os PCN? André Luiz R. Chaves – Professor de Matemática Colégio Pedro II Escola Parque Colégio."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google