A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO – FACED DISCIPLINA: AVALIAÇÃO EDUCACIONAL DOCENTE: ROBINSON TENÓRIO PRODUTO: CORDEL Salvador/ Bahia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO – FACED DISCIPLINA: AVALIAÇÃO EDUCACIONAL DOCENTE: ROBINSON TENÓRIO PRODUTO: CORDEL Salvador/ Bahia."— Transcrição da apresentação:

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO – FACED DISCIPLINA: AVALIAÇÃO EDUCACIONAL DOCENTE: ROBINSON TENÓRIO PRODUTO: CORDEL Salvador/ Bahia Junho/ 2009

2 DISCENTES ALINE LORDELO MARIA SANDRELI MOURA THAISE REJALA

3 Introdução A palavra cordel significa barbante ou corda fina. Na narrativa popular, ganhou esse nome pela tradição de pendurar os folhetos em cordões para vendê-los. A palavra cordel significa barbante ou corda fina. Na narrativa popular, ganhou esse nome pela tradição de pendurar os folhetos em cordões para vendê-los. O primeiro cordel brasileiro foi publicado na Paraíba por Leonardo Gomes de Barros, em O primeiro cordel brasileiro foi publicado na Paraíba por Leonardo Gomes de Barros, em 1893.

4 Proposta pedagógica Existe um projeto tramitando no Congresso Nacional, por indicação do MEC, para que as escolas incluam o cordel na grade curricular. Existe um projeto tramitando no Congresso Nacional, por indicação do MEC, para que as escolas incluam o cordel na grade curricular. O cordel como instrumento pedagógico, vem sendo usado por cordelistas/educadores para promover a intertextualização. O cordel como instrumento pedagógico, vem sendo usado por cordelistas/educadores para promover a intertextualização.

5 Ensino, pesquisa e extensão Pra evitar confusão Nós temos que distinguir Os tipos de investigação Sobre o qual se quer seguir Preste muita atenção Ciência de produção Pedagogia se conseguir A função da universidade É construir conhecimento Já que forma o ser humano Pra seu desenvolvimento Viver em sociedade E lutar pela igualdade É preciso fundamento Diferenciar universidade De centro universitário Né assim tão complicado Veja só o meu recado É principio constitucional Do artigo 207 Inovando todo o cenário Tô falando dos pilares Ensino, pesquisa e extensão Do decreto Que estabelece condição Critérios e indicadores De acordo com seus valores Pra científica produção

6 Há cobrança de resultados Que devem ser atingidas Mais é sem preocupação Com os meios de produção De como aquilo foi adquirido Aliando ensino à pesquisa Como países desenvolvidos Se ensinar é construir Pesquisar é reconstruir E eles não se dissociam Vale à pena conferir A ação educativa É de extremo valor E deve-se dividir Boa produtividade Está ligada à inovação Por isso que as empresas São espertas meu irmão Só querem os mais criativos Aumentando o competivismo E gerando exclusão E com essa desigualdade Ninguém vai sair ganhando Educação é fundamental Pra emancipação mental Que o povo ta precisando E a mudança só virá Com o Brasil conscientizado

7 Avaliação de programas Foi no século XIX Pela insatisfação Foi criado de primeira O sistema de inspeção Dos programas sociais E também educacionais Para a qualificação Depois dessa criação Foram feita a aplicação Para ver a solução Do processo avaliação Classificando os indivíduos Dos processos incluídos Para a boa aprovação Através dos seus estudos Descobriu que avaliação Não estava adequada Com essa concepção Escreveu-se um artigo Defendendo a criação Pra uma nova solução Duas grandes pessoas Contribuíram de montão Centralizaram seu governo Para erradicação Da miséria e da pobreza E levando a certeza Para todo o cidadão

8 Essas duas grandes pessoas Que eu cito aí acima Tem por letra incomum j x j que dá rima Então vou apresentar E se pode constatar Essa nova parceria Entretanto essas técnicas Foram aqui desenvolvidas Muitas delas inadequadas Então não sendo seguidas Foi proposto agora então Uma nova programação Pra boa implementação Kennedy e Lydon Johnson Fizeram planejamentos Organizaram orçamentos Querendo encaminhamento Para os órgão federais Alcançando em reais O bom aproveitamento Essas obras nos mostraram Que foram desenvolvidas Processos avaliativos Ensinamentos cognitivos Nos dando agora então Modelo de avaliação Pra uma nova compreensão

9 Avaliação institucional Com a globalização Precisamos de mudança E nas universidades Vem crescendo a cobrança É preciso autonomia Para ter democracia Não perdamos a esperança O PAIUB foi um programa De Avaliação Buscou o aperfeiçoamento Dentro da Instituição Tem que ter planejamento Para ter o cumprimento E ter uma boa gestão No Nordeste anos 90 Um encontro ocorreu Pra trocar experiências De tudo que aconteceu Tivemos muitas presenças Foram muitas ocorrências Até Sobrinho apareceu Foi a tal Denise Leite Que rompeu com a tradição E trouxe os resultados Frutos da inovação Mas nem tudo é plenitude Pois a sua atitude Exige uma reflexão

10 Rossi, Melânea e Linden Dentro da graduação Trouxeram os resultados De sua implementação Houve um grande crescimento Que serviu como incremento Para a qualificação O que ficou muito claro Sobre a avaliação É que o caminho é longo Dentro da instituição Para termos qualidade Dentro da universidade Só com a consolidação É um jogo de interesse Que afeta a qualidade Falta qualificação Nem parece realidade Como pode um gestor Deixar faltar professor Dentro da universidade Qual será a solução Qualidade e excelência É preciso interação Entre cultura e ciência Tem que ver além do muro Para ter lá no futuro Educação com consciência

11 Referências BLAINE R. WORTHEN, JAMES R., SANDES, JODY L. FITZPATRICK; Avaliação de Programas: concepções e práticas – São Paulo: Editora Gente, 2004; tradução Dinah de Abreu Azevedo. BLAINE R. WORTHEN, JAMES R., SANDES, JODY L. FITZPATRICK; Avaliação de Programas: concepções e práticas – São Paulo: Editora Gente, 2004; tradução Dinah de Abreu Azevedo. DIAS SOBRINHO, José; Avaliação da Educação Superior – Petropólis, RJ: Vozes, DIAS SOBRINHO, José; Avaliação da Educação Superior – Petropólis, RJ: Vozes, LEITE, Denise.Inovação, mudanças e reformas. In:Leite, Denise. Reformas universitárias: Avaliação Institucional participativa. Petrópolis: Vozes, 2005.p LEITE, Denise.Inovação, mudanças e reformas. In:Leite, Denise. Reformas universitárias: Avaliação Institucional participativa. Petrópolis: Vozes, 2005.p VERHINE, Robert E. Introdução. In: VERHINE, Robert E. (orgs.) Experiências de avaliação institucional em universidades brasileiras. Salvador:UFBA/FACED/Programa de Pós-graduação em Educação, 2000.p.7-12 VERHINE, Robert E. Introdução. In: VERHINE, Robert E. (orgs.) Experiências de avaliação institucional em universidades brasileiras. Salvador:UFBA/FACED/Programa de Pós-graduação em Educação, 2000.p.7-12


Carregar ppt "UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO – FACED DISCIPLINA: AVALIAÇÃO EDUCACIONAL DOCENTE: ROBINSON TENÓRIO PRODUTO: CORDEL Salvador/ Bahia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google